- CACP – Ministério Apologético - http://www.cacp.org.br -

Alá não é o Deus da bíblia

alcorao_120917_cc

Alá não é um Deus pessoal, santo ou amoroso, pelo contrário, está distante e indiferente mesmo de seus adeptos. Suas ordens expressas no Alcorão são imperativas, injustas e cruéis. Segundo Maomé, ele é autor do bem e do mal. Num dos anais que descreve as mensagens de Alá para Maomé, ele diz: “… Constatarás que os piores inimigos dos fiéis, entre os humanos, são os judeus e os idólatras…”. (Surata 5:80). Em outra parte diz: E quando vos enfrentardes com os incrédulos, (em batalha), golpeai-lhes os pescoços, até que os tenhais dominado, e tomai (os sobreviventes) como prisioneiros. Libertai-os, então, por generosidade ou mediante resgate, quando a guerra tiver terminado. Tal é a ordem. E se Deus quisesse, Ele mesmo ter-Se-ia livrado deles; porém, (facultou-vos a guerra) para que vos provásseis mutuamente. Quanto àqueles que foram mortos pela causa de Deus, Ele jamais desmerecerá as suas obras.(Surata 47:4).

Para o Historiador Libanês Albert Hourani, Alá não passava de mais um dos deuses e ídolos do paganismo – “O nome dado a Deus era Alá, já em uso para um dos deuses locais, e hoje usado por judeus e cristãos de língua árabe como o nome de Deus…”(Hourani, A.; Uma História dos Povos Árabes; Ed. Cia das Letras; São Paulo – SP, 2000, pág. 33).

E Ainda: O escritor e ex-islâmico Dr Salim Almahdy, diz o seguinte a respeito de Alá – “O islamismo, Alá e grande parte do Alcorão já existiam antes de Maomé. O pai de Maomé chamava-se Abed Alá, que significa escravo de Alá… A Enciclopédia do Islamismo nos fala que os árabes pré-islâmicos conheciam Alá como uma das divindades de Meca… Segundo a Enciclopédia Chamber’s, “a comunidade onde Maomé foi criado era pagã, com diferentes localidades que tinham os seus próprios deuses, freqüentemente representados por pedras. Em muitos lugares havia santuários para onde eram feitas peregrinações. Meca possuía um dos mais importantes, a Caaba, onde foi colocada a pedra negra, há muito tempo um objeto de adoração… Alá era o deus lua. Até hoje os muçulmanos usam a forma do quarto crescente sobre as suas mesquitas. Nenhum muçulmano consegue dar uma boa explicação para isso. Na Arábia havia uma deusa feminina que era a deusa sol e um deus masculino que era o deus lua. Diz-se que eles se casaram e deram à luz três deusas chamadas “as filhas de Alá”, cujos nomes eram Al Lat, Al Uzza e Manat. Alá, suas filhas e a deusa sol eram conhecidos como os deuses supremos. Alá, Allat, Al Oza e Akhbar eram alguns dos deuses pagãos…”.

[1] [2]Compartilhar [3]