Esqueceu a senha?

Apostasia: A razão de o Mormonismo existir

por Artigo compilado - sáb nov 21, 9:22 am

O mormonismo afirma que o cristianismo deixou de existir ou fracassou na terra, razão pela qual Deus levantou Joseph Smith para restaurar novamente a sua verdadeira igreja no mundo.

No prefácio de seu livro A Grande Apostasia, James E. Talmage declarou “que uma apostasia geral se desenvolveu durante e após o período apostólico, e que a igreja primitiva perdeu seu poder, autoridade e graça, como instituição divina, ornando-se uma simples organização terrena. O significado e a importância da grande apostasia, como condição precedente ao restabelecimento da igreja nos tempos modernos, são óbvios. Se alegada apostasia da igreja primitiva não foi real, a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias não é a instituição divina que seu nome proclama.”

Para apoiar a doutrina da apostasia, os mórmons citam passagens da bíblia, tais como Atos 20:29,30 ; Gal. 1:6-9 ; I Tim. 4:1-3; II Pe. 2:1-3. Porém, não há qualquer versículo na bíblia que mencione a possibilidade de uma apostasia total. Veja Dan. 2:44; Mat. 16:18 ; Ef. 3:21. Em I Tim. 4:1-3 está escrito:  Apostatarão alguns (não diz todos) da fé.

Até mesmo a escritura mórmon nega a doutrina da apostasia total. No livro de Mórmon ( III Néfi 28 e D&C 7), diz o mormonismo que João o apóstolo e três apóstolos “nefitas” teriam que permanecer vivos na terra até a segunda vinda do Senhor. Como poderia haver então uma apostasia total com quatro apóstolos ainda na terra?

A igreja mórmon afirma ser a única igreja verdadeira, por ter em sua organização apóstolos e profetas. Eles citam Ef. 2:20: “ Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra de esquina.”

Entretanto, muitas outras seitas têm também apóstolos, incluindo vários grupos que dizem ser a verdadeira igreja restaurada de Joseph Smith.

Neste verso, a bíblia não diz que a igreja está edificada sobre os apóstolos e profetas, mas sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, o qual foi e sempre será Jesus Cristo.

Note a ordem na bíblia: primeiro apóstolo e depois profeta. A igreja mórmon faz exatamente o contrário. Primeiro o profeta, depois os 12 apóstolos, e então o Quórum dos Setenta, etc.

Embora haja uma organização na igreja, a bíblia nunca a chama de uma organização ou denominação. Nem mesmo o Novo Testamento diz que a igreja deve ser organizada de uma ou outra maneira.

Os únicos cargos mencionados com qualificação são bispos (o mesmo cargo do pastor ou ancião) e diáconos (I Tim. 3:1-13).

Os mórmons declaram que a igreja de Cristo tem que ter apóstolos e profetas na sua organização por que eles são mencionados em Efésios 4:11.

Entretanto, este verso simplesmente menciona os homens de talento que o Senhor deu à igreja. Não está aqui apresentando a estrutura organizacional da igreja.

Paulo nos alerta sobre falsos apóstolos em II Cor. 11:13, como também Jesus nos alertou sobre os falsos profetas em Mateus 7:15 e 24:11.

Portanto, só por que uma igreja tem apóstolos e profetas não faz dela a igreja verdadeira.

Autor: PAULO ROMEIRO

 


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário