Esqueceu a senha?

Astrologia & Ocultismo

por Pr. Natanael Rinaldi - seg ago 22, 1:23 pm

astrologia ocultismo

AS ADIVINHAÇÕES SUPERSTICIOSAS

Não triunfam apenas entre a gente humilde dos crédulos: astrólogos, quiromantes, magos, cartomantes, videntes, adivinhos, bruxos, necromantes, umbandistas, babalaôs, médiuns, ocultistas, esoteristas, rosacruzes, cabalistas, mentalistas. Também triunfam entre ministros, diplomatas, políticos, advogados, médicos, engenheiros, homens de letras e de negócios, que vivem sob a tutela de todos os praticantes do ocultismo.

 

OCULTISMO

Ocultismo é a palavra que deriva do latim ‘occultus’ e significa escondido, secreto, clandestino, obscuro, misterioso, de falso fundamento, que induz a caminhos errôneos, contrário ao culto. Descreve fenômenos que parecem escapar ou escapam do domínio dos cinco sentidos.

 

EXPLORAÇÃO E MISTIFICAÇÃO

Examinando o anúncio que se lê acima, teremos já a descrição da vasta exploração e mistificação em que andam envolvidas as artes adivinhatórias. Veremos:

  1. Quem promete
  2. O que promete
  3. Como prometem
  4. Como de fato costumam proceder
  5. a) Quem promete – Cada indivíduo, num vocábulo paupérrimo, banalíssimo e idiota, depois de declinada sua qualidade de vidente, ocultista, quiromante, cartomante, mago etc. costuma emprestar a si próprio os mais exaltados predicados e títulos: professor, famoso cientista, célebre professor, grande ocultista, celebridade mundial em ocultismo, madame etc.
  6. b) Como promete – Tão amplas promessas não são feitas de modo incerto ou vago: diagnóstico certo é o que prometem. E mais: garantia nos trabalhos; serviços seguros; sem mistificação ou sofisma de qualquer espécie e, sobretudo “não confunda com outras que passaram por aqui, pois esta Professora opera com cartas de antigos e que só ela possui Ela (ou ele) é perfeitamente honesta nos trabalhos e declarada inimiga de qualquer charlatanice”.
  7. c) O que prometem fazer – Dizem e garantem revelar os fatos mais importantes da vida: passado, presente e futuro, com a máxima exatidão; desvendar a vida de qualquer pessoa que o desejar; desembaraçar quaisquer questões em terrenos e propriedades; revelar segredos; diagnosticar sobre qualquer sofrimento material ou espiritual; indicar o remédio certo para qualquer enfermidade; tirar o vício da embriaguês; fazer voltar um ente querido; sobretudo ajudar em questões amorosas; conseguir êxito na vida, na saúde, no amor, nos negócios e nas viagens; resolver dificuldades de vencer na vida, infelicidades nos negócios, discórdia na família, casamento difícil, questões em demanda, etc.
  8. d) Como procedem de fato – Alegam constantemente trabalhar “com auxílio da ciência”, “com o poder da ciência oculta”; “com o poder astral” etc. e para isso usam de uma quantidade de objetocos misteriosos: cristal, conchas, cartas, copo de água, números aparentemente complicados etc.

 

A CRESCENTE POPULARIDADE DA ASTROLOGIA

A palavra ASTROLOGIA compõe-se de dois vocábulos gregos: astér (astro) e logos (discurso). Astronomia vem de astér e nômos (lei). Os dois termos eram originariamente quase sinônimos entre si. O primeiro significava mais a teoria referente aos astros, ao passo que o segundo exprimia de preferência o resultado de observações empíricas.

No século IV a.C. a ASTROLOGIA assumiu preponderantemente o sentido adivinhatório que hoje a caracteriza, ao passo que ASTRONOMIA ficou sendo o estudo científico dos astros, baseado na observação e no raciocínio.

Hoje definimos a ASTROLOGIA como uma pretensa arte da conhecer na posição dos planetas, ou na constelação das estrelas, o destino, o futuro e até mesmo o caráter do homem.

