Esqueceu a senha?

Autor de ‘Os versos satânicos’ chega aos 70 anos

por Artigo compilado - ter jun 20, 4:43 pm

Salman Rushdie publica livro que causa ameaça de morte pelo Islã radical

Em 1989, sentença do aiatolá Khomeini, líder da Revolução Religiosa do Irã, obriga o escritor britânico a viver escondido. Autor de ‘Os versos satânicos’ chega aos 70 anos

O romance “The satanic verses” (“Os versos satânicos”), do escritor britânico de origem hindu islâmica Salman Rushdie, publicado na Inglaterra em 1988, comparava as três mulheres do profeta Maomé a prostitutas e chamava o fundador do islamismo por um nome depreciativo, atraindo a ira dos muçulmanos. Na Grã-Bretanha, imigrantes islâmicos queimaram exemplares do livro, que foi proibido em diversos países e motivou protestos na Índia e no Paquistão.

O pior viria do Irã do aiatolá Khomeini, que condenou Rushdie à morte em 1989 e prometeu o céu a quem cumprisse a sentença. Se o assassino sobrevivesse, teria um prêmio que se acumulou até a US$ 86 milhões. A ameaça estendia-se a quem publicasse o livro.

Rushdie e a família tiveram que se esconder, protegidos pela Scotland Yard. Bombas incendiárias e ameaças fizeram as livrarias retirarem o livro das prateleiras. Editoras cancelaram sua publicação em todo o mundo. Iranianas iam às ruas pedindo a execução do escritor, anunciava-se a chegada de comandos à Europa para executar a fatwah (condenação sagrada à morte) e, apesar dos protestos de países e intelectuais, a sentença do aiatolá não foi retirada até sua morte. Khomeini e sucessores foram pressionados até por correntes muçulmanas que ressaltavam a oposição de sua fé ao assassinato.

Nascido em Bombaim, na Índia, no dia 19 de junho de 1947, no ano em que o país se tornou independente do Reino Unido, Rushdie viveu anos em esconderijos, perdeu a mulher e os filhos e não conseguia mais editores. Chegou a pedir desculpas e aderir à religião islâmica tentando se livrar da condenação. Com os anos, publicou outros livros e se aventurou em aparições públicas, sob proteção policial. Em 1993, Bono o levou ao palco durante turnê do U2. Em 1998, foi convidado especial da Feira do Livro de Frankfurt.

A sentença de Khomeini se manteve embora tenha perdido o caráter político quando, em 1998, o governo do Irã declarou que estava se dissociando da fatwah. Com a medida política, visando a reaproximar o Irã da Europa, Rushdie disse crer que sua vida já não corria tanto perigo. Desde então, “The satanic verses” foi publicado em vários países, inclusive o Brasil, em 1998.

Brasil. Salman Rushdie, ameaçado de morte por seu livro “Os versos satânicos”, participa da Flip, em 2010

Extraído do site do OGlobo em 20/06/2017


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Advertisement