Esqueceu a senha?

Escatologia – perguntas e respostas

por Pedro Carbone Filho - sáb jul 25, 5:46 pm

O que significa “ESCATOLOGIA” ?

É uma palavra de origem grega: “ESCHATON” – últimas (coisas) ou últimos (dias, tempos) + “LOGIA” (estudo). (ver Apoc. 1:1)

É o estudo dos últimos dias ou acontecimentos relacionados com a volta de Cristo.

Divide-se em escatologia geral e individual.

 

JESUS PODE VOLTAR A QUALQUER TEMPO?

a) Para alguns teólogos, como Louis Berkhof, “alguns fatos importantes devem ocorrer ANTES da volta do Senhor e, assim, não se pode considerá-la iminente”:

-pregação do evangelho a todas as nações (Marcos 13:10 e Mat. 24:14)

-grande tribulação (Marcos 13: 7-8, 19-20)

-falsos profetas (Marcos 13:22)

-sinais no céu (Mat. 24:29-30)

-homem da iniquidade e grande apostasia (II Tes. 2:1-10)

-salvação de Israel (Rom. 11:25-26)

b) Para outros, em especial os dispensacionalistas (pré-tribulacionistas), Jesus pode voltar a qualquer momento (teoria da iminência), pois todos esses sinais já teriam se cumprido. Alegam que Jesus voltará de duas formas distintas:

1) através do “arrebatamento” secreto e repentino em que a igreja será retirada da terra (“volta para seus santos”), cf. Mat. 24:38-44, I Tess. 4:13-18, Heb 9:28;

2) depois, após 7 anos da grande tribulação, uma vinda visível, pública e triunfante (“uma vinda com os seus santos”), quando Cristo voltará para reinar sobre a terra (milênio). (ver Apoc. 1:7, Mat. 24:30, Marcos 14:62, Lucas 21:27)

 

O mundo será destruído por uma explosão nuclear?

É possível, se for da vontade de Deus. Veja II Pe. 3:10

 

O que significa o número 144.000? (Apoc. 7:4; 14:4)

Para alguns simboliza a totalidade dos salvos (número perfeito, ou seja, 12 X 12 X 1000).  Obs– As TJ interpretam literalmente, ou seja, somente 144 mil seriam os membros do Corpo de Cristo; os crentes restantes seriam “outras ovelhas” de uma classe secundária. Para as TJ o número de 144 mil já foi preenchido em 1935 e hoje restariam vivos apenas alguns milhares (só eles podem participar da Ceia).

Para outros, seria o número de evangelistas judeus que testemunhariam durante a grande tribulação, considerando-se o contexto (são 12.000 homens de cada tribo de Israel).

Também pode significar o que está previsto em Rom. 11:26 – “Todo o Israel será salvo”, isto é, o remanescente de Israel na grande tribulação se converterá a Cristo.

 

O que são “novos céus e nova terra” ?

Novos céus = novo firmamento, nova atmosfera ou novo universo. Não se refere ao céu (paraíso) onde Deus está. Pode ser um novo espaço sideral, um novo universo.

Nova terra = planeta reconstruído, recriado, purificado do pecado

Obs: em grego há duas palavras para “NOVO”:

1-NÉOS- novo quanto ao tempo ou à idade (moço, jovem, recente) – Ex. carro novo

2-KAINÓS – diferente, novo em qualidade, não usado –  Ex. novo carro

(No original, em Apoc. 21 usa-se o adjetivo “kainos”).

 

Qual será o último ato de rebeldia de Satanás?

Apoc. 20:7-9 – a rebelião de Gogue e Magogue (que muitos identificam com a Rússia). Não confundir com a guerra do Armagedon (Zac. 12:3, Apoc. 16:14-21).

 

Quais profecias ainda deverão se cumprir antes da volta de Cristo?

-Apostasia, o homem do pecado (Anticristo) – II Tes. 2:3-4

-Ciência se multiplicará ainda mais – Dan. 12:4

-Destruição das mesquitas de Omar e Al-Aqsa e a contrução de um templo

(Isaías cap. 2,  II Tes. 2:3-4)

-O evangelho será pregado a todas as nações – Mat. 24:14

-Guerra do Armagedon – Apoc. 16:16

-Hegemonia de Israel – Isa. 2

Obs- Para muita gente, a maioria dos sinais acima já se cumpriu e outros se cumpririam durante o Milênio. Portanto, Jesus poderia voltar a qualquer hora.

