Esqueceu a senha?

Cristianismo X Espiritismo

por cacp - sáb set 15, 8:42 pm

ROGÉRIO – Nossos irmãos católicos e evangélicos costumam dizer que os espíritos que se comunicam no Espiritismo são todos demônios. Quando também acusado de trabalhar para Satanás, Cristo disse: “Se Satanás esta dividido contra si mesmo, como subsistirá o seu reino?” (Lucas 11:18).

AIRTON – Na passagem de Lucas 11.18 Jesus esclarece que não era um endemoninhado, ou seja, “não expulsava demônios por Belzebu, o príncipe dos demônios” (v.15). Esclareceu então que se demônio expulsa demônio a casa (o seu reino) ficará dividida (vv. 17,18). O espiritismo cristão tenta explicar que o texto leva à dedução de que quem faz boas obras não pode ter parte com demônios. Vejam a sutileza: se o espiritismo faz boas obras, então é de Deus. Ora, a LBV faz boas obras (obras visíveis), mas ensina que devemos tratar o diabo como irmão.

ROGÉRIO – A LBV não é espírita! E o que vc faz é deturpar o ensino da mensagem. Zarur não era satanista. O que ele pregava é que Satanás nada mais é do que pessoas que erraram, e que Deus sempre estará esperando que se arrependam.

AIRTON – Não disse que ele era satanista. Disse o que ele falou e o que ele falou está totalmente contra o que Jesus afirmou: o inferno foi preparado para o diabo e seus anjos.

ROGÉRIO – Com o Espiritismo, o homem sente-se livre dos temores do inferno e das ilusões de um ocioso paraíso.

AIRTON – Tal declaração não tem apoio bíblico.

ROGÉRIO – Jesus fala em Inferno. Zonas espirituais de sofrimento espiritual existem, mas não será para sempre, pois Deus é misericordioso e BOM. “Os publicanos e prostitutas entrarão primeiro que vós, fariseus hipócritas, no Rei de Deus”(Mt 21.31). Entrarão PRIMEIRO… então, TODOS entrarão…Uns antes, mas TODOS entrarão… “O Senhor é que tira e dá a vida; o que conduz aos infernos e de lá tira” (Livro dos Reis II,6). Tão claro que dispensa comentários.

AIRTON – Hermenêutica viciada. A parábola dos dois filhos (Mt 21.28-32) é um desdobramento dos versículos anteriores alusivos a João. Quem fez a vontade do Pai (v.31) foram os que se arrependeram (v.29). Os que não creram nem se arrependeram não mereceram o Reino de Deus (v.32). As expressões “entram primeiro” ou “entram adiante” não significam estarem em fila, um atrás do outro, esperando entrar no céu. Nesse caso, arrependidos ou não arrependidos, crentes ou não crentes seriam salvos, e a parábola não teria nenhuma razão de ser. Significa, pelo contexto, que os que se arrependeram foram salvos. Ademais, a parábola está consoante com a advertência do Senhor Jesus no início de Seu ministério, com as pregações de João Batista e com a de Pedro (Mt 3.2; 4.17; Atos 3.19). Quanto a 1 Samuel 2.6 (“O Senhor é o que tira a vida e a dá; faz descer à sepultura e faz tornar a subir dela”), se alguma Bíblia contém a palavra inferno, devemos considerar como sinônimo de sepultura. Em todo o Novo Testamento, INFERNO é lugar de castigo eterno (Mt 10.28; 23.33; 25.46). Se é eterno, os que estiverem lá, de lá não podem mais sair. Deus é o dono da vida e da morte. É assim que se deve compreender a passagem (Dt 32.39; 2 Rs 5.7).

AIRTON – O espiritismo cristão deve, sempre, orientar-se pelo que o Senhor Jesus falou, para não ser acusado de falso. Retire-se o nome CRISTÃO, e o espiritismo andará com seus próprios pés. Quanto à declaração de que com o espiritismo o homem está livre dos temores do inferno, esse livramento só viria dezenove séculos depois com o advento do espiritismo? Quem está em Cristo não teme o inferno. O próprio Jesus disse: “Vinde a mim todos os que estais cansados e oprimidos e Eu vos aliviarei”. O homem precisa ir a Jesus e não ao espiritismo. Veja: “Não andeis ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e pela súplica, com ações de graças, sejam as vossas petições conhecidas diante de Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará is vossos corações e as vossas mentes em Cristo Jesus”(Fp 4.6-7).

ROGÉRIO – Está em Cristo quem pratica o amor, como ele nos ensinou. Se tivéssemos que aceitar que Jesus é Deus e Salvador…

AIRTON – A exposição da idéia está truncada ou incompleta. Praticar o amor é necessário, mas é indispensável confessar que Jesus é Senhor e crer que Deus O ressuscitou dentre os mortos (Rm 10.9).

AIRTON – Paraíso ocioso? Veja o que disse Jesus, a “Segunda Revelação de Deus”,(segundo Kardec): “Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também” (Jo 5.17).

ROGÉRIO – Mas não me parece ser o que vcs acreditam. Para vcs, mortos, espíritos bons estão no Paraíso aproveitando as delícias sexuais e não estão nem aí para nós, permitindo que apenas os demônios venham nos enganar, dizendo que são os mortos.

AIRTON – Os espíritos não praticam sexo. Deus dispõe de um número incalculável de anjos. Os crentes podem descansar em paz, enquanto aguardam a ressurreição (1 Ts 4.16-17).

ROGÉRIO – “Como pode alguém entrar na casa do valente e saquear os seus moveis, se antes não prender o valente, a fim de lhe saquear a casa?” (S. Mateus, XII, 29) “Ninguém pode entrar na casa do valente e furtar as suas alfaias, se o primeiro não o atar, para depois o saquear” (S. Marcos, III,27) O valente sobre os valentes é DEUS, de quem emana todo o poder e toda a força, e as suas alfaias são as criaturas, obra do seu amor e da sabedoria. Vivamos, pois, seguros de que, embora mesmo o diabo existisse, o Deus todo poderoso não se deixaria atar e roubar por ele. Como porém o diabo pode ser uma realidade, quando somos alfaias da casa do senhor? O diabo é de natureza HUMANA – prova disso é que Jesus chamou Pedro de “Satanás” e Judas de “diabo” – e nada pode contra aqueles que vivem a fazer e a pensar no bem e tem Deus em seu coração.

AIRTON – O reino das trevas é saqueado todas as vezes que as almas são resgatadas pelo poder do Evangelho, porque Jesus veio para destruir as obras do diabo (Lc 4.18). Leia: “O Senhor resgata a alma dos seus servos…” “Eu os remirei da violência do inferno, e os resgatarei da morte” (Os 13.14). Jesus deu “a Sua vida em resgate de muitos”. (Mt 20.28). Jesus, ao ouvir as palavras de Pedro (Mt 16.22), persuadindo-O a livrar-se do Calvário, lembrou-se da tentação de Satanás (Mt 4.16.22). Pedro foi influenciado pelo diabo para dizer aquelas palavras. Daí a veemente repreensão de Jesus. A Bíblia diz que quem comete pecado é do diabo, se identifica como diabo. Por analogia, o mesmo ocorreu com Judas. Ao dizer: “Um de vós é um diabo” (Jo 6.70) Jesus não estava declarando que Judas era Satanás em pessoa. A própria Bíblia explica: “E, após o bocado, entrou nele [em Judas] Satanás” (Jo 13.27). Então, Judas não era o diabo.

ROGÉRIO – Então, um espírito obsessor, inferior, se manifestara. Nunca vi na Bíblia o “diabo” com pessoas boas, de caráter inatacável, ensinando o bem, ensinando a amar a Deus até ditando preces…

AIRTON – A influência maligna é invisível aos nossos olhos. O homem exterior nem sempre mostra o homem interior. O julgamento pertence a Deus.

ROGÉRIO – Outra incoerência é que a Bíblia também fala em anjos, mas onde estão eles hoje, se até as boas manifestações são demoníacas?? Procurei na minha Bíblia eletrônica por “anjo” no Novo Testamento. 178 ocorrências. Algumas delas: “20 E, projetando ele isso, eis que em sonho lhe apareceu um [anjo] do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, pois o que nela se gerou é do Espírito Santo;” (Matheus 1:20) “13 E, havendo eles se retirado, eis que um [anjo] do Senhor apareceu a José em sonho, dizendo: Levanta-te, toma o menino e sua mãe, foge para o Egito, e ali fica até que eu te fale; porque Herodes há de procurar o menino para o matar.” Matheus 2:13)……….

Paulo afirmou: “Vos recebestes a lei por mistérios dos anjos” (Atos 7:53), explicando ainda em Hebreus 2:2: “Por que a lei foi anunciada pelos anjos”, e confirmando na mesma epistola, 1:14: “Espíritos são administradores, enviados para exercer o ministério”.
Também em Hebreus, (1:7) Paulo afirma: “o que faz os seus anjos espíritos e os seus ministros chamas de fogo”. Está claro que os anjos são espíritos reveladores das leis de Deus aos homens, como afirma o Espiritismo. Paulo vai ainda mais longe, afirmando em Atos 7:30-31, que Deus falou a Moisés através de um anjo na sarça ardente. Os anjos são, portanto, espíritos, ministros de Deus, que os faz chama de fogo nas aparições mediúnicas. anjo da sarça ardente foram mediúnicos.

Também com a minha Bíblia eletrônica, procurei por “anjo” no Velho Testamento e foram 111 ocorrências. Algumas delas:
“12 Então disse o [anjo]: Não estendas a mão sobre o mancebo, e não lhe faças nada; porquanto agora sei que temes a Deus, visto que não me negaste teu filho, o teu único filho. ” (Gen 22:12)
“1 Jacó também seguiu o seu caminho; e encontraram-no os [anjo]s de Deus.” (Gen. 32:1)………….

Mas será que hoje só os demônios podem se manifestar?? E por quê?? Onde diz na Bíblia que os anjos não podem vir para fortalecer a nossa fé, enquanto o demônio tem toda a liberdade para nos tentar?? Será que até os espíritos do bem são demônios enganadores?? Ora, então onde estão os anjos?? Se não são os espíritos dos homens que morreram na virtude, como diz o Espiritismo, por que não aparecem para desmascarar os “falsos anjos do Espiritismo”? E o que é a obsessão?? Tem a mesma origem das boas manifestações ??
Se o demônio é tão esperto e enganador o quanto insistem nossos irmãos, a ponto de se passarem por bons espíritos, será que não foram eles que apareceram como anjos naquelas vezes em que a Bíblia mostra? Se são espertos como eles dizem, então sempre foram. Então, um demônio pode ter aparecido a Maria; um demônio pode ter passado a Moisés os Dez Mandamentos; um demônio pode ter aparecido a Daniel…

AIRTON – As interrogações acima, talvez geradas por dúvidas, podem ser respondidas no todo ou em parte quando nos debruçamos sobre a Bíblia Sagrada. Quando aparece o diabo, a Bíblia fala que apareceu o diabo. Quando os anjos atuam, a Bíblia fala que foram os anjos. A Bíblia não confunde. Quem confunde é o espiritismo.

ROGÉRIO – Vocês confundem. Para vocês, hoje os anjos não se manifestam mais. Tanto as más quanto as BOAS manifestações são obras do diabo. Não sei o que vcs vêem de semelhante entre CHICO XAVIER, um homem que dedicou sua vida ao AMOR, e os possessos dos Evangelhos.

AIRTON – Creio que os anjos continuam operando. O diabo não opera BOAS manifestações, porque é mentiroso, homicida, destruidor e ladrão (Jo 10.10). Nunca fiz referência ao senhor Chico Xavier.

