Esqueceu a senha?

Ensino divino das Testemunhas de Jeová

por Artigo compilado - qua fev 10, 10:36 am

tj russel

Jeová é o Deus verdadeiro (Salmo 83.18), que se tem revelado ao longo da história ao seu povo, conforme registrado nas páginas da Bíblia (Hebreus 1.1) Ele é sábio e perfeito, conforme a própria criação torna evidente. Ele estabeleceu regras e princípios para o homem, criado à sua imagem e segundo a sua semelhança.

Os ensinos de Jeová são perfeitos, embora ele os tenha transmitido através de seres humanos imperfeitos (Isaías 55.11) Jesus declarou: “A tua palavra é a verdade” (João 17.17) A verdade é uma e ela sobrevive ao tempo e a qualquer prova. Por outro lado, as religiões que não seguem a Bíblia têm se revelado falsas e contraditórias pela sua própria história: no passado ensinaram uma doutrina e hoje ensinam outra. Será que isto agrada a Jeová? De modo nenhum!

É digno de nota que a Palavra de Deus declara, concernente às profecias: “Quando o profeta falar em nome de Jeová e a palavra não suceder, nem se cumprir, esta é a palavra que Jeová não falou. O profeta proferiu-a presunçosamente. Não deves ficar amedrontado por causa dele” (Deuteronômio 18.22). A Sociedade Torre de Vigia (a organização (tem declarado destemidamente, em várias de suas literaturas, ser um profeta de Deus. Por exemplo, a revista A Sentinela de 1 de outubro de 1972 identificou assim as Testemunhas de Jeová no artigo: “Saberão que houve um profeta no seu meio”. Mais recentemente, o capítulo 25 do livro Revelação, Seu Grandioso Clímax Está Próximo! indicou que a organização foi prefigurada por João, Moisés e Elias.

Por outro lado, a revista Despertai! de 22 de março de 1993, sob o título “Por que tantos alarmes falsos?” afirma na página 4: “As Testemunhas de Jeová, devido ao seu anseio pela segunda vinda de Jesus, sugeriram datas que se mostraram incorretas”.

Que datas seriam estas? Será que existem razões sólidas para se confiar na literatura provida pela organização? Ou será que existe realmente evidência de que ela não é confiável, que ela se contradiz e não é o canal de comunicação de Jeová?

O que Revela a História

Vamos aos fatos. No tempo de Charles Taze Russell, o primeiro presidente da Sociedade Torre de Vigia, A Sentinela ensinava que a “presença” ou parousia de Cristo tinha começado em 1874 (veja o livro Aproximou-se o Reino de Deus de Mil Anos, página 206). Por isso é compreensível que na época as publicações da Sociedade afirmassem: “a guerra do grande dia de Deus, o Todo-poderoso (Rev. 16:14), a qual termina no ano de 1914 A.D. através da destruição completa do atual governo da terra, já foi iniciada” – Estudos das Escrituras, edições anteriores a 1914, volume II, página 101.

J.F. Rutherford, o segundo presidente da Sociedade Torre de Vigia, foi o autor do famoso livro intitulado Milhões Que Agora Vivem Jamais Morrerão (Publicado pela Sociedade Torre de Vigia em português). Este livro declara, no português da época: “Desde que outras escripturas definitivamente estabelecem o facto, de que Abrahão, Isaac e Jacob resussitarão, e outros fiéis antigos, e que estes seriam os primeiros favorecidos, podemos esperar em 1925 a volta desses homens fiéis de Israel, ressurgindo da morte e completamente restituídos à perfeição humana, os quaes serão visíveis e reaes representantes da nova ordem das cousas na terra” — Páginas 110-111.

Qual é a verdade sobre 1975? O que a Sociedade Torre de Vigia realmente afirmou que ocorreria em 1975? A Sentinela de 15 de setembro de 1980 fala, na página 18, sobre os desapontados com o fato de que o Armagedom não veio em 1975: “Ao dizer ‘alguém’, A Sentinela incluiu todos os desapontados entre as Testemunhas de Jeová, inclusive os que tinham que ver com a publicação da informação que contribuiu para criar as esperanças que giravam em tomo daquela data” Como a Sociedade criou esta expectativa? Lemos na Despertai! de 22 de abril de 1969, na página 14, junto de uma tabela que dizia que em 1969 estava-se no ano de 5994 da história humana: “A década de 1970 certamente presenciará os tempos mais críticos que a humanidade já conheceu”. O Ministério do Reino, de julho de 1974, incentivava: “Receberam-se notícias a respeito de irmãos que venderam sua casa e propriedade e que planejam passar o resto dos seus dias neste velho sistema de coisas empenhados no serviço de pioneiro. Este é certamente um modo excelente de passar o pouco tempo que resta antes de findar o mundo iníquo”.

Só Tu Tens Declarações de Vida Eterna

Qual é, então, a verdade que conduz à vida eterna? Qual é o caminho para se obter a aprovação de Jeová? Será que se trata de uma religião? Jesus deveras disse: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14:6). Jeová Deus revela em sua Palavra que todos os que receberem a Jesus são filhos de Deus (João 1.11-12), mas o que significa receber a Jesus?

Cristo afirmou: “Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre” (João 6.51). Qual o significado destas palavras? Jesus as esclareceu ao dizer: “Quem se alimenta de minha carne e bebe meu sangue tem vida eterna, e eu o hei de ressuscitar no último dia; quem se alimenta de minha carne e bebe meu sangue permanece em união comigo e eu em união com ele” (João 6.54-56). Após Jesus afirmar essas coisas, muitos dos seus discípulos foram embora, mas Pedro, representando os apóstolos, disse: “Senhor, para quem havemos de ir? Tu tens declarações de vida eterna” (João 6:68) – os grifos são nossos.

O que, então, você deve fazer para obter a salvação? Os passos são os seguintes:

  • O pecado causa separação entre o homem e Deus (Isaías 59.1-2). Arrependa-se de todos os seus pecados (Mateus 4.17; Lucas 3.3-17; 2Coríntios 7.10).
  • Reconheça que você não pode obter a vida eterna pelos seus próprios méritos. A salvação é uma dádiva da benignidade imerecida de Deus — Veja ; Efésios 1.3-13; Efésios 2.1-10; Romanos 4.1-8.
  • Aceite que Jesus pagou no madeiro o preço de todos os seus pecados (Mateus 26.27-28; Colossenses 2.13-14). Todo o que recebe com fé o Filho de Deus não perece, mas tem a vida eterna (João 3.16). Por isso a pregação apostólica era: “Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e a tua família” (Atos 16.31).

VEJA O VÍDEO: 


————————————-

Fonte:

Folheto evangelísco do grupo Estudantes da Bíblia.

A menos que haja outra indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas.


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

4 Comentários

Comentários 1 - 4 de 4Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. Excelente artigo.

  2. o artigo  mostra de forma clara os erros das tj

  3. o corpo governante das tj devia ser mais aberto à discussão

  4. São muitos fechados a discutir sua doutrina, típica de seita.

Comentários 1 - 4 de 4Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement