Esqueceu a senha?

Dízimos, ofertas e sustento ministerial

por Pr. Natanael Rinaldi - ter set 11, 10:13 pm

I – TRÊS REQUISITOS PARA A CONTRIBUIÇÃO DO DÍZIMO

1) A CONTRIBUIÇÃO DO DÍZIMO TEM QUE SER VOLUNTÁRIA: (2 Co 9.7) “Deus ama ao que dá com alegria”. a) o dízimo de Abraão: Gn 14.18-20; b) o dízimo de Jacó: Gn 28.20-22.

O VOTO DE JACÓ:
 As quatro bênçãos de Deus que Jacó pediu para cumprir o seu voto espontâneo? 1) Ser guardado por Deus? 2) Ter pão para comer? 3) Ter vestes para vestir? 4) Ter recebido paz de Deus?

2) A CONTRIBUIÇÃO DO DÍZIMO TEM QUE SER METÓDICA:
 “No primeiro dia da semana cada um de vós ponha de parte o que puder ajuntar, conforme a sua prosperidade, para que não se façam as coletas quando eu chegar” (1 Co 16.2).

3) A CONTRIBUIÇÃO DO DÍZIMO TEM DE SER PROPORCIONAL AOS RENDIMENTOS:
 “conforme a sua prosperidade” (1 Co 16.2).

OBJEÇÕES CONTRA O DÍZIMO DE ABRAÃO:

1. “O dízimo de Abraão a Melquisedeque se embasou numa tradição pagã”. É falso que Abraão deu voluntariamente o dízimo porque era da vontade de Deus.

Resposta: Se Abraão não deu o dízimo voluntariamente, em que ele se baseou para dar o dízimo? Será mesmo que ele estava seguindo uma tradição pagã? Não seria melhor reconhecer outra razão mais plausível e consentânea com a Bíblia? Não seria um sentimento de gratidão pelo livramento recebido de Deus na batalha que suportou? Isso seria melhor do que recorrer ao argumento tão sem base e a resposta seria mais simples. Qual o sentimento que nos aflora o coração quando recebemos uma bênção de Deus? Não nasce em nós um sentimento de gratidão? Assim ocorreu com Abraão. Volta vitorioso de uma batalha contra um exército muito maior do que o dele e numa atitude de gratidão ofereceu o dízimo de tudo que ganhara do despojo do inimigo e oferece o dízimo a Melquisedeque. Atribuiu a vitória a Deus. (Dt 8.17-18) “Não digas no teu coração: A minha força, e a fortaleza da minha mão me adquiriram estas riquezas. Antes te lembrarás do Senhor teu Deus, porque ele é o que te dá força para adquirires riquezas”. O salmista mais tarde iria levantar uma pergunta: (Salmos 116.12) – “Que darei eu ao SENHOR, por todos os benefícios que me tem feito? (Salmos 116.13) – Tomarei o cálice da salvação, e invocarei o nome do SENHOR. (Salmos 116.14) – Pagarei os meus votos ao SENHOR, agora, na presença de todo o seu povo”.

Ademais a opositora apresenta uma lista de razões alegando que o dízimo de Abraão não pode ser usado como exemplo para os cristãos dizimarem. Dentre essas razões a de n. 8 declara:

2. “O dízimo de Abraão não é mencionado em nenhuma parte da Bíblia, a fim de respaldar o ato de dizimar”.

Resposta: A resposta a esta objeção está no NT no livro de Hebreus 7.1-3. (Hebreus 7.1) – “PORQUE este Melquisedeque, que era rei de Salém, sacerdote do Deus Altíssimo, e que saiu ao encontro de Abraão quando ele regressava da matança dos reis, e o abençoou; (Hebreus 7.2) – A quem também Abraão deu o dízimo de tudo, e primeiramente é, por interpretação, rei de justiça, e depois também rei de Salém, que é rei de paz; (Hebreus 7.3) – Sem pai, sem mãe, sem genealogia, não tendo princípio de dias nem fim de vida, mas sendo feito semelhante ao Filho de Deus, permanece sacerdote para sempre”.

Vamos dar algumas razões porque entendemos que o ato voluntário de Abraão de dar o dízimo a Melquisedeque proporciona exemplo para que nós o emitemos:

Primeiro, Abraão deu o dízimo a Melquisedeque quando ainda não havia mandamento para se contribuir com o dízimo.

(Gálatas 3.17) – “Mas digo isto: Que tendo sido a aliança anteriormente confirmada por Deus em Cristo, a lei, que veio quatrocentos e trinta anos depois, não a invalida, de forma a abolir a promessa”. Conseqüentemente, entendemos que o dízimo precedeu à lei.

Segundo, Abraão é tido na Bíblia como o pai dos que são da fé (não da lei). (Romanos 4.13) – “Porque a promessa de que havia de ser herdeiro do mundo não foi feita pela lei a Abraão, ou à sua posteridade, mas pela justiça da fé. (Romanos 4.14) – “Porque, se os que são da lei são herdeiros, logo a fé é vã e a promessa é aniquilada”. (Romanos 4.16) – Portanto, é pela fé, para que seja segundo a graça, a fim de que a promessa seja firme a toda a posteridade, não somente à que é da lei, mas também à que é da fé que teve Abraão, o qual é pai de todos nós”. (Gálatas 3.26) – “Porque todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus. (Gálatas 3.27) – Porque todos quantos fostes batizados em Cristo já vos revestistes de Cristo. (Gálatas 3.28) – Nisto não há judeu nem grego; não há servo nem livre; não há macho nem fêmea; porque todos vós sois um em Cristo Jesus. (Gálatas 3.29) – E, se sois de Cristo, então sois descendência de Abraão, e herdeiros conforme a promessa”. O que lemos está bem claro sobre Abraão para ninguém se confunda. “Abraão, o qual é pai de todos nós”.

Terceiro, Analisemos agora a figura de Melquisedeque como o tipo de Jesus Cristo. O autor da epístola aos Hebreus esclarece sobre Melquisedeque: (Hebreus 7.1) – “PORQUE este Melquisedeque, que era rei de Salém, sacerdote do Deus Altíssimo, e que saiu ao encontro de Abraão quando ele regressava da matança dos reis, e o abençoou; (Hebreus 7.2) – A quem também Abraão deu o dízimo de tudo, e primeiramente é, por interpretação, rei de justiça, e depois também rei de Salém, que é rei de paz; (Hebreus 7.3) – Sem pai, sem mãe, sem genealogia, não tendo princípio de dias nem fim de vida, mas sendo feito semelhante ao Filho de Deus, permanece sacerdote para sempre. (Hebreus 7.4) – Considerai, pois, quão grande era este, a quem até o patriarca Abraão deu os dízimos dos despojos”.

Quarto, Vejamos o que nos diz (Hebreus 7.8) – “E aqui certamente tomam dízimos homens que morrem; ali, porém, aquele de quem se testifica que vive”.

Conclusão lógica: Enquanto existir o sacerdócio de Melquisedeque, através de Cristo (Hebreus 7.17) – “Porque dele assim se testifica: Tu és sacerdote eternamente, Segundo a ordem de Melquisedeque”. Permanecerá o sistema bíblico de contribuição: o dízimo. E mais: Enquanto permanecer a fé viva de Abraão, esta pagará dízimos ao Altíssimo, através da Igreja. PERGUNTEMOS ENTÃO: PODEMOS OU NÃO PROVAR QUE O DÍZIMO É CONTRIBUIÇÃO CRISTÃ, Á LUZ DO NOVO TESTAMENTO? (O Dízimo, p. 44,45)

II – OS DOIS DÍZIMOS: O DA LEI E O DA GRAÇA

O que é lamentável, na realidade, é ignorar que há dois dízimos essenciais na Bíblia: o Dízimo da Lei e o Dízimo da Graça. Como alguém se propõe combater o dízimo, como contribuição voluntária dentro do NT, e ignore esse pormenor tão importante? Hb 7.9,10; comparar com (Gl 4.22-31). A Lei de Moisés passou com os dízimos de Levi. Mas o dízimo cristão neotestamentário, permanece, porque a Dispensação da Graça está em pleno vigor. Assim, o fato de o dízimo ter existido ANTES DA LEI e DEPOIS DA LEI, e na Dispensação da Graça, prova, que o cristão grato a Deus por todos os benefícios dele recebidos está honrando o Senhor com os seus recursos financeiros.

PERGUNTAS E RESPOSTAS

1. O Dízimo é obrigatório?

Resposta: Esta é a pergunta fundamental: Não. O dízimo baseia-se em três requisitos: Deve ser voluntário: 2 Co 9.7; Deve ser metódico: 1 Co 16.1,2; Deve ser proporcional ao rendimento: 1 Co 16.1.2.

2. Tenho dívidas a saldar. Devo pagar o dízimo já ou quando estiver livre dos débitos?

Resposta: Primeiro, deve saldar seus débitos e, quando estiver livre, deles voltar a contribuir com o dízimo. Quando alguém, como crente, fica devendo e não paga, traz opróbrio para o evangelho. (1 Co 10.32).

3. Devo dar o dízimo sabendo que o dinheiro dado pode ser mal gasto pela direção da Igreja?

Resposta: Sim. Essa desculpa é muito usada para a omissão em relação ao dízimo. O problema é do infiel. Se dou o dízimo a Deus, a má administração é problema dela com Deus. Vai prestar contas da má administração a Deus.

4. Conheço muitas pessoas pobres. Posso dar o meu dízimo a eles?

Resposta: Não. O dízimo tem um destino e um lugar. O trabalho mais importante da Igreja é a evangelização. Jesus disse que os pobres sempre tendes convosco. (Jo 12.3-8).

III – OFERTAS

As referências bíblicas sobre ofertas são muito claras:

1. (Gênesis 4.3-5) – Comentário: Caim ofereceu uma oferta qualquer e Deus não aceitou. Abel oferecia o melhor cordeiro, as primícias. Deus o abençoou aceitando sua oferta. E nós o que temos oferecido até hoje? Que parte devemos oferecer?

2. (Atos 2.44).

3. (Lucas 19.8) – Comentário: Quando Zaqueu se encontrou com Jesus e colocou Deus em primeiro lugar, despertou para sua responsabilidade social.

4. (1 Reis 17.16) – Comentário: A oferta de parte do que temos, não deixa ninguém mais pobre. O fato narrado indica que quem partilha não sente falta da parte partilhada. Ao contrário, esta atitude desencadeia a providência de Deus.

5. (1 Coríntios 9.12) – Comentário: Nossa oferta é bênção para o necessitado, é fator de multiplicação dos teus bens e é a atuação de graças pelos bens recebidos.

IV – O SUSTENTO MINISTERIAL

OBJEÇÃO: O Apóstolo Paulo preferia que os líderes da Igreja se auto-sustentassem.

“Embora ele (Paulo) não tenha condenado os que recebiam sustento pela obra em tempo integral, também não ensinou que tal sustento fosse ordenado por Deus, para difusão do Evangelho.”… “Para Paulo, a expressão ‘viver do evangelho’ significava ‘viver segundo os princípios da fé, do amor e da graça’”.

Resposta: Ora, ora, alguém se propõe escrever contra o sustento ministerial e dolosamente declara: Dizer que “a expressão ‘viver do evangelho’ significava ‘viver segundo os princípios da fé, do amor e da graça’, é interpretar o texto sem o contexto. O texto citado é (1 Coríntios 9.14) – “Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho”. O contexto, parte que vem antes ou depois do contexto esclarece o texto de 1 Co 9.14. Leiamos o contexto: (1 Co 9.5-13). Outros textos: (Gl 6.6) ; (1 Tm 5.17-18); (2 Co 11.8-9).

BIBLIOGRAFIA

1. OLIVERIA, Josué A. – O DIZIMO, 6ª. Edição, Gráfica Nova Santos.

2. TATTO, Antoninho – DÍZIMO E OFERTA NA COMUNIDADE, 7ª. Edição – O Recado Editora Ltda.

3. OLIVEIRA, Paulo José F. – DESMISTIFICANO O DÍZIMO.

4. Apostila TUDO SOBRE O DÍZIMO.


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

47 Comentários

Comentários 1 - 47 de 47Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. O dízimo (e ofertas) é bíblico ainda na Graça. É só ler o Novo Testamento que dá pra entender que o cristão contribui mais do que aqueles que vivem na legalidade – Mateus 5.20 e 23.23.

    1. Quer dizer então que segundo Mateus 5:20, se o cristão não “dizimar”, sua justiça não está a exceder a dos escribas e fariseus?! Aquele que não “dizima” não entrará no reino dos céus?! Neste caso, o “dízimo cristão” torna-se “tábua de salvação”! Mas quanta baboseira!

    2. O verso 23 não pode, em hipótese alguma, estar desvinculado do verso 3, quando o Senhor manda observar TODAS AS COISAS (referente a TODA  a lei de Moisés). A observância de “todas as coisas” da lei mosaica, incluía a entrega dos dízimos do produto da terra (de Canaã). 

  2. Se TODOS devemos dar o dízimo em dinheiro, me explique na passagem que o Senhor Jesus, qdo disse ao jovem rico que vendesse tudo o quanto tinha e desse aos pobres, por que Jesus NÃO disse ao jovem rico: “vai vende tudo quanto tens, separe o dízimo, leve ao templo e o restante dê aos pobres”???

    1. Olá irmão Oséias Paulo. Excelentes colocações as suas! Vejo que os irmãos já demonstra estar esclarecidos sobre o assunto. Ainda assim, gostaria de recomendar-lhe a página de meu livro (assim como o próprio), ‘O Dízimo e o Sábado’, onde contraponho o suposto “dízimo cristão”.

    2. A página no Facebook é: https://www.facebook.com/o.dizimo.e.o.sabado. Vários dos argumentos falaciosos dos apologistas deste preceito judaico como válido na Nova Aliança são expostos e respondidos à luz das Escrituras e da razão. Que Deus o abençoe!

    3. Corrigindo: “… Vejo que o irmão já demonstra estar esclarecido sobre o assunto…”. É que pensei inicialmente em dirigir-me em um único comentário a você e ao irmão Flávio Silva, daí o uso dos “plurais” (risos). Mudei de ideia, mas esqueci-me de fazer as correções!

  3. A bíblia se divide em (07) dispensações, do SINAI até o CALVÁRIO temos o inicio e o fim da  dispensação da LEI, do CALVÁRIO até o arrebatamento temos a Dispensação da GRAÇA. onde aparece o mandamento de dizimar na Disp. da Graça? 

    1. Caro irmão Flávio Silva. Vejo que o irmão demonstra já estar esclarecido sobre o assunto. Gostaria de recomendar-lhe a página de meu livro (assim como o próprio), ‘O Dízimo e o Sábado’, onde contraponho o suposto “dízimo cristão”.

    2. A página do livro no Facebook é: https://www.facebook.com/o.dizimo.e.o.sabado. Na obra, que contou com a prestimosa “ajuda” deste portal, contraponho vários dos argumentos falaciosos dos apologistas do suposto “dízimo cristão” à luz das Escrituras e da razão. Confira!

  4. Onde Cristo ou Paulo mandou dizimar na dispensação da graça?
    Onde diz na bíblia que os gafanhotos que consumia as plantações em Israel se tornaram demônios (devorador) na Dispensação da Graça? não confunda (Dízimo) com (Oferta). eu quero sobre Dízimo!!

  5. Irmãos Oséias e Flávio,
    O artigo fez um válido argumento sobre o dizimo, e suas perguntas são sensatas, porém vivemos na modernidade pós reforma e as Igrejas são instituições e precisam de contribuições sistemáticas. mas não é obrigatório, mas vamos apoiar as boas Igrejas.

  6. Desculpe a comparação, é como se fosse um clube, neste há necessidade de pagamento de mensalidade para manter a instituição, então, é a mesma cousa, a instituição tem gastos que precisam ser atendidos pelos membros. É importante nunca esquecer de Mateus 5.20 e 23.23.

  7. A Paz do SENHOR 

     O Princípio da Contribuição é algo irrefutável na vida em comunidade. 

    Aqueles que negam deveriam entender que a convivência exige contribuição de ambas as partes 

  8. Amados irmãos, o voto de Jacó foi cumprido?Acontribuição do dízimo tem que ser em dinheiro, ou como manda a lei de Deus,em produtos agropecuários, uma vez por ano, dado à tribo de Levi?

