Esqueceu a senha?

As TJs e Lucas 23.43

por Artigo compilado - seg maio 11, 10:27 am

tj Joaquim andrade

Lucas 23.43 – Respondeu‑lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso.

Compare o versículo acima com o mesmo versículo na Tradução do Novo Mundo das Testemunhas de Jeová: “E Ele disse: ‘Deveras te digo hoje: Estarás comigo no paraíso'”.

Você percebe a diferença? Foi uma pequena mudança, mas muito significativa. Os tradutores da Torre de Vigia colocaram dois pontos logo após a palavra “hoje”. O que faz com que o advérbio “hoje” passe da segunda parte da sentença para a primeira. Assim, ao invés do advérbio “hoje” identificar o tempo quando o malfeitor arrependido estaria com o Senhor “no paraíso”, o texto é simples­mente o tempo quando Jesus estava falando.

Este é mais um caso onde os líderes da Torre de Vigia alteram a Bíblia para que ela se encaixe em suas doutrinas. Ensinam que o homem que se voltou para Jesus na cruz e disse:  “Lembra‑te de mim,  quando entrares  no teu reino” (v. 42), não foi estar com o Senhor no paraíso naquele dia. Ao invés disso, afirmam que ele foi aniquilado na morte, e não tem existido em lugar algum pelos últimos dois mil anos, e irá finalmente estar com o Senhor no paraíso durante o milênio. Era muito difícil para as testemunhas ­de Jeová ensinar tal doutrina em vista das palavras de Jesus àquele homem agonizante. Assim, quando produziram sua própria Bíblia, elas mudaram estas palavras ‑ ou pelo menos a pontuação, que muda o sentido das palavras.

Se você desafiar uma testemunha a este respeito, ela provavel­mente defenderá a mudança lendo a nota de rodapé corresponden­te ao versículo 43, na edição de 1984 de sua Tradução do Novo Mundo: “Embora o texto grego de Westcott e Hort coloque a vírgula no texto grego antes da palavra hoje, as vírgulas não eram usadas no original grego. Mas para manter a idéia do contexto, nós omitimos a vírgula antes da palavra ‘hoje'”. No entanto, o que os tradutores da Torre de Vigia deveriam dizer realmente é que “para manter a idéia de sua doutrina” eles alteraram a pontuação.

No entanto, já que mencionaram o contexto, pode nos ser útil olharmos o que as demais passagens do livro de Lucas e dos outros três Evangelhos dizem. Jesus usou a expressão “Em verdade vos digo” e “Em verdade te digo”, em muitas ocasiões diferentes. De que forma a Comissão de Tradução da Bíblia Novo Mundo traduz esta mesma expressão nos outros lugares em que ela aparece? Para onde foram as vírgulas?

Existe uma maneira muito simples de descobrir isto. Peça à testemunha de Jeová com quem você está conversando para lhe mostrar um exemplar da Concordância Compreensiva que a Socie­dade Torre de Vigia publicou em 1973 para a Tradução do Novo Mundo. Já que a concordância é editada em ordem alfabética, peça à testemunha que procure a expressão “em verdade”. Ali você encontrará uma conveniente relação de seis versículos onde o Senhor usou esta mesma expressão no Evangelho de Lucas, assim como uma relação das 71 passagens nas quais ele usa esta expressão nos quatro Evangelhos. Além de citar as referências de capítulo e versículo, a concordância também mostra as palavras que aparecem imediatamente antes e depois da expressão “em verdade” em cada texto. Dê uma olhada na relação: todas as vírgulas estão alinhadas, com exceção de Lucas 23:43. Este é o único versículo que eles pontuaram de maneira diferente, para que possam assim incluir o elemento tempo na primeira metade do versículo ‑ uma prova óbvia de que os tradutores da Torre de Vigia alteraram este versículo para que se encaixe nas doutrinas de sua seita.

(Para mais considerações sobre o que acontece com as pessoas quando morrem, veja o Salmo 146:3,4 e Lucas 16:22‑28. Para exemplos adicionais das distorções na Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, veja o nosso capítulo 2, “A Bíblia Que as testemunhas de Jeová Usam”, e também as considerações sobre Romanos 14:7‑9;e Hebreus 1:6.)

Fonte de pesquisa: “As Testemunhas de Jeová refutadas versículo por versículo”, David A. Reed; trad. de Marcelus Virgílius Oliveira e Valéria Oliveira. ‑ 2. ed. Rio de janeiro: JUERP, 1990.


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Comentários fechados neste artigo.

Advertisement