AIRTON – Kardec, para legitimar suas teses, inventou que o diabo não existe, os anjos são demônios, os demônios são anjos, e assim por diante.

ROGÉRIO – Kardec não inventou nada. Só mudam os termos, apenas. Demônios são seres eternamente voltados para o mal. Não existem nem a Bíblia diz isso.

AIRTON – São tão maus que já estão condenados ao castigo eterno (Mt 25.41). Quando Jesus fala “o diabo e seus anjos”, não está se referindo a um desencarnado e seus anjos. Os desencarnados maus estão humildemente em tormentos.

AIRTON – Os desencarnados seriam ao mesmo tempo anjos, quando bons, ou malignos, quando maus. Os anjos não são espíritos desencarnados a serviço de Deus, embora sejam seres espirituais. A palavra anjo significa mensageiro.

ROGÉRIO – O que são os espíritos superiores: mensageiros de Deus

AIRTON – São eles mensageiros ou servidores celestiais de Deus, criados por Deus antes de existir a Terra (Sl 148.2; Jó 38.4-7; Hb 1.13-14; Ap 5.11).

ROGÉRIO – A TERRA!!! Os espíritos puros daqueles tempos, incluindo Jesus, existiam antes da TERRA, sim. Não confundir com o início do Universo.

AIRTON – Disse Terra como sinônimo de Mundo. No caso de Jesus, Ele sempre existiu, porque eterno, como Deus Filho (Jo 1.1,2, 3, 14,15).

AIRTON – Os anjos bons: a) são superiores aos homens (Hb 2.6-7). Logo, não poderiam assumir uma vida corpórea, e passar a ser homem inferior;

ROGÉRIO – Somos ainda inferiores espiritualmente, sim.

AIRTON – Logo… Jesus estabeleceu a diferença entre espíritos humanos e anjos, quando disse que, na ressurreição, não haverá relação de marido e mulher, tal qual como acontece com os anjos (Mt 22.30).

AIRTON – b) os anjos bons habitam no céu (Mc 13.32; Gl 1.8). Logo, não precisariam assumir vida terrena e sujeitar-se a sofrer muitas vidas para purificar-se.

ROGÉRIO – Se são anjos já são espíritos puros, oras!!

AIRTON – Como vimos, nós não seremos anjos após nossa morte física. Se todos os anjos são espíritos puros, porque Jesus, o Justo Juiz, afirmou que o inferno foi preparado para o diabo e seus anjos? Por que haveria castigo eterno para essa classe de anjos (anjos caídos), se, na intenção de Kardec, todos entrarão no Reino de Deus?

AIRTON – Quem apareceu a Eva no Éden não foi um desencarnado, por óbvias razões: não existiam desencarnados. Não foi uma alma em estado simples e ignorante (do estoque de Deus, como desejou Kardec; leia-se preexistência), porque nesse estado não iria trabalhar com tanta astúcia e ousadia contra o próprio Deus, a quem estaria submissa esperando a vez de encarnar. Não foi um anjo, porque os anjos estão a serviço de Deus., e não contra Deus. Por exclusão, chega-se à figura do diabo, o anjo que se rebelou (Ez 28.12-17, 2 Pe 2.4; Ap 12.9).

O anjo que apareceu a Moisés, foi o Anjo do Senhor, que é o próprio Senhor. Leia na Bíblia eletrônica: “Eu sou o Deus de teu pai…” (Êx 3.4-6).

ROGÉRIO – Não! E passados mais quarenta anos, apareceu-lhe um anjo no deserto do monte Sinai, numa chama de fogo no meio de uma sarça. O versículo não deixa dúvidas: UM anjo e não O ANJO (do Senhor).

AIRTON – Êxodo 3.4-6

ROGÉRIO – Na Bíblia, e principalmente no Novo Testamento, vemos que os “demônios” só causam o mal às pessoas, até mesmo problemas físicos, a loucura. (veja o que escreveu Kardec sobre os “possessos” (obsedados) da Bíblia). Vemos que a prece e os bons pensamentos repelem os maus espíritos – “orai e vigiai”, disse Cristo.

AIRTON – Corretíssimo, glória a Jesus! Os demônios causam loucura, levam ao suicídio, colocam doenças nas pessoas. Jesus disse que os demônios desejam matar, roubar e destruir. Agora, não só prece e bons pensamentos. É necessário sujeitar-se a Deus em tudo, para não sofrer as influências maléficas dos demônios, porque o salário do pecado é a morte (Tg 4.7).

ROGÉRIO – Pois é, pastor, Espíritos ATRASADOS ensinam a roubar, matar, destruir. Esses a Bíblia chama demônios. Vcs confundem, achando que Chico Xavier entre outros médiuns missionários, com uma vida e obra cheias de só amor a Deus, amor ao próximo, fé, tem alguma relação com isso.

AIRTON – Não é esse médium que está em discussão. Julgamento de pessoas cabe ao Senhor Jesus, o Justo Juiz. Jesus afirmou que o castigo eterno foi preparado para o diabo e seus anjos. Quer tenha se referido aos espíritos atrasados, quer tenha se referido ao diabo como entendemos, de qualquer forma Sua afirmação contraria a tese espírita de que TODOS atingirão a perfeição.

ROGÉRIO – Dizem que Satanás não é um símbolo, pois tentou Jesus no deserto. Dizem que ali Satanás também se fez de “anjo de luz” como nas manifestações no Espiritismo. Será mesmo ? O que lemos é que “Satanás” tentou Jesus com propostas arrojadas, materialistas, tentando afastar Cristo de sua missão, como “o poder sobre todos os reinos da Terra em troca de sua submissão”. O que tem de elevado nisso? Mesmo considerando que um espírito imperfeito o tivesse tentado, é um absurdo.É um símbolo ou uma interpolação. É um absurdo, principalmente para os que acreditam que Jesus é Deus. Como disse Léon Denis: “Se Jesus era Deus, poderia Satanás ignorá-lo ? E como teria a pretensão de exercer influência sobre ele” ? Qual o Espírito das Trevas, por mais destemido que fosse, teria a audácia de enfrentar o Cristo de Deus, para lhe fazer propostas de ordem nitidamente humana? Os evangelistas narram que os espíritos trevosos se sentiam espavoridos pela simples aproximação do Mestre, haja vista, para ilustração, o célebre caso do possesso geraseno (Marcos 5:6-7). Ora, assim como qualquer treva desaparece ao raiar do sol, qualquer espírito trevoso se afasta, quando uma entidade sublimada, da categoria daquela a que pertence Jesus, se apresenta.

AIRTON – Lucas 4.1-13 fala da tentação de Jesus no deserto. Ao relatar que Jesus estava cheio do Espírito Santo, a Palavra já começa desmentindo a ilusão de Kardec, que afirmou que o espiritismo é o Espírito.

ROGÉRIO – Não é isso. Ele estava cheio de ESPÍRITO, o que significa dom de mediunidade. O texto mostra que Jesus estava em DESDOBRAMENTO, o que é uma forma de mediunidade. Nem sempre o Espírito Santo é realmente Espírito Santo na Bíblia, na maioria das vezes o termo Espírito está isolado.

AIRTON – Isto é a ótica do espiritismo, que vê mediunidade em tudo. Certamente, os espíritas lêem Atos 7.55, sobre a morte de Estêvão, assim: “Mas ele, cheio do dom de mediunidade, fixando os olhos no céu, viu a glória de Deus, e Jesus, que estava à direita de Deus”. Sobre o Consolador, o assunto já foi minuciosamente examinado/analisado em matéria anterior.

AIRTON – Jesus não poderia se encontrar cheio do espiritismo, ou das doutrinas espíritas (que chegariam dezenove séculos mais tarde), muito menos cheio de desencarnados. A passagem nos diz que se o crente estiver firme na Palavra o diabo não influenciará a sua mente para levá-lo a pecar. Jesus foi tentado, como homem, a utilizar sua unção para servir a seus próprios interesses (vv. 3,4); a obter glória e poder sobre as nações, rejeitando a cruz (vv. 5-8); a usar seu poder para fazer prodígios (vv. 9-11).

ROGÉRIO – Dizem ainda: “Trata-se de espíritos embusteiros ‘demônios’ os quais vem para enganar os que gostam de se entregar as fábulas. (I Tm 4,1).”

I Tim 4,1 fala que existem espíritos mentirosos, assim como João disse: Não creiais em todos os espíritos, mas provai se os espíritos são de Deus” e o próprio Paulo ensinou na 2.a Epistola aos Coríntios a metodologia das reuniões mediúnicas, para não haver enganos, falando no “dom de discernir os ESPÍRITOS”, “os ESPIRITOS dos profetas estão sujeitos aos profetas”. Assim, não foram contra as comunicações, mas, da mesma forma que Kardec em O Livro dos Médiuns, ensinavam a reconhecer quais espíritos são dignos de crédito. Em O Livro dos Espíritos está bem claro que os espíritos não esclarecidos “se mascaram de todas as maneiras para melhor enganar”, ou seja, a mesma advertência dos apóstolos. \\ Espíritos trevosos levam mesmo a roubar, matar, destruir, se drogar, beber. Quem prega o amor ao próximo está com Jesus, que disse “pelos frutos os conhecereis”. Evidente está que os espíritos que se manifestam são de diferentes categorias, como são, aliás, as pessoas. O que causa a obsessão não é o mesmo que ensina o BEM. Os que estão com os médiuns que se dedicam ao mal não são os mesmos que se dedicam ao bem, até orando a Deus, pois Deus não engana. A não ser que os demônios sejam muito, muito poderosos mesmo… Até mais do que Deus.

AIRTON – O diabo é poderoso, mas não todo-poderoso. São seres espirituais com personalidade e inteligência. São malignos, destrutivos, inimigos de Deus e dos seres humanos. 1Timóteo 4.1 inicia contrapondo-se à tese espírita, segundo a qual o Consolador prometido é o espiritismo: “Mas o Espírito expressamente diz…” “Espírito” neste versículo não é o espiritismo nem a sua doutrina, que só viriam dezenove séculos depois; não são os bons espíritos desencarnados, porque a estes, bons ou maus, não se lhes é permitido ensinar, orientar ou enviar mensagens.

ROGÉRIO – Era permitido, sim. E era um que enviava.

AIRTON – A primeira sessão espírita-mediúnica teve como palco o Éden e como protagonista o diabo. A humanidade não precisa dos ensinos dos desencarnados, pois dezenove séculos se passaram até o surgimento do Livro dos Espíritos, e se passassem mais dois mil anos, tal fato não iria alterar coisa alguma. A humanidade dispõe da Bíblia Sagrada, “divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente preparado para toda boa obra” (2 Tm 3.16-17).

AIRTON – Veja-se o caso do Rico e Lázaro (Lc 16.19-31).

ROGÉRIO – A parábola apenas diz que não acreditariam, não diz que a comunicação é impossível!

AIRTON – Mas se o Bom Espírito Lázaro fosse, de fato, um anjo de Deus, um mensageiro, por que cargas d’água não lhe foi permitido visitar os irmãos do Rico?

AIRTON – Esse Espírito é o Consolador, como disse Jesus (Jo 14.16,26; 15.26). “Espíritos enganadores e doutrinas de demônios” (1 Tm 4.1). Se considerarmos que a palavra “espíritos” diz respeito aos desencarnados de Kardec, temos que admitir que suas doutrinas são demoníacas.

ROGÉRIO – Devemos admitir que existem espíritos enganadores. E isso o Espiritismo ensina. Mas Jesus disse: “Pelos frutos os conhecereis… A árvore má não pode dar bons frutos”. Portanto, os espíritos que se manifestam em Chico Xavier não poderiam ser MAUS, pois sua vida e obra são boas.

AIRTON – Não gostaria de citar exemplos de médiuns, como o caso desastroso do “Dr. Fritz”. Estariam então milhares de espíritos maus usando os médiuns para ensinar doutrinas perversas? Ora, espíritos enganadores são os falsos mestres, homens hipócritas que falam mentira; que deturpam o Evangelho do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo; que usam de engenho e arte para na interpretação pervertida da Palavra de Deus, influenciados, é claro, pelo diabo e seus anjos (Mt 24.24; 1 Tm 4.2).

ROGÉRIO – Vcs que alteram a Bíblia. Não os espíritas, que nem publicam Bíblia alguma.

AIRTON – O dom de “discernimento de espíritos” (1 Co 12.10) capacita o crente a distinguir se determinada operação provém ou está sendo influenciada por um espírito maligno ou pelo Espírito Santo.

ROGÉRIO – Falso. João disse que devemos distinguir quais são os ESPÍRITOS (no plural) que são de Deus.

AIRTON – Um exemplo desse dom está em Atos 16.16-18, em que Paulo não aceitando os elogios de uma jovem possuída por um espírito de adivinhação, falou não a ela mas ao demônio que estava nela: “Em nome de Jesus Cristo, te mando que saias dela”. (Ver Marcos 16.17: “Em meu nome, expulsarão demônios”).

ROGÉRIO – Um espírito que dava lucro com adivinhações só poderia ser atrasado mesmo, como o Espiritismo ensina bem.

AIRTON – Porque não ficaram plenamente respondidas pelo senhor Rogério, repasso os itens 2 e 3 de DIFICULDADES DO ESPIRITISMO KARDECISTA – Satanás e os demônios, pedindo o obséquio de fazê-lo de forma concisa.

AIRTON – “Vós pertenceis ao vosso pai, o diabo, e quereis executar o desejo dele. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, pois não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, pois é mentiroso e pai da mentira” (João 8.44). Comentário: Aqui Jesus, a “Segunda Revelação de Deus”, conceitua o diabo. Como em outras passagens, Jesus o identifica, nomeia, aponta, distingue, intitula, indica, mostra, esclarece, particulariza, define. E mais: diz que ele foi “homicida desde o princípio”. Ora, segundo a tese kardecista da preexistência, as almas são criadas por Deus em estado simples e sem conhecimento, porém sem maldade. Vejam a questão 115 do Livro dos Espíritos de Kardec: “Entre os Espíritos uns foram criados bons e outros maus”? Resposta: “Deus criou todos os Espíritos simples e ignorantes, isto é, sem ciência”. Logo, se o “diabo” a que Jesus se referiu fosse um desencarnado ou uma alma em seu estado natural, como poderia ser homicida e mentiroso desde o princípio?

ROGÉRIO – Desde o princípio de quê? Desse mundo, provavelmente. E vc acha que os espíritos que manifestam em Chico Xavier e só transmitem paz, só ensinam o bem, são homicidas e mentirosos? Nunca vi uma mentira na Doutrina Espírita. Mas só vejo ela ser atacada com mentiras pelos evangélicos. Já li até uma HP evangélica que os “demônios” só ensinam o bem para depois levar as pessoas a matar, roubar, etc. Onde??? Vá estudar a vida de Chico Xavier, Bezerra de Menezes, Divaldo Franco e outros dedicados missionários espíritas. Já disseram que Kardec se matou. Inventaram um neto pro Dr. Bezerra de Menezes. Uma mulher crente veio na minha casa, onde só moram espíritas, com mentiras sobre Kardec. Disse, entre outros absurdos, que Kardec inventou a Doutrina para vingar sua mãe, que teria morrido em guerra religiosa. Foi aí que um espírito se manifestou em minha irmã e disse verdades aquela mulher. Mentirosa ali era e não o espírito, que para vc seria o diabo enganador. Essas coisas que me dão certeza de que Espiritismo é a Verdade, do contrário não precisaria ser atacado de forma tão baixa, com tanta mentira.

