Esqueceu a senha?

Dilma suspende sanções impostas ao Irã

por Artigo compilado - sex fev 12, 7:10 pm

Dilma suspende sanções impostas ao Irã

Decretos haviam sido baixados no governo Lula por recomendação da ONU; eles vetavam a transferência de material bélico e tecnologia que pudesse ser usado na produção de armas nucleares

Dilma Rousseff se reuniu, em Nova York, com o presidente da República Islâmica do Irã, Hassan Rohani
Dilma Rousseff em reunião com o presidente da República Islâmica do Irã, Hassan Rohani, em setembro(PR/Divulgação)

A presidente Dilma Rousseff revogou nesta sexta-feira quatro decretos que impunham sanções ao Irã. Os decretos, que datam de 2007, 2008 e 2010, haviam sido baixados no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por recomendação do Conselho de Segurança da ONU – o Brasil é um dos signatários do Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares. A suspensão agora se dá devido ao acordo entre o Irã e potências ocidentais.

Os decretos vetavam a transferência de material bélico e tecnologia que pudesse ser usada na produção de armas nucleares, a entrada no Brasil de iranianos envolvidos no programa nuclear e a comercialização de material bélico, como blindados e aviões de combate.

No decreto publicado hoje no Diário Oficial, a presidente Dilma lembra dois acordos assinados pelas potências mundiais e o Irã, um em 20 de julho de 2015 e o outro em 16 de janeiro deste ano. O país asiático se comprometeu a não construir nenhuma bomba atômica em troca do fim das sanções que foram impostas em 2006. No dia 16 de janeiro, a Agência Internacional de Energia Atômica confirmou que o Irã cumpriu todas as exigências do acordo. No mesmo dia, os Estados Unidos e a União Europeia suspenderam as restrições econômica e financeiras ao país.

Com a revogação das sanções, o governo deve iniciar negociações com o país asiático. O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, afirmou nesta quinta-feira que tem interesse em ampliar a parceria comercial com o país, que é um grande produtor de petróleo e gás. Segundo Braga, o tema foi tratado ontem com a presidente Dilma Rousseff.

Extraído do site da Revista Veja em 12/02/2016


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Advertisement