Esqueceu a senha?

Abortos “chegam a 40 Milhões por ano”

por Pr. Natanael Rinaldi - dom jul 25, 11:39 am

Pergunta: Vou ler uma notícia alarmante, publicada no Jornal O Estado de S. Paulo*. O que a Bíblia tem a dizer sobre os abortos? é prática nova ou já houve em tempos passados?

Resposta: Em primeiro lugar, esclarecemos que aborto significa a expulsão de um embrião, ou de um feto, antes dele poder viver fora do útero. Existem dois tipos de aborto: o provocado deliberadamente, como o descrito na notícia que você acabou de ler, que chegou à cifra absurda de 40 milhões anualmente no mundo. Além desse há o aborto espontâneo, que pode ser causado por acidentes, doenças contagiosas, estresse e tensão anômala mental ou física, ou por uma fraqueza orgânica da mãe.

O primeiro caso de abortamento provocado, mencionado na Bíblia, está em Ex. 1.15-22, quando faraó deu ordem às parteiras que matassem as crianças do sexo masculino, quando fossem ajudar no parto das mulheres hebreias, mas elas desobedeceram a faraó.

————-

Pergunta: Como considera Deus a vida de uma criança ainda no ventre materno? Há uma vida, ainda quando está bem no início da gestação, ou só depois de algum tempo é que passa a ser uma personalidade?

Resposta: O Salmo 139.13-16 responde que ainda quando o corpinho da criança está informe, ou seja sem forma, já existe uma vida consciente e inteligente. Leia também Isaías 49.15.

————-

Pergunta: Então provocar deliberadamente um aborto, por meios artificiais, desagrada a Deus e pode ser considerado um infanticídio?

Resposta: Sem dúvida. Provocar deliberadamente o aborto, por meios artificiais, pelo uso de drogas ou por intervenção médica, com o objetivo exclusivo de evitar o nascimento de um filho não desejado, é um pecado abominável diante de Deus, pois a vida é uma dádiva preciosa diante de Deus (Ex. 20.13; Salmo 127.3). O embrião capaz de viver no útero é uma pessoa humana e destruir essa vida é cometer um crime (1Jo. 3.15).

No passado, Deus prometeu fazer o povo de Israel prosperar e assegurou que não haveria mulheres que sofressem aborto espontâneo. E o desagrado de Deus para com um povo, se dava pela ocorrência de abortos espontâneos no meio desse povo (Ex. 23.25-26; 2Rs. 2.19-22).

* Notícia do Jornal O Estado de S. Paulo, de 12/07/1995

——————


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário