- CACP – Ministério Apologético - http://www.cacp.org.br -

A Assembleia de Deus, a Lei e o Sábado – Parte 15 (Final)

assembleia-de-deus-canaa [1]

A ASSEMBLEIA DE DEUS, A LEI E O SÁBADO

Mais um exemplo de desonestidade intelectual

 

Citações do livro “O despertar de um mandamento” (p.18)

12) Diante de tudo o que foi apresentado, qual deve ser a posição de cada ovelha do rebanho da Igreja Evangélica Assembléia de Deus?

A Bíblia Viva registra Tiago 4:17 da seguinte maneira:

“Lembrem-se também de que, saber o que deve ser feito e não fazer, é pecado.”

13) Como cristão sincero, nascido de novo pelo sangue de Cristo, qual vai ser a sua resposta ao Senhor Jesus?

REFUTAÇÃO DA DECIMA SEGUNDA E DECIMA TERCEIRA PARTE

Bem senhores adventistas a nossa posição continua como antes, não mudamos nem um milímetro dela, como poderia, se foi para a “liberdade que Cristo nos libertou”? Em vez de seguirmos o conselho dos senhores, preferimos persistir no que o apóstolo Paulo ensinou e não nos colocarmos debaixo da lei. Vamos considerar este conselho usando  a versão da Bíblia Viva utilizada pelos senhores:

“[…] como é possível que vocês queiram voltar atrás e tornar-se mais uma vez escravos duma outra religião deficiente, fraca e inútil que tenta alcançar o céu pela obediência às leis de Deus?” (Bíblia Viva – Gl 4.9)

Nós sabemos muito bem o que fizemos: entregamos nossa vida a Jesus e nos gloriamos na sua graça e em seu sacrifício não precisamos e nem queremos nos submeter ao sábado ou a qualquer lei judaica.

“Vocês estão procurando obter as boas graças de Deus por meio daquilo que fazem ou não fazem em determinados dias, ou meses, ou épocas, ou anos.” (Bíblia Viva – Gl 4.10)

“Portanto, que ninguém censure vocês por aquilo que comem ou bebem, ou por não comemorarem as festas e feriados judaicos, ou as cerimônias de lua nova, ou os sábados.” (Bíblia Viva – Cl 4.10)

“pois toda a Lei pode ser resumida neste único mandamento: “Ame aos outros como você ama a si mesmo”. (Bíblia Viva – Gl 5.14)

Acho que estes poucos versículos falam por si.

CONCLUSÃO

Minha conclusão não poderia ser outra, senão a de solidificar minhas convicções que estamos diante de pessoas que não levam a sério a verdade.

Haja paciência para suportar tantas distorções e embustes em tão poucas páginas!

É deplorável o que os autores do livro “O despertar de um mandamento” fizeram com as citações dos teólogos da Igreja Assembleia de Deus. Porventura, acharam que nunca seriam desmascarados? Nunca ouviram o ditado popular de que a mentira tem pernas curtas? Aliás, atitude condenada pela própria lei que eles querem exaltar.

Ainda assim prefiro ser otimista e acreditar que tais distorções é antes fruto de uma falácia causada pela obediência cega à ideologia religiosa da denominação, que um deliberado e maquiavélico sofisma. Espero!

Minha oração é que essa gente se converta do seu mau caminho e encontrem a liberdade que só Cristo pode oferecer.

 

Leia as demais matérias sobre o tema:

A Assembleia de Deus, a Lei e o sábado Parte 14 [2]

[3] [4]Compartilhar [5]