Esqueceu a senha?

As Maldições das Festas Juninas

por Enviado por email - qui jun 20, 12:14 am

  • Comentários desativados em As Maldições das Festas Juninas
  • 4399 views
  • Print

A Bíblia diz:

” …que não comam comidas oferecidos aos ídolos” Atos 15.20

” … aqueles que oferecem alimentos a estes ídolos, estão unidos no sacrifício aos demônios, e não a Deus, não quero que sejais participantes com os demônios.” I Cor. 10.20

” … não podeis beber o cálice do Senhor (Santa Ceia) e o cálice dos demônios : não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios” I Cor. 10.21

“… mas se alguém disser: esta comida foi oferecida aos ídolos, não comais, por causa daquele que vos advertiu, e por causa da consciência.” I Cor. 10.28

As FESTAS JUNINAS têm este nome por serem realizadas no mês de Junho. Cada festa tem um fim específico:

1.FOLCLORE

Folclore é o conjunto de tradições, lendas e crenças de uma região expressas em canções, provérbios e contos.

Seu objetivo é divulgar as tradições dos antepassados.

As Escolas, “em nome da cultura”, incentivam esta festa por meio de trabalhos escolares, tarefas, etc… A criança que não tem como se defender aceita esta festa, pois se sente na obrigação de respeitar a professora que lhe impõe estes trabalhos escolares (sobre festa Junina), e em alguns casos é ameaçada com notas baixas – a professora, na maioria das vezes, é devota de algum santo, simpatizante ou praticante da religião Católica, que é a maior divulgadora desta festa. Neste momento de mescla entre folclore e religião, a criança -inocente por natureza – rapidamente se envolve com as músicas, brincadeiras, comidas e doces. Aliás, não existiria esta festa não fosse a religião. Inclusive existe a competição entre clubes, famílias ou grupos para realizarem a maior ou a melhor festa junina da rua, do bairro, da fazenda, sítio, etc…

2. RELIGIOSO

A maioria destas festas é realizada para se pagarem ou fazerem promessas a algum santo ou padroeiro (protetor) cuja data seja celebrada na referida época – Santo Antônio, São Pedro, São João e outros mais. A Igreja Católica é incentivadora – daí o teor religioso da festa Junina, pois nestas festas ocorrem rezas, canções e missas; as comidas e doces são oferecidos a estes santos – claro que os que comem não são os santos, mas os que participam desta festa. Este procedimento de “oferecer comida aos santos” é muito parecido aos despachos espíritas nos cemitérios e encruzilhadas; talvez a diferença seja o local da “festa”.

REFUTAÇÃO

1.FOLCLORE 

O Brasil é o maior país agrícola do mundo. Até conhecemos aquela frase elogiando as terras brasileiras, nas quais “… em se plantando tudo dá”. No entanto (pasmem), o governo está importando (isto é, comprando) de outros países arroz, feijão, trigo, café, cacau. Era para estar exportando, vendendo, aumentando o capital, e não comprando, pois temos terras de excelente qualidade. Um dos problemas da falta de produção agrícola é a desvalorização do “homem do campo”, que é humilhado nas festas juninas, em suas danças de quadrilhas, e tido como um coitado. Pergunto: que criança diria “quando crescer quero ser um caipira, ou homem do campo, com as roupas remendadas, na miséria”? As crianças querem ser médicos, professoras, atrizes e etc…, pois estes não são humilhados nas festas juninas. As Festas Juninas são para humilhar as pessoas do campo; o caipira, quando não é banguela, é desdentado, seu andar é torto, corcunda por causa da enxada, a botina é furada, suas roupas são rasgadas e remendadas, uma alusão ao espantalho! – pois talvez seja assim que os grandes latifundiários vêem o caipira, e essa visão é reproduzida por nossas crianças nas Escolas. Se isto é FOLCLORE ou CULTURA, não quero. A Bíblia diz que “o que escarnece (humilha) do pobre insulta ao que o criou” (Pv. 17.5). Disso decorrem problemas urbanos graves como o favelamento e os menores abandonados, pois como os “caipiras” não conseguem sobreviver no campo, pensam que na cidade encontrarão trabalho. A esse processo dá-se o nome de “Êxodo Rural”. E o nosso país agrícola é desmatado, onde só se planta pasto para boi gordo, e expulsa o homem do campo, o caipira das festas juninas.


2. RELIGIOSO 

Está escrito que “há um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo” (I Tm 2.5). Se pudermos pedir diretamente a Deus, por meio do Senhor Jesus Cristo, o único MEDIADOR, não precisamos pedir ou louvar aos santos, pois só Deus é o único digno de receber todo louvor. Não temos nada contra os santos – pelo contrário, São Paulo, São Pedro, São João e outros nos deixaram epístolas, evangelhos e doutrinas. A Bíblia é contra a veneração das pessoas dos santos, que são humanos mortais. O próprio São Paulo recusou adoração (At 14.11-15).

Quando adoramos a Deus, somos abençoados; os que adoram aos ídolos, são amaldiçoados. Aqueles que participam da Festa Junina, além de humilhar e escarnecer do homem do campo, é amaldiçoado pelos demônios que recebem as comidas, doces e danças. Pois está escrito que “… aqueles que oferecem alimentos a estes ídolos estão unidos no sacrifício aos demônios, e não a Deus, não quero que sejais participantes com os demônios”. (I Co 10.20).

  • Comentários desativados em As Maldições das Festas Juninas
  • 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos)
    Loading...
  • 4399 views
  • Print

Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Comentários fechados neste artigo.

Advertisement