Esqueceu a senha?

Cristãos vivem extrema pressão na Eritreia

por Artigo compilado - seg abr 03, 9:33 am

A pressão sobre a igreja no país é extrema, começando do próprio governo que restringiu até mesmo a entrada de trabalhadores cristãos estrangeiros. Os projetos e a ajuda de ONG’s internacionais que atuavam nessa nação foram interrompidos. Os líderes políticos temem tanto a ação do islã radical quanto do evangelismo cristão. Não há espaço para o cristianismo e não há possibilidade de seguir a Cristo sem enfrentar a hostilidade e a violência. Aqueles que se convertem estão cientes de que o futuro será cheio de desafios.

Um dos casos mais conhecidos é o de Helen Berhane, uma cantora cristã eritreia que ficou presa durante dois anos em contêineres marítimos simplesmente por não negar sua fé em Cristo.

A Eritreia já foi apelida de “Coreia do Norte da África”, por ser um dos países mais pessimistas em termos de liberdade de religião e por infringir a lei de direitos humanos. Atualmente, ocupa o 10º lugar na Lista Mundial da Perseguição, mas no ano passado, era o 3º. Há muitos cristãos presos por causa da fé, muitos adoeceram devido às péssimas condições a que foram submetidos, sem direito a cuidados médicos e até morreram após serem torturados. Pode-se dizer que os nossos irmãos eritreus vivem a pior perseguição da história na Eritreia.

Além disso, a pobreza e a insegurança são questões urgentes nessa nação. Os cidadãos eritreus estão insatisfeitos com o regime atual e com as condições de vida no país. Apesar dos protestos dos grupos internacionais de direitos humanos e do relatório da Comissão de Direitos Humanos da ONU sobre os crimes contra a humanidade, o regime ainda não enfrentou consequências sérias por suas ações. Ore por essa nação.

Extraído do site da CPAD Nwes em 03/04/2017


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Advertisement