Esqueceu a senha?

A Lei que foi Cravada na Cruz

por Artigo compilado - qua set 05, 11:18 pm

“…na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos contidos em ordenanças…” (Efésios 2.14-15)

“e havendo riscado o escrito de dívida que havia contra nós nas suas ordenanças, o qual nos era contrário, removeu-o do meio de nós, cravando-o na cruz” (Colossenses 2.14)

Dois vocábulos dessa Escritura precisam ser estudados: CEDULA e ORDENANÇAS.

1) – A palavra KEIROGRAPHON do v.l4 (única vez adotada no grego original de todo o Novo Testamento), traduzida por CEDULA, em sua etimologia, significa ATA, MANUSCRITO, AUTÓGRAFO.
Por não encontrar no latim popular do seu tempo um vocábulo que o vertesse, Jerônimo simplesmente a transliterou na Vulgata: CHIROGRAPHUM. Matos Soares, de sua parte,também não achou em português um vocábulo que o traduzisse. Imitou Jerônimo: transliterou também por QUIRÓGRAFO.

À época de Paulo, KEIROGRAPHON exprimia com precisão um DOCUMENTO PELO QUAL ALGUEM RECONHECIA SEU DEBITO DE DINHEIRO A OUTREM, UMA OBR.IGAÇAO PASSADA POR UM DEVEDOR.

Era um escrito de divida, uma espécie de nota promissória atual ou uma duplicata.
É este o sentido dessa palavra CEDULA (=KEIROGRAPHON) nesta passagem,exigido,aliás, pelo próprio contexto.

O KEIROGRAPHON (=CEDULA), a nota promissória do nosso débito insolvente posta “contra nos” nas Mãos de Deus, o nosso CREDOR.

Em Cristo,Deus,o nosso CREDOR, cravou na cruz esse KEI’ ROGRAPHON, riscando-o, anulando-o,do nosso débito,tornando a escrita da divida sem efeito.

Há ainda comerciantes que, quando pagas, cravam num prego afixado na parede ou num prendedor feito á semelhança de uma pequena mão, as notas promissórias ou as duplicatas com um risco em forma de L para lembrar sua liquidação.

KEIROGRAPHON é uma metáfora da Lei Mosaica, sobretudo em seu aspecto moral, que nos fazia grandes e insolventes devedores, porquanto, ao proibir o pecado, fazia-o, contudo, mais abundante, escravizando-nos e levando-nos a morte. (cf. Rm.5:20:7:5-13;JJ Cor.3:6;Gl .5:1).

Em Ef.2:15 encontra-se, por paralelismo, outra referencia a Lei Mosaica como um documento implacável por nos acusar (DOGMASIN). Deus o desfez, tirou-o do nosso meio, matando-o na Carne de Jesus Cristo Nosso Senhor. E em Cl.2:14,segundo a metáfora do KEIROGRAPHON (CÉDULA), Jesus deu cabal satisfação da Lei por haver nEle tal documento sido por Deus cravado na cruz.

Aquela sentença de morte contra nós proveniente da Lei, foi ,com a Morte de Cristo, cancelada porque, em tendo nascido sob a Lei (Gl.4:4), Deus O fez “pecado” e “maldito” a fim de, em Sua Pessoa, riscar o documento que nos condenava (cf.II Cor.5:21;Gl.3:l3).

Como fim ou termo da Lei , Cristo, ao tomar “por nós” (Gl 3.13) sobre Si as maldições da Lei, Ele, cumprindo a Lei, nos libertou da maldição da mesma Lei e, em conseqüência, da própria Lei.

É relevante uma observação! Não abrogou Ele a Lei como se antes dEle ela houvesse se constituído em recurso da salvação. Abrogou-a Deus ao cravá-la na cruz como simples norma vinculante na vigência do Novo Testamento.

2) – O vocábulo plural ORDENANÇAS adotado por Almeida no texto de Cl.2:13-l4 retro transcrito, em hipótese alguma se restringe às cerimônias judaicas.

Os modernos cumpridores do sábado, na esteira da exegese católica, defendem o ponto de vista de a palavra ORDENANÇAS figurar a sistemática litúrgica do Antigo Testamento composta de uma multidão de ordenações rituais, sendo ela (e somente ela) cravada na cruz com a permanência em vigor das disposições morais da Lei. Dizem que Deus cravou na cruz a “lei cerimonial” apenas. A “lei moral” não. ( Entreaspeamos a “lei cerimonial” e a “lei moral” porque essa distinção defendida pelos sabadeadores não tem suporte bíblico).

a) – A questão é com muita facilidade dirimida se recorrermos ao grego, o idioma original do Novo Testamento.

DOGMASIN, cujo nominativo singular é DOGMA e cujo genitivo do mesmo numero DOGMATOS, quer dizer DECRETO ou PRECEITO.

Jerônimo, no latim da sua Vulgata, neste ponto foi feliz ao registrar: “CHIROGRAPHUM DECRETI”.

Encontramo-lo no texto grego 5 vezes: Em Lc.2:l em alusão ao decreto do recenseamento; em At.16:4 em referência aos decretos do Concilio de Jerusalém; em At.17:7 em menção aos decretos de Casar; em Ef.2:15 em relação aos decretos ou imposições da lei dos mandamentos; e em Cl.2:14 que o texto do nosso exame.

Em Cl .2:20 deparamo-nos com a forma verbal DOGMATIZOS e se tratasse de ordenanças rituais o texto teria se valido do termo DIKAIOMA aplicado no plural DIKAIGMATA com este sentido ao aludir a cerimônias judaicas em Hb.9:l,lO. Ou ter-se-ia valido do vocábulo ETHOS que significa rito e costumes, encontrado em Lc.l:9;Jo.l9:40;At.6:14; 15:1 (onde especificamente se refere ao rito da circuncisão):l6:2l;2l: 2l;25:l6;26:3;28:l7 e Hb.1O:25).

Mediante esta análise conclui-se que o termo plural’ORDENANÇAS” da versão de Almeida em lugar de “DECRETO” de outras traduções alude aos preceitos morais da Lei e não aos cerimoniais.

b) – Há, outrossim, um destaque valiosíssimo a se frisar. A Epistola aos Colossenses destinara-se aos cristãos gentios de Colossos, da Província da Frigia, na Ásia Menor. Dirigia-se, portanto, a cristãos procedentes da gentilidade, incircuncisos na carne (cf.v.13), isentos das disposições litúrgicas da Lei. Sabemos, contudo, que apenas os judeus estavam sujeitos ao cerimonialismo centralizado no Templo de Jerusalém.
As”ORDENANÇAS” aludidas em Cl .2:14, sem sombra de dúvida, são os mandamentos ou postulados morais da Lei.

c) – A leitura atenta do texto também nos convence de referir-se a palavra “ORDENANÇAS” aos preceitos morais (e não cerimoniais) da Lei. Note-se, com efeito, o v.13: “E, quando vós estáveis mortos nos pecados, e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com Ele, perdoando-vos todas as OFENSAS”.

Se os gentios incircuncisos não estavam sob a sistemática cerimonial judaica, suas ofensas não eram causadas pela transgressão dos preceitos cerimoniais. As ofensas procediam, portanto, das suas transgressões contra as disposições morais da Lei. E Deus os perdoou havendo riscado a cédula que era contra eles nos seus decretos, ou preceitos ou mandamentos morais. E não cerimoniais.

d) Também à luz da Carta aos Hebreus é inadmissível o entender-se a expressão DOGMASIN (=DECRETOS ou ORDENANÇAS) como elementos simplesmente cerimoniais.Com efeito, no contexto litúrgico do judaísmo salientava-se o sacerdócio levítico.

Os próprios observantes do sábado hebdomadário,de resto, concordam em ser aquele sacerdócio parte da sistemática cerimonial. Não o admitem como lei moral’.

A leitura do Pentateuco, sobretudo dos seus livros:Levitico e Números, nos convence do fato de se erguer todo o ritualismo judaico sobre o sacerdócio levitico ou araônico.
Ora, foi sob esse sacerdócio que o judeu recebeu a Lei. A Lei que não aperfeiçoou coisa alguma (cf.Hb.7:19).

O sacerdócio levítico ou segundo a ordem de Arão, de sua parte, conquanto oferecesse dons e sacrifícios também nada aperfeiçoou (cf.Hb.9:9), “porque a Lei constituiu sumo sacerdotes a homens fracos” (Hb.7:28).

Mudou-se o sacerdócio ao extinguir-se o sacerdócio levítico com a presença do perpétuo Sacerdócio de Jesus Cristo, o Sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque: “De sorte que, se a perfeição fosse pelo sacerdócio levítico ( porque sob ele o povo recebeu a Lei), que necessidade havia logo de que outro sacerdote se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque, e não fosse chamado segundo a ordem de Arão?

Porque, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também a mudança da Lei” (Hb.7:ll-l2).

Jesus Cristo, portanto, deu cumprimento a Lei como deu cumprimento as profecias a Seu respeito anunciadas.

Satisfeita a Lei e cumpridas as profecias, evidentemente se tornaram ambas caducas.”Porque o precedente mandamento é ab-rogado por causa da sua fraqueza e inutilidade” (Hb. 7:18) e, em tendo sido “a lei a sombra dos bens futuros”(Hb.10:1), o primeiro concerto, o da Lei, foi removida e foi estabelecido o segundo, ou seja o de Jesus Cristo Hb.10:9). Jesus Cristo, “perfeito para sempre” (Hb.7:28 b).

Aliás, se aquele primeiro fora irrepreensível, nunca se teria buscado lugar para o segundo” (Hb.8:7).

Ao dar cumprimento a Lei (cf.Mt.5:18;Cl. 2:13-14;Rm.. l0:4;Hb.7:ll-12), Nosso Senhor Jesus Cristo estabeleceu o “mais perfeito tabernáculo” (Hb.9:11).

