Esqueceu a senha?

Cinco razões para a evangelização dos judeus

por Artigo compilado - sáb jul 09, 7:27 am

judeus

1 – OS JUDEUS SÃO UM POVO NEGLIGENCIADO

Foi no eterno propósito de Deus que dos judeus e dos gentios se fizessem um só corpo em Cristo: “E pela cruz reconciliar ambos com Deus em um corpo, matando com ela as inimizades” (Efésios 2.16).

Até que este mistério fosse revelado a Paulo, os judeus reclamavam todas as promesssas e bênçãos de Deus somente para eles, deixando os gentios como estrangeiros e forasteiros, fora da comunhão com o Santo de Israel. Os gentios eram tidos como infiéis, cães, incapazes de receber qualquer coisa dos céus. Mas agora, através da revelação deste grande segredo a Paulo, os judeus também perceberam que os gentios eram participantes, como eles, de todos os benefícios de Jeová.

Que fizeram estes judeus quando entenderam, pelos ensinamentos do Santo Espírito através de Paulo – também um judeu – que os gentios seriam trazidos ao conhecimento do Deus de Abraão, Isaque e Jacó? Eles rejeitaram compartilhar com outros povos semelhante benção? Eles teimosamente recusaram dar esta graça a outros? Não! Graças a Deus. Não recusaram isto. Eles suportaram fadigas e sofrimentos, e em obediência pregaram eficazmente o evangelho de Cristo aos gentios! Estes judeus foram os primeiros apóstolos, pastores, evangelistas e mestres da Igreja do Deus vivo. O Senhor Jesus mesmo disse: “A salvação vem dos judeus.” Paulo, um judeu, para se manter materialmente, tecia tendas ao longo das madrugadas, enquanto que com grande eficácia pregava de graça o evangelho para os gentios. Sim, não foi um gentio, mas um judeu que primeiramente declarou ser Cristo o Filho de Deus, o Messias e Salvador.

Mas agora, em nossos dias, a ordem de evangelismo está em reverso. Embora Deus tenha o propósito de que ambos – judeus e gentios – sejam unidos numa só comunhão, sem que haja diferença entre eles, e que o evangelho de Cristo seja pregado a toda a criatura, os gentios que têm-se tornado cristãos, quase em sua totalidade, consideram os judeus fora do aprisco de Deus, e os têm negligenciado até o presente momento. Os judeus são colocados na mesma posição inferior em que anteriormente os gentios estavam, considerados incapazes de receber as bênçãos dos céus. Alguns têm-se aventurado a declarar que Deus não trata mais com o Israel natural, e por isso é impossível eles serem salvos. Quando Pedro manteve o mesmo pensamento em relação aos gentios, Deus revelou a ele, numa visão, que “aquilo que Deus santificou não chame comum” (Atos 10.15). Cristo morreu por “todos” nós no Calvário, e seu sacrifício é para “todos”. Não podemos menosprezar aquilo que Deus santificou, pois Cristo no Gólgota ofereceu perdão para ambos – judeus e gentios.

Quando Cristo enviou seus discípulos para cumprir a grande comissão, ordenou que eles pregassem o evangelho a “toda criatura”. Eles enfrentaram bravamente todas as dificuldades, para eficientemente obedecerem a ordem do Senhor. Alguns morreram queimados, outros foram exilados. Alguns foram açoitados, outros jogados dentro de calabouços e martirizados por testemunharem do Senhor Jesus. Os judeus enfrentaram bravamente todas estas provações para levar o evangelho aos gentios, por terem sido assim ensinados: “que nele, em Jesus Cristo, não há diferença”. Que estão os gentios agora fazendo para retribuir esta mesma misericórdia aos judeus? A comissão para pregar a toda a criatura permanece a mesma hoje, semelhante a que foi dada no início. Mas estão os gentios pregando o evangelho aos judeus com o mesmo sacrifício e sofrimento que estes padeceram para levar o evangelho aos gentios? Muitas desculpas são dadas pelos que negligenciam em levar o Evangelho a Israel, mas Cristo nunca ordenou que suas Boas Novas deixassem de ser pregadas na Judeia e em Jerusalém. Paulo, um judeu, embora houvesse dito em uma ocasião “eis que nos tornamos para os gentios”, pregava primeiro para os judeus em cada cidade que chegava. O clamor de seu coração era para a salvação de Israel.

Está escrito em Romanos 10.12-15: “Porquanto não há diferença entre judeu e grego: porque um mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam…” Como então invocarão – o povo judeu – aquele em quem não creram?; E como crerão naquele de quem não ouviram? E como pregarão, se não forem enviados?” Diz ainda este inspirado apóstolo: “Digo pois, porventura rejeitou Deus o seu povo? De modo nenhum; porque também eu sou israelita, da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim. Deus não rejeitou seu povo, que antes conheceu” (Romanos 11.1-2).

No seu Hino Nacional, Israel lamenta que Deus o tenha desamparado; mas não é Deus que tem-se esquecido de Israel, e sim os cristãos, que fracassaram em alcançá-lo com as gloriosas boas novas. Deus tem sido paciente com os gentios por quase dois mil anos, porém, enquanto isto, o povo de Israel está assentado em trevas até agora. O professor Franz Delitzch disse uma vez, numa grande reunião missionária: “Senhores, se vocês falarem a respeito do evangelismo mundial, e se esquecerem dos judeus, vocês serão como um pássaro que tenta voar com uma de suas asas cortadas”.

 

2 – O OS JUDEUS TÊM UMA DISTORCIDA VISÃO DE CRISTO

Aproximadamente noventa por cento dos judeus do mundo não conhecem praticamente nada a respeito de Cristo, exceto o que a sua tradição lhes ensina. O Cristo histórico, ressurreto e glorificado, e o Cristo da tradição judaica, são duas pessoas de caráter inteiramente diferentes. Há muitas histórias falsas sobre Cristo, que têm formado na mente do judeu uma visão distorcida do Salvador. Os judeus não conhecem quão amoroso é Jesus. Este nome para eles é associado a perseguição, derramamento de sangue, temor e ódio. Israel é um povo amedrontado, e rejeita qualquer coisa que pertença à cristandade, pois eles não têm uma concepção própria e correta do Cristianismo e até mesmo de Jesus Cristo.

 

3 – OS JUDEUS NÃO SÃO COMPREENDIDOS

O endurecimento veio em parte a Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado. Note “em parte”. Existem alguns judeus que receberam a palavra, e por causa “destes” devemos pregar. Nós temos que lembrar que a dureza deles requer compaixão da parte dos cristãos. Muitas das coisas que os judeus fazem em sua cegueira nos irritam, mas nós não perseguimos um cego por ele esbarrar em nós; antes o pegamos pelo braço e o guiamos. Alguns cristãos dizem: “Há! os judeus são sem amor; é difícil lidar com eles. São ruins e não maleáveis”. Esta é então toda a razão para que o evangelho os alcance. Eles, que estão doentes, é que precisam de médico.

 

4 – O JUDEU ESTÁ FAMINTO DA VERDADE

Por anos o judeu vem clamando a Deus: “Até quando, oh! Senhor, não nos enviará o Messias, e mesmo que ele tarde, eu esperarei”. Mas agora muitos têm perdido a esperança, e têm-se voltado para os homens a fim de obter ajuda. O judeu ortodoxo ainda crê na vinda do Messias e na ressurreição, mas a maioria dos judeus está pensativa, esperando e esperando pela verdade. Muitos estão desanimados de algum dia serem restaurados à posição de glória que anteriormente possuíam, e estão se voltando para outras religiões. Estão se envolvendo com falsas doutrinas e práticas diabólicas, e sendo ganhos por religiões agressivas que têm posto os cristãos em vergonha. Porquanto o judeu está com fome e em constante busca, ele se apegará a qualquer fio de esperança que alumie sua existência. Hoje o judeu está mais acessível e pronto para escutar o apelo de Cristo do que antes.

 

5 – O JUDEU É A CHAVE DO REAVIVAMENTO MUN­DIAL.

“Digo pois: Porventura tropeçaram para que caíssem? De modo nenhum, mas, pela sua queda veio a salvação dos gentios, para os incitar à emulação. E se sua queda (dos judeus) É A RIQUEZA DO MUNDO e a sua diminuição a riqueza dos gentios, quanto mais a sua plenitude! Porque, se a sua rejeição é a reconciliação do mundo, QUAL SERÁ A SUA ADMISSÃO, SENÃO A VIDA DENTRE OS MORTOS?” (Romanos 11.11-15). Paulo sabia o que estava querendo dizer quando escreveu isto. Ele deduziu, que se os judeus forem convertidos, o mundo inteiro será convertido – A vida vinda da morte! Como o diabo sabe disto, então ele tenta de todas as maneiras que pode, parar o trabalho de evangelização entre os judeus e desencorajar qualquer interesse na sua salvação.

Paulo concluiu, que se os judeus se converterem, eles pregarão este evangelho em todas as nações, e então Jesus virá. “Quando o Senhor edificar a Sião Ele aparecerá em glória!” A prosperidade do mundo depende de Israel convertido. A paz do mundo depende da paz de Jerusalém. Se você conseguir ganhar um judeu, você consequentemente será um dinâmico trabalhador para o Senhor Jesus Cristo. Se mais judeus fossem ganhos para Cristo, mais missionários haveria no campo estrangeiro. Lembre-se de que os primeiros quatorze bispos da Igreja em Jerusalém – a mãe da Igreja da cristandade – foram todos judeus. E também é bom lembrar que doze judeus viraram o mundo de cabeça para baixo. E bastou um judeu pregar um sermão, e três mil outros judeus foram convertidos. De acordo com Romanos 11.11-15, vemos que a conversão dos judeus significa reavivamento mundial. Isto quer dizer, que quando os judeus estiverem solidificados na fé, o Senhor voltará! Vamos trazer o Rei, falando a Israel acerca dele.

Deus declara nas Escrituras, que todos, independente de serem brancos ou pretos, judeus ou gentios, ricos ou pobres, cultos ou ignorantes, são PECADORES. E por esta causa necessitam se arrependerem e voltarem para Deus, através do único caminho para a salvação, JESUS, o Messias de Israel, o Salvador do Mundo.

Fonte: Folheto da Associação Rocha de Israel.


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

5 Comentários

Comentários 1 - 5 de 5Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. vc não pode falar que os judeus estão negligenciados….estude mais as escrituras sagradas e veja que os primeiros..os 12..apostolos incluindo mathias que substituiu judas eram judeus de naturalidade…o primeiro gentiu a aderir a fé foi cornelio muitos anos depos…explica isso…

  2. É extremamente complicado pregar pra um Judeu, você tem que estar preparado biblicamente se não você leva uma sacolada teológica. Assisti um debate Rabino x Pastor, eu fiquei pasmado com a sabedoria do Rabino no Antigo testamento, esse debate durou mais de 3 horas e está disponível no Youtube

  3. O autor está falando que eles são atualmente negligenciado e são mesmo, visto que existe uma grande cegueira espiritual por uma grande parte sobre a pessoa de Jesus.Eles não veem Jesus como salvador deles.

  4. Corrigindo a concordância: * negligenciados

  5. Se os cristão de hoje não esculhambassem com a lei de D-us, muitos judeus se converteriam ao cristianismo! Infelizmente existe um analfabetismo bíblico muito grande, pois as pessoas não sabem diferenciar o que é lei moral, lei civil, lei de saúde e lei cerimonial…

Comentários 1 - 5 de 5Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement