Esqueceu a senha?

A volta de Jesus para 2005

por Pr. Natanael Rinaldi - dom maio 18, 12:01 am

adv volta

Pessoas mais achegadas a Bíblia usam até de especulação. É o caso dos adventistas. Jogando com cálculos cronológicos apontaram o ano 2005 para a volta de Jesus. Tempos atrás foi fartamente distribuído um folheto com a declaração explícita da volta de Jesus ainda para este ano. O folheto registra o seguinte:

JESUS ESTÁ VOLTANDO!
“Pecado, Dor, Tristeza, Angústia, Doenças e Morte Terminarão!
Os Mortos em Cristo Ressuscitarão para a Vida Eterna!
Os Vivos em Cristo Serão Transformados para a Vida Eterna!
Os Vivos sem Cristo Serão Destruídos!”

“O TEMPO DE GRAÇA E DO SELAMENTO COM O SELO DE DEUS – O SÁBADO – TERMINARÁ PARA A HUMANIDADE EM 2005! SOMENTE OS SELADOS COM O SELO DE DEUS – SANTIDADE AO SENHOR – SERÃO PROTEGIDOS NAS SETE ÚLTIMAS PRAGAS DO APOCALIPSE!”
(Folheto publicado pela Igreja Adventista do Sétimo Dia, o Remanescente, Caixa Postal 2597 – CEP-70279-970 Brasília – DF)

OUTRAS DATAS PARA A VOLTA DE JESUS

Como é já conhecido, os adventistas apontaram pela primeira vez o dia 23 de março de 1843 para a vinda de Jesus. Mudaram depois para 22 de outubro de 1844 quando se deu o fracasso profético da primeira data. Na segunda data também nada aconteceu. Deu-se o GRANDE DESAPONTAMENTO.
A escritora Ellen Gould White, a profetisa do movimento adventista, teve a audácia de afirmar que também lhe fora revelado o dia e a hora da volta de Jesus. Diz ela:

“Logo ouvimos a voz de Deus, semelhante a muitas águas, a qual nos anunciou o dia e a hora da vinda de Jesus. Os santos vivos, em número de 144.000, reconheceram e entenderam a voz, ao passo que os ímpios julgaram fôsse um trovão ou terremoto. Ao declarar Deus a hora, verteu sobre nós o Espírito Santo, e nosso rosto brilhou com esplendor da glória de Deus, como aconteceu com Moisés, na descida do monte Sinai.”(Primeiros Escritos, p. 15)

Disse EGW que não só ela, mas ainda mais 144.000 reconheceram e entenderam a voz que indicava o dia e a hora da vinda de Jesus.

Admitimos que todos concordarão que ela deveria indicar o dia e a hora da vinda de Jesus que lhe fora revelado pela voz de Deus, a qual declarou ter ouvido com mais 144 mil pessoas. O que disse, no entanto? Simplesmente ela descarta essa informação com a seguinte alegação:

“Ouvi a hora proclamada, mas não tinha lembrança alguma daquela hora depois que saí da visão.”(Mensagens Escolhidas, vol, I p. 76)

A Bíblia estabelece um meio de testarmos os profetas. E Ellen Gould White se declarava profetisa do movimento adventista.

Disse ela: “Minha missão abrange a obra de um profeta, mas não termina aí.”(Orientação Profética no Movimento Adventista, p. 106)

A Bíblia estabelece, de modo incisivo, a maneira como testar qualquer profeta que presume falar em nome de Deus:
“Porém o profeta que tiver a presunção de falar alguma palavra em meu nome, que eu não lhe tenha mandado falar, ou o que falar em nome de outros deuses, esse profeta morrerá. E, se disseres no teu coração: Como conhecerei a palavra que o SENHOR não falou? Quando o profeta falar em nome do SENHOR, e essa palavra não se cumprir, nem suceder assim; esta é palavra que o SENHOR não falou; com soberba a falou aquele profeta; não tenhas temor dele.” (DT 18:20-22)

Dois requisitos aí estão indicados para testar um profeta: 1) falar em nome de Deus; e, 2) que a profecia venha cumprir-se. O que falar em nome de Deus e sua profecia não se cumprir, é certo que tomou o nome de Deus em vão arrogando-se como profeta, mas na verdade não passa de um falso profeta. Jesus avisou que eles chegariam à nossa porta com ensinos falsos.
“Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores.” (MT 7:15)

A Bíblia é clara e proíbe terminantemente a marcação de datas para a segunda vinda de Jesus.
“Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai.” (MT 24:36)

O FUTURO PERTENCE A DEUS

Ouvimos com freqüência certas pessoas repetirem a frase que encima este tópico. “O futuro pertence a Deus”. Realmente, isso é verdade. Quando Nabucodonozor teve um sonho que o perturbou, ao acordar, pôs em polvorosa sua corte, mandando chamar os magos, adivinhos, e todos os que atuavam na previsão de acontecimentos futuros. Uma exigência foi feita. Que eles contassem o sonho e dessem a sua interpretação. A Bíblia relata o espanto dos magos e adivinhos da corte com tal exigência do rei Nabucodonozor.

“Responderam os caldeus na presença do rei, e disseram: Não há ninguém sobre a terra que possa declarar a palavra ao rei; pois nenhum rei há, grande ou dominador, que requeira coisas semelhantes de algum mago, ou astrólogo, ou caldeu. Porque o assunto que o rei requer é difícil; e ninguém há que o possa declarar diante do rei, senão os deuses, cuja morada não é com a carne.” (DN 2:10-11) A ordem severa do rei foi que todos tinham um prazo para a resposta ou senão seriam mortos de modo violento.
“Por isso o rei muito se irou e enfureceu; e ordenou que matassem a todos os sábios de Babilônia.” (DN 2:12) Nesse ínterim, Daniel pede um prazo para orar a Deus. E a resposta veio. Daniel se pronunciou diante do rei:
” …O segredo que o rei requer, nem sábios, nem astrólogos, nem magos, nem adivinhos o podem declarar ao rei; Mas há um Deus no céu, o qual revela os mistérios; ele, pois, fez saber ao rei Nabucodonosor o que há de acontecer nos últimos dias; o teu sonho e as visões da tua cabeça que tiveste na tua cama são estes:”(DN 2:27-28)
Sim, só Deus conhece o futuro. Isso é repetido em toda a Bíblia:
“Lembrai-vos das coisas passadas desde a antiguidade; que eu sou Deus, e não há outro Deus, não há outro semelhante a mim. Que anuncio o fim desde o princípio, e desde a antiguidade as coisas que ainda não sucederam; que digo: O meu conselho será firme, e farei toda a minha vontade.” (IS 46:9-10)
Através da Bíblia Deus dá a conhecer sua vontade, predetermina certos acontecimentos relacionados com o seu cumprimento e tem todo o poder para assegurar que os tais venham a se cumprir.
“Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.” (RM 8:29)

Surge a pergunta: se realmente Deus conhece o futuro será que tudo o que acontece de mal é a vontade de Deus?
Nem tudo o que acontece é a vontade de Deus. Cada qual de nós tem a oportunidade de escolher fazer a vontade de Deus ou não.
“Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência, Amando ao SENHOR teu Deus, dando ouvidos à sua voz, e achegando-te a ele; pois ele é a tua vida, e o prolongamento dos teus dias….” (DT 30:19-20)
Caso a escolhamos então Deus interfere para nos conduzir ao melhor.

Deus é longânimo conosco, aguardando que nos aproximemos dele, aceitando a grande dádiva do seu Filho Jesus Cristo que veio a este mundo para nossa salvação.
“Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor.
Nisto se manifesta o amor de Deus para conosco: que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por ele vivamos. Nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados.” (1JO 4:8-10)

Há pessoas no entanto, que não permitem Deus dirigir suas vidas. Escolheram outro senhor.
“Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. (JO 8:44)
Quando alguém escolhe esse pai, não pode ignorar que ele veio para “roubar, a matar, e a destruir”. Não pode aguardar um feliz 2005 (Jo 10.10)
“E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.” (RM 8:28)

A escolha é nossa. “Entrega o teu caminho ao SENHOR; confia nele, e ele o fará.” (SL 37:5)

O Brasil é reconhecidamente um país envolvido com o misticismo. Por isso não é surpresa tomarmos conhecimento, através da mídia, as previsões sobre o ano seguinte ao que se vive. Vivemos no final do ano de 2005 e já, na internet, encontramos as previsões para o ano de 2006. São previsões baseadas principalmente na astrologia, através de mapas astrais, numerologia, cartas de tarô, jogo de búzios, consulta aos mortos, pirâmides, cristais, enfim, todo o tipo de superstições existente entre nós.

Nomes de pessoas importantes na política, na economia e astros e estrelas de TV e futebol são objetos de previsões sobre o futuro. Às vezes, essas previsões são verdadeiros augúrios com mensagem de aviso sobre eventuais acidentes de avião ou fracassos no campo em que atuam. Para outros as previsões são otimistas insinuando ascensão em suas atividades.

PREVISÕES FALHAS

Tempos atrás tivemos uma astróloga famosa conhecida como Mãe Dinah. A revista VEJA publicou algumas previsões que não se cumpriram:

1984 – Iria começar a III Guerra Mundial
1988 – Sarney ficaria quatro anos no poder. Ficou cinco anos.
1989 – Jânio Quadros seria o sucessor de Sarney. Jânio nem se candidatou.
1990 – Disse que Collor faria um governo excelente. Seu governo terminou em impeachment
1994 – O Brasil seria derrotado na Copa Mundial. O Brasil ganhou o tetra.

O QUE DIZ A BÍBLIA

A Bíblia é taxativa em proibir qualquer tipo de previsão do futuro usando métodos divinatórios. “Adivinhação é a investigação de coisas ocultas mediante a invocação explícita ou implícita de espíritos demoníacos.”(Teologia Moral, p. 170) Segundo os meios que empregam, a adivinhação pode ser conhecida como “oráculo”, “mediunidade”, “cartomancia”, “quiromancia”, “pitonismo” etc. Daí a proibição bíblica de tais práticas.

“Não vos virareis para os adivinhadores e encantadores; não os busqueis, contaminando-vos com eles. Eu sou o SENHOR vosso Deus.” (LV 19:31)
“Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; Nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; Pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao SENHOR; e por estas abominações o SENHOR teu Deus os lança fora de diante de ti.” (DT 18:10-12)
“Quando, pois, vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os adivinhos, que chilreiam e murmuram: Porventura não consultará o povo a seu Deus? A favor dos vivos consultar-se-á aos mortos?” (IS 8:19)


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Comentários fechados neste artigo.

Advertisement