  9. Pastor Natanael,o senhor disse que o dízimo não é obrigatório, mas disse que tem que ser:volumtária, metódica e proporcional, se não é obrigatório, porque metódico, porque proporcional?
    Se é voluntário, contribuo como quiser!Da forma que foi colocado, dá a entender que é obrigatório!

    1. Irmão Roberto Nogueira, o senhor Rinaldi além de ser controvertido dizendo que não é obrigatório mas tem que ser voluntário, metódico e proporcional, também comete o erro do pleonasmo. Se Paulo estivesse ensinando dízimo, então porque disse que era ‘conforme a sua prosperidade’…

    2. Paulo jamais poderia dizer: “dê o dízimo, mas tem que ser ‘conforme a sua prosperidade’ “. Dízimo JÁ É PROPORCIONAL. Um verdadeiro absurdo. Se ele, Paulo, disse que era ‘conforme a sua prosperidade’ (1Co 16.2), é óbvio que não estava se referindo a dízimos.

  10. Quanto ao sustento ministerial, pastor já leu1Tm,6,3-9 e 2tessalonicenses,3, 6-12?Paulo diz:aquele que não trabalha, que não coma!e não diga que está fora de contexto, pois esta dando instruções á Timóteo, seu discípulo!

  11. “Embora pudéssemos, como Enviados de Cristo, exigir de vós a nossa manutenção …” 1 Tes 2:7
    S.Paulo afirma bem claro que existe manutenção dos “enviados” ou dos manutentores que são os pastores e presbiteros em periodo integral, 

    1. Acaso pastor é apóstolo?A defesa de Paulo era de ser apóstolo! ele até poderia exigir pois ia de cidade em cidade e até de país em país!voces também fazem missões em outras localidades?então tem direito ao “sustento”.

      Abraços

  12. jcp, 1tESS.2,6, “AINDA QUE PODÍAMOS SER PESADOS”, PORISSO VOCE ACHA QUE DÁ RESPALDO?a PRÁTICA  DE PAULO QUANTO AO ASSUNTO É 2TESS.3, 6-12, PAULO DIZ AQUELE QUE NÃO TRABALHA, QUE NÃO COMA!

  13. VOCÊ DEVERIA SER INCLUSO NESTA ULTIMA CITAÇÃO VOSSA, INCLUSIVE ACRESCENTE PARA TI MAIS ESTÁ : ” Tomara até se mutilassem os que vos incitam à rebeldia.Gl.5:12

    1. JCP, na verdade esse acréscimo(Gl5,12)serve pra voces que estão em rebeldia a Deus, pois quando se pega algo que não lhes pertence, é roubo!

      Abraços

  14. Sr. Roberto Nogueira, 
    “vossa excelencia” parece-me um anarquista virtual com pinta de advogado, se o sr. não quer dar dizimo na sua igreja é problema seu ! porque dizimo não é obrigatório. dá se quiser. agora deixa em paz quem quer dizimar. e o único roubar talvez seja o sr.

  15. Lucas 11:42 – Jesus apoiou o dízimo enquanto o pacto da lei ainda estava em vigor. Afinal, Jesus também estava debaixo da lei enquanto ela perdurou. (Mateus 5:17)
    Mas com a sua morte, o pacto da lei foi extinto. Veja Efésios 2:15, 16, Gálatas 3:24, 25 e Romanos 6:14.

  16. Eu tentei não rir dos “fundamentos” expostos no texto.
    Versículos que jamais se referiram a dízimos, todo tipo de absurdos…

    Quando se diz VIVER DO EVANGELHO se diz OLHAR PARA COMO JESUS ENSINOU EM LUCAS 10:1-9
    Esse pessoal do dízimo não lê a Bíblia?

  17. Engraçado que nem os Judeus que estão de baixo da lei não entregam o dizimo…

    É muito engraçado
    lugares que se diz igrejas, com poucos anos aberta
    para os fiéis… Quem deu a autoridade para receber os dizimos? Sendo que não tem o templo de Salomão a muito tempo?

    1. os judeus tem sinagogas e rabinos integralistas como mantem esse sistema ? certo que não há templo para “pagar dizimos”, mas vivemos hoje em uma epoca pós martinho lutero, onde há instituições e nestas há regras de estatuto, e é como mantem a manutenção de pastores e igrejas.

