Esqueceu a senha?

A riqueza e a pregação de Morris Cerullo

por Enviado por email - qua set 12, 9:15 pm

  • Comentários desativados em A riqueza e a pregação de Morris Cerullo
  • 9323 views
  • Print

Morris Cerullo e a “Última Grande Transferência de Riquezas”

É com grande tristeza que tenho testemunhado o surgimento de uma nova heresia a nível mundial. O Pr. Morris Cerullo, o “grande profeta” internacional da atualidade, afirma ter recebido de Deus uma profecia relacionada aos últimos tempos. Tal profecia foi posteriormente batizada de “A Última Grande Transferência de Riquezas”. O Pr. Morris Cerullo chegou a escrever um livro com este mesmo nome. No livro ele tenta explicar esta profecia, supostamente dada por Deus.

No início de agosto de 2009, o Pr. Morris Cerullo, em visita ministerial ao Brasil, foi convidado pelo Pr. Silas Malafaia para participar do programa Vitória em Cristo, exibido pela Rede Bandeirantes, apresentado e dirigido pelo próprio Pr. Silas Malafaia. Durante o programa o Pr. Morris Cerullo resolveu expor e explicar a profecia da “unção financeira” aos telespectadores brasileiros. Cerullo afirmou que ele e Deus haviam dialogado abertamente antes do programa ir ao ar. Segundo Cerullo, Deus lhe revelou algo extraordinário naquela íntima conversa.

Quando o programa estava no ar, Cerullo passou ainda uma nova “revelação” de Deus, dada especificamente para o programa (ele diz que não combinou nada com o Pr. Silas). Segundo ele, Deus lhe pediu para falar a todos os telespectadores que, em alguma época de suas vidas receberam promessas financeiras, mas que até aquele dia nada havia mudado em suas finanças. Cerullo disse (que Deus disse) que se estas pessoas fizessem uma “oferta voluntária” de R$ 900,00 (novecentos reais) todas as promessas financeiras seriam cumpridas até o dia 01 de janeiro de 2010. Uma revelação surpreendente, não é mesmo? O problema é que Morris Cerullo já demonstrou ser um falso profeta, devido a diversas profecias não cumpridas no passado.

No ano de 1989, Morris Cerullo fez uma série de profecias “bombásticas”. Na maior delas ele disse que até o ano de 1994, os Estados Unidos da América iriam passar por uma crise financeira que faria a grande depressão de 1929 parecer um simples piquenique. Contrariando o que Cerullo profetizou, a década de 90 foi a década de maior prosperidade financeira da história dos Estados Unidos. Nenhuma crise financeira se instalou em nenhum momento daquela década. Todas as outras profecias que Cerullo revelou em 1989 falharam em todos os aspectos. Nada se cumpriu.

Ainda no programa, Morris Cerullo disse que Deus lhe revelou que nestes últimos tempos deseja derramar sobre seu povo uma grande “unção financeira”. Segundo ele Deus disse: “Filho, eu quero que você diga a meu povo que, nestes últimos dias, eu tenho uma unção muito especial para derramar sobre eles”. Neste momento Cerullo interrompeu Deus e disse: “Uma unção financeira?”. Então Deus lhe respondeu: “Sim, filho, uma unção financeira. Farei algo na vida deles que eu nunca fiz antes. Vou liberar sobre eles uma unção financeira”. É preciso muito cuidado com revelações do tipo “Deus nunca fez isto antes”, pois este método costuma ser muito usado por falsos profetas. Faz parte do “show” deles, com claro intuito de emocionar os ouvintes.

Através de uma série de distorções de passagens bíblicas, forçando interpretações e sem se preocupar em explicar o contexto das passagens, Cerullo tentou explicar a finalidade de tal unção que Deus supostamente revelara. Cerullo usou até mesmo uma espécie de “numerologia evangélica”, dizendo que o número 9 para Deus significa ‘completo’. Só não se sabe de onde ele tirou essas idéias, da bíblia é que não foi. Cerullo também citou a passagem bíblica de 2 Crônicas 20.20 (que diz que devemos crer nos profetas de Deus) como forma de tentar comprovar a autenticidade de suas profecias. Mas o que Cerullo não disse é que a Bíblia revela que para que um profeta seja considerado verdadeiro é preciso que suas profecias se cumpram perfeitamente. E como já vimos, Cerullo já demonstrou estar longe de ser um verdadeiro profeta de Deus. Como alguém poderia dar crédito a um profeta com o histórico de Morris Cerullo?

No seu livro “A Última Grande Transferência de Riquezas”, Cerullo afirma que Deus irá transferir todas as riquezas dos ímpios miraculosamente para as mãos de seu povo. Segundo ele afirma, esta unção financeira servirá para cobrir as despesas com o evangelismo mundial dos últimos tempos, valor que ele considera astronômico, mas que os cristãos não devem se preocupar, porque o custo da “colheita do tempo do fim” não é surpresa para Deus (A Última Grande Transferência de Riquezas, Morris Cerullo, Editora Central Gospel, pag. 06).

Segundo as revelações feitas por Cerullo em seu livro, Deus está pretendendo redistribuir os bilhões e trilhões de dólares que estão concentrados nas mãos das pessoas que ele (Cerullo) chama de “megaespertalhões deste mundo” (A Última Grande Transferência de Riquezas, Morris Cerullo, Editora Central Gospel, pag. 07). Isto significa que, segundo este “profeta”, o mundo está prestes a testemunhar uma grande revolução financeira. Ainda segundo Cerullo, os cristãos que crerem nesta “visão” ficarão milionários quase que da noite para o dia. Sinceramente, nunca ouvi tanta bobagem teológica, seria até hilário se não fosse herético.

O que a Bíblia revela sobre as riquezas?

A Bíblia revela que nem sempre os que confiam em Deus devem ser ricos, e nem sempre os incrédulos devem ser pobres. O salmista revela que os servos de Deus não devem cobiçar as riquezas dos ímpios (Salmo 73.3). A diferença primordial entre o que serve a Deus e o que não o serve não está nas riquezas materiais, mas no estilo de vida e nos elevados padrões morais.

Jesus revelou que as riquezas são quase sempre um empecilho a salvação dos homens (Mateus 10.24). A posse de riqueza materiais é algo perigoso, pois pode levar a avareza, a qual escraviza o coração e sufoca a vida espiritual (Marcos 4.29). Deus conhece o coração dos homens e sabe que nem todos os seus filhos saberiam lidar com as riquezas sem que elas os levassem a ruína espiritual. Por isso as Escrituras dizem que os cristãos não devem desejar ser ricos (1 Timóteo 6.9).

Cerullo justifica esta revolução financeira baseado no que Deus realizou na vida de alguns seus servos do passado, ele cita José, Moisés e Salomão como exemplos. Em seu livro, através de uma tendenciosa interpretação bíblica, Cerullo chega a afirmar que Deus entregou TODAS as riquezas do Egito nas mãos de seu povo após libertá-los da escravidão (A Última Grande Transferência de Riquezas, Morris Cerullo, Editora Central Gospel, pag. 37). Cerullo usa essa tosca interpretação para afirmar que Deus irá fazer exatamente isso nestes últimos dias. A falta de consistência teológica de Cerullo fica evidente quando analisamos atentamente as Escrituras. É impressionante como esse tipo de interpretação só existe na mente dos adeptos da teologia da prosperidade.

Examinando as Escrituras

Na ocasião da libertação do povo de Israel do Egito liderada por Moisés, as Escrituras revelam que Deus permitiu que eles levassem APENAS certa quantidade de ouro, prata e vestimentas (Êxodo 12.35), além dos animais que já pertenciam a eles (vers. 32). É válido lembrar que estas jóias, ainda que poucas, posteriormente tornaram-se o motivo da ruína de muitos deles, pois foi este mesmo ouro que eles usaram para fabricar um ídolo para adorar, o bezerro de ouro (Êxodo 32.3,4), provocando a ira de Deus. Este é um exemplo do perigo que a posse de riquezas pode significar para o povo de Deus. A posse de riquezas pode levar às tentações pecaminosas.