O apego ao dia sabático como necessidade de se obedecer e executar a lei conspurca a plena suficiência da Obra Salvífica de Nosso Senhor Jesus Cristo. É significativo agarrar-se a fiapos de sombras…

Fonte: ‘A Guarda do Sábado’ págs. 95-99, ed. Caminho de Damasco – Dr. Aníbal Pereira Reis – ex-padre católico romano.


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

18 Comentários

Comentários 1 - 18 de 18Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. Pergunto: Você leu a tese de Samuelle Bacchiocchi, que foi defendida no vaticano e esta teve que ser a provado com nota máxima pelo, então, papa emérito bento XVI? ah, vale ressaltar que bancada não queria aprovar a tese!

    1. Deus me livre ficar “analisando” tese de um tal de num sei quem e nem quero saber … argh !

  2. Tudo isso para no final concluir que somente o sábado foi anulado, isto é toda a Lei se resume ao sábado. Os demais mandamentos não foram anulados somente o sábado. Uma teologia e tanto, mais fraca que as sombras….

    1. usando o seu “raciocínio” qual seria a sua opinião então do sermão do monte de Jesus ? (ápice de sua doutrina) Ele nem cita o “sábado” nenhuma vez ! falou sobre “jejum” / “esmola” e nada sobre “sábado” então na sua opinião Jesus teve uma teologia fraca ?

    2. o sábado foi anulado sim, vide “sábados” (quantos sábados tem no mês, pelo menos 4).
      (colossenses 2:16-17).

  3. A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei.
    Com efeito: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não darás falso testemunho, não cobiçarás; e se há algum outro mandamento… ROMANOS 13:8-10

  4. QUE O SENHOR DEUS ABENÇOE E PROTEJA A TODOS.AMEM

  5. Jesus diz bem claro em Mateus 5 verso 17 que nao veio abolir a lei, mas fazer cumprir! Entao esta obvio q nao aboliu as leis morais! Pq alem do mais, foi Deus mesmo que escreveu com proprio dedo nas duas tabuas. Leia la! E essa questao de dizer q somente o sabado foi abolido nao faz sentido algum!

    1. Lógico que Jesus veio cumprir a lei, a qual nenhum ser humano conseguiu. e o “sábado” não é moral porque Ele nem ao menos citou no Sermão do Monte o qual foi o ápice de sua doutrina, e depois Paulo sombreou isso (colossenses 2:16-17)

    2. o “sábado” não é moral, se fosse assim o carteiro e o coletor de lixo que trabalha para você no dia de “sábado” estariam sendo imorais contra você e você permitindo isso. Que coisa heim ?!

    3. Deus escreveu com o próprio dedo a tábua lei ? E DAÍ ? no Novo Testamento ou Nova Aliança, Deus fez melhor ainda, a própria Palavra dele (o Verbo) veio em carne na terra. Entenda você que estamos no NOVO TESTAMENTO.

    4. “Vós, que vos justificais por meio da Lei, estais separados de Cristo; caístes da graça!”

      GALATAS 5:4

    5. NÃO FAZ SENTIDO É VOCE SEGUIR ELLEN GOLD WHITE E SUAS PÍFIAS INTERPRETAÇÕES, TANTO QUE LEANDRO QUADRO BATEU EM RETIRADA E TEMEU FAZER UM DEBATE ABERTO.

      http://www.cacp.org.br/leandro-quadros-da-iasd-cancela-debate-com-o-cacp/

    6. Jesus não veio FAZER cumprir a Lei, mas sim veio cumprí-la Ele mesmo. Ele rasgou a cédula que nos condenava, a saber a Lei que os nossos antepassados não conseguiram satisfazer nem nós o somos capazes (Colossenses 2:4-23).
      Andemos à luz da fé em Jesus, nosso Senhor!

  6. E Paulo, como tinha por costume, foi ter com eles; e por três sábados disputou com eles sobre as Escrituras,

    Atos 17:2
    “Os cristãos primitivos tinham grande veneração pelo sábado, e dedicavam o dia para devoção e sermões. … Eles receberam essa prática dos apóstolos.

    1. é claro, estavam em Israel e os judeus vivendo sob regime da lei e costumes judaicos por isso ele ia no “sábado” mas nem por isso era um sabadolatra adventista.
      Eles receberam essa prática dos apóstolos.?? ? inverdade sua, nunca leu colossenses 2:16-17 ?

    2. Paulo apesar de ser um judeu, ele era contra praticas judaicas na vida cristã, vá ler a carta de paulo aos galatas inteiramente e depois deixa de ser adepto whitelatra.

      voce diz que guarda êxodo 20:8 sobre “sabado” e êxodo 35:5 ? voce esquenta comida no sabado?

    3. deixa de ser whitelatra, a propria EGW quebrava o sabado acendendo fogo no dia de sabado, no rigor do inverno estadunidense ela acendia a lareia, a lamparina querosene, não esquentava comida no sabado etc ? adventistas são supostos guardadores do sabado, guarda nada, mentira.

Comentários 1 - 18 de 18Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement