Esqueceu a senha?

A exegese contra a doutrina do Sono da Alma

por Itard Víctor Camboim de Lima - qua abr 22, 10:38 am

 exegesis

1º argumento:

Costumeiramente os defensores dessa crença alegam que a ausência da conjunção grega ὅτι (gr.hoti) no texto grego de Lc 23:43, condena a tradução tradicional que coloca a integrante “que” nesse texto lucano, como podemos ver usando o exemplo da versão ARA:

Jesus lhe respondeu: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso.

Resposta: O fato de no grego não haver a conjunção ὅτι,  não indica que as versões que colocam a sua equivalência em português estejam erradas, pois temos várias passagens que não trazem a conjunção e nem por isso são taxadas como tendenciosas, inclusive os adeptos dessa heresia não as condenam. Vejamos:

  • ἀμὴν λέγω σοι, οὐ μὴ ἐξέλθῃς ἐκεῖθεν,

Em verdade te digo que não sairás dali, (Mt 5:26 )

  • ἀμὴν λέγω ὑμῖν, παρ᾽ οὐδενὶ τοσαύτην πίστιν ἐν τῷ Ἰσραὴλ εὗρον.

Em verdade vos digo que a esta geração não se lhe dará sinal algum. (Mc 8:12)

  • ἀμὴν ἀμὴν λέγω σοι, ἐὰν μή τις γεννηθῇ ἄνωθεν, οὐ δύναται ἰδεῖν τὴν βασιλείαν τοῦ θεοῦ.

Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. (Jo 3:3).

Além dos versículos já citados há ainda (Mt 6:2, 5, 16, 10:15, 23, 11:11, 23:36,  25:12, 40,45; Mc 10:29, 14:9; Jo 1:51, 5:19, 6:53, 13:16, 38, 14:12).

Vejamos agora como a NVI na sua versão original traduziu:

 Jesus lhe respondeu: “Em verdade vos digo, hoje estarás comigo no paraíso.”1

Perceberam que mesmo sem colocar a integrante “que” o sentido é o mesmo? Por quê? Porque essa integrante está apenas substituindo uma pausa que há semanticamente no texto.

Norman Geisler e Ron Rhodes em sua obra “Resposta às Seitas”, afirmam que das 74 vezes que aparece a frase “Em verdade te digo” nos Evangelhos traduzidos do grego, a única passagem que os sectários questionam é a passagem de Lc 23:43, ou seja, só questionam aquela que lhes depõem haja vista que Cristo prometeu levar o ex-ladrão no mesmo dia da sua crucificação e não milênios depois como querem os Adventistas do Sétimo Dia e as Testemunhas de Jeová que ensinam que o homem após sua morte fica dormindo ou aniquilado temporariamente até ser despertado desse suposto sono para então ser julgado. Porém a Bíblia ensina que todo aquele que é salvo, ao morrer, vai direto para a Presença de Deus.

 

2º argumento Jesus não poderia ter levado o ladrão no mesmo dia em que ele morreu uma vez que ele disse que ainda não havia subido ao Pai mesmo após ter ressuscitado (Jo 20:17).

Resposta:

Jesus não havia regressado ao Pai de forma corporal. Pois sua ascensão só aconteceu quarenta  dias depois de sua ressurreição. Ademais, Jesus tinha duas naturezas, divina e humana. Como humano, ele subiu ao Pai somente quarenta dias depois da ressurreição, mas como Deus Filho, Onipresente, Ele foi naquele mesmo dia não somente ao Pai, mas também ao Paraíso. Logo, se Jesus é Deus e somente Ele é o Salvador, nada o impedia de adentrar no céu no mesmo dia com o ladrão arrependido.

 

3º argumento: Se o ladrão cresce que Jesus iria levá-lo no dia da sua crucificação ao paraíso, ele não teria pedido a Jesus que se lembrasse dele somente quando Ele “viesse” no Seu Reino.

Resposta:

Não se deve levar em conta a perspectiva do ladrão por ele ter dito “vieres”; ele era um novo convertido que minutos antes da morte de Cristo, tanto ele, como o outro ladrão, proferiram impropérios contra Jesus (Mt 27:38-44 Mc 15 25-33). O ladrão arrependido não tinha noção de quando poderia ser salvo, isto é, ele não conhecia a soteriologia ou a teleologia ensinada por Jesus, pois ele havia acabado de reconhecê-lo como Salvador.

Não obstante isso, Jesus tratou logo de dizer quando se cumpriria o desejo do seu coração, Ele disse: Hoje estarás comigo no Paraíso, ou seja, no mesmo dia da crucificação. Portanto, Jesus levou o ex-ladrão para o céu naquele mesmo dia, pois o vocábulo usado para paraíso foi παραδείσῳ, e o mesmo foi também empregado quando Paulo narra a respeito de um homem ter sido arrebatado ao terceiro céu (2 Co 12:4), e por João em (Ap 2:7).

 

4º argumento: O ladrão não morreu naquele mesmo dia – Um condenado a morte de cruz geralmente demorava dias para morrer na cruz segundo a história da crucificação da época.

Resposta:

Quando uma pessoa é pendurada pelas mãos, o sangue desce com grande rapidez para a metade inferior do corpo. Seis a doze minutos depois a pressão arterial cai à metade e as pulsações duplicam. O coração recebe pouco sangue e o resultado é o desfalecimento. Segundo a história, um crucificado poderia ficar até nove dias no madeiro sofrendo e nesse período colocava-se no madeiro vertical da cruz um pequeno apoio para os pés, chamado sedile (assento). Se o crucificado, em sua angústia, se apoiasse de vez em quando no sedile, o sangue subia de novo à parte superior do corpo e o princípio de desfalecimento desaparecia. Porém, quando se queria por fim ao sofrimento do crucificado os algozes romanos recorriam ao Crurifragium a fim de adiantar a morte dos condenados. Os judeus tinham ido pedir a Pilatos, que se praticasse o crurifragium, pois era “a vigília do sábado” (Lc 23.54  Mr 15:42) e também o dia de descanso da parasceve. Pela lei judaica, os crucificados não podiam passar a noite na cruz (Dt 21.23). E ao pôr do sol começava o sábado da semana da Páscoa, durante a qual estava interdita qualquer execução. Diante disso, os soldados, por meio de um bastão, quebravam as pernas dos condenados e estes, em consequência da pressão que seus corpos faziam para baixo, morriam de um colapso ortostático, ou seja, asfixiados.

Qualquer que passasse pelo crurifragium dentro de poucos minutos sucumbia.Vale ressaltar que Cristo expirou às três horas da tarde, e ainda havia três horas restantes até o término do dia judaico. Antes que esse dia chegasse ao fim, os dois que foram crucificados com Jesus, também morreram.

 

5º argumento:  Os Manuscritos Bc e Sy-C, Antigo Siríaco, que são grandemente respeitados na comunidade acadêmica e apologética e que datam do terceiro século AD, sendo um dos manuscritos do NT mais importantes que temos até hoje, verte o texto de Lucas 23:43 colocando a vírgula depois do “hoje”:

“Eu digo a você hoje, que Comigo tu deve estar no Jardim de Éden”

Por fim, a versão impressa da Nueva Reina Valera de 2000 assim traduz:

“Então Jesus lhe respondeu: ‘Eu te asseguro hoje, estarás comigo no paraíso’”

Portanto, é simplesmente falsa a afirmação de que a única versão da Bíblia que traduz Lucas 23:43 da maneira correta é a Tradução Novo Mundo das Testemunhas de Jeová.

Resposta:

A versão da Bíblia Reina Valera 2000, não contém a pontuação apresentada, não só ela, mas as demais versões em espanhol como a La Biblia de las Américas; La Nueva Biblia de los Hispanos; Reina Valera Gómez; Reina Valera 1909; Sagradas Escrituras 1569. Além dessas ainda temos as versões siríacas da Peshitta 1849, 1852, 1896, siríaco sinaítico (Sy-S) que é mais antigo do que o curetoniano (Sy-C), a Sahidica; Copta Bohairica; Etiópico Romano e o Códice Parisiense que também colocam a vírgula antes de “hoje” 3

 

6º argumento: No códice vaticano, um dos melhores manuscritos gregos do NT, pontua o texto de Lc 23:43 de forma que favorece a doutrina aniquilacionista, pois é visível o ponto que há depois da palavra “sémeron” (hoje em grego). Vale salientar que esse manuscrito foi considerado por Westcott e Hort como o melhor manuscrito grego do NT, e é também um dos manuscritos mais antigos da Bíblia, sendo inclusive mais antigo do que o Codex Sinaiticus.

A seta está mostrando a mancha no texto de Lucas 23:43:

Imagem alma 001

Resposta:

O fato de haver um ponto no referido códice, não serve de base para apoiar a doutrina herética de que Jesus apenas se referiu ao dia que estava falando com o crucificado arrependido ao dizer “hoje”. Se Jesus quisesse apenas prometer ao ex-ladrão que o levaria só no futuro ao paraíso, não haveria necessidade dEle ter dito “hoje”, pois o condenado já sabia que era naquele dia que Cristo falava com ele. Por isso é correto colocar a vírgula antes de “hoje”. Agora vejamos como os pioneiros da Crítica Textual Bíblica, incluindo Brooke Foss Westcott e Fenton John Antony Hort, pontuaram o texto do médico amado.

A palavra grega que está após a vírgula é o advérbio “hoje” em grego

Tischendorf 8 ª Edição

καὶ εἶπεν αὐτῷ · ἀμήν σοι λέγω, σήμερον μετ ‘ἐμοῦ ἔσῃ ἐν τῷ παραδείσῳ.

Nestle-Aland GNT 1904

καὶ εἶπεν αὐτῷ Ἀμήν σοι λέγω, σήμερον μετ ‘ἐμοῦ ἔσῃ ἐν τῷ Παραδείσῳ.

Westcott e Hort 1881

καὶ εἶπεν αὐτῷ Ἀμήν σοι λέγω, σήμερον μετ ‘ἐμοῦ ἔσῃ ἐν τῷ παραδείσῳ.

Scrivener’s Textus Receptus 1894

καὶ εἶπεν αὐτῷ, ὁ Ἰησοῦς, Ἀμὴν λέγω σοι, σήμερον μετ’ ἐμοῦ ἔσῃ ἐν τῷ παραδείσῳ.

Sonden

καὶ εἶπεν αὐτῷ· ἀμήν σοι λέγω, σήμερον μετ᾽ ἐμοῦ ἔσῃ ἐν τῷ παραδείσῳ.

Modern Greek Bible

Καὶ εἶπε πρὸς αὐτὸν ὁ Ἰησοῦς· Ἀληθῶς σοὶ λέγω, σήμερον θέλεις εἶσθαι μετ ἐμοῦ ἐν τῷ παραδείσῳ1

Vejamos o que o especialista no Códice Vaticano Dr.Wieland Willker tem a dizer sobre essa mancha:

“O ponto em B não é de muita relevância porque a questão da pontuação existe independente dele. A pontuação, se havia alguma, era, como a ortografia, irregular nos manuscritos antigos. Qualquer pontuação em manuscritos antigos é muito duvidosa. A pontuação na Nestle-Aland ou GNT nunca é baseada numa pontuação de um Manuscrito. É sempre uma decisão baseada na gramática, sintaxe, linguística e exegese.”  (Willker, Textual Commentary, p. 436).

Vale salientar que outros códices como o Sinaítico que é do mesmo século do Vaticano (IV), não traz o ponto ou a  mancha contida no texto, além dele, o Alexandrino, Bezae e Washingtoniano que são do século V, também não  mostram essa mancha.

Mediante ao que aqui foi apresentado, podemos concluir que exegeticamente não há nenhum resquício de verdade quanto a doutrina herética defendida pelos Adventistas e Testemunhas de Jeová, pois a Bíblia é taxativa ao ensinar que as almas dos que morreram em Cristo então em Sua Presença, e os que morreram sem Ele, atormentados no inferno (Mt 25:46; Lc 16, Ap 6:9:).

________________________________

BibleWorks9
2 KELLER, Werner. E A Bíblia Tinha Razão. 18ª edição 1992. Melhoramentos.
3 http://biblia.tureligion.com/lucas/23

http://biblehub.com/multi/luke/23-43.htm

http://digi.vatlib.it/view/MSS_Vat.gr.1209/0001?page_query=1347&navmode=struct&action=pagesearch&sid=e0d47eca5c7929f2d9a95183db742420

4 http://www.studylight.org/commentaries/geb/view.cgi?bk=41&ch=23 Adicionado em 28/12/2014.


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Comentários fechados neste artigo.

Advertisement