Esqueceu a senha?

A Versão Revisada da Tradução do Novo Mundo

por Enviado por email - qua fev 19, 12:06 am

nova TNM

    A Sociedade Torre de Vigia, organização que lidera as atividades das Testemunhas de Jeová no mundo, publicaram em 2013 uma versão revisada de sua Bíblia. A ‘New World Translation of the Holy Scriptures’ (Tradução do Novo Mundo das Sagradas Escrituras) ganhou uma nova versão disponível, por enquanto, somente em inglês.

Essa nova versão contém poucas mudanças, porém, algumas delas são bem significativas. Tal informação já é veiculada no Brasil, onde os Anciãos das congregações já podem começar a preparar terreno para a nova revisão da TNM. Há quem diga que essa nova revisão é uma jogada da Torre de Vigia, a fim de reestruturar seu caixa, pois já a um bom tempo a organização apresenta déficit financeiro. São milhões de novas Bíblias impressas, e poucos são os TJ’s que pegarão alguma Bíblia sem deixar um bom donativo.

Independentemente do motivo pelo qual lançaram essa nova revisão, é interessante que fiquemos atentos às mudanças que ela traz. Vejamos algumas delas:

 

1. Retirada dos versos de Marcos 16:9-20 e João 7:53 e 8:1-11

Estes versículos já são conhecidos por terem sido alvo de críticas à sua canonicidade. As Bíblias Cristãs comuns (como a Almeida Revista e Atualizada e a Nova Tradução da Linguagem de Hoje) trazem esses versos entre colchetes em função das dúvidas lançadas sobre a autenticidade desses versículos.

Tomando parte nesse barco, a Sociedade Torre de Vigia decidiu excluí-los de sua nova revisão, na qual o capítulo 16 do livro de Marcos termina no versículo 8 e João 8 começa no verso 12. Uma observação feita ao versículo 52 do capítulo 7 de João diz: “Um certo número de antigos e autoritários manuscritos omitem do vs. 53 até o capítulo 8, vs. 11”.  O ‘certo número’ a que a STV se refere são três manuscritos  – a saber, o Códice Sinático (Aleph), Vaticano (B) e o 304 – que realmente não contém esses textos.

A retirada desses textos não altera muito a doutrina da STV, mas livra-a de algumas oposições, principalmente em relação aos sinais descritos nos versículos 17 e 18 de Marcos 16.

 

2. Retirada dos Colchetes

A TNM, revisão inglesa de 1984, diz na página 1548 sobre os colchetes: “Os colchetes encerram palavras inseridas para completar o sentido em português”. Tais colchetes parecem ter sido retirados na nova revisão a fim de “facilitar o entendimento”.

O texto de João 1:1 era finalizado seguinte forma: “…e a palavra era [um] deus”. A palavra ‘um’ não existe no texto grego, por isso, era alocada entre colchetes. Na nova versão, lê-se: “…e a palavra era um deus”. Assim, não há divergência entre as palavras que constam ou não nos manuscritos.

Isso é algo indiferente, já que são realmente necessárias algumas palavras para completar o entendimento. Entretanto, completar o entendimento não é o mesmo que adulterá-lo. O artigo indefinido ‘um’, quando inserido nesse texto, faz uma alusão ao arianismo defendido pela STV. Jesus (a palavra, do gr. logos) é chamado aqui de ‘um deus’, quando no manuscrito original diz apenas “a palavra era Deus”. Sem os colchetes, o texto tem seu sentido totalmente adulterado, já que o original não é mantido na íntegra. É verdade que outras traduções inserem algumas palavras, porém, o fazem para estabelecer concordância na gramática do texto. No caso de João 1:1, o artigo ‘um’ é totalmente dispensável; o texto pode ser perfeitamente lido sem ele. Trata-se portanto de um acréscimo para completar o sentido da doutrina da STV, não do texto original.

Além deste, outros textos tornam-se extremamente espúrios sem os colchetes para fazer diferença entre as palavras que constam e as que não constam nos originais. Alguns deles: Cl 1:16,17; Tito 2:13; 2Pe 1:1.

 

3. As palavras Seol e Hades são agora traduzidas como “sepultura”

A STV verteu os textos onde dantes dizia “Seol” ou “Hades” como sepultura (‘grave’, em inglês). Embora a TNM revisada em 1984 trazia um estudo sobre esses termos identificando-os como sepultura (ver TNM, Apêndices, pág. 1646), ela mantinha as palavras originais no texto. Agora, porém, com a nova revisão, Seol e Hades são diretamente traduzidos como ‘sepultura’, de acordo com a doutrina na qual creem.

Embora essa tradução seja possível, em alguns casos ela se mostra completamente fora do contexto. Veja o que diz a nova TNM em Mateus 16:18: “Alem disso, eu te digo: Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas da sepultura não prevalecerão contra ela.” (Mt 16:18). Entretanto, se a sepultura é apenas uma cova ou um estado de inconsciência, como poderiam oferecer perigo à igreja? O texto fica sem sentido algum.

Conforme o Léxico de Strong, a tradução de Seol e Hades pode variar conforme o contexto. A melhor tradução para os textos como o de Mt 16:18 (para a palavra grega Hades) é “inferno” como verte a maioria das traduções – isso mantém um significado espiritual ao termo, enquanto que ‘sepultura’ retira todo esse sentido.

Estes são apenas algumas alterações interessantes e um pouco mais significativas. Entretanto, a nova TNM apresenta outras variações “atraentes”, como a remoção da palavra “apóstata”, dantes usada em versos como Jó 8.13 e que não existe no hebraico. Agora utilizam uma versão mais “light” como ‘ímpio’ ou ‘sem Deus’, mesmo que uma nota de rodapé continue identificando esse ‘ímpio’ como apóstata. Essa nova TNM também ganhou muito mais material doutrinário adicional, incluindo uma explicação sobre a estátua do sonho de Daniel.

Enfim, podemos esperar uma sutil mudança na pregação e no ensino que as Testemunhas de Jeová vêm fazendo, a fim de enquadrarem-se à nova revisão. A tradução continua extremamente questionável; sem os colchetes, os textos tornam-se extremamente perniciosos e desqualificados frente ao original grego. A remoção do final do livro de Marcos e de João 7:53 – 8:1 a 11, torna a tradução um pouco mais ‘coerente’ (se assim podemos dizer) em relação à omissão de 1João 5:7 já feita anteriormente.

Segundo informações, a STV ainda não forneceu uma explicação razoável para essa nova tradução, mas apenas escudou-se em suas ‘novas luzes’ (Pv 4:18) dadas pelo Corpo Governante. Não há previsão de quando haverá o lançamento dessa versão em português, mas ela já pode ser acessada (em inglês) através do site das Testemunhas de Jeová:

  •  http://www.jw.org/en/publications/bible/nwt

Autor: Rafael Nogueira


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Comentários fechados neste artigo.

Advertisement