Esqueceu a senha?

Existe filho predileto?

por Pr. Natanael Rinaldi - ter set 11, 11:27 pm

O JORNAL DA ORLA* traz um artigo discutível com o título EXISTE FILHO PREDILETO? Diz a notícia que passamos a comentar: “Ter preferência pelo filho mais velho, pelo caçula, pelo do meio ou por aquele que se mostra frágil ou problemático é uma situação bastante comum, diz a psicóloga clínica Rosangela Stamini Negreiros. “‘ Só quando exposta, é interpretada como ciúmes, já que os pais nunca admitem”. O favoritismo não é falado claramente, mas é vivido de maneira explícita. Em nossa cultura a figura da mãe é idealizada, santificada, lhe é cobrado um comportamento impecável, de amor incondicional, por isso este tipo de situação choca. ’’’ Na opinião de Rosangela, o sentimento inicial da maternidade é o mesmo, mas as afinidades vão se revelando durante a vida e com cada filho há pontos de identificação e discordância.”.

PR. NATANAEL: A Bíblia faz alusão a esse problema que parece comum em quase todas as famílias quando os pais demonstram preferência por um determinado filho? 

A rivalidade entre irmãos quando sentem que está havendo preferência de um ou de outro, isto é, seja pai ou mãe por um deles é grave e pode resultar até em tragédias. Haja vista como se deu o primeiro homicídio, ou melhor, dizendo, o primeiro fratricídio quando Caim sentiu inveja do seu irmão Abel porque Deus atentou para o sacrifício de Abel e não de Caim. Este sem misericórdia e mesmo advertido por Deus, não perdoou o irmão e o matou. É verdade que não se trata exatamente da preferência dos pais de Abel por ele, mas o próprio Deus aceitou o sacrifício de Caim e matou o seu irmão inocente.

Por que essa preferência de Deus pelo sacrifício de Abel e não de Caim? Havia alguma razão especial?

Sim. Caim era jovem de más obras. Isto descobrimos em (I João 3:12) – “Não como Caim, que era do maligno, e matou a seu irmão. E por que causa o matou? Porque as suas obras eram más e as de seu irmão justas.” Deus não aceita sacrifícios de pessoas que pensam agradá-lo com tais sacrifícios, mas não se propõe fazer a sua vontade. Foi o que declarou também o profeta Samuel ao rei Saul que desobedeceu a Deus e depois queria oferecer sacrifícios para despistar o seu mau feito. (I Samuel 15:22) – “Porém Samuel disse: Tem porventura o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à palavra do SENHOR? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar; e o atender melhor é do que a gordura de carneiros. (I Samuel 15:23) – Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e o porfiar é como iniqüidade e idolatria. Porquanto tu rejeitaste a palavra do SENHOR, ele também te rejeitou a ti, para que não sejas rei.”

Os pais precisam ter cuidado com as preferências com seus filhos?

Sim. Um exemplo bíblico que podemos citar é o caso de Isaque por seu filho Esaú. Leiamos a Bíblia: Gn.32:26-30 “Então o homem disse: Deixa-me ir pois já rompeu o dia. Porém Jacó respondeu; Não te deixarei ir, se não me abençoares. Perguntou-lhe o homem. Qual é o teu nome? E Jacó respondeu: Jacó. Então o homem disse: Não te chamarás mais Jacó, mas Israel, porque lutaste com Deus, e com os homens, e prevaleceste. Perguntou-lhe Jacó: Dize-me, peço-te o teu nome. Mas o homem respondeu: Por que perguntas pelo meu nome? E ali o abençoou. Jacó chamou aquele lugar Peniel. Pois disse. Vi a Deus face a face e a minha vida foi poupada”. Jacó e Esaú há muito não se viam, porque Jacó recebera a bênção da primogenitura no lugar de Esaú, enganando o seu pai, que era avançado em idade e de pouca visão, se fazendo passar por seu irmão Esaú.

Por que viviam distantes os dois irmãos Esaú e Jacó a ponto de se odiarem?

Essa briga começou quando seus pais começaram a ter preferências pessoais, pois cada qual tinha o seu filho preferido. O filho do coração. Veja o que está escrito em Gn. 25:28 – “Isaque , que tinha gosto pela caça, amava a Esaú, mas Rebeca amava a Jacó”. Embora gêmeos Esaú e Jacó eram fisicamente diferentes e Esaú por ser o primogênito tinha o seu direito garantido por lei, porém insensatamente trocou este direito da primogenitura por um guisado de lentilhas que o irmão prepara. Foi o suficiente para não receber os créditos da benção paterna que viria mais tarde. Bom a história nos mostra que Jacó foi super abençoado pelo pai já velho e que mal enxergava, enquanto que Esaú reteve as menores bênçãos. Deste fato resultou a briga entre ambos e fez com que Esaú odiasse a seu irmão a ponto de querer matá-lo. Jacó passou os seus dias longe dos olhos de seu irmão Esaú em terras de parentes. E agora depois de anos a possibilidade do reencontro e de fazerem as pazes, seria algo mais real do que nunca. Deus havia preparado Jacó nas terras para a qual havia ido e foi justamente depois de alguns anos distante, que este toma a iniciativa de encaminhar presentes e coloca a sua família na frente para o encontro de seu irmão. Jacó teve uma de suas experiências com Deus mais fantásticas que a Bíblia apresenta.

Nossos filhos devem ser amados de igual forma?

Sim. Este foi justamente um dos motivos pelos quais os irmãos chegaram a ponto de brigas, discórdias e ódio, tendo inclusive de separar-se geograficamente, para que o pior não viesse acontecer. Isto, devido à insensatez por parte de seus pais em se afeiçoarem em extremo cada qual à sua preferência. Isaque amava Esaú e Rebeca amava Jacó. Os filhos devem ser amados de igual forma. Os pais devem amá-los, mesmo que as personalidades, sexo ou outras qualidades criem elos de identificação diferenciados. Devem procurar estabelecer parâmetros quanto aos exageros preferências que podem com certeza trazer sérios problemas de ordem emocional, psíquica e comportamental na vida deles. Por mais difícil que possa ser os pais devem procurar amá-los de igual forma. Este amor deve ser traduzido não somente na base de declarações amorosas, como também em atividades práticas, que justifiquem com cada um deles o espaço de aproximação que se faz necessário. Em outras palavras. Deve-se procurar amadurecer na idéia de não acumular benefícios e elogios em relação a um filho em detrimento do outro. Os nossos filhos devem se sentir amados, protegidos, respeitados, seguros e tranqüilos em relação ao amor que temos para com eles.

Existe algum meio de irmãos separados possam reconciliar-se?

Sim. Este meio é o perdão. É o que lemos em (Gênesis 33:1) – “E LEVANTOU Jacó os seus olhos, e olhou, e eis que vinha Esaú, e quatrocentos homens com ele. Então repartiu os filhos entre Lia, e Raquel, e as duas servas. (Gênesis 33:2) – E pôs as servas e seus filhos na frente, e a Lia e seus filhos atrás; porém a Raquel e José os derradeiros. (Gênesis 33:3) – E ele mesmo passou adiante deles e inclinou-se à terra sete vezes, até que chegou a seu irmão. (Gênesis 33:4) – Então Esaú correu-lhe ao encontro, e abraçou-o, e lançou-se sobre o seu pescoço, e beijou-o; e choraram.”.

* O JORNAL DA ORLA de 30 de abril de 2011


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Advertisement