Esqueceu a senha?

Como o Islã não tem culpa se o Alcorão manda matar?

por Pr. João Flávio Martinez - qua nov 18, 4:34 pm

É uma coisa incrível como a cosmovisão ocidental está morta em sua crítica dos fatos envolvendo os atos terroristas – eu diria “cadê o Rousseau que enfrentará o fanatismo do Islã na Europa atual!”.

Se não, vejamos algumas questões:

– Os terroristas muçulmanos são devotos fiéis da doutrina de Maomé;

– Vivem em mesquitas a fazer suas rezas fervorosas e a declarar seu ódio pela democracia ocidental e a defender a teocracia maometana;

– Eles conhecem o Alcorão e sua teologia e matam em nome desse sistema de ideias.

– Eles são de todos os povos e classes sociais, geralmente completamente desvinculados de partidos políticos. vale lembrar que muitos deles nunca viveram no oriente.

Mas, incrivelmente, ao resolverem matarem em nome dessa fé e dessa divindade chamada Alá, são rotulados apenas de militantes políticos, loucos e terroristas. Os países Europeus, que dão asas a essa religião assassina, fazem questão de virem a público e dizer que isso nada tem a ver com religião e que são contra a “islamofobia”. Pior, os muçulmanos ocidentais, muitos deles, se manifestam a favor dos terroristas, enquanto que os demais simplesmente se calam. Agora, como isso tudo não tem a ver com a religião? Por que não se pode cogitar essa questão gritante?

O presidente da França disse que continuará recebendo de braços abertos os imigrantes muçulmanos e que tais religiosos terão seus direitos assegurados para professarem sua fé dentro das fronteiras francesas, ou seja, mais bobas explodirão na França! É lamentável a cegueira dos europeus! É lamentável a cegueira da imprensa!

A seguir estão apenas alguns dos versos do Alcorão que podem e têm sido usados ​​na história do Islã em apoio à violência em nome de Deus e as glórias do martírio em uma guerra santa.

  • 2:190-193 “Combatei, pela causa de Deus, aqueles que vos combatem… Matai-os onde quer se os encontreis… combatei-os até terminar a perseguição e prevalecer a religião de Deus…”
  • 2:216 “Está-vos prescrita a luta (pela causa de Deus), embora o repudieis. É possível que repudieis algo que seja um bem para vós e, quiçá, gosteis de algo que vos seja prejudicial; todavia, Deus sabe todo o bem que fizerdes, Deus dele tomará consciência”.
  • 2:244 “Combatei pela causa de Deus e sabei que Ele é Oniouvinte, Sapientíssimo”.
  • 3:157-158 “Mas, se morrerdes ou fordes assassinados pela causa de Deus, sabei que a Sua indulgência e a Sua clemência são preferíveis a tudo quando possam acumular. E sabei que, tanto se morrerdes, como ser fordes assassinados, sereis congregados ante Deus”.
  • 3:169 “E não creiais que aqueles que sucumbiram pela causa de Deus estejam mortos; ao contrário, vivem, agraciados, ao lado do seu Senhor”.
  • 3:195 “… quanto àqueles que… sofreram pela Minha causa, combateram e foram mortos, absorvê-los-ei dos seus pecados e os introduzirei em jardins, abaixo dos quais corres os rios, como recompensa de Deus”.
  • 4:101 “… os incrédulos; em verdade, eles são vossos inimigos declarados”.
  • 4:74,76 “Que combatam pela causa de Deus aqueles dispostos a sacrificar a vida terrena pela futura, porque a quem combater pela causa de Deus, quer sucumba, quer vença, concederemos magnífica recompensa. Os fiéis combatem pela causa de Deus; os incrédulos, ao contrário, combatem pela do sedutor. Combatei, pois, os aliados de Satanás, porque a angústia de Satanás é débil”.
  • 4:89 “Não tomeis a nenhum deles por confidente, até que tenham migrado pela causa de Deus. Porém, se se rebelarem, capturai-os então, matai-os, onde quer que os acheis, e não tomeis a nenhum deles por confidente nem por socorredor”.
  • 4:95 “Os fiéis, que, sem razão fundada, permanecem em suas casas, jamais se equiparam àqueles que sacrificam os seus bens e suas vidas pela causa de Deus; Ele concede maior dignidade àqueles que sacrificam os seus bens e suas vidas do que aos que permanecem (em suas casas)”.
  • 5:36 “O castigo, para aqueles que lutam contra Deus e contra o Seu Mensageiro e semeiam a corrupção na terra, é que sejam mortos, ou crucificados, ou lhes seja decepada a mão e o pé opostos, ou banidos. Tal será, para eles, um aviltamento nesse mundo e, no outro, sofrerão um severo castigo”.
  • 5:54 “Ó fiéis, não tomeis por confidentes os judeus nem os cristãos; que sejam confidentes entre si. Porém, quem dentre vós os tomar por confidentes, certamente será um deles; e Deus não encaminha os iníquos”.
  • 8:12-17 “E de quando o teu Senhor revelou aos anjos: Estou convosco; firmeza, pois, aos fiéis! Logo infundirei o terror nos corações dos incrédulos; decapitai-os e decepai-lhes os dedos! Isso, porque contrariaram Deus e o Seu Mensageiro; saiba, quem contrariar Deus e o Seu Mensageiro, que Deus é Severíssimo no castigo… Ó fiéis, quando enfrentardes (em batalha) os incrédulos, não lhes volteis as costas. Aquele que, nesse dia, lhes voltar as costas – a menos que seja por estratégia… Vós que não os aniquilastes, (ó muçulmanos)! Foi Deus quem os aniquilou”.
  • 8:59-60 “E não pensem os incrédulos que poderão obter coisas melhores (do que os fiéis). Jamais o conseguirão. Mobilizai tudo quando dispuserdes, em armas e cavalaria, para intimidar, com isso, o inimigo de Deus e vosso, e se intimidarem ainda outros que não conheceis, mas que Deus bem conhece”.
  • 8:65 “Ó Profeta, estimula os fiéis ao combate. Se entre vós houvesse vinte perseverantes, venceriam duzentos, e se houvessem cem, venceriam mil do incrédulos, porque estes são insensatos”.
  • 9:5 “… matai os idólatras, onde quer que os acheis; capturai-os, acossai-os e espreitai-os; porém, caso se arrependam…”.
  • 9:14 “Combatei-os! Deus os castigará, por intermédio das vossas mãos”.
  • 9:29 “Combatei aqueles que não crêem em Deus e no Dia do Juízo Final, nem abstêm do que Deus e Seu Mensageiro proibiram, e nem professam a verdadeira religião daqueles que receberam o Livro, até que, submissos, paguem o Jizya [imposto para poder morar entre os Muçulmanos]”.
  • 47:4 “E quando vos enfrentardes com os incrédulos, (em batalha), golpeai-lhes os pescoços, até que os tenhais dominado, e tomai (os sobreviventes) como prisioneiros… E se Deus quisesse, Ele mesmo ter-Se-ia livrado deles; porém, (facultou-vos a guerra) para que vos provásseis mutuamente. Quanto àqueles que foram mortos pela causa de Deus, Ele jamais desmerecerá as suas obras”.
  • 61:4 “Em verdade, Deus aprecia aqueles que combatem, em fileiras, por Sua causa, como se fossem uma sólida muralha”.

Uma simples leitura de tais passagens do Alcorão deixa claro o quão fácil é para muitos Muçulmanos sentir ódio e inimizade contra os Judeus, Cristãos e outros não-Muçulmanos. Embora, muitos Muçulmanos gostem muito de citar alguns dos versículos do Alcorão mais “mente aberta”, não se pode ignorar o peso e o impacto das passagens acima em um Muçulmano devoto que quer obedecer a vontade de Deus como encontrado no Alcorão.


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

3 Comentários

Comentários 1 - 3 de 3Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. olá

  2. Com esse monte de reticências (…) nas passagens, vocês fizeram com o Alcorão exatamente o que vocês acusam pessoas de fazerem com a Bíblia. Sejam honestos! Fora isso, a Bíblia também tem versos que mandam matar.

    1. Inepto !!! onde Jesus e os seus apóstolos mandam matar ?
      onde você vê cristãos atacando com bombas e tiros e violência por aí em cima de civis com estandarte de guerra santa ? seja honesto você sr. quanto descaramento !!!

Comentários 1 - 3 de 3Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement