Esqueceu a senha?

A problemática do calvinismo

por Artigo compilado - ter dez 23, 2:01 pm

Calvin in Geneva

O Calvinismo em geral prega a responsabilidade do homem, mas não consegue conciliar a ideia com a soberania de Deus. De fato, dentro da teologia Calvinista isso é impossível, visto que o Calvinismo historicamente nega o livre-arbítrio humano, alegando que Deus já predeterminou todas as coisas, inclusive o “erro do digitador”, como diz Dave Hunt em seu livro ‘Que Amor é Esse? – A Falsa Representação Calvinista de Deus, onde o autor refuta bíblica e racionalmente as alegações desse sistema teológico.

É inescapável o fato de que a óbvia implicação disso é que Deus até mesmo predeterminou e, portanto, desejou o próprio pecado, causando inclusive a queda do homem, como honestamente admitem alguns Calvinistas mais fervorosos:

  • “… Portanto, devemos concluir que Deus preordenou o pecado”. (Sproul, Eleitos de Deus, Pg 22)
  • Deus não só viu de antemão a queda do primeiro homem e nela a ruína de sua posteridade, mas também por seu próprio prazer a ordenou. [João Calvino, Institutas da Religião Cristã, Livro 3, Capítulo 23, Seção 7] João Calvino
  • Embora sua perdição de tal maneira depende da predestinação divina, a causa e a substância dela (perdição) estão ambas neles (homens)….. Portanto, o homem cai porque assim o ordenou a providência de Deus; no entanto, cai por falha sua. [João Calvino, Institutas da Religião Cristã, Livro 3, Capítulo 23, Seção 8] João Calvino
  • Mesmo a queda de Adão, e através dele a queda da raça, não foi por acaso ou acidente, mas foi assim ordenada no secreto conselho de Deus. [Loraine Boettner, The Reformed Doctrine of Predestination, p. 234] Loraine Boettner
  • Deus move as línguas dos homens para blasfemar. [ Franciscus Gomarus, conforme citado por Laurence Vance em O Outro Lado do Calvinismo] Franciscus Gomarus
  • Nem mesmo a obra do pecado parte de qualquer outra pessoa a não ser Deus. [Ulrich Zwinglio, “On the Providence of God – Sobre a Providência de Deus”, The Latin Works of Huldreich Zwingli – As Obras Latinas de Ulrich Zwinglio (Philadelphia: Heidelberg Press, 1922), II:203-204.] Zwinglio
  • O pecado é um dos eventos “quaisquer” que “acontecem”, os quais são todos “decretados”. [W.G.T. Shedd, Calvinism: Pure and Mixed, p. 32] W.G.T. Shedd
  • Nada acontece contrário ao seu decreto. Nada acontece por acaso. Até o mal moral, que ele abomina e proíbe, ocorre “pelo determinado conselho e presciência de Deus.” [W.G.T. Shedd, Calvinism: Pure and Mixed, p. 38-39] W.G.T. Shedd
  • Todas as coisas, incluindo até mesmo as ações malévolas dos homens perversos e dos demônios – são trazidas à existência de acordo com o propósito eterno de Deus. [G Machen, conforme citado por Laurence Vance em O Outro Lado do Calvinismo, p.254 ] JG Machen
  • É até bíblico dizer que Deus preordenou o pecado. Se o pecado estivesse fora do plano de Deus, então nem uma única questão importante da vida seria governada por Deus. [Edwin H. Palmer, The Five Points of Calvinism, p. 82] Edwin H. Palmer
  • Predeterminação significa o plano soberano de Deus, pelo qual Ele decide tudo o que está a acontecer em todo o universo. Nada neste mundo acontece por acaso. Deus está por trás de tudo. Ele decide e faz com que todas as coisas aconteçam. Ele não está sentado à margem pensando, e talvez temendo, o que vai acontecer a seguir. Não, Ele predeterminou tudo “segundo o conselho da sua vontade” (Efésios 1:11): o movimento de um dedo, a batida de um coração, o riso de uma menina, o erro de um datilógrafo – até mesmo o pecado [16] Edwin H. Palmer

Diante de tais dilemas, o Calvinismo costuma alegar ser tudo um “mistério” – oculto nos “secretos conselhos de Deus”, e muitos de seus seguidores não se sentem nem um pouco constrangidos em afirmar que Deus até mesmo já escolheu aqueles a quem iria salvar e aqueles a quem condenaria ao tormento eterno para “louvor de Sua glória”, alegando ser este o “claro” ensino bíblico.

A igreja precisa urgentemente abrir os olhos para este sistema teológico antibíblico que ressurgiu com força total nestes últimos tempos promovido por proeminentes líderes evangélicos (em sua maioria históricos) em resposta aos abusos cometidos contra a genuína Mensagem de Cristo pelos movimentos carismático e neopentecostal. Entretanto, pra combater os erros dos movimentos carismáticos muitos estão se entregando aos equívocos da teologia calvinista.

Inúmeros cristãos parecem ainda estar alheios ao fato de que este sistema que perverte o Evangelho vem sorrateiramente se infiltrando no seio da igreja por meio de maciças campanhas em sites, blogs e comunidades cristãs fazendo-se passar pela “genuína” mensagem da Cruz, quando de fato, nada mais é do que uma clara distorção das boas novas de salvação para TODO aquele que crê (Romanos 1.6)!

Está mais do que na hora, portanto, de muitos cristãos começarem a questionar-se à luz das Escrituras não apenas com respeito às suas próprias experiências espirituais, mas também no que compete a avaliar honestamente tudo aquilo que seus líderes lhes têm apresentado como as “doutrinas da graça” em sua mais “clara e pura” expressão.

DS. Castro do facebook em 23/12/2014


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

14 Comentários

Comentários 1 - 14 de 14Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. As contradições calvis apelam “ao mistério”, é tipico pois na maçonaria os membros gostam de ser misteriosos, sentem-se charmosos quando alguém percebe e vê o coiso assinando três pontinhos. palhaçada ! O apocalipse era mistério, mas Jesus revelou tudo para nós. ñ há mistérios.

    1. O texto acima PRESSUPÕE que LIBERDADE é um pressuposto de responsabilidade; mas ONDE a Bíblia ensina isso? A Bíblia ensina, isso sim, que somos responsáveis porque Deus decretou que somos responsáveis.
      Temos livre arbítrio de Deus,por acaso? Não! Deus efetua em nós o querer e o realizar.

    2. Marcelo, veja o que diz a Bíblia no link abaixo:
      http://www.cacp.org.br/o-que-diz-a-biblia-sobre-o-livre-arbitrio/

    3. calvinistas tem uma visão estranha … lógico que Deus trabalha na vontade humana, direciona, insiste, persuade enfim, mas por último é a decisão do homem ou da mulher em seguir a Deus.
      1 Tm5.15, Paulo explica um caso que “algumas viúvas já se desviaram e seguiram Satanás”.

    4. eu assisti/ouvi o video que os irmãos Pastores postaram sobre “romanos 9 .” com sabedoria e ciência na Palavra de Deus, ainda assim tem gente que está endurecido em não aceitar a verdade : “O CALVINISMO É UM ABSURDO.” – mesmo põe uma carranca (que diz sou mau) na face de Deus.

  2. Tu sabe tudo do apocalipse? kkkkkkk Que piada! O palhaço aqui é você.

    1. esse marco, deveras é um calvinista fracassado, ele ri, mas no interior ele chora de amargura. 

    2. Marcos e o outro companheiro,Pmatias são dois relapsos, inconsequentes, o assunto é sério, e ficam fazendo bagunça virtual,quanto de comportamento de relaxados e incompetentes para alguém que se denomina cristão. Deviam ser disciplinados com vara como Paulo disse aos Corintios. 

  3. A DOUTRINA CALVINISTA VAI DE ENCONTRA A ESSA REPREENSÃO :

     [Deus disse: ]”Estou indignado com você [Elifaz] e contra os seus dois amigos, pois vocês não falaram o que é certo a meu respeito,” livro de Jó 42:7

  4. Bom, eu não sou Calvinista, tampouco Arminiano. Apenas venho para dizer a vocês que me oponho a qualquer tipo de extremismo, seja de que lado for. Pergunto: Crer que é salvo por sua decisão ou eleição ou por decisão de Deus, muda em que o FATO da salvação. Argumentem biblicamente.

  5. Esse sistema de divisão é mto usado pelo diabo , enquanto discutimos sobre certo e errado vidas se perdem !

    1. Seu argumento e do seu colega comentarista “Felipe José” falaram a mesma coisa. É escapismo vosso ! O presbiterianismo / Reformadas fazem missão de acordo com a Escola Armínio, (joão 3:16) e só depois vão falar para o coitado do neófito que existe “calvinismo”.

    2. o “calvinismo” é uma doutrina particular do presbiterianismo, o coitado do neófito de inicio fica confuso com essa estória de eleição/predestinação arbitraria, aí despejam um caminhão de livros de autores calvinistas, e depois o coitado fica tapado igual vcs.

    3. é escapismo ficar falando nem um nem outro mostra inaptidão. ou é um ou outro.
      as discussões que tinha na igreja de corinto não eram doutrinárias e sim comportamental não adianta ficar falando “nem paulo e nem cefas” não se aplica ..escapismo de calvinista que não tem argumento.

Comentários 1 - 14 de 14Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário