Esqueceu a senha?

As sete palavras da cruz

por Pr. Natanael Rinaldi - ter maio 23, 10:25 am

Pergunta: Muitos escritores se referem às Sete Palavras de Cristo na Cruz. Essas sete palavras foram pronunciadas durante o tempo que Jesus permaneceu crucificado. Por quanto tempo Jesus esteve pregado na cruz?

Resposta: Jesus esteve por seis horas na cruz, das 9 horas da manha até às 3 horas da tarde, quando morreu. Durante esse tempo foram realmente sete as expressões usadas por Jesus na cruz, e essas palavras oferecem ensinos preciosos para nós hoje.

 

Pergunta: Gostaria que o Pastor expusesse, pela ordem, essas sete palavras ou expressões, mostrando o ensino que elas nos trazem.

Resposta: Pois não. A primeira palavra de Jesus na cruz está registrada em João 19.25-27: “E junto à cruz de Jesus estava sua mãe, e a irmã de sua mãe, Maria mulher de Clopas, e Maria Madalena. Ora Jesus, vendo ali sua mãe, e que o discípulo a quem ele amava estava presente, disse a sua mãe: Mulher, eis aí o teu filho. Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E desde aquela hora o discípulo a recebeu em sua casa”. Até mesmo na agonia da sua morte, Jesus mostrou-se solícito pelo bem estar da sua mãe, indicando o discípulo amado, João evangelista, para cuidar dela. Assistir os familiares necessitados é uma responsabilidade do crente enquanto viver. Aqui está a ênfase da responsabilidade dos filhos para com os pais. Vide ITimóteo 5.3.

 

Pergunta: Qual a segunda palavra da cruz?

Resposta: A segunda palavra da cruz se acha em Lucas 23.34: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem”. É difícil perdoar até coisas mínimas. Jesus estava perdoando uma ofensa mortal. Eles não sabiam o que faziam. Nós sabemos o que estamos fazendo? Por que sou cristão? Qual a minha esperança? Você é consciente do que é?

 

Pergunta: Qual a terceira palavra da cruz?

Resposta: A terceira palavra está em Lucas 23.43: “Em verdade te digo, que hoje estarás comigo no paraíso”. Há uma tradução que registra: ”Deveras, eu te digo hoje: Estarás comigo no Paraíso?”.

 

Pergunta: E qual a diferença entre uma tradução e outra?

Resposta: É que na tradução que usamos a promessa de Jesus para o ladrão arrependido é que ele estaria com Jesus naquele dia no céu, no paraíso. A segunda tradução indica que Jesus só prometia ao ladrão o paraíso algum da, sem dizer quando isso se daria. A vírgula colocada depois da palavra hoje altera todo o sentido da mensagem. Uma coisa é eu dizer alguma coisa hoje, uma promessa para cumprimento futuro, e outra coisa é prometer que essa promessa se cumprirá hoje mesmo: “Hoje estarás comigo no Paraíso” e não “Eu te digo hoje: estarás comigo no paraíso alguma dia”. É uma deturpação da Bíblia. O cristão quando morre vai para o céu imediatamente e não nalgum tempo no futuro incerto.

 

Pergunta: Qual a quarta palavra de Cristo na cruz?

Resposta: Mateus 27.46: “E perto da hora nona, exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lemá sabactâni, isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” Este brado de Jesus assinala o ponto culminante do seu sofrimento pelo mundo perdido. Falava em aramaico e expressava o sentimento de separação do Pai, como substituto do homem pecador. Esta é a pior tristeza, angústia e dor que Jesus sentiu. Estava ferido pelas nossas transgressões (Isaías 53.5; Mateus 20.28; ITimóteo 2.6. Jesus morreu abandonado, para que nunca sejamos abandonados (IPedro 1.19).

 

Pergunta: E qual a quinta palavra de Cristo na cruz?

Resposta: João 19.28: “Tenho sede”. Quando bradou Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste, Jesus passava pelo sofrimento espiritual, a separação da comunhão com Deus. Agora, a expressão “tenho sede” falava do seu sofrimento físico. Uma ironia. Ele que dissera “Qualquer que beber desta água tornará a ter sede; mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna” (João 4.10-14) e “Se alguém tem sede, venha a mim, e beba. (João 7.37), revela seu corpo físico. A LBV ensina: “Jesus não poderia nem deveria, conforme as imutáveis Leis da Natureza revestir o corpo material do homem do nosso planeta, corpo de lama, incompatível com sua natureza espiritual, mas sim um corpo fluídico”. Mas a Bíblia nos diz que Ele tomou a forma humana: Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz. Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome; para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai” (Filipenses 2.6-11).

 

Pergunta: Qual a sexta palavra de Cristo na cruz?

Resposta: “E, quando tomou o vinagre, disse: Está consumado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito” (João 19.30). O sofrimento e a agonia de Jesus, ao prover a redenção da humanidade caída, chegaram ao fim e a sua obra de redenção consumada. Ele suportou o castigo dos nossos pecados. O Rev. Moon, para se apresentar como o novo Cristo, ou o Senhor do Segundo Advento, afirma no livro O Princípio Divino, que Jesus consumou a obra da redenção espiritual, mas não a física, que será completada por ele (Moon). Mas lemos na Bíblia que Jesus é adorado no céu pela obra da redenção completa: Depois destas coisas olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, que estavam diante do trono, e perante o Cordeiro, trajando vestes brancas e com palmas nas suas mãos; e clamavam com grande voz, dizendo: Salvação ao nosso Deus, que está assentado no trono, e ao Cordeiro. E todos os anjos estavam ao redor do trono, e dos anciãos, e dos quatro animais; e prostraram-se diante do trono sobre seus rostos, e adoraram a Deus, dizendo: Amém. Louvor, e glória, e sabedoria, e ação de graças, e honra, e poder, e força ao nosso Deus, para todo o sempre. Amém. …Nunca mais terão fome, nunca mais terão sede; nem sol nem calma alguma cairá sobre eles. Porque o Cordeiro que está no meio do trono os apascentará, e lhes servirá de guia para as fontes das águas da vida; e Deus limpará de seus olhos toda a lágrima” (Apocalipse 7.9-17).

 

Pergunta? Qual a sétima palavra de Jesus na cruz?

Resposta: Lucas 23.46: “Clamando Jesus, com grande voz, disse: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito. E, havendo dito isto, expirou”. Ele voltou em espírito para o Pai naquele momento, e no corpo ressuscitado só voltou para o céu 40 dias depois da sua ressurreição: “Até ao dia em que foi recebido em cima, depois de ter dado mandamentos, pelo Espírito Santo, aos apóstolos que escolhera; aos quais também, depois de ter padecido, se apresentou vivo, com muitas e infalíveis provas, sendo visto por eles por espaço de quarenta dias, e falando das coisas concernentes ao reino de Deus” (Atos 1.2-3). “E, quando dizia isto, vendo-o eles, foi elevado às alturas, e uma nuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos” (Atos 1.9).


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Advertisement