Esqueceu a senha?

Como o Alcorão vê a mulher?

por Artigo compilado - ter abr 17, 9:51 am

Os homens muçulmanos em particular podem ser muito amorosos com suas esposas. Os pais do meu amigo Nabeel tinham uma bela relação, e também muitos outros casais muçulmanos. Mas definitivamente há um problema no mundo muçulmano.

Em 2009, a Organization for Economic Co-Operation and Development (Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico) divulgou um relatório sobre Igualdade de Género e Instituições Sociais. Eles classificaram os países em todo o mundo com base nas oportunidades que as mulheres têm para educação e emprego, leis para proteger as mulheres de violência física, a porcentagem de mulheres casadas e/ou divorciadas aos 16 anos, e assim por diante. E descobriram que onze dos doze países com os mais altos níveis de discriminação contra as mulheres eram países de maioria muçulmana.

Um estudo similar realizado em 2014, conduzido pelo World Economic Forum (Fórum Econômico Mundial), utilizando seus próprios critérios, concluiu que 19 dos 20 países mais pobres do mundo, em termos de desigualdade de gênero entre homens e mulheres, eram países de maioria muçulmana.

Quando você tem um problema como esse, você precisa perguntar: “Por que tantos países muçulmanos têm o mesmo problema, ou seja, altos níveis de discriminação contra as mulheres?” E o que esses países têm em comum é a sua crença no Alcorão.

Vejamos três versos para que possamos ver a fonte do problema.

Surah 2, verso 282 do Alcorão é um longo verso que trata de contratos. Mas há uma parte interessante no meio do versículo que diz:

“…Acrescentai o testemunho de DUAS TESTEMUNHAS ENTRE VOSSOS HOMENS, e na falta DE DOIS HOMENS, de um homem E DE DUAS MULHERES; POIS SE UMA DELAS SE EQUIVOCAR, A OUTRA A AJUDARÁ…”.

O Alcorão diz que, se dois homens não estiverem disponíveis como testemunhas, então pegue um homem e duas mulheres. Aqui encontramos o princípio islâmico de que o testemunho de uma mulher vale a metade do testemunho de um homem. Por que isso? Por que Muhammad explica em Sahih al-Bukhari, onde ele diz que o testemunho de uma mulher vale apenas a metade do testemunho de um homem porque as mulheres são intelectualmente deficientes. Elas são estúpidas.

Essa visão da confiabilidade do testemunho de uma mulher tornou extremamente difícil para a mulher muçulmana testemunhar contra os homens nos tribunais. De acordo com o New York Times, trabalhadores dos direitos humanos observaram que cerca de metade das mulheres que relataram terem sido estupradas no Paquistão são acusadas de adultério.

Outro verso perturbador é a Surah 2, verso 223, onde Allah diz aos homens muçulmanos:

“Vossas mulheres são vosso campo a lavrar. Lavrai vosso campo quando o desejardes. . .” (Versão de Challita)

Não usamos a palavra “tilth” [campo] muito hoje em dia. Um “tilth” é um pedaço de terra que você lavra para que possa semear sua semente. O Alcorão diz que as mulheres são um campo que você aborda sempre que e como quiser.

O contexto histórico deste verso, de acordo com Sunan Abu Dawud, é que, quando os muçulmanos se mudaram para a Medina, começaram a se casar com as mulheres de Medina e as mulheres de Medina não queriam ter relações sexuais em determinadas posições. Uma mulher disse a seu marido para não se aproximar dela se ele quisesse manter relações nessas posições. Ela disse: “Afaste-se de mim, se você quiser que eu faça isso”. A questão foi trazida a Maomé e a resposta de Allah foi a Sura 2, verso 223: “Vossas mulheres são, para vós, campo lavrado. Então, chegai-vos a vosso campo lavrado, como e quando quiserdes…” (Versão de Helmi Nasr). Observe que a esposa não tem o direito de recusar os desejos sexuais do marido.

Vamos considerar mais um versículo. Algumas mulheres não são tão rápidas para obedecer seus maridos como Allah e Muhammad exigem, então, o que os homens muçulmanos devem fazer com suas esposas rebeldes? Allah responde na Surah 4, versículo 34:

“Os homens tem autoridade sobre as mulheres, pelo que Allah preferiu alguns a outros, e pelo que despendem de suas riquezas. Então, as integras são devotas, custódias da honra, na ausência dos maridos, pelo que Allah as custodiou. E àquelas de quem temeis a desobediência, exortai-as, pois, e abandonai-as no leito, e batei-lhes. Então, se elas vos obedecem, não busqueis meios de importuná-las.” (versão de Helmi Nasr).

Se sua esposa não lhe obedecer, advirta-a, bane-a da cama e bata-a até ela fazer o que você diz.

Um estudo da Human Rights Watch informa que mais de 85% das mulheres afegãs são vítimas de violência física, sexual ou psicológica ou casamento forçado e que mais de 60% são vítimas de múltiplas formas de violência. Por quê? Por causa do Alcorão.

De acordo com Allah e Muhammad, as mulheres são estúpidas; Elas são propriedades dos homens e têm que se submeter plenamente aos caprichos sexuais de seus maridos; aquelas que não devem ser espancadas em submissão. Numerosos estudos mostram o impacto real desses ensinamentos. E, ainda assim, somos informados por políticos, repórteres e grupos muçulmanos de que a discriminação contra as mulheres nos países muçulmanos não tem nada a ver com o Islã. Mas enquanto as pessoas se recusarem a enfrentar o problema real, as mulheres nos países muçulmanos continuarão a sofrer.

———————

VEJA O VÍDEO:

———————–

Tradução Walson Sales

Autor: Por David Wood

Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=2336ZR85S8s&list=PLuXxHEHGRVu944YalRfgElxwBHbvtHN7U&index=10


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Advertisement