Esqueceu a senha?

“Existem muitos padres gays dentro da Igreja”

por Artigo compilado - qui ago 01, 8:11 am

Padre Beto: “Existem muitos padres gays dentro da Igreja”

Excomungado pela Igreja Católica, Padre Beto fala ao iGay sobre homossexualidade entre os padres, homofobia religiosa, celibato e defende o amor gay

No último mês de abril, o paulista Roberto Francisco Daniel, o Padre Beto , ficou conhecido em todo o Brasil depois de ser excomungado pela Igreja Católica por causa da sua visão progressista da sexualidade. Aos 47 anos, ele foi obrigado a deixar a sua paróquia na cidade de Bauru, no interior de São Paulo, por defender, entre outras posições, o amor gay. Ele também não escondia que a homossexualidade é algo que existe dentro da instituição.

Curiosamente, mais de dois meses depois da excomunhão, o papa Francisco surpreendeu o mundo nesta semana ao declarar que os gays não devem ser marginalizados pela sociedade, indo de encontro ao que pensa Roberto. Aliás, mesmo expulso da Igreja, ele se recusa a abandonar a alcunha ‘padre’. “Continuo sendo padre, essa é minha vocação… minha paixão”.

Nesses meses de afastamento, Padre Beto se concentrou em escrever um livro sobre o que aconteceu com ele e sobre a necessidade de renovação nas posições da denominação religiosa sediada no Vaticano. Lançado na última terça-feira (30), “Verdades Proibidas” (Editora Astral Cultural) traz à tona temas tabus para Igreja Católica, como a homossexualidade, a homofobia religiosa e o celibato.

Em entrevista ao iGay , Padre Beto comentou sobre todos esses assuntos, apontando inclusive os casos de sacerdotes católicos que ‘escondem sua homossexualidade atrás da batina’.

O religioso falou ainda sobre seu otimismo com a figura do papa Francisco, apesar de ter a convicção de que o pontífice não vai conseguir mudar a posição da Igreja sobre a comunidade LGBT.

Extraído do IG em 01/08/2013


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

1 Comentário

Comentários 1 - 1 de 1Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. No catolicismo casamento é “sacramento”, mas padres e freiras etc não se casam … isso é uma encoerência, depois com passar dos anos ficam aí sendo noticias relacionados a escandalos sexuais. S.Paulo deixou bem claro que a única solução para a impureza sexual, é o casamento. Pois é melhor casar-se do que viver abrasado.
    Agora tem um monte de gente querendo ser gay, e quem é ex-gay quer voltar atras, outros querem mudar de sexo … bah !
    Por que eles, não pedem para tornarem-se animal, faz uma cirurgia e vira um cachorro por exemplo …

Comentários 1 - 1 de 1Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement