Esqueceu a senha?

Discutindo a existência de Deus

por Artigo compilado - dom set 09, 4:54 pm

  • Comentários desativados em Discutindo a existência de Deus
  • 3271 views
  • Print

Deus. Nunca se discutiu tanto sua existência. Livros, apostilas, palestras, congressos, simpósios, cabe tudo no combate à existência de Deus. Acabo de ler “Deus – Um Delírio”, do biólogo Richard Dawkins. Ele pesquisou durante muitos anos a existência de Deus. Aliás, o título do livro, que grafa Deus com “D” maiúsculo, já é um indicativo positivo de sua incerteza sobre a não existência de Deus.

Como cristão convicto, gostei muito da obra de Dawkins. Afinal, ele me fez ser mais cristão do que era. Fico interessado na literatura ateísta. Nela, encontro respostas que me convencem cada dia mais sobre a existência de Deus. É uma espécie de remédio que causa efeito contrário.

Numa era em que o chamado “orgulho ateu” se espande e atinge mentes que outrora eram teístas, é muito importante a discussão no sentido contrário. Os ateus têm, em geral, argumentos carregados de um doutrinamento metafísico que chega a ser enfadonha uma leitura mais detalhada.

Dawkins, do fundo de seu intelecto tenta, à toda prova mostrar que suas teses se confirmam nas chamadas desavenças mentais, típicas, na sua versão, dos “crentes” fervorosos. Diz ele, a religião é a prova da irracionalidade. Crer em Deus, na concepção de Dawkins, é algo que denota falta de inteligência, absoluta ignorância. Concordo, em parte, com o biólogo. Claro que toda fé sem propósito, sem uma lógica, baseada em sentimentos provocados, deve ser combatida.

Mas, em se tratando de ateísmo, tem algo que me fascina. Fico impressionado como os ateus lutam, brigam, discutem, se esforçam para provar que Deus não existe. Uma luta homérica se trava desde as civilizações mais remotas.

Nos tempos do Pentateuco, essa discussão já era presente. Sabemos pela bíblia que vários deuses foram criados e adorados. Haviam guerras de deuses. A mitologia é rica em deuses. Porém, há um Deus que subsiste a todas as guerras e discussões. Há um Deus que supera todas as discussões, todos os desafios. É exatamente este Deus, que os cientistas, os ateus e os incrédulos de forma geral querem desbancar.

O texto ateísta como disse, nos leva a crer cada vez mais na potência e onipotência deste Deus. Tais textos são recheados de questionamentos absurdos e contraditórios. Dawkins se indigna com a fé cristã ou muçulmana. Ele escreve em 528 páginas argumentos que não se sustentam. Mais do isso, tais argumentos são derrubados pela própria disposição de Dawkins em escrever a obra. Ele, a exemplo de outros ateus, mantém a discussão sobre a inexistência de Deus, manifestando verdadeira contrariedade pela existência deste Ser.

Recentemente, lendo um jornal me deparei com um artigo assinado por Henrique César Pinheiro. Para variar, Henrique, em seu artigo contestava a existência de Deus. Ele deixava claro, que crê na existência do céu. Ele diz: “Por minhas observações para o céu irão poucos”. Ora, crer no céu e descrer na existência de Deus, com certeza, não é coerente. Mas, o simples fato de crer na existência de um céu, com certeza irá levá-lo a crer no Dono do céu.

O que chama a atenção, e me faz crer ainda mais, em Deus, é o fato de haver tanta discussão em torno dEle. Ninguém, em sã consciência, racional (como dizem ser os ateus) discute algo que não exista. Seria ilógico e irracional perdermos anos de pesquisas para discutirmos algo que não existisse. Se a não existência de Deus fosse uma realidade, logo não precisaríamos discutir o assunto.

*Jair Viana

*É jornalista e radialista em São José do Rio Preto – SP

  • Comentários desativados em Discutindo a existência de Deus
  • 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (4 votos)
    Loading...
  • 3271 views
  • Print

Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Comentários fechados neste artigo.

Advertisement