No caso de José e Salomão, Deus realizou algo pessoal e específico na vida de cada um deles, de acordo com seus sábios propósitos. Ambos alcançaram status e regalias devido ao fato de que Deus os colocou em cargos de liderança. José foi governador do Egito e Salomão foi nomeado rei de Israel. É importante salientar que nem por isso todo o povo de Israel ficou rico nestas ocasiões. As dificuldades financeiras sempre existiram em Israel (Deuteronômio 15.7). Logicamente que Morris Cerullo nunca faz questão de esclarecer estes pontos em suas pregações avarentas. Bem pudera, pois isto somente iria estragar seus planos enganosos. A correta interpretação da palavra de Deus costuma ser como “pedras” nos sapatos dos pregadores da teologia da prosperidade.

O grande engano

É lamentável que muitos cristãos estejam caindo no “conto da riqueza” falsamente profetizada por Cerullo e os milhares de ministros da prosperidade ao redor do mundo. Isto se deve ao pouco conhecimento bíblico por parte destes cristãos. Infelizmente, poucos cristãos possuem o discernimento espiritual para identificar as doutrinas heréticas que rondam as igrejas. Poucos conseguem identificar aqueles que manipulam as Escrituras para conseguirem o que querem. Isto ocorre porque a maioria dos cristãos não busca um relacionamento íntimo com Deus, por isso não costumam orar pedindo discernimento de espírito, um dom espiritual importantíssimo.

Assim como o escritor de Hebreus exortou, devido à falta de oração e dedicação diária ao exame das Escrituras, a Igreja atual está repleta de “crianças imaturas” (Hebreus 5.12-15), cristãos que não são experimentados na Palavra da Justiça. Estes estão sofrendo de desnutrição espiritual devido à falta de disciplina e sede pela Palavra de Deus. Segundo o apóstolo Paulo, estes cristãos se comportam como “meninos inconstantes”, sendo facilmente enganados por ventos de doutrinas pregadas por homens desviados da verdade (Efésios 4.14).

Bíblia Sagrada vs. Revelações de Cerullo

Voltando às “revelações” do Pr. Morris Cerullo, vimos que as explicações que ele usou em seu livro para justificar a tal “transferência de riquezas” se desfazem em pó quando analisada à luz das Escrituras. Toda suposta “nova revelação” dada por qualquer um que se diga profeta deve ser analisada, passando pelo crivo das Escrituras Sagradas (Mateus 22.29). Crer em tudo o que se ouve por aí é sinal de imaturidade espiritual. Tudo deve ser peneirado pelas revelações Bíblicas.

Cerullo afirmou em seu livro que é necessário um valor astronômico de dinheiro para alcançar o mundo para Cristo. Talvez Cerullo nem mesmo conheça as Escrituras (ou finge que não conhece). Veremos o que as Sagradas Escrituras mostram. As Escrituras demonstram que a Igreja primitiva jamais dependeu de uma “unção financeira” para que toda a Ásia Menor e leste Europeu fossem amplamente evangelizados através das viagens missionárias do apóstolo Paulo.

As Escrituras relatam que apesar das dificuldades financeiras enfrentadas pela Igreja primitiva, que eram reais (2 Coríntios 8.2), o poder de Deus fez com que o Evangelho alcançasse todo o mundo habitado daquela época (Atos 17.6). E por que Deus não faria o mesmo nos dias de hoje? Por que Cerullo diz que seria necessária uma unção financeira sobre a Igreja para que o mundo atual seja alcançado para Cristo? Será que Deus perdeu o seu poder? Sabemos que para Deus nada é impossível. O mesmo Deus que operou no passado continua operando nos dias atuais. As escrituras revelam que Jesus é o mesmo ontem, hoje e será eternamente (Hebreus 13.8).

Segundo as Escrituras, o apóstolo Paulo nunca dependeu de grandes recursos financeiros para alcançar os perdidos para Cristo. Mas Paulo dependia, e muito, do poder e autoridade do Espírito Santo, que operava poderosamente através de seu ministério o capacitando e realizar maravilhas em nome de Jesus (Romanos 15.19). Multidões eram alcançadas para Cristo. Isto porque não são os recursos financeiros que fazem a diferença na obra missionária, mas sim a presença e unção do Espírito Santo. As Escrituras Sagradas revelam que o suprimento da obra missionária na Igreja primitiva não dependia de cristãos milionários, mas de cristãos que amavam o Evangelho, cheios do Espírito Santo, dispostos a ofertar, ainda que não fossem milionários (2 Coríntios 8.1-3).

Os pregadores da riqueza: novas revelações como pretexto para a avareza

Certamente o apóstolo Paulo chamaria a extraordinária “unção financeira” do Pr. Morris Cerullo de “pretexto de avareza” (1 Tessalonicenses 2.5). É costume dos pregadores da prosperidade alegar o recebimento de “novas revelações” como pretexto para disfarçar o amor que nutrem pelo dinheiro. O apóstolo Pedro prenunciou o aparecimento dos ministros da avareza, dizendo: “… movidos pela ganância, e com palavras fingidas, eles farão de vós negócio” (2 Pedro 2.3). Os pregadores da prosperidade costumam rebaixar o Evangelho de Cristo a um mero “negócio”.

Já ouvi certo famoso pregador internacional (Mike Murdock) afirmar que, apesar de muitos pensarem ao contrário, Jesus na verdade era um homem rico, pois ele tinha até mesmo um tesoureiro para cuidar de seus “negócios”. Essa afirmação é lamentável. As Escrituras dizem que Jesus se fez pobre materialmente para que enriquecêssemos espiritualmente (2 Coríntios 8.9).

O que o povo de Deus está realmente precisando é não é de uma “unção financeira”, mas da poderosa unção do Espírito Santo, a qual capacita o cristão a pregar o evangelho com grande autoridade (Atos 1.8; 4.31). A profecia da “unção financeira” pregada por Cerullo não passa de heresia, impulsionada por uma cobiça oculta. Isto é fruto da apostasia doutrinária dos últimos tempos, profetizado pelo apóstolo Paulo em 1 Timóteo 4.1. As heresias sempre foram um problema para a Igreja de Cristo. Somente o conhecimento da Escrituras Sagradas pode nos proteger dos falsos ensinos, que são inspirados por satanás: o pai da mentira (João 8.44).

Somente com a capacitação do Espírito Santo, alcançada através de uma vida de fervorosa oração e santidade é que o mundo poderá ser efetivamente alcançado para Cristo. Se todo cristão fizesse sua parte em prol da divulgação do Evangelho, certamente não levaria muito tempo para que todas as nações da terra fossem evangelizadas. Esta é a verdadeira revelação que Jesus fez aos seus discípulos ao ressuscitar “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho (Marcos 16.15). Esta é a verdadeira revelação de Deus, que dever ser crida e obedecida em todas as igrejas cristãs.

O fato é que estamos vivendo uma época de grande confusão e enganos doutrinários na Igreja, e como já disse, isto é fruto do pouco conhecimento bíblico por partes dos cristãos. As Escrituras estão se cumprindo diante dos nossos olhos. Jesus está às portas. Os falsos mestres estão por todos os lugares. Como o apóstolo Paulo já havia alertado no passado, a sã doutrina não está mais sendo suportada (2 Timóteo 4.3). Para muitos ela já perdeu a graça. Porém, na verdade os que não a suportam é que perderam totalmente a graça de Deus.

Mais do que nunca a Igreja precisa atentar para a sã doutrina, que nos livra dos falsos profetas.

Por isso, oremos e sejamos sóbrios,

Que Deus possa abrir os nossos olhos espirituais!

Igor Chastinet.

  • Comentários desativados em A riqueza e a pregação de Morris Cerullo
  • 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (7 votos)
    Loading...
  • 9323 views
  • Print

Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Comentários fechados neste artigo.

Advertisement