Esqueceu a senha?

A Bíblia condena a prática homossexual?

por Artigo compilado - sáb jun 04, 4:42 pm

Boicote homossexual contra Indiana

Hoje há uma forte apologia ao homossexualismo nos meios de comunicação. Satanás está usando formadores de opinião em todo o mundo para disseminar a falsa ideia de que tais coisas sejam naturais. Para nossa perplexidade, há até alguns que se dizem evangélicos que consideram tais práticas como coisa natural. Esse é um dos desafios da igreja hodierna.

A revista Época entrevistou Victor Orellana, que segundo a revista foi pastor da Assembleia de Deus, que assume publicamente ser homossexual, e até fundou uma igreja. Nessa entrevista, publicada na edição n° 254 de 31/03/2003, nas páginas 13 a 17, o entrevistado diz que a Bíblia não condena a prática homossexual e reinterpreta duas passagens bíblicas que falam sobre o assunto.

A primeira passagem é Levítico 18.22, que diz: “Com varão te não deitarás, como se fosse mulher: abominação é”. O entrevistado diz que a palavra hebraica para abominação é toevah e que tal termo “indica na verdade uma impureza ritual, não algo intrinsecamente mau” (pág. 17). Ele justifica sua posição pelo fato de essa palavra ser também aplicada para quem violar o kasherut, leis dietéticas prescritas na Lei de Moisés (Deuteronômio 14.3-8).

É verdade que a Bíblia é um livro aberto, mas não escancarado; muitas interpretações diferentes podem ser aceitas, mas não todas. A Hermenêutica, ciência da interpretação, tem regras. Não é para cada um fazer o que quer com o texto sagrado, ou mesmo com qualquer outro texto.

Essa palavra hebraica é aplicada não só para quem desrespeitar as leis dietéticas, mas também para condenar a idolatria (Deuteronômio 7.25), sacrifícios humanos (Deuteronômio 12.31), envolvimento com o ocultismo (Deuteronômio 18.9-14), transações desonestas (Deuteronômiot 25.13-16) e a prostituição cúltica (1Reis 14.24). O livro de Levítico diz ainda que tal prática deveria ser punida com pena capital “Quando também um homem se deitar com outro homem como com mulher, ambos fizeram abominação; certamente morrerão; o seu sangue é sobre eles” (Lv. 20.13). Portanto, não é verdade que a palavra toevah significa meramente pureza ritual.

A outra passagem mencionada na entrevista é do Novo Testamento: “Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os madizentes, nem os roubadores herdarão o Reino de Deus” (1Coríntios 6.10). O entrevistado diz que as palavras gregas usadas para ‘efeminados e sodomitas’ não têm a mesma equivalência dos atuais homossexuais, e que as nossas versões são um disparate.

Todos sabem que o homossexual é identificado na Bíblia como sodomita, porque foi na cidade de Sodoma que esse pecado foi praticado de forma generalizada, e por causa disso Deus destruiu Sodoma e Gomorra, conforme encontramos em Gênesis 19.

O apóstolo Paulo classifica os homossexuais em duas categorias: ativos – “sodomitas” – e passivos -“efeminados”. A palavra grega para “sodomita” é arsenokoites, que vem de duas palavras: arsen, que significa “varão”, e koite, que quer dizer “leito”, “cama” ou “coito”, como diz o Dicionário Vine: “Denotando relação carnal”. Só aparece aqui e em 1Timóteo 1.10, em todo o Novo Testamento. A palavra grega para “efeminado” é malakos, que significa “mole”, “macio”, “suave” e “delicado”, e só aparece três vezes no Novo Testamento grego (Mateus 11.8 e Lucas 7.25), e para indicar vestes delicadas nessas últimas passagens bíblicas.

Os homossexuais são também identificados pelo termo “efeminado”, isso por causa de sua tendência feminina. A interpretação do entrevistado não resiste à exegese bíblica. As duas palavras acima, portanto, falam sim dos homossexuais da época. Fica claro que a declaração do entrevistado é falsa e que sua interpretação é inaceitável, pois não segue o espírito do texto bíblico.

Deus criou o homem “macho e fêmea os criou” (Gênesis 1.27) para sua glória. Portanto, ninguém vive para si, mas para fazer a vontade de Deus. A verdadeira felicidade está em fazer a vontade de Deus, mas o homem se afastou de Deus e isso o levou à idolatria e depois à imoralidade. Isso é o que está claro em Romanos 1.19-28. O texto sagrado diz que “Deus os entregou às paixões infames” (Rm. 1.26), porque não reconheceram a Deus. O apóstolo considera, ainda, tais práticas como “torpeza” (Rm. 1.27), uso desnatural “contrário à natureza” (Rm. 1.26). Diz em urro lugar que os tais não herdarão o Reino de Deus (1Coríntios 6.9 e Gálatas 5.19-21).

A consequência dessa apostasia é a imoralidade, incluindo o homossexualismo, tanto masculino quanto feminino. A Bíblia diz que a prática homossexual é um ato abominável aos olhos de Deus. No entanto, à medida que o tempo vai passando, a sociedade vai se tornando mais permissiva e os homens vão se afastando cada vez mais de Deus. Deixando a Palavra de Deus, vão buscar justificativa para o seu pecado na Psicanálise.

O homem é um ser moral, o que significa que é responsável diante do Criador. Todos os seres humanos um dia vão prestar contas diante de Deus e ninguém poderá escapar dessa responsabilidade (Eclesiastes 12.13-14; Isaías 43.13 e Jeremias 23.24). Deus estabeleceu um padrão para a vida humana e essas normas estão registradas em sua Palavra, a Bíblia, única revelação escrita de Deus para a humanidade.

Satanás é o principal promotor da prostituição. Desde os tempos do Velho Testamento que a sodomia e outras formas de prostituição estiveram ligadas ao culto pagão. Os pagãos praticavam nesses rituais o que se chama “prostituição sagrada”. Essas práticas são comuns nos cultos satânicos, pois o objetivo do Diabo é perverter a ordem das coisas. Tudo o que é perversão é uma afronta a Deus (Isaías 5.20-21). A luz da Bíblia, não é cristão quem defende ou pratica o homossexualismo.

O Senhor Jesus morreu para tornar livres todos os homens, e Deus não faz acepção de pessoas. Deus aborrece o pecado, mas ama o pecador. Temos muitos testemunhos sobre a libertação de homossexuais pelo poder de Jesus Cristo, e que hoje estão servindo a Deus já casados, tendo constituído família. O apóstolo Paulo afirma que alguns sodomitas e efeminados de Corinto foram libertos e serviam a Deus na igreja: “E é o que alguns têm sido; mas haveis sido lavados, mas haveis sido santificados, mas haveis sido justificados em nome do Senhor Jesus, e pelo Espírito do nosso Deus” (1Coríntios 6.11). Temos o testemunho do irmão João Carlos Xavier, no livro O Dia em que Nasci de Novo (CPAD), obra premiada pela Associação Brasileira de Editores Cristãos (ABEC).

Pr. Esequias Soares, Teólogo Apologista da CPAD, Assembleia de Deus Jundiaí/SP


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

1 Comentário

Comentários 1 - 1 de 1Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. O pecado Gay por ser um direito da razão no Brasil, quer tornar a palavra de Deus,APÓCRIFA….é o préludio da volta de Jesus!

Comentários 1 - 1 de 1Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement