Esqueceu a senha?

É Jeová que tem orientado as Testemunhas de Jeová?

por Artigo compilado - qui mar 31, 2:07 am

“Eu, Jeová, sou teu Deus, aquele que te ensina a tirar proveito, aquele que te faz pisar no caminho em que deves andar." -  ISA. 48:17.

Pergunte a qualquer uma das Testemunhas de Jeová quem está pregando o evangelho de Cristo na época atual e você ouvirá a seguinte reposta:

– A organização do “povo de Jeová”, é claro! – responderão elas.

A Sociedade Torre de Vigia tem alardeado por mais de um século que sua mensagem é a única e verdadeira propagação do evangelho de Cristo em toda a terra habitada. Fundada no final do século 19 por um empresário americano chamado Charles Russel e alguns investidores, a Torre de Vigia tem comandado com certo êxito, um exército de divulgadores de suas doutrinas e tem vomitado incontáveis páginas impressas espalhando seu “estranho evangelho” pelo mundo. Recentemente, em uma de suas publicações oficiais, a revista A Sentinela 15/02/2015, as Testemunhas de Jeová asseveraram a aprovação e orientação divina, no artigo intitulado “Jeová orienta nossa obra mundial de ensino”. O artigo, como é comum nas publicações produzidas pela Torre de Vigia, demonstram já de início o objetivo de manter cegos e alienados os seguidores do Corpo Governante, começando por maquiar substancialmente o seu passado.

“Os Estudantes da Bíblia do final do século 19 e início do século 20, enfrentaram muitos obstáculos. Assim como os cristãos do primeiro século, eles proclamavam uma mensagem que não era aceita pela maioria das pessoas.” – W 15/02/2015 p. 24

A grande maioria das Testemunhas de Jeová atual nada sabe sobre o que os “orientados por Jeová” de fato pregavam no final do século 19 e início do século 20. Quais foram realmente os “obstáculos” enfrentados pelos chamados “Estudantes Internacionais da Bíblia” e porque a sua “mensagem” não era aceita pela maioria das pessoas?

Será que os Estudantes da Bíblia, como eram conhecidas as Testemunhas de Jeová, eram como os “cristãos do primeiro século”? a comparação é absurda apenas para começo de conversa! Os apóstolos de Cristo foram perseguidos por pregarem o evangelho de que Jesus era o messias prometido e apenas por crerem e persistirem nisso foram perseguidos e por fim muitos foram mortos. Os primitivos membros das Testemunhas de Jeová não foram “perseguidos” por pregarem Cristo como messias, mas por divulgarem falsos ensinos e datas erradas para o fim do mundo.

Joseph Rutherford quando esteve preso acusado de sedição e traição contra o governo americano. Ele usou o evento para classificar seu grupo como os "verdadeiros cristãos perseguidos"

Basicamente, se sabe que Charles Taze Russel e seus associados pregavam uma mensagem muito diferente da proclamada atualmente, a qual levaria qualquer membro das Testemunhas de Jeová de hoje para uma comissão judicativa sob a acusação de apostasia. Segundo Russel, Jesus havia retornado invisível em 1874 e 40 anos depois, em 1914, o Armageddon chegaria pondo fim aos governos do mundo e destruindo para sempre o conjunto das igrejas Cristãs, as quais, como até hoje, eles chamavam de Babilônia a Grande. Evidentemente que estas “boas novas” não agradaram visto que as Testemunhas de Jeová se desenvolveram em países considerados Cristãos e democráticos com suas populações na sua grande maioria adeptas de igrejas católica e protestantes. Ao contrário do que as Testemunhas de Jeová primitivas pregaram, suas previsões mostraram-se falsas e nada nunca se cumpriu. Desde aquela época até o nosso tempo, suas doutrinas foram modificadas por sua liderança mais de 300 vezes.

Na revista A Sentinela e artigo citado, o aparente sucesso de ter angariado cerca de 8 milhões de seguidores é atribuído a alguns fatores: A tradução da Bíblia, Períodos de Paz, Meios de transportes, Idioma internacional, Leis e decisões Jurídicas e o uso de métodos modernos de impressão de literatura. No parágrafo 4 da página 25, parece haver um elogio ao esforço das Sociedades Bíblicas Cristãs que ao longo dos séculos foram responsáveis pela popularização da Bíblia. A impressão logo desaparece quando a seguir, o artigo afirma que os cristãos tinham a bíblia, mas não o “conhecimento exato” e que as primitivas Testemunhas de Jeová “pregavam incansavelmente” para divulgar o que chamam de “verdade”. Qualquer pessoa que lê isto e que conhece a volatilidade dos ensinos desta organização percebe instantaneamente a desonestidade dos seus redatores.

A Harpa de Deus, escrito por Joseph Rutheford

No artigo, a Torre de Vigia se gaba de ter distribuído milhões de publicações e citam algumas delas com a quantidade produzida. “A harpa de Deus”, escrito por Rutheford, aparece com a tiragem de 5.800.000 exemplares. Se as Testemunhas de Jeová atuais pudessem ter em mãos este livro, que foi lançado na década de 1940, elas poderiam ler na página 231 a seguinte declaração:

“Há duas datas importantes que não devemos confundir, claramente diferentes, as quais chamamos de “o tempo do fim” e o “a presença do Senhor”. O tempo do fim compreende o período de 1799 em diante como o tempo da completa destruição do império de Satanás e o estabelecimento do Messias. O tempo da segunda vinda/presença do Senhor data de 1874…” – A harpa de Deus (em inglês p. 231)

O livro “A verdade que conduz à vida eterna” que também se encontra fora de circulação, possui a assombrosa cifra de 107.300.000 exemplares distribuídos. A mensagem proclamada neste livro era basicamente o ensino de que a geração que tinha visto os acontecimentos de 1914 estaria viva para ver o fim do mundo e passar por ele com vida. Outras publicações da época apontavam para 1975 como o ano do Armageddon. O livro dava total segurança ao estudante e chegou até mesmo a colocar palavras na “boca de Jesus”:

“Estas coisas são os eventos que ocorreram desde 1914 e os que ainda ocorreriam até o fim deste sistema iníquo. Pessoas nascidas há tantos quantos cinqüenta anos atrás não poderiam “ver estas coisas”… ainda há pessoas vivas que viveram em 1914 e viram o que aconteceu então, e que tinha idade suficiente para ainda se lembrarem destes eventos. Esta “geração” está ficando bastante idosa… No entanto, Jesus disse definitivamente: “Esta geração de modo algum passará até que todas estas coisas ocorram”. Alguns destes ainda estarão vivos para ver o fim deste sistema iníquo.” – A verdade que conduz à vida eterna (Portugues) – pg. 95

As perguntas que fazemos é:

Será mesmo motivo de orgulho destacar a distribuição de milhões de publicações com tão grandes mentiras, falsas profecias e doutrinas que tiveram de ser ajustadas, modificadas ou abandonadas por terem sido denunciadas quer pelo tempo, quer por pesquisadores e membros mais atentos?

Será que uma organização que mudou tantas vezes seus ensinos e doutrinas, e divulgou maciçamente profecias como sendo as palavras definitivas de Deus sendo com o tempo desmascaradas como propagandeadores de mentiras, pode se dizer “Orientada por Jeová”? O texto básico deste estudo é:

“Eu, Jeová, sou teu Deus, aquele que te ensina a tirar proveito, aquele que te faz pisar no caminho em que deves andar.” – ISA. 48:17.

De fato, Deus Jeová é o Deus de toda a verdade e de sua boca e da boca de seus verdadeiros profetas, nunca se ouviu uma mentira. Durante toda a história do povo de Deus não se tem notícia de que Jeová tenha fornecido um profeta mentiroso para “orientar” seu povo. As Testemunhas de Jeová tem estado pisando em terreno escorregadio por décadas porque ao invés de seguir a instrução divina, tem escutado a homens acostumados a mentir. A Torre de Vigia engana e distorce os fatos a fim de manter sob escravidão espiritual um grupo de escravos que não pára de crescer. Estes, de maneira nenhuma estão pisando no “caminho em que devem andar”.

w15022015Para completar, vejamos a declaração encontrada no parágrafo 14 p. 28:

“Tribunais de outros países também tem sustentado nosso direito à liberdade de adoração e de pregar publicamente. Em alguns países, quando perdemos nos tribunais locais, recorremos a tribunais internacionais.” – W 15/02/2015 p. 28 p. 14

Quem lê este artigo e não conhece o que as Testemunhas de Jeová ensinam, imagina que se trata de um grupo perseguido sem causa, uma minoria discriminada que luta por seus direitos como qualquer outro grupo que vive à margem da sociedade.

Porém, mesmo sendo beneficiada pelas leis de liberdade religiosa e tendo o direito de fazer uso da justiça para defender suas convicções, poucos sabem que eles mesmos violam os direitos que buscam para si mesmos. Os que deixaram de ser Testemunhas de Jeová para buscar uma outra fé ou grupo religioso sabem muito bem do que estamos falando.

Pode um grupo que exige liberdade religiosa para si e nega-o para os próprios que fazem parte dele estar sendo realmente honesto? Pode um grupo que discrimina e persegue ex-membros proibindo seus fiéis de cumprimentá-los estar sendo orientados pelo Deus de amor que dizem seguir? Em vista de tantos erros doutrinais ao longo de mais de um século de história, falsas profecias do fim do mundo, mudanças de ensinos e criações de regras dogmáticas e legalísticas, poderia alguém em sã consciência afirmar que as Testemunhas de Jeová são “orientadas por Jeová”?

A resposta é clara e simples: NÃO!

Veja o vídeo:

Fonte: http://www.extj.com.br/672/


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Advertisement