 

Quem são as duas bestas do Apocalipse? (Apoc. 13)

A 1ª seria o Anticristo e a 2ª o Falso Profeta.

O Anticristo também está profetizado em Daniel 7:19-28, Dan. 8:23-25 (rei de feroz semblante), Dan. 9:27 e II Tes. 2:3-4. Será um chefe político-militar, com muito poder.

Já o falso profeta será uma espécie de primeiro-ministro ou líder religioso que dará apoio ao Anticristo. (Pode ser também o “homem do pecado” de II Tess. 2).

 

Onde surgirá o Anticristo?

Provavelmente na Europa. Apoc. 13:1 (levantou-se do “mar” que simboliza “povos entrangeiros” para os judeus).

 

Por que Jesus disse que somente o Pai sabe o dia a e hora da sua volta? (Mat. 24:36)

Porque naquele momento, Jesus, como ser humano, havia se limitado voluntariamente, embora fosse onisciente, onipotente e onipresente, não estaria usando todos seus atributos divinos. Pode significar, também, que obedecia à hierarquia econômica da Trindade. (Obs- Não significa dizer que que havia perdido sua natureza divina, mas havia apenas se esvaziado de sua glória.)

 

Quem são as duas testemunhas de Atos 11?

Para muitos, trata-se de Moisés e Elias. Para outros, dois profetas judeus cuja atuação será semelhante à de Moisés e Elias, durante a grande tribulação.

 

E o número 666 ? (Apoc. 13:18)

Várias pessoas já foram identificadas com esse número (Nero, Domiciano, o Papa, Hitler, Ronald Reagan, etc). Mas esse número representa a trindade satânica (Satanás, Anticristo e o Falso Profeta). 666 é um símbolo da imperfeição humana, que tenta imitar a Deus. A perfeição divina seria representada por 777.

 

O que significa o MILÊNIO?

Milênio (mil anos) é o nome que se dá ao período de tempo em que Jesus Cristo reinará de forma literal e pessoal na Terra, mais precisamente em Jerusalém, conforme Zacarias 14:4 e 9, Apoc. 20:4-5. O milênio ocorrerá, segundo os pré-milenistas, logo após a volta de Cristo.

Para os amilenistas não haverá um milênio literal (Jesus já estaria reinando).

Para os pós-milenistas, Jesus voltará após o milênio, que ocorrerá quando o mundo for inteiramente cristianizado e houver uma era de justiça e paz para a humanidade.

 

O que quer dizer Apoc. 21:3 “O tabernáculo de Deus está entre os homens, pois habitará com eles…”?

Significa que a Nova Jerusalém descerá pronta do céu para o planeta Terra. Céus e terra se juntarão na Nova Terra onde Deus habitará com os homens salvos.

 

E Apoc. 22:15 – “…ficarão de fora os cães…” ?

Significa simplesmente que não entrarão na Nova Jerusalém, pois estarão no inferno.

 

No estado intermediário (entre a morte e a volta de Cristo) as almas têm corpos?

Para muitos teólogos e cristãos em geral, “é difícil entender por que, se o cristão ao morrer se reveste de um corpo eterno e celestial, ainda haveria a necessidade de ressurreição e da redenção do corpo que será adquirido ao final dos tempos”.

Essa é a crítica mais comum, pois não há nenhuma alusão em outros escritos do Apóstolo Paulo a um corpo intermediário e é mais fácil interpretar II Cor. 5:1-10 à luz de suas referências extensivas à ressurreição na “parousia” (volta de Cristo). A interpretação (de que as almas no estado intermediário têm corpos) realmente diminui a importância da consumação (ressurreição) futura.

Afinal, há algum inconveniente se as almas (que aguardam no céu a ressurreição) não tiverem ainda um corpo? Deus não é espírito? Os anjos também não são espíritos? E Jesus, entre a morte e a ressurreição, teve um corpo? Todos eles vivem, viveram e viverão, sem problema algum.

Na revista Escatologia (do Pr. Delcyr), nas páginas 25 e 33, há o argumento de que as almas no céu já têm corpos e que a ressurreição dos mortos será apenas o ressurgimento dos salvos com Cristo no Dia Final, com corpos gloriosos. Baseia-se nos versos de Apoc. 6:11 e 7:9, em que há referência aos salvos “vestidos de linho puríssimo, com palmas em suas mãos”. Ora, como terão roupas, se não tiverem corpos? Como segurarão palmas nas mãos, se não tiverem mãos e corpos? É um bom argumento, porém o mesmo Pr. Delcyr afirma que o livro de Apocalipse é “vazado em linguagem simbólica”. Sua filha Delcinalva numa revista sobre o Apocalipse esclarece que as roupas de linho branco simbolizam pureza, e que as palmas nas mãos simbolizam vitória. Portanto, essas figuras não podem ser tomadas literalmente, são simbólicas; não são literais, materiais ou físicas.

Romanos 8:23 – fala sobre a “redenção dos nossos corpos” (ou seja, a ressurreição dos corpos no último dia);

João 5:28-29 – nos diz que “os que se acham nos túmulos sairão”;

Romanos 6:5 – nos diz que nossa ressurreição será semelhante à de Cristo;

Apoc. 20:13 – diz que o mar entregará os mortos, como também a morte (sepultura).

“Os teus mortos viverão, os teus mortos ressuscitarão; despertai e exultai, os que habitais no pó, porque o teu orvalho será como o orvalho das ervas e a terra lançará  de si os mortos” (Is. 26:19)

“E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, e outros para a vergonha e desprezo eterno…”  (Dan. 12:2).

 

Falaremos a mesma língua na Nova Jerusalém?

Sem dúvida.

 

18-A Nova Jerusalém já está pronta?

Sim. Veja Fil. 3:20; Hebreus 11:10, 12:22, Gal. 4:26, João 14: 2-3

 

Manteremos nossas identidades no céu e na Nova Jerusalém?

Sim (Mateus 17:3) e conheceremos as pessoas.

Há cristãos que pensam o contrário, isto é, que não lembraremos do passado, nem das pessoas que conhecemos. Ou seja, ficaremos “desmemoriados”, com amnésia total ou parcial.

Num comentário da internet, achei interessante esta opinião:

Creio que sim! (que manteremos nossa identidade), pois a Bíblia nos relata que receberemos galardões segundo as nossas obras aquí na terra, e isso ocorrerá após o arrebatamento (Ap 22. 12). Dessa forma, como receberemos recompensa de algum feito se não nos lembrarmos de quê? Você imagina Jesus lhe dando um presente relacionado a algo que você fez na terra sem se lembrar do que você fez?

E uma outra indagação acerca deste assunto é que muitos pensam que haverá sofrimento da parte do salvo quando lembrar de que um ente querido seu não está no céu.
Está escrito em 1 João 3.2 que seremos semelhantes a Jesus em tudo. Nosso corpo será semelhante ao Dele, consequentemente nossa mente será semelhante à Dele, e também o nosso senso de justiça! Ou seja lembraremos mais olhando com os olhos da justiça de Deus sem considerar qualquer vínculo familiar que tivemos aquí na terra.

Mais ainda, se no céu houvesse inconsciência total do passado, pouco nos adiantaria estar ali. Todos nos seriam desconhecidos, não nos sentiríamos em família.

Acrescentaria o texto de Apoc. 21:3-5, que ressalva a impossibilidade de lembrança da vida pecaminosa, de qualquer culpa, dor, lágrima, consciência pesada ou pensamento negativo:

E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus. E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas. E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas.”

 

Qual a relação entre o Apocalipse e Gênesis?

Gênesis trata da criação. Gên. 1:1,2

Apocalipse trata da recriação (regeneração)  Apoc. 21:1-5

Em Gênesis a Terra era sem forma e vazia. Por quê? Teria sido destruída?

Quando? Quando da rebelião de Satanás? São meras suposições.

 

Haverá natureza na Nova Jerusalém?

Os últimos capítulos de Apocalipse nos falam de plantas, rios e montes.

Não sabemos se haverá animais.  O que sabemos é que a nova terra será um lugar físico, onde os salvos terão corpos glorificados, isto é, incorruptíveis. Não viveremos nas nuvens; não seremos espíritos flutuando pelos ares.

 

Quantos julgamentos haverá?

1-OS ANJOS decaídos serão julgados- II Pe. 2:4; Judas 6, I Cor. 6:3

O primeiro será Satanás (Apoc. 20)

2-Os INCRÉDULOS– Apoc. 20:12-13, com diferentes graus de punição,

de acordo com suas obras.

3-OS JUDEUS – Mateus 19:28

4-Os SALVOS (porém não serão condenados) – Romanos 8:1, 14:10-12,

II Cor. 5:10, Mateus 25:31-46.  Receberão recompensas (Jo 5:24, Ap. 11:18)


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Comentários fechados neste artigo.

Advertisement