Esqueceu a senha?

Darwin e sua visão de futuro

por cacp - dom set 09, 9:20 pm

AMEDRONTADORA VISÃO DE CHARLES DARWIN PARA O FUTURO

Charles Darwin acreditava que o homem evoluiu do reino animal em grande parte pelo processo da seleção natural ou da lei de sobrevivência do mais forte, e ele previu que essa luta resultaria na aniquilação das raças de homens menos evoluídas. Em seu livro de 1871 “Descent of Man”, Darwin escreveu:

“Em algum período futuro, não muito distante se medido em séculos, as raças civilizadas do homem quase certamente irão exterminar e substituir as raças selvagens por todo o mundo. Ao mesmo tempo, os macacos antropomorfos, como o professor Schaaffhausen observou, serão sem dúvida exterminados. A ruptura entre o homem e seus aliados mais próximos será então maior, pois irá intervir entre o homem em um estado mais civilizado, como se pode esperar, mesmo que os brancos, e alguns macacos tão baixos como um babuíno, em vez de, como agora entre o negro ou australiano e o gorila “.

Assim, Darwin acreditava que os negros e aborígines australianos são inferiores na escala evolutiva do que brancos, e essas raças “selvagem” em breve seriam exterminados para fazer o caminho para um homem evoluído ou mesmo superior aos brancos. Isso é racismo do tipo mais mesquinho. E esta “ciência”, que foi o produto do ceticismo (contrário a Deus), em que Darwin foi criado. Essa cosmovisão de existencialidade engendrou idéias nazistas e trouxe ao mundo um conceito secularizado de que o mais forte deve sobrepor o mais fraco sempre.

A palavra “eugenia” foi cunhada pelo primo de Darwin, Francis Galton. Refere-se à tentativa de melhorar a raça humana, por meio de controle de natalidade, aborto e eutanásia. Em seu livro Hereditary Genius, Galton diz aguardar com expectativa o dia “quando a população da terra deve ser mantida tão estritamente dentro dos limites do número e da aptidão da raça, filha como as ovelhas sobre um bem-ordenado pântano.” A filha de Charles Darwin, Henrietta e seu marido Robert Litchfield foram eugenistas fervorosos. O Filho de Charles, Leonard foi presidente do Primeiro Congresso Internacional de Eugenia. Ele lamentou o fato de que “os incapazes” já não são mortos por fome e doenças, mas “são apreciadas com cuidado, sendo capazes de reproduzir sua espécie.”Outro filho, George Darwin, pregava o divórcio e a contracepção para incentivar a sobrevivência dos mais aptos, isto antes da revolução sexual dos anos 1960. Um neto, Charles Galton Darwin, uma figura importante no Projeto Manhattan, foi presidente da Eugenics Society 1953-59. Margaret Sanger, a fundadora da ateística organização Planned Parenthood, era uma eugenista fervorosa. Hitler elogiou a eugenia em seu livro (Hitler, Mein Kampf, v.I cap. X, p. 255, apud Edwin Black, op. cit. p. 443), mas como o Dr. Benjamin Wiker, em seu livro O Mito Darwin, acertadamente observa: “O problema fundamental com o darwinismo não é que ela leva ao nazismo, mas que pode levar a qualquer coisa” (p. 147 ). O Darwinismo destrói a base de qualquer verdadeiro código moral.

Veja o vídeo:

David Cloud
Traduzido por Luiz Ribeiro, 2009.
Adaptado pela equipe do CACP


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Advertisement