Não sabemos quantos são os astrólogos do Brasil, nem conhecemos o número de seus seguidores. Sabemos apenas que é grande o exército de seus propagandistas:

  • a) O Círculo Esotérico da Comunhão do Pensamento, com seu almanaque O PENSAMENTO, é uma organização essencialmente astrológica;
  • b) O Espiritismo de Umbanda dá grando importância às práticas astrológicas e adivinhatórias;
  • c) Sociedades Teosóficas e
  • d) Ordens Rosacrucianas

Não convém esqueser das organizações formalmente ocultistas e astrológicas, nem dos inúmeros astrólgos isolados e independentes, que fazem sua fortuna com esta exploração da credulidade humana. E os nossos grandes jornais e revistas, mesmo os mais sérios, como O Globo, O Estado de S. Paulo, Folha de S. Paulo, Jornal da Tarde, Revista Cláudia, Shoppng News, Isto É, Senhor etc. publicam regularmente boletins astrológicos, ajudando, assim, a difusão da crendice.

A ASTROLOGIA, como veremos, não é coisa tão inócua assim, e entra em conflito com os nossos mais nobres sentimentos cristãos. Não basta, porém, dizer que é coisa proibida. Precisamos mostrar as razões por que o cristão não deve orientar-se pelas normas da ASTROLOGIA.

 

REALIDADE E EXTENSÃO DAS INFLUÊNCIAS ASTRAIS

O grande argumento dos astrólogos se fundamenta nas irradiações e influências dos astros sobre a terra. Por conseguinte, para podermos fazer uma crítica justa da ASTROLOGIA, precisamos conhecer a realidade e a extensão destas influências.

  • a) A Influência do Sol: O sol é uma enorme esfera de gases muito quentes (hidrogênio o hélio), com temperatura externa de 800°C e interna talvez da vinte milhões de graus centígrados. Sua massa é 333.000 vezes maior que a Terra. Assim se comprende que deve haver influência poderoso do Sol sobre o nosso planeta. A Terra gira incessantemente em redor do Sol, e dele recebe a luz e o calor. A própria vida aqui se mantém só porque não estamos nem perto demais nem distante demais do Sol. São, pois, numerosíssimas as influências do sol. Entretanto, todas elas são gerais e universais, sobre toda a Terra e todos os homens, com efeitos diferentes segundo os diversos climas e as variadas disposições fisiológicas dos homens. Estes efeitos não podem ser previstos e medidos com precisão, e ninguém pode honestamente predizer as futuras influências sobre determinados indivíduos, porquanto essas influências são exatamente as mesmas para todos os homens.
  • b) A Influência da Lua: Ela ilumina a noite, sua luz incerta pode causar enganos, fazer ver coisas inexistentes (fantasmas), excitar a imaginação e provavelmente também o sistema nervoso (lunáticos?). Neste último caso, como dizem os psiquiatras e especialistas, a causa parece ser o clarão da luz, que pode ser reproduzido por semelhante luz artificial. Sabe-se ainda que, pela atração, a lua é a causa principal das marés. Tudo mais, acerca dos influxos lunares, é incerto e Assim, alguns agricultores atribuem à Lua influência sobre o crescimento das plantas, afirmando que no período da Lua Crescente a seiva diminui. Por isso sustentam também que a madeira cortada durante a Lua Crescente “cria bicho”, porque tem muita seiva. Mas os especialistas em agronomia, astrônomos, meterólogos e biólogos jamais puderam constatar semelhantes influências. Nada se provou também, até hoje, sobre o influxo no desenvolvimento dos animais e homens.
  • c) As Influências dos, Planetas: Os planetas são corpos frios e relativamente pequenos. Sua luz é o simples reflexo da luz solar, sem qualidades próprias, e com quantidade mínima e absolutamente desprezível. Esta luz certamente não pode exercer influênciaas especiais sobre as crianças ao nascer. As constantes variações da luz solar deveriam ter influências incomparavelmente superiores, pois as manchas solares e as protuberâncias modificam notavelmente as irradiações. Mas dessas tais coisas não se ocupam os astrólogo Os horóscopos não procuram saber se na hora do nascimento havia protuberâncias solares, de qual tamanho, intensidade ou direção. As emissões dos planetas são infravermelhas e fraquíssimas por natureza. Não se pode nem imaginar como os aatrólogos serão capazes de medir a influência precisa de irradiações tão insignificantes. Além do mais, estas fracas ondas infra-vermelhas não passam por obstáculos materiais (muros, vestidos, cobertores) e, portanto, a criança recém-nascida, para poder receber ao menos um mínimo de irradiação própria de um dado planeta, deveria ser exposta sem vestidos à luz do astro. Nem se sabe por que duas crianças, nascidas numa mesma maternidade quase na mesma hora, levam vidas tão diferentes, como Esaú e Jacó (Gênesis 25.24-26; Hebreus 12-16). O “planeta, “senhor da hora” era o mesmo, o signo o mesmo, a casa a mesma, os aspectos ou ângulos os mesmos – e, no entanto, um será desgraçado e o outro feliz.

 

OS PROBLEMAS DA ASTROLOGIA

Um dos maiores desafios já enfrentados pela ASTROLOGIA aconteceu em 1975, quando 186 cientistas – entre os quais 18 laureados com o Prêmio Nobel – declararam: “É TEMPO DE CONTESTAR, DIRETA E VIGOROSAMENTE, AS ASSERÇÕES DOS CHARLATÃES DA ASTROLOGIA”.

  • a) Sistemas Conflitantes: A autoridade da ASTROLOGIA é contestada graficamente quando se percebe que há muitos sistemas diametralmente opostos. Astrólogos do Ocidente não interpretam umm horóscopo do mesmo modo que um chinês o faria. Mesmo no Ocidente, não há unanimidade de interpretação entre os astrólogos, pois enquanto alguns afirmam que os signos do zodíaco são 8, outros acham que são 12, 14 ou Estes sistemas diferentes usados pelos astrólogos fazem com que uma pescoa, caso consulte dois deles, receba duas orientações diferentes para o mesmo dia. Não é uma possibilidade, mas uma realidade, pois comparando-se as previsões astrológicas nos jornais diários encontramos contradições.
  • b) A Terra é o Centro do Sistema: A ASTROLOGIA baseia-se na premissa de que os planetas giram em torno da Terra, teoria conhecida como “geocêntrica”, derrubada por astrônomos como Galileu, Kápler e Copérnico, que demonstraram que os planetas giram ao redor do Sol. Essa teoria ficou conhecida como “heliocêntrica”. Fundamentando-se numa teoria já considerada falsa, a ASTROLOGIA perdeu sua confiabilidade. Partindo de uma premissa errada, todas as conclusões, mesmo se exaustivamente reinterpretadas para os conhecimentos de hoje, são igualmente falsas.
  • c) Os Planetas Perdidos: Um dos maiores equívocos no qual a ASTROLOGIA se baseia diz respeito ao número de planetas do sistema solar. A maioria dos mapas astrológicos parte da pressuposição de que há 7 planetas em nosso sistema; solar (incluindo o Sol e a Lua). Na antiguidade, Urano, Netuno e Plutão não eram observados a olho nu, e, por conseguinte, os astrólogos fundamentaram seu sistema em 7 planetas, que acreditava-se, giravam em torno da Terra. Mais tarde ficou provado que o Sol, e não a Terra, é o centro do sistema solar e que há 3 outros planetas em nosso sistema.

Segundo a teoria astrológica, que a posição dos planetas exerce uma influência definida obre o comportamento das pessoas e e sobre os acontecimentos, os 3 planetas anteriormente encobertos também devem influenciar o comportamento e precisam ser considerados ao se traçar um horóscopo exato. Como normalmente não são levados em consideração, a teoria astrológica é demolida, pois não se pode traçar um horóscopo com exatidão sem levar em conta to todos os planetas e sua suposta influência.

  • d) O Dia do Nascimento: A ciência da genética nos diz que a base para os traços de nossa personalidade se formam não no nascimento, mas sim na concepção, quando um dos milhões de espermatozoides do pai se une a um óvulo da mãe. Não obstante, a Astrologia fixa o horóscopo à base do momento do nascimento. Esta diferença de cerca de 9 meses deveria dar à pessoa um perfil de personalidade completamente diferente, em termos lógicos.

 

O HORÓSCOPO DA SUA VIDA

A ASTROLOGIA se exprime pelo horóscopo, palavra que vem do grego hora (hora) e skopéo (observar). Horoskópion era o aparelho para ver a hora, o relógio. Deste vocábulo deriva o termo ‘horóscopo’ da língua portuguesa, que tem o sentido de sentença derivada da posição dos astros no momento em que o indivíduo nasce.

A ASTROLOGIA, como arte adivinhatória, supõe que os astros tenham influência sobre o tipo de pessoa como também sobre o curso da vida dos humanos. Por conseguinte, o astrólogo examina a exata configuração do firmamento na hora do nascimento da criança para formular os seus oráculos.

O primeiro ditame de horóscopo que se conheçe data de 419 a.C., mas há documentos astrológicos muito anteriores, como o Namar Beli (Iluminação de Bel), atribuído ao rei Sargão, encontrado na biblioteca de Assurbanipal (668-626 a.C.). Outros indícios permitem dizer que a Astrologia se originou na Mesopotâmia por volta do 3º milênio antes de Cristo (Gênesis 11.1-9). Ela têm raízes em concepções místico-religiosas. Com efeito, na Babilônia os planetas eram identificados como deuses; donde se concluía que tais planetas, tendo presidido ao nascimento, não poderiam deixar de influir sobre o curso da vida dos nascidos.

Mais precisamente, eis como se desenvolve o sistema da ASTROLOGIA, matriz dos horóscopos: Supõe-se a terra no centro do sistema planetário (sistema geocêntrico). Em torno da terra, haveria uma cintura chamada zodíaco, dividida em 12 compartimentos de 30º ditos “casas do zodíaco” (12×30º: 360º). Sobre a faixa do zodíaco girariam o Sol, a Lua e os planetas conhecidos na antiguidade: Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno. Cada casa teria um signo correspondente à configuração dos astros ou das estrelas como elas se achavama há 2

Oriunda da Mesopotâmia (Gênesis 11.1-9), a ASTROLOGIA se propagou pelo Egito, a Grécia, a Pérsia e a Índia. Havia astrólogos como conselheiros dos governantes nas cidades e nos ducados da Itália, mesmo depois de derrubado o sistema geocêntrico pela tese de Galileu.mil anos: Carneiro (Áries), Touro (Taurus), Gêmeos (Gemini), Caranguejo (Câncer), Leão (Leo), Virgem (Virgo), Balança (Libra), Escorpião (Scorpio), Arqueiro (Sagittarius), Bode (Capricórnius), Aquadeiro (Aquarius), Peixes (Pisces). Cada signo exerceria influência sobre o temperamento da pessoa, suas paixões e as suas virtudes, podendo mesmo orientar o curso da vida do indivíduo, segundo a ASTROLOGIA. Em consequência, os cultuadores desta dão grande atenção a posição dos astros (planetas e estrelas) no momento em que nasce alguém, a fim de poder formular os ditames do seu horóscopo. Os Antigos astrólogos julgavam poder prever as doenças do indivíduo, com base da pretensa influência dos astros sobre cada parte do corpo. A ação das constelações sobre as diversas regiões do globo lhes permitia “predizer” guerras e revoluções.

NOSTRADAMUSnostradamus

Famoso no século XVI foi o astrólogo Nostradamus, que usava o astrolábio. Esta palavra se compõe de astér (astro) e lambano (captar, compreender), indicando o instrumento que compreende ou capta as mensagens dos astros. Trata-se de uma esfera de metal, ou de madeira, que indica a altitude de um astro mediante leitura de uma escala de mercúrio em círculos graduados dispostos para este fim. Inventado por Apolônio de Perga ou por Hiparco de Nicéia (120-125 a.C.) é o mais antigo dos instrumentos de Cosmologia que se conhece.

 

“Você tem todo direito de curtir o seu horóscopo, mas, pelo amor de Deus, não leve isso a serio!” (Aimé Lemoyne). MORRO DE RIR…

Em 1552, um dos mais famosos astrólogos de todos os tempos, Girolano Cardan, foi chamado a fazer o horóscopo do rei Eduardo VI da Inglaterra, que contava 15 anos e se encontrava seriamente enfermo. Cardan disse que as estrelas previam uma vida longa e feliz para o garoto. Um único senão no transcurso dessa excelente profecia: “Após atingir a idade de 53 anos, 3 meses e 17 dias, ele irá sem dúvida sofrer diversas doenças. Em julho de 1553, nove meses após esta declaração, o jovem rei faleceu.

Apesar de tais erros de predição calamitosos, apesar de denunciada pelos sábios há séculos, a ASTROLOGIA não apenas sobreviveu como floresceu. Hoje, a maioria das pessoas sabe a que signo pertence, e muitas leem regularmente seu horóscopo. Um número menor consulta astrólogos e paga para que lhes façam estudos “pessoais”.

 

SERÁ A ASTROLOGIA UMA FRAUDE?

Leia o que abaixo segue e decida você mesmo. Mas, de preferência, mantenha seu senso de humor. Quando se trata de ASTROLOGIA, é mais prudente manter sempre um sorriso nos lábios.

  1. a) Em 1378, um astrólogo britânico ofereceu um prêmlo de 500 libras esterlinas para quem conseguisse comprovar a influência do zodíaco. Ninguém o ganhou ainda; mas, se existisse um prêmio para negar essa influência, muita gente iria habilitar-se a ele.
  2. b) Em agosto de 1968, por exemplo, a revista francesa SCIENCE ET VIE realizou um teste sobre o valor da astrologia na previsão das “naturezas básicas” das “tendências dominantes” das pessoas. Sem revelar nomes, a revista mandou as datas, horas e lugares de nascimento de 10 grandes criminosos a uma firma que faz estudos de caráter e previsões. Um desses criminoios era o médico Marcel Petiot, executado em maio de 1946 pelo assassínio de 27 pessoas que lhe haviam pago para serem ajudadas a fugir para a América do Sul durante a ocupação da França pelos alemães na 2ª Guerra Mundial. Eles foram parar num quarto secreto na casa de Petiot, onde ele matava suas vítimas e dissolvia seus corpos com cal viva.

Eis o comentário do computador sobre o horóscopo de Petiot: “Bem ajustado socialmente, decente e de bom senso moral. Destaca-se por seu delicado e sensível amor à humanidade. Altruísticamente dedicado. Para a época em que Petiot foi guilhotinado, seu horóscopo previa “o amor pelo seu lar e pela sua intimidade são prioritários para ele”.

  1. c) No Jornal do Brasil de 01/07/1987, no caderno Cidade, página 1, lia-se a seguinte notícia referente ao horrível “quebra-quebra” ocorrido no Rio de Janeiro em 30 de junho do mesmo ano e ao juiz Ivaldo, que autorizou o aumento das passagens de ônibus:

“Surpresa – Leitor de horóscopo, o juiz Ivaldo, 57, esperava ontem “um dia de boa disposição astrológica, especialmente quanto aos interesses profisionais”, como lhe prometia a previsão para o signo de Gêmeos. Mas foi um dia complicado – admitiu à noite, atendendo, aliviado, aos telefonas de congratulações e solidariedade de parentes e amigos”.

O LUGAR DA ASTROLOGIA É DO LADO DE DO ARCO-ÍRIS, ONDE SE ENCONTRAM OS CONTOS DE FADAS DA NOSSA INFÂNCIA.

 

PERIGOS GERAIS DA ADIVINHAÇÃO

Na análise de algumas práticas adivinhatórias em particular, temos ocasião de chamar a atenção para certos perigos latentes nestes usos supersticiosos. Daremos agora uma uma visão geral dos principais males que podem ter causa na adivinhação.

1) As predições de males, doenças ou sorte podem ocasionar perigosas reações psíquicas de movimentos reflexos, principalmente em pessoas sugestionáveis. Os que vão consultar videntes ou adivinhos, dão por isso mesmo demonstrações de credulidade. Estão, pois, dispostos a acreditar na verdade ou na realização daquilo que lhes foi predito. Ora, quem conhece o mecanismo psíquico das sugestões sabe que elas são capazes de astrólogo produzir reações biológicas inteiramente independentes da vontade, da inteligência ou da parte consciente do paciente.

O astrólogo prediz, por exemplo, que Fulana, terá, dentro de dois meses, um determinado desarranjo funcional no estômago, nos intestinos ou em qualquer outro órgão, que ele terá o cuidado de precisar em sua “visão”. Resultado: essa predição pode atuar-como sugestão, “sinalizando” ao paciente a desencadear no tempo prefixado exatamente aquela doença que o vidente teve a desfaçatez de mencionar. Certamente que então a “profecia” se realizou, mas foi a causa psicológica que gerou esse efeito. Isto não é “profecia”: é crime”!

No livro O ALFABETO PO DIABO, o Dr. Kurt Koch narra a história de um jovem que procurou um astrólogo, porque desejava dele um horóscopo para sua vida pesoal. O astrólogo fez o trabalho: constava que o rapaz se casaria em breve, mas não seria muito feliz com a esposa. Só encontraria a felicidade se viesse a se casar de novo. No dia do casamento, fez notória a profecia a seu irmão mais velho: “a mulher com quem me caso hoje, não é a certa. Só segunda, mas devo antes casar-me com a primeira”. O rapaz- já entrou na vida conjugal condicionado a ser infeliz. Embora a moça tivesse demonstrado ser uma boa esposa, evidenciando que timha todos os requisitos para tornar o casamento feliz, nada conseguiu. Tiveram três filhos, mas quando o terceiro nasceu ele a abandonou. Mais tarde divorciou-se dela e casou pela segunda vez. Agora sim, seria feliz. Esta segunda esposa era testemunha de Jeová e fez tudo para convertê-lo. Nada conseguindo, deu-se a separação. Um horóscopo tornou aquele rapaz infeliz em dois casamentos. Casara com a mulher certa na primeira vez, mas a jogou fora.

2) O astrólogo pode causar clamorosas injustiças, calúnias e falta de caridade. Quando consultados sobre o carater ou as qualidades morais outras pessoas, os astrólogos não têm escrúpulos, nem conhecem reservas: vão dizendo o bem e o mal, vão denunciando virtudes e vícios, baseados unicamente nas arbitrárias e fantásticas particularidades da posição das estrelas.

3) O astrólogo vicia suas vítimas, tirando-lhes a iniciativa e favorecendo a inércia. São eles que mandam sobre seus clientes. Para começar um serviço, para iniciar uma viagem, para resolver um negócio, para construir uma casa, para candidatar-se a um cargo político, e até para consultar um dentista orientam-se os crédulos pelos horóscopos. Pouco a pouco perdem totalmente a energia de tomar uma decisão por conta própria, ditada pela prudência e aconselhada pelas circunstâncias. A indolência e a preguiça mental toma conta deles: justo castigo dos que abdicam da sua livre iniciativas ou do seu livre arbítrio, deixando de confiar em Deus para confiar nos homens: “Eu amaldiçoarei aquele que se afasta de mim, que confia nos outros, que confia na força de fracos seres humanos” (Jeremias 17.5).

4) As artes adivinhatórias possibilitam toda sorte de exploração e mistificação. Poder-se-ia escrever um grosso volume para denunciar este mal, que é grave. O Código Penal deveria regular ou ate proibir a adivinhação, pois não tem absolutamente nenhuma razão de ser.

5) Graves perturbações psíquicas podem ser os resultados da imprudente entrega às práticas adivinhatórias, capazes de manifestar percepções extrasensoriais.

 6) As práticas da adivinhação desorientam e embotam o sentimento religioso. Os consulentes tornam-se vitimas fáceis da superstição e do fatalismo. Os próprios videntes, ao mesmo tempo que vão desvendando em seus clientes os males e as desventuras que o futuro lhes reserva, vão-lhes oferecendo meios mágicos de defesa e proteção: talismãs, amuletos, patuás e mil outra formas de crendices.

 

A ASTROLOGIA É PARA OS CRISTÃOS?

Visto que a astrologia granjeia popularidade entre as pessoas que professam ser cristãs, que atitude deve o cristão tomar para com ela? Seria correto alimentar essa superstição entre os cristãos, e tentar, com o uso do horóscopo, levar os crédulos na astrologia a se converterem da sua superstição usando a própria astrologia? Certamente- que não! Mas é o que alguns pretendera fazer, usando de um horóscopo especial para despertar aqueles que gostam de consultá-lo, de modo que por tal meio sejam levados a Cristo. Será que funciona?

Muito se registrada Bíblia sobre a antiga nação de Israel ficar envolvida com as práticas do ocultismo. A experiência de Israel pode aiudar-nos a ver como a astrologia deve ser considerada pelos cristãos.

Em razão dos israelitas se deixarem envolver com as práticas religiosas falsas, Deus permitiu que seus dois reinos fossem destruídos. Entre seus pecados se achava a adoração de corpos celestes como deuses. O rei Manassés, por exemplo, é mencionado como liderando a nação na adoração de tais deuses: “Manassés também adorou as estrelas…” (2Reis 21.3).

Mais tarde o rei Josias tentou reprimir a má influência das religiões falsas no meio da nação: “Também retirou todos os sacerdotes que ofereciam sacrificios ao deus Baal, ao sol, à lua, aos planetas e às estrelas” (2Reis 23.5).

Visto que Deus aprovou o que Josias fez, é razoável esperar que hoje em dia Deus olhe favoravelmente para as pessoas que praticam a astrologia, que envolve contemplar com reverência os astros?

Mediante os seus profetas Deus denunciou os praticantes da astrologia, dizendo: “Apesar de todos os conselheiros que tem, você não poderá escapar. Que os seus astrólogos se apresentem e a ajudem! Eles estudam o céu, e ficam olhando para as estrelas, a fim de dizerem, todos os meses, o que vai acontecer com você. Pois eles são como palha; o fogo os destruirá eles não poderão se salvar. Pois esse não é um foguinho daqueles que a gente faz para se esquentar, sentando-se bem perto dele” (Isaías 47.13-14).

Ezequiel 8.16: “Depois ele me levou para o pátio interno do Templo. Ali, perto da entrada do Templo, entre o altar e o corredor, havia uns vinte e cinco homens. Estavam de costas para o Templo, virados para o leste, e se curvavam até ao chão, adorando o sol nascente”.

Sofonias 1.5: “Acabarei com todos os que sobem ao terraço, em cima das suas casas e ali adoram o sol, a lua e as estrelas”.

Estêvão referiu-se a essas práticas más dos israelitas quando disse: “Povo de Israel! Não foi para mim que vocês mataram e sacrificaram animais durante quarenta anos no deserto. Vocês carregaram a tenda do deus Moloque, e também a imagem da estrela de Renfã, o deus de vocês” (Atos 7.42-43).

Face a ser a ASTROLOGIA uma forma de religião idólatra, Deus a condenou para a nação de Israel. Deus disse: “Não ofereçam os seus filhos em sacrifício, queimando-os no altar. Não deixem que no meio do povo haja adivinhos ou pessoas que tiram sortes. Não tolerem feiticeiros, nem quem faz despachos, nem os que invocam os espíritos dos mortos” (Deuteronômio 18.10).

“O Deus Eterno detesta os que praticam essas coisas nojentas, e por isso mesmo está expulsando da terra esses povos, enquanto vocês vão tomando posse dela. Em todas as coisas sejam fieis ao Eterno, o nosso Deus” (Deuteronômio 8.12).

Será que Deus não acharia detestável hoje todas as formas de adivinhação, como as detestou nos tempos passados? Se alguém confiasse na ASTROLOGIA não estaria se colocando na mesma posição que os israelitas desobedientes? Estaria depositando sua confiança em falsos deuses-estrelas, que constituem a base da ASTROLOGIA?

Paulo disse: “Não se juntem com os descrentes para trabalhar com eles. Como é que o certo e o errado podem ser companheiros? Como podem viver juntas a luz e a escuridão?” (2Coríntios 6.14).

Os cristãos devem evitar toda forma de adivinhação, principalmente a ASTROLOGIA.

 

MELHOR DO QUE A ASTROLOGIA

Em vez de tentar prever o futuro, tirando conclusões dos movimentos dos planetas e das estrelas, não é muito melhor voltar-se para o Deus vivo, que criou todos os corpos celestes? Por exemplo:

1) Se deseja saber algo sobre o casamento, não poderia melhor Deus lhe falar na sua Palavra do que consultar as estrelas inanimadas? E o que diz a Bíblia para os jovens? Diz para não ir atrás da mulher imoral e diz por que (Provérbios 7.6-27). Acatar este aviso pode evitar enganos que irá lamentar profundamete mais tarde.

2) A Bíblia dá conselhos aos maridos e esposas que podem constituir a base para um casamento longo e feliz (Efésios 5.22-31).

3) Dá tmbém conselhos para se criar os filhos de modo que não sintam aflições mais tarde (Efésios 6.1-4).

Não é isto melhor do que o duvidoso conselho da ASTROLOGIA? Naturalmente, há calamidades que não se pode evitar. A Bíblia reconhece isso, dizendo: ”Eu digo isso para que, por estarem unidos comigo, vocês tenham paz. No mundo vocês vão sofrer; mas tenham coragem: Eu venci o mundo” (João 16.33).

 

A ESTRELA DE BELÉM

Alguns astrólogos assumem que os magos de Mateus 2.1-10 eram envolvidos com ASTROLOGIA, e encontraram onde Cristo havia nascido por meio de horóscopo. Discordamos desse ponto de vista pelas seguintes razões:

1) A estrela que apareceu e que os guiava não era a conjunção de Júpiter e Saturno, ou Vênus ou outros planetas. A luz brilhante apareceu repentinamente e se moveu, aparecendo e desaparecendo até permanecer estacionada, de acordo com Mateus 2.2-9. Foi pois um fenômeno sobrenatural.

2) Os magos, provavelmente, não eram astrólogos pagãos, mas gentios convertidos ao Judaismo, que tinham conhecimento das profecias de Balaão (Números 24.17).

3) Não foi a estrela que salvou a vida de Jesus. Foi uma divina advertência aos magos, em sonho, para que não tornassem a Herodes (Mateus 2.12).

 

DANIEL E OS ASTRÓLOGOS DA BABILÔNIA

Daniel foi um dos cativos levados para a Babilônia, após a destruição do seu país por Nabucodonozor, indo na primeira leva de prisioneiros para a corte. Quando posto à prova, ao lado de seus três companheiros, em todo assunto indagado pelo rei Nabucodonozor, eles foram achados dez vezes mais sábios que os demais (Daniel 1.20). Depois disso foi posto como chefe dos magos (Daniel 4.9). Quando Nabucodonozor teve um sonho e se esqueceu dele, chamou os astrólogos do reino para que lhe dessem o sonho e a sua interpretação. Como nada conseguissem foi decretada a morte de todos pelo rei, inclusive de Daniel e seus três companheiros (Daniel 2.5). Daniel pediu um tempo para orar a Deus e obteve resposta, livrando da morte a si mesmo e a todos (Daniel 2.28-30).

 

HAMÃ E MARDOQUEU

O iníquo Hamã ordenou que um astrólogo lançasse Pur, isto é, a sorte, de dia em dia e de mês em mês, a fim de determinar a ocasião mais favorável para exterminar o povo judeu (Ester 3.7-9). Ao recorrer a esse método para determinar o dia mais propício para por em execução seu plano diabólico, Hamã fez o que era comum naqueles tempos: não se empenhar em nenhum empreendimento antes consultar os astrólogos. No entanto, o poder de Deus foi maior e frustrou o plano de Hasaã, sendo ele enforcado na própria forca levantada para enforcar Mardoqueu (Ester 9.2,25). Contra o povo de Deus não existe maldição (Números 23.23).

 

O “PAPA” DA ASTROLOGIA BRASILEIRA

Omar Cardoso era considerado o “papa” da ASTROLOGIA brasileira, mas não previu a própria morte. Entrevistado por um jornal de São Pauoo, ele predisse o seguinte:

1) O Papa Paulo VI morrerá de infecção renal em 1968. Paulo Paulo VI só veio a morrer em 1978;

2) O General De Gaulle será assassinado era 1968. Ele morreu de morte natural em 10/11/1970;

3) A 3a. Guerra Mundial começará em 1973, estendendo-se até 1999. Nada aconteceu a respeito;

4) Em 1968 a capital de São Paulo se transferirá para o interior. A Capital ainda continua no mesmo lugar;

5) Perón e Salazar morrerão em 1968. Perón morreu em 01/07/1974 e Salazar morreu em 27/07/1970;

6) Robert Kennedy será o próximo presidente dos Estados Unidos. Ele foi assassinado em 5 de junho de 1968.

7) O primeiro homem a descer na lua será um russo, em 1981. Foi um americano, Neil Armstrong, que realizou esse feito em 21 de junho de 1969.

 

POR QUE MOTIVO OS ASTRÓLOGOS NÃO SÃO MAIS RICOS?

Alguns astrólogos afirmam que não podem prever eventos específicos, apenas tendências amplas. Outros alegam ter o poder de prever grandes eventos, não pequenos acontecimentos. Mas, seja como for, os astrólogos poderiam ganhar bilhões prevendo o comportamento geral do mercado de ações, ou do mercado futuro de ouro, e assim não precisariam cobrar consultas tão caras dos seus clientes. Em outubro de 1987, quantos astrólogos previram a “Segunda-feira Negra” da Bolsa de Valores de Nova Iorque e advertiram seus lentes a respeito? (Super Interessante, junho de 1990, p. 51).

Pr. Natanael Rinaldi – Estudo elaborado em maio de 1992


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Advertisement