  18. É triste e lamentável ver crentes que enxergam a palavra COLETA, ou “administração” (uma arrecadação de fundos para ajudar necessitados) em 1 Co 16.1 e 2 Co 9.1 e leem DÍZIMO. Enxergam o preto no branco. Se visualiza algo (no texto), mas o que está IMPREGNADO NA MENTE é o que prevalece…

    1. noxa..dá um autografo. você até parece um ator shakespiriano …
      rapaz : se não quer dar o dizimo isso é com você. não adianta você bla bla resmungar … q.q. um vê que seu papo é subversivo e quer minar a finança da instituição.
      vae come gafanhoto igual joão batista !

  19. É como as TJs que “colocam” a “grande multidão” na terra, mesmo quando o texto escrito diz que é no céu. Eles olham para a palavra “céu” e enxergam “terra”. No consciente leem “céu”, mas no subconsciente ‘enxergam’ a palavra “terra”. E assim agem os advogados do dízimo…

    1. mais um alucinado anti dizimista que o “irmão rubens” fez a cabeça deste infeliz … 

  20. Líderes cristãos transformaram: um preceito cerimonial da lei de Moisés em mandamento cristão; devorador (pragas que destruía a lavoura) em demônio; janelas do céu aberta (chuva) em benção financeira; ‘casa do tesouro’ em templo cristão; oferta de animais em oferta em dinheiro…

  21. A hermenêutica desses homens chegou ao extremo. É muito triste ver o que estão fazendo com a escritura sagrada. Dói na alma ver o quanto distorcem o texto sagrado para sustentar seus entendimentos da sã doutrina. Que o Senhor nos livre de todo esse engano…

    1.  hummmm parece um ator shakesperiano … o “irmão rubens” do youtube penetrou fundo na sua consciencia por isso que “dói a alma” ?! para ficar defecando essas baboseiras suas. 

  22. atenção esse “evandro luciano” deve ser o “irmão rubens” do youtube disfarçado …
    ah ah.

  23. https://www.youtube.com/watch?v=IulkkiMdDGY

    1. esses palermas aventureiros do plantão de bobagens do youtube não é canônico. 

  24. Baseado em Lc 16:16 fica a pergunta:Jesus viveu sob a lei ou sob a graça?.

  25. Com o nascimento de Jesus inaugura-se a graça ou não?(Lc 16:16)

    1. Irmão MHD, é com a morte de Jesus que começa a graça (Nova Aliança), e não com Seu nascimento. Leia Hebreus 9.15-17 e compare com Mateus 26.28.Terá valor um testamento enquanto o testador (Cristo) vive (Hb 9.17)??

  26. O debate está pegando fogo,mas pra mim este debate é secundário,o primário é saber se Jesus viveu sob a Graça ou sob a Lei,os “anti-dizimistas” advogam que Ele viveu sob a lei e os “pró-dízimos” que Ele viveu sob a Graça,baseado em Lc 16:16.

    1.  “debate pega fogo” ?! pois primariamente para você é saber se Jesus viveu sob graça ou lei. ?!
      já leu ? Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei” (Gálatas 4:4) Jesus morreu em circunstância devido a maldição da lei para nos dar a graça. isso é básico.

    2. em malaquias 10 fala sobre dizimo “para que haja mantimento na minha casa”. (Igreja) mantimento não é só comida, mantimento pode-se entender de acordo com a gramatica, significa “manter” ou “manutenção” S.Paulo fala “digno trabalhador do seu salario” o dizimo serve para isso.

    3. e não tem nada haver no assunto Lc 16 16  e quanto a esse seu “anti-dizimistas” / “pró-dízimos” advogam” nada haver também, só existe uma cousa :  quem o obedece e quem desobedece. 
      E dizimo não é obrigado, dá quem quer, porém Deus ama quem dá com alegria. 2 Cor.2:9b

    4. correção : malaquias 4:10  (Bíblia RA) Trazei todos os dízimos à casa do Tesouro, para que haja mantimento na minha casa; e provai-me nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu e não derramar sobre vós bênção sem medida.
       

Comentários 1 - 47 de 47Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement