Esqueceu a senha?

A confissão auricular

por Artigo compilado - qui ago 30, 9:38 am

  • Comentários desativados em A confissão auricular
  • 2789 views
  • Print

Os fiéis católicos aprendem que devem confessar seus pecados mortais pelo menos uma vez por ano a um sacerdote humano, pois isso é essencial para a obtenção do perdão de Deus. Examinamos a doutrina da Confissão Auricular à luz dos escritos do catolicismo romano e da Bíblia Sagrada.

Má Interpretação das Escrituras

Em toda a Bíblia, a remissão de pecados e a salvação estão conectadas com a fé em Cristo, nunca com a absolvição sacerdotal. De forma a dar suporte ao seu tribunal na Terra, a Igreja Católica Romana propositadamente interpreta de maneira errônea Mateus 16:19: “E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.”

Veja também Mateus 18:18: “Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu.”

O verbo que Jesus usou tanto em Mateus 16:19 quanto em Mateus 18.18 é tão preciso que ninguém que esteja familiarizado com a linguagem original poderia acreditar que qualquer igreja, ou alguém dentro da igreja Católica, poderia decidir quais pecados deveriam ser perdoados ou quais deveriam ter o perdão recusado. O verbo no texto original está no particípio perfeito passivo, referindo-se a um estado de já ter sido proibido ou permitido. [The New Testament: A Translation (O Novo Testamento: Uma Tradução), de Charles B. Williams].

Assim, a Igreja Católica, que certamente teve tradutores competentes nos últimos 1.200 anos, distorce as Escrituras para justificar a prática sem base bíblica da Confissão Auricular!

Em João 20:23, lemos: “Àqueles a quem perdoardes os pecados lhes são perdoados; e àqueles a quem os retiverdes lhes são retidos.”

Em primeiro lugar, as “chaves do reino” referem-se à autoridade para proclamar os termos da salvação em Cristo. Esse é um privilégio e responsabilidade de todos os cristãos. A autoridade para ligar e desligar é primeiramente a comissão de proclamar o evangelho, que liberta todos que nele crêem e confirma a condenação daqueles que o rejeitam. A Igreja Católica Romana distorce esse texto de modo a justificar a prática da confissão auricular a um sacerdote. Entretanto, o contexto bíblico indica claramente que as palavras de Mateus 16:19, 18:18 e João 20:23 foram ditas não apenas para os apóstolos, mas também aos que estavam com eles. Os ministros cristãos devem pregar o arrependimento, mas nada se diz sobre ouvir confissões e conceder a absolvição (o perdão dos pecados).

A Confissão Deve Ser Feita Apenas ao Próprio Deus!

“Agora, pois, fazei confissão ao SENHOR Deus de vossos pais …” [Esdras 10:11].
“… quem pode perdoar pecados, senão Deus?” [Marcos 2:7].

“… Se confessarmos os nossos pecados [a Deus, não a um sacerdote], ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça.” [1 João 1:9].

“Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo.” [1 João 2:1].

“Confessei-te o meu pecado, e a minha maldade não encobri. Dizia eu: Confessarei ao SENHOR as minhas transgressões; e tu perdoaste a maldade do meu pecado.” [Salmos 32:5].

O Senhor mesmo diz: “E jamais me lembrarei de seus pecados e de suas iniqüidades.” [Hebreus 10:17] Em Mateus 18:15-18, temos o modelo para lidar com o pecado na igreja:

“Se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão; mas, se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda a palavra seja confirmada. E, se não as escutar, dize-o à igreja; e, se também não escutar a igreja, considera-o como um gentio e publicano. Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu.”

Isso está longe da confissão auricular na Igreja Católica. Quando o homem em Corinto cometeu fornicação, a igreja inteira soube e julgou; aquilo não era um “pecado secreto” [1 Coríntios 5]. O homem voltou em lágrimas ao arrependimento [2 Coríntios 2.5-11]. Somos instruídos a “confessai as vossas culpas uns aos outros.” [Tiago 5:16] No Velho Testamento, o rei Davi pecou ao possuir a mulher de outro homem e depois tentou esconder seu pecado enviando o marido dela para a frente de batalha para que morresse. No entanto, Deus mandou Natã para dizer estas palavras ao rei:

“Porque tu o fizeste em oculto, mas eu farei este negócio perante todo o Israel e perante o sol.” [2 Samuel 12:12].

Adaptado de: http://www.espada.eti.br/rc123.asp

  • Comentários desativados em A confissão auricular
  • 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos)
    Loading...
  • 2789 views
  • Print

Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Comentários fechados neste artigo.

Advertisement