Esqueceu a senha?

É uma bênção ser humilde ou não?

por Pr. Natanael Rinaldi - ter abr 07, 10:32 am

Em Lucas 14.7-11, Jesus contou uma parábola, criticando aqueles que, quando convidados para uma festa, procuravam os primeiros lugares à mesa do banquete. Esse ensino de Jesus, certamente, é a bênção da humildade. Certas pessoas não recuam diante de nenhum obstáculo para alcançar seus objetivos. Em IITm 3.2, Paulo usa a expressão “homens amantes de si mesmos”. Quem não se cuida e não vigia, se torna cada vez mais egoísta e nem o nota, mesmo sendo cristão. O egocentrismo, o culto ao eu, se infiltra onde a Bíblia é deixada de lado e com isso é deixado de lado o relacionamento com Jesus.

Satanás abandonou a Palavra de Deus por seu orgulho sem limites, como se lê em Is 14.13 “E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu acima das estrelas de Deus, exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei”. Com isso precipitou a própria queda. Foi exatamente isso que aconteceu. “E, contudo serás levado ao inferno, ao mais profundo do abismo” (Is 14.15). E no Evangelho de Lucas, um acontecimento que poderia passar despercebido, nos mostra como o orgulho se manifesta e quais as suas consequências.

Jesus, que é onisciente, nota quando somos orgulhosos. Observe as palavras “E disse aos convidados uma parábola reparando como escolhiam os primeiros assentos” (Lc 14.7). As pessoas da parábola não foram derrubando cadeiras e mesas para chegarem à frente e alcançarem os melhores lugares. Provavelmente eles foram cuidadosos e educados, mas agiram com um alvo em vista, que era o de ocupar o lugar de honra. Pensemos nisso: o primeiro que descobre o orgulho em nossa vida é Jesus. Ele olha diretamente para o coração e fala “a soberba do teu coração te enganou”.

Alguém poderia dizer que o que aconteceu aqui é uma bagatela, da qual nem vale a penar falar. Tentar conseguir o melhor lugar em uma mesa não é muito bonito, mas também não é tão trágico assim. Certamente que existe orgulho pior, mas o fato de Jesus ter notado o acontecido, e ter comentado a respeito, mostra claramente como o orgulho é terrível aos olhos de Deus.

O orgulho procede de um Cristianismo sem cruz. Em Filipenses 2.5-8 encontramos um padrão para nossa maneira de viver. A humilhação de Jesus consistiu em não exigir o que era seu direito. A invés de insistir em sua semelhança com Deus, Ele humilhou a si mesmo. Deus espera que tenhamos a mesma mentalidade que Jesus teve. Uma pessoa assim, no fundo, é inimiga da cruz de Cristo, por continuar sendo orgulhosa.

Não se pode esquecer que o orgulho sempre traz consigo a queda. É o que diz Provébios 16.18: “A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito a queda”. A Bíblia Viva diz: “A desgraça está um passo depois do orgulho; logo depois da vaidade vem a queda”. Isso combina exatamente com o que Jesus diz em Lucas 14.8-9: “Quando fores por alguém convidado para um casamento, não procures o primeiro lugar; para não suceder, que havendo um convidado mais digno do que tu, vindo aquele que te convidou e também a ele, te diga: Dá o lugar a este. Então irás, envergonhado, ocupar o último lugar”. Na prática, o orgulho não nos leva a sermos mais reconhecidos e importantes no reino de Deus, mas o contrário: quando somos orgulhosos, somos cada vez menos importantes para o reino de Deus, até ao ponto de sermos totalmente desqualificados.

Que Deus nos abençoe para que isso não aconteça. A humildade deve existir em todos nós.


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário