Esqueceu a senha?

A IJSUD é única igreja verdadeira?

por Artigo compilado - sex fev 14, 12:08 am

mormon_missionaries_1

Há algo muito curioso acerca das reivindicações do mormonismo. Ás vezes dão idéia de serem um corpo legítimo de cristãos, cujas doutrinas, com exceção de alguns particulares, não diferem muito da afirmação de fé cristã em geral. Mas ao mesmo tempo são a favor de uma igreja cujos livros inspirados proclamam que todas as igrejas são erradas, todos os seus credos uma abominação, e todos os seus adeptos são corruptos!

No que concerne ao credo mórmon, as “Regras de Fé” que podem ser encontradas em Pérola de Grande Valor, é um tanto confuso de examinar por que todos os outros credos são abominação para Deus, mas quando os dogmas desses credos são transferidos verbatim ao “credo” mórmon, de repente passam a tornar-se santos e aceitáveis a Deus!

Se todos os nossos credos são abominação, como José Smith proclamou mediante revelação: “Todos os seus credos eram uma abominação à sua vista” (José Smith 2:19, Pérola de Grande Valor), dificilmente esperaríamos que as “Regras de Fé” dos mórmons adaptassem as crenças fundamentais nele contidas como suas próprias.

Mais confuso ainda é o ensino inspirado de José Smith no Livro de Mórmon e por apóstolos mórmons, divinamente guiados que declaram: “Todos os que não são Santos dos Últimos Dias, serão amaldiçoados.”[1] De novo, lemos: “Tanto os católicos como os protestantes não são nada mais que a ‘prostituta da Babilônia’ a quem o Senhor denuncia pela boca de João, o Revelador, como tendo corrompido toda a terra mediante suas fornicações e maldades. Qualquer pessoa que for ímpia o suficiente para receber a ordenança sagrada do evangelho dos ministros de quaisquer destas igrejas apóstatas será enviada diretamente para o inferno com eles, a menos que se arrependa desse ato ímpio e mau.”[2] (E outros livros mórmons dizem-nos que estaremos em um dos dois céus mais baixos ou graus de glória.)

Em muitos livros, os mórmons afirman serem eles a única igreja verdadeira mas citaremos Doutrina e Convênios 1:30. Aqui chama-se a igreja mórmon: “A única igreja verdadeira e viva sobre a face de toda a terra.”

O que a igreja mórmon realmente ensina é: “Não há salvação fora da…igreja [de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias].[3]

No Livro de Mórmon, 1 Nefi 13:26, José Smith escreveu: “Uma grande e abominável igreja.. despojaram o evangelho do Cordeiro de muitas partes que são claras e sumamente preciosas, como também de muitos dos convênios do Senhor.” Esta é uma referência às igrejas que supostamente se apostataram. Ora, o Livro de Mórmon data este escrito de cerca do 600 a.C., 600 anos antes de Cristo vir, antes de haver qualquer evangelho do Cordeiro, e certamente antes de haver quaisquer igrejas cristãs a que Smith se refere.

Entretanto esta é uma das razões que José Smith dá para mostrar a necessidade do Livro do Mórmon e da única igreja verdadeira. Todas as outras igrejas tornaram-se falsas, e todos os cristãos eram corruptos e o verdadeiro evangelho desapareceu da terra. O evangelho devia ser “restaurado” e devia aparecer uma nova revelação.

Jesus disse explicitamente em Mateus 24:35: “Passará o céu e a terra, porém as minhas palavra não passarão.”

E outra vez Jesus declarou em Mateus 28:20 que estaria com sua igreja e seu povo “todos os dias até a consumação do século”. Todos os dias. Continuamente. Com quem estaria Jesus se não houvesse igrejas nem cristãos na terra logo depois da morte dele? E Jesus além disso afirmou em Mateus 16:18: “Edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.”

Se o mormonismo for verdadeiro, o que Jesus disse não é verdadeiro. Pois dizem os mórmons que as portas do inferno prevaleceram contra a igreja dele, e a apostasia total eliminou sua verdadeira igreja, seu povo verdadeiro, e sua palavra verdadeira da terra por mais de mil anos, para serem “restaurados” pelo profeta Smith!

Essa doutrina mórmon não é somente infiel à Bíblia mas também totalmente infiel à historia da igreja. Milhares, deveras, até mesmo milhões espalhados ao redor do mundo viviam por Jesus Cristo até mesmo durante a Idade das Trevas (a Idade Média). A igreja católica formal realmente se afastou de Deus, mas Lutero e muitos outros foram salvos embora estivessem em seu seio corrupto. O Livro de Mártires de Foxe conta da morte de centenas de milhares por amor a Jesus Cristo, de como foram queimados na fogueira, de como sofreram torturas indizíveis, de como foram devorados pelas feras selvagens, e por todas essas provações proclamaram seu amor imorredouro por Jesus Cristo.

Muitos outros livros da história da igreja registram que durante estas centenas de anos que José Smith nos quer fazer acreditar não ter havido crentes verdadeiros nem igreja verdadeira sobre a terra, os cristãos morreram em sua salvação e louvando a seu maravilhoso Salvador.

Um exemplo marcante, dentre milhares que podem ser dados, foi o dos mártires da Legião de Tebas. Um grupo de soldados romanos de cerca de 6.666 homens que haviam aceitado a Cristo, a Legião de Tebas, no ano 286 A.D. recusaram-se a negar a Cristo e oferecer sacrifícios pagãos. Foram cortados em pedaços à espada.

Existiram vários grupos cristãos através dos séculos, muito antes da Reforma Protestante, que jamais fizeram parte da igreja “mãe”. Trial of Blood (Trilha de sangue) e muitos outros livros de história têm preservado o nome dessas igrejas: Paulicanos, Irmãos da Sorte Comum, Montanistas, Paterins, Novacionistas, Arnoldistas, Cataristas, Albigenses, Waldenses, Henricanos, Anabatistas, Batistas, e os nomes bem conhecidos das igrejas oriundas da Reforma Protestante tais como a Luterana, a Presbiteriana, Congregacional, a Metodista, etc.

Em 1536, depois de muitos anos de serviço fiel ao Senhor Jesus Cristo e depois de traduzir a Bíblia para a língua do povo, William Tyndale foi queimado na fogueira, perto de Antuérpia, na Inglaterra, orando até ao último alento por aqueles que o torturavam. Por volta de 1441, João Huss, cristão precioso e fiel foi queimado na fogueira por seu amor e fidelidade a Jesus Cristo, e cantou louvores até que o crepitar das chamas lhe abafou a voz. Por favor, lembre-se que este acontecimemto e milhares como ele se passaram durante séculos em que José Smith diz ter a igreja verdadeira de Deus e o evangelho verdadeiro, e seu povo verdadeiro desaparecido da terra (mais tarde devia ser restaurada, em 1830, pelo profeta Smith!). Milhões morreram por sua fé e fidelidade a Jesus Cristo durante este período de mais de mil anos em que José Smith afirma qu todos os cristãos verdadeiros, a igreja verdadeira e o evangelho verdadeiro desapareceram da terra.

Segundo o ensino de José Smith e o ensinamento dos mórmons, ninguém, durante este período, e ninguém, hoje, pertence a única igreja verdadeira, a não ser um grupo relativamente pequeno de pessoas chamadas mórmons. Os mórmons devem ou acreditar nesse ensino, que é contrário à Bíblia e à história da igreja, ou negar o profeta José Smith.

Alguns pais mórmons muito sacrificam para enviar seus filhos para os campos missionários. Também o fazem esses jovens finos mas desencaminhados que dão dois anos de suas vidas à causa mórmon. Segundo o Manual Missionários Mórmon de agosto de 1961, os missionários mórmons devem levar os convertidos em potencial a dizer acerca de suas próprias igrejas e de todas as outras igrejas o seguinte: “Elas são falsas.” No novo Manual Missionário Mórmon modificado e um pouco mais sutil e sofisticado, esta terminologia foi mudada. Mudança alguma, entretanto, foi feita no Pérola de Grande Valor ou na doutrina mórmon, de que todas as outras igrejas são falsas.

 

Apóstolos na Igreja Mórmon

Uma das razões que os mórmons apresentam para mostrar que sua igreja é a única igreja verdadeira é que eles têm “apostolos” em sua igreja. Esses apóstolos são chamados de os Doze, e crê-se que ocupam o ofício restaurado dos apóstolos originais. Um apóstolo ordenado é “aquele que foi ordenado ao ofício do apóstolo no sacerdócio de Melquisedeque… esse direito de ser apóstolo leva em si a responsabilidade de proclamar o evangelho em todo o mundo e também de ministrar os assuntos da igreja… Os Doze originais dos últimos dias foram selecionados mediante revelação às três testemunhas do Livro de Mórmon.”[4]

Esta reivindicação encontra vários problemas. Em primeiro lugar, se usarmos “apóstolos” no sentido escrito de um ofício ou como um dom dado a certos homens escolhidos de Deus, a igreja dos Santos dos Últimos Dias tem apóstolos demais. Apocalipse 21:14 diz que a muralha da cidade celestial de Deus “tinha doze fundamentos, estavam sobre estes os doze nomes dos doze apóstolos do Cordeiro”. Os Doze foram escolhidos pessoalmente por Cristo. Estavam entre os que testemunharam do Jesus Cristo vivo e seu ministério, morte e ressurreição. Como sinal de serem apóstolos, realizaram milagres. (Veja Mateus 10:7, 8; Atos 3:6-8; 5:12-16; 9:37-40; 2 Coríntios 12:12.)

A igreja dos Santos dos Últimos Dias, até agora, nomeou oitenta apóstolos. Hoje eles têm doze apóstolos mais três homens na primeira presidência que também são apóstolos. É verdade que outros foram chamados de apóstolos na Bíblia, mas somente doze formam o fundamento histórico da igreja (Apocalipse 21:14); Cristo é hoje e para sempre o fundamento teológico da igreja (1 Coríntios 3:11).

Em segundo lugar, se usarmos “apóstolo” no sentido mais amplo, a palavra significa “enviado”. Isto se aplica a todo o cristão que é verdadeiramente filho de Deus. Todos nós somos enviados, enviados a falar de Cristo. Este uso mais amplo de apóstolo foi conferido a Barnabé, Andrônico, Epafrodito, Júnia, etc.

Paulo diz ter sido “chamado para ser apóstolo, separado para o evangelho de Deus” (Romanos 1:1). Ele não acompanhou Jesus mas foi especialmente escolhido por Deus. (Ver Atos 22:12-15 para um relato do chamado de Paulo; veja também 1 Coríntios 9:1.) Outros apóstolos fundaram muitas das igrejas primitivas.

Se o título de “apóstolo” devesse ser um ofício perpétuo na igreja, Deus certamente teria nos deixado uma lista definida de qualificações, orientações quanto aos seus deveres, autoridade, propósito e responsabilidades. Ele nos deu tais orientações e qualificações para os ofícios de bispo (1 Timóteo 3:1-7), diácono (1 Timóteo 3:8-13), e presbítero (1 Timóteo 5:1-21), mas nada é dado para o apóstolo.

Ainda há outro problema com reivindicação dos mórmons de que sua igreja seja a única verdadeira por ser fundada sobre os apóstolos. A igreja mórmon começou em 1830, e o “fundamento”, os Doze Apóstolos, não foi escolhido até 14 de fevereiro de 1835. Qual era o status da organização mórmon durante os anos antes dos Doze Apóstolos?

O Novo Testamento fala de “apóstolos falsos”, “Conheço as tuas obra, assom o teu labor como a tua perseverança, e que não podes suportar homens maus, e que a si mesmos se declaram apóstolos e não são e os achaste mentirosos” (Apocalipse 2:2).

 

Profetas na Igreja Mórmon

Em capítulo anterior discutimos o papel dos profetas como previsores do futuro, sob a direção de Deus. Examinamos a prova do profeta como a Bíblia a apresenta. Citamos muitos casos nos quais José Smith não preenchia ou não passava na prova do profeta, o que também acontece com todos os seus sucessores. o que prova, além de qualquer dúvida que eram falsos profetas.

Os profetas de Deus, embora indubitavelmente estudiosos das Escrituras, não recebiam a mensagem pelo estudo, mas por revelação direta de Deus. Os profetas verdadeiros, os que predisseram acontecimentos futuros sob a liderença de Deus com 100% de exatidão o tempo todo, e os que receberam revelações diretas referentes ao futuro, já passaram.

Agora que temos a Palavra de Deus completa, a predição de acontecimento futuros é desnecessária. A Palavra escrita de Deus é suficiente. Desde que os profetas do Novo Testamento saíram de cena, profeta algum, neste sentido, passou no teste do profeta. Todos são profetas falsos.

Infelizmente, isto muitas vezes não impediu que tivessem seguidores os quais falharam em dar atenção ao teste de Deus para o verdadeiro profeta ou não o quiseram aplicar. De modo que inúmeros cultos têm sido fundados por assim chamdos profetas de Deus que iludem homens e mulheres e os levam para uma eternidade de perdição.

Hebreus 1:1, 2 resume este assunto com exatidão: “Havendo Deus, outrora, falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, nestes últimos dias nos falou pelo Filho a quem constituiu herdeiro de todas as cousas, pelo qual também fez o universo.”

Outro significado bíblico do título de “profeta” tem que ver com “levar avante” a Palavra de Deus. Muitos homens e mulhers de muitas igrejas diferentes ainda fazem isto quando pregam e ensinam a Palavra de Deus.

 

A igreja verdadeira

A Bíblia menciona somente “uma igreja verdadeira” e todo crente verdadeiro – quer seja batista, metodista, luterano, presbiteriano, ou qualquer que seja sua denominação – pertence a essa igreja no momento em que recebe a Cristo. Há os que são membros da única igreja verdadeira e que jamais pertenceram a nenhuma denominação; o ladrão na cruz, por exemplo! Ele, agora também pertence à igreja verdadeira!

Primeira Coríntios 12:13 diz que todos os cristãos são batizados pelo Espírito Santo no corpo de Cristo. (Isto não se refere ao batismo com água. O Espírito não nos batiza com água.) Efésios 5:29-32 e outras passagens nos dizem que o corpo de Cristo, neste sentido, é sua Igreja, e que sua igreja é seu corpo! 1Coríntios 12:13: “Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um só Espírito.”

De modo que todo cristão pertença à única igreja verdadeira, colocado lá pelo Espírito Santo no momento em que é salvo! Devemos acrescentar que essa unidade dos cristãos verdadeiros não se estende a grupos que duvidam de certas porções da Palavra de Deus, que substituem o ritual pela realidade, e mudança social pelo novo nascimento. Estes têm certa forma de santidade, mas negam o poder dela (veja 2 Timóteo 3:5), são cristãos nominais ou cristãos somente de nome.

Pertencer a uma boa igreja local é de importância vital. Hebreus 10:25 nos previne para que “não deixemos de congregar-nos”. Há centenas de igrejas e denominações, e algumas que não têm denominação, que ensinam basicamente a mesma coisa acerca de Jesus Cristo e sua salvação maravilhosa, e também doutrinas mais importantes e fundamentais de Bíblia. É por isso que centenas de igrejas e denominações diferentes podem se unir alegremente para uma campanha evangelística de âmbito urbano, ou alcançar certa área para Cristo. Na realidade, temos menos diferenças, em geral, entre os cristãos verdadeiros de diferentes denominações do que os mórmons têm entre si. Temos a unidade espiritual em Cristo bem maior do que qualquer unidade artificial de natureza física.

É verdade que temos algumas diferenças que nos são importantes individualmente. Temos maneiras diferentes de administrar nossas igrejas onde a Bíblia não é muito clara e específica quanto ao modo de se fazê-lo; diferenças de método, ação e doutrinas de natureza um pouco menos fundamentais. Os cristãos sérios procuram uma igreja que apresenta a Cristo da maneira mais clara para eles e que torna sua salvação mais fácil de entender, que busca os perdidos, que dá ênfase à purificação do pecado somente pelo sangue de Jesus Cristo; uma igreja que se firma basicamente na na Palavra de Deus.

 

Resumindo

Como é que os mórmons se desviaram tanto da verdade da Palavra de Deus, que o profeta “inspirado” Brigham Young pudesse dizer: “Homem ou mulher alguma entrará, nesta dispensação, no celeste Reino de Deus sem o consentimento de José Smith!” (5) Isto é um desafio direto à Palavra de Deus e ao Senhor Jesus Cristo, “Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem” (1 Timóteo 2:5). “E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos” (Atos 4:12). Este nome é Jesus.

José Smith foi quem desviou os mórmons, e ainda o faz porque se recusam a examinar ou aceitar a evidência clara de Deus em Deuteronômio 18:20-22, e outras passagens, de que ele foi um profeta falso.

Seria bom que os mórmons, toda vez que aparecesse um comentário desfavorável a José Smith, não o escondessem debaixo do tapete, nem proclamassem ser ele obra de antimórmons, mas o examinassem sistemática e cuidadosamente, procurando a verdade. A verdade real pode suportar investigação e exame. Não é necessário ir às fontes antimórmons para conhecer o verdadeiro José Smith. As fontes históricas mórmons revelam um José Smith inteiramente diferente do que a maioria dos mórmons tem conhecido. Os mórmons deviam insistir na publicação de tais coisas, que muitas vezes ficam guardads em arquivos sagrados, ocultas até mesmo ao público mórmon, e que deviam ser accessíveis pelo menos aos mórmons.

Às vezes esses materiais já foram deixados à disposição do público e depois retirados. Fizemos o melhor que podíamos para ser honesto e justo com as verdades que descobrimos. Ignoramos ou deixamos passar por alto informações em extremo prejudiciais, na maior parte de fontes mórmons, a respeito da moral de José Smith, de sua ética de negócio, de sua fidelidade, e seu “background” de caçador de tesouros, etc. Pedimos que os mórmons investiguem isto cuidadosa e honestamente para si mesmos.

Verdadeiramente, nossos amigos mórmons precisam dar ouvidos a Gálatas 1:8, e de fato, todos nós precisamos! “Mas, ainda que nós, ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema.”

_____________

Notas

1) Ora Pate Stewart, We Believe. Extraído de Keith L. Brooks, comp., The Spirit of Truth and the Spirit of Error (Chicago, Moody Press, 1963), p. 7.

2) Orson Pratt, The Seer, publicação fundada por Orson Pratt em mémoria do Profeta Joseph Smith, Jr. 1852, p. 225.

3) Bruce R. McConkie, Mormon Doctrine (Salt Lake City: Bookcraft, Inc., 1966), p. 138, veja também pp. 81, 136.

4) McConkie, Mormon Doctrine, p. 47.

5) Brigham Young, Journal of Discourses, vol. 7, p. 289.

Extraído do livro A Ilusão Mórmon – Ed. Vida


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Comentários fechados neste artigo.

Advertisement