Esqueceu a senha?

Evangelizar a Colômbia pode custar um alto preço

por Artigo compilado - dom jul 10, 5:29 pm

Desde 1964, o cenário apresenta uma série de igrejas destruídas, missionários e líderes sequestrados e muitos jovens forçados a servir como soldados, numa luta que não pertence a eles

Em meio a uma guerra civil que durou praticamente meio século, os cristãos colombianos pagaram um alto preço por abraçar o cristianismo num país onde muitas regiões já estão sob o controle de organizações criminosas e de revolucionários. A igreja tem sido hostilizada e o perigo cerca aqueles que insistem em levar a Palavra de Deus à Colômbia, que se encontra na 46ª posição da atualClassificação da Perseguição Religiosa. Muitos filhos e esposas de pastores foram assassinados e famílias cristãs vêm sendo ameaçadas por manterem as portas das igrejas abertas.

O saldo da violência é de 220 mil mortos, em média, e quase 7 milhões de pessoas deslocadas. Viver como um cristão ativo implica, portanto, em enfrentar vários desafios. AsFARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) têm o foco voltado para aqueles que se mantém de pé, com a coragem e a ousadia de abrir suas Bíblias e praticar a Palavra do Senhor. Desde 1964, o cenário apresenta uma série de igrejas destruídas, missionários e líderes sequestrados e muitos jovens forçados a servir como soldados, numa luta que não pertece a eles.

Apesar do acordo de paz assinado recentemente, o governo não tem controlado grupos armados e cartéis de drogas que continuam agindo. Os cristãos são vulneráveis a este cenário ??porque seu comportamento baseado na Bíblia é contrário à ação do crime organizado. A situação fica ainda pior quando esses grupos percebem algum envolvimento dos cristãos na política ou em programas sociais. Eles temem que a comunidade seja influenciada pela igreja. Em suas orações, interceda pelos cristãos colombianos.

Extraído do site da CPAD News em 10/07/2016


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Advertisement