AIRTON – Desde o princípio? Creio que a partir do momento em que se rebelou e foi expulso do céu. A Verdade não é o Espiritismo. Jesus disse: EU SOU A VERDADE (Jo 14.6). Comparo a palavra do espiritismo cristão com a Bíblia. Fatos isolados e o que outros dizem, não vêm ao caso.

AIRTON – “Então, dirá também aos que estiverem à sua esquerda: “Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos” (Mt 25.41). Comentário: Aqui mais uma vez “A Segunda Revelação de Deus” particulariza, nomeia e identifica o diabo dentre os demais seres espirituais. Ao anunciar que o destino do diabo e dos demônios é o inferno, Jesus não está se referindo a espíritos humanos, que também terão o mesmo destino se não andarem nos caminhos do Senhor.

ROGÉRIO – Não está se referindo justamente a eles quando diz? E por que não diz como Jesus julgará? Será questionado sobre a crença de cada um? Questionará sobre a idéia que eles têm dele, se acreditam que ele é Deus? Não, será pelo bem ou mal que fizemos em vida.

AIRTON – É preciso, sim, crer nEle. As obras não salvam. Somos salvos PARA as boas obras, e não PELAS boas obras: “Pois é pela graça que sois salvos, por meio da fé – e isto não vem de vós, é Dom de Deus – não das obras, para que ninguém se glorie, pois somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas”(Ef 2.8-10). Ver também Jo 3.18; 6.40,47; 20.31; Lc 23.40-43.

AIRTON – Ora, se Jesus fosse apenas um “Espírito Puro”, conhecedor da pluralidade das existências, a conversa seria mais ou menos assim [referência aos ladrões na cruz]: “Olha, meus filhos, porque vocês fizeram coisas erradas na terra retornarão a ela inúmeras vezes. Mas vocês têm liberdade de escolher se desejam ficar muito tempo errantes, ou se querem reencarnar o mais rápido possível para se despojarem de suas imperfeições”. Ademais, para os “espíritos” de Kardec não existe esse lugar preparado “para o diabo e seus anjos”, como assegurou Jesus.

ROGÉRIO – Ninguém reencarna imediatamente. Há sofrimento e alegria no plano espiritual também.

AIRTON – A reencarnação imediata ou não carece de apoio bíblico. Difícil acreditar que o ladrão iria para o céu e, ainda assim, teria que sofrer uma infinidade de encarnações para alcançar mundos ditosos. Fosse assim, a promessa de Jesus, de levar o ladrão para o paraíso, teria sido completamente dispensável. De acordo com as boas intenções de Kardec, com Jesus ou sem Jesus, acreditando ou não, arrependendo-se ou não, os dois ladrões iriam caminhar rumo à perfeição, e, após um tempo ilimitado de vidas corpóreas, alcançariam a plenitude da perfeição e estariam no mesmo nível de santidade do Senhor Jesus.

============================================================

Airton Evangelista da Costa (Pastor Evangélico) – Rogério André dos Santos (Espírita)


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

3 Comentários

Comentários 1 - 3 de 3Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1.  “O Senhor é que tira e dá a vida; o que conduz aos infernos e de lá tira” (Livro dos Reis II,6).
    Essa passagem mencionada pelo Rogério não achei no livro que ele indicou e nem na bíblia toda!!!!

  2. O Rogério pensa que Espiritismo é Cristianismo. Nada a ver. O VERDADEIRO Cristianismo é só uma pilha de elucubrações teológicas fundamentadas na Bíblia. Um cristão que pratica o mal será salvo se crer nessas elucubrações. Um ateu que pratica o bem, vai pro Inferno. Simples assim.

    1. Marcos, apalavra do Senhor nos diz que se dissermos que amamos a Deus a quem não vemos e não amas nosso irmão a quem vemos somos mentirosos enganando a nós mesmo.
      Pais Jesus resume a fé cristã em  Amar a Deus Acima de todas as coisa e o próximo como a si mesmo, a fé sem obras é morta.

Comentários 1 - 3 de 3Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário