Esqueceu a senha?

A Sentinela de 15/09/98

por Enviado por email - qui set 06, 3:46 pm

  • Comentários desativados em A Sentinela de 15/09/98
  • 4762 views
  • Print

Como nós já sabemos, a Sociedade Torre de Vigia se contradiz muito em suas publicações. Por quê? É devido ao fato das doutrinas não estarem de acordo com a Bíblia.

Eu sou assinante da revista A Sentinela, pois, se faço comentários sobre algo, eu primeiro tenho de conhecer, para então poder dizer o que é e o que não é. Não faço como as Testemunhas de Jeová, que negam a doutrina da Trindade, sem conhecê-la (conhecem somente o que o Corpo Governante diz). Toda a vez que eu recebo A Sentinela, me deparo com afirmações absurdas e contraditórias, e por este motivo, resolvi tecer comentários, que provavelmente serão periódicos.

Vamos ao que interessa.

Comentário: A Sentinela de 15/09/98

Na capa da Revista, nós lemos: “ESTÁ ATENTO AOS NOSSOS TEMPOS?”. A revista fala sobre os sinais dos tempos, e como estes sinais (guerras, catástrofer, terremotos) nos mostram que o dia se aproxima. Até aí, tudo bem (apesar de ser uma característica de seita a ênfase escatológica). O problema começa com as contradições entre as doutrinas da STV, e os versículos citados na própria revista.

Umas das doutrinas anti-bíblicas das Testemunhas de Jeová, e que Jesus voltou em 1914, e está presente, mas invisível.

A Sentinela de 1 de junho de 1998, página 4, quarto parágrafo:

“…Conforme esta revista tem explicado reqüentemente, a “presença” de Cristo Jesus começou em 1914. …”

Despertai! de 22 de maio de 1990, página 10, quarto parágrafo:

“…Mas esta nuvem negra que paira sobre a humanidade apresenta horizonte esperançoso. Jesus predisse que em sua presença, haveria na terra angústia de nações, não sabendo o que fazer por causa do rugido do mar e da sua agitação, os homens ficando desalentados de temor e na expectativa das coisas que vêm sobre a terra habitada. Mas ele também disse que seria o tempo de erguer a cabeça, porque o seu livramento se estaria aproximando. – Lucas 21.25-28. …”

Borchura “Eis que Faço Novas Todas as Coisas”, de 1987, página 23 e 24:

“Durante 35 anos antes de 1914, A Sentinela (agora revista de maior divulgação na terra) tinha trazido à atenção o ano de 1914 como marcado na profecia bíblica. Estas profecias começaram a ter um cumprimento notável em 1914. Uma delas é a profecia do próprio Jesus, proferida há 1900 anos, a respeito do “sinal” que apareceria no final do sistema de coisas, e que provaria que ele estava invisivelmente presente com poder régio. …”

A Sentinela de 15 de setembro de 1998, página 16, quinto parágrafo:

“… Embora Jesus Cristo esteja presente como Rei desde 1914, ele ainda tem de julgar sistemas e pessoas antes de executar o julgamento nos que achar serem iníquos. …”

Bem, segundo esta doutrina, Cristo já voltou, mas observe o seguinte:

” Embora os cientistas talvez saibam quando uma erupção vulcânica é iminente, eles não podem dizer com precisão quando ocorrerá. Do mesmo modo, Jesus disse a respeito do fim deste sistema de coisas: ‘Acerca daquele dia e daquela hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, mas unicamente o Pai.’ (Mateus 24.36) Visto que não sabemos exatamente quando o atual sistema de coisas acabará, Jesus nos deu o seguinte aviso: ‘Sabei isto, que, se o dono de casa tivesse sabido em que vigília viria o ladrão, teria ficado acordado e não teria permitido que a sua casa fosse arrombada. Por esta razão, vós também mostrai-vos prontos, porque o Filho do homem [Jesus] vem numa hora em que não pensais.’ – Mateus 24.43, 44. As palavras de Jesus mostram que o fim cataclísmico deste sistema pegará este mundo de surpresa “

A Sentinela de 15 de setembro de 1998, página 6

Vamos agora observar o seguinte: A STV está querendo dizer que a citação de Mateus 24.26, se refere ao fim dos tempos. Isto é verdade, mas os fins tos tempos ocorrerá com a vinda de Cristo! Se nós lermos toda a passagem (não tirando-a de contexto como faz a STV), nós veremos que Jesus está dizendo que “aquele dia” diz respeito a sua vinda:

“Pois assim como foi nos dias de Noé, também será a vinda do Filho do homem.” Mt 24.37

Assim sendo, como o Texto refere-se a vinda de Cristo, e não nos cabe saber tempos e épocas(Mt 24.36), ou seja, não podemos calcular quando será este dia, eu pergunto: Como a STV fez cálculos (que contradizem a Bíblia e a arqueologia) para afirmar que Jesus voltou em 1914??? Somente com este dado, nós já podemos ver as contradições entre a Bíblia e as doutrinas da STV, e entre as próprias publicações da seita.

Mas vamos mais adiante: Na citação, a própria STV cita Mateus 24.43, 44, a que afirma que “o Filho do homem vem numa hora em que não pensais”. Mas eu pergunto às Testemunhas de Jeová: Segundo a doutrina da STV, Jesus não veio 1914? Crer nisto é falta de crítica. Mas não se pode criticar a STV e o Corpo Governante, pois a Testemunha que o faz pode corre o risco de ser “excluida” da “Organização de Deus”. Pode parecer que estou sendo agressivo com as Testemunhas de Jeová, mas não é meu objetivo agredí-las, mas o meu objetivo é mostrar a verdade tanto para as Testemunhas, como para os cristãos que têm algumas dúvidas. Ataco sim as doutrinas, pois são anti-bíblicas e contraditórias. Não tenho autoridade para julgar pessoas, mas devo, como cristão compartilhar o que Deus me ensina. Se você é Testemunha de Jeová, leia mais a Bíblia, e analise as citações dentro de seu contexto.

As doutrinas da STV são tão contrárias à Bíblia, que chegam a um ponto em que nem versículos fora de contexto as sustenta. Segundo a Bíblia, Jesus não voltou, invisivelmente em 1914, mas sim virá buscar a sua Igreja, e este momento não será aparente, mas sim visto por todos (Mt 24.27; Lc 17.24; At 1.10, 11; ICo 15.52).

  • Comentários desativados em A Sentinela de 15/09/98
  • 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos)
    Loading...
  • 4762 views
  • Print

Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Comentários fechados neste artigo.

Advertisement