Esqueceu a senha?

A Morte e o Hades

por Artigo compilado - ter dez 31, 10:43 am

pe_na_cova

“Na parábola de Lucas 16.23, diz que o rico foi para o ‘Hades’ e Lázaro para o ‘Seio de Abraão’. Gostaria de saber onde se si­tuava um e outro lugar.”

Em primeira instância podemos decla­rar que é impossível situar a localização geográfica destes dois lugares, por se tratar da habitação dos espíritos. Todavia, apresentaremos a posição bíblica analisando ambos, dentro do parâmetro contextual divino “além-túmulo”.

Primeiramente, a palavra “hades”, no Novo Testamento, é a transliteração do vocábulo grego “Hades”, expressão essa usada para indicar o lugar dos espíritos que se foram daqui, isto é, o submundo. Eqüivale ao termo “sheol”.

Na tradução septuaginta ou LXX, ha­des é a tradução constante do termo hebraico “sheol”. Essa dimensão é pintada como lugar que consiste de duas divisões, a saber: uma para os ímpios e outra para os justos. A divisão para os justos também é denominada nos escritos judaicos de “seio de Abraão” por conotar um lugar de des­canso e tranqüilidade. Equivale dizer que Jesus empregou os termos hebraicos nesta passagem. Assim, tanto faz dizer “seio de Abraão” (termo hebraico), como “Paraí­so” (termo grego), porque ambos são aná­logos.

O Paraíso foi arrebatado desde as par­tes inferiores da terra para um lugar situa­do perto do trono de Deus. Esta mudança produziu-se durante a ascensão de Cristo. Esta afirmativa está em concordância com as palavras de Paulo em Efésios 4.8-10, nas quais se refere à descida aos lugares mais baixos da terra, realizada por Cristo, que, na sua subida, “levou cativo o cativeiro”. Os mortos em Cristo estão ausentes do cor­po e presentes com o Senhor: 2 Co 5.3. Paulo foi “arrebatado ao Paraíso” indica que o Paraíso foi mudado de lugar. O após­tolo desejava partir e estar com Cristo. Os que morreram em seus pecados estão nas regiões inferiores e somente depois do Mi­lênio eles ressuscitarão (Jo 5.29), a fim de comparecerem diante do Trono Branco, onde serão julgados e receberão a condena­ção eterna, sendo lançados na “Geena”, isto é, no lago de fogo ardente, preparado para o Diabo e seus anjos.

Em segundo lugar concluímos que:

• A alma sobrevive à morte física.

• A alma, mesmo depois da morte, con­tinua dotada de consciência, memória e razão.

• Os justos entrarão em um estado infi­nitamente melhor do que este que ora vivem.

Finalmente, fazemos nossas as pala­vras do profeta Malaquias: “Então vereis outra vez a diferença entre o justo e o ímpio, entre o que serve a Deus, e o que não o serve”, Ml 3.18.

Extraído do livro “A Bíblia Responde” – Editora CPAD


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

2 Comentários

Comentários fechados neste artigo.
Comentários 1 - 2 de 2Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. do artigo ” … diante do Trono Branco, onde serão julgados e receberão a condena­ção eterna, sendo lançados na “Geena”, isto é, no lago de fogo ardente, preparado para o Diabo e seus anjos.” O engano do “aniquilacionismo” do impio, seria muito comodo para o diabo e seguidores simplesmente morrerem e “dormir” para sempre … Como Deus é eterno, o seu castigo também será, assim como a benção da vida é eterna. exclamações do diabo legião, em lucas 8: 28 e 31. ” … Jesus, Filho do Deus Altíssimo? [legião] Peço-te que não me atormentes.” … muitos demônios. [legião] E rogavam-lhe que os não mandasse para o abismo.” vede que legião tinha medo de ir para o tormento num lugar chamado “abismo” (grego tartaro), bem provavel também onde está os demais anjos caidos presos com “algemas eternas” 
    judas 1:6

  2. Nessa discussão de morrer para sempre ou sofrer eternamente a bíblia é bem clara quanto a isso

    Seria muito cômodo eu ser a pior pessoa desse mundo e depois de tudo que fiz, meu castigo seria sumir do universo sem ter que pagar nada por isso

    O mesmo sentido vale para satanás, ele durante séculos e séculos, mata destrói milhares de vidas e no fim simplesmente some?

Comentários 1 - 2 de 2Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Comentários fechados neste artigo.

Advertisement