Esqueceu a senha?

Falsos Messias Judeus

por Artigo compilado - seg ago 15, 4:46 pm

judeus

Jesus avisou que falsos messias viriam, e isso se cumpriu muitas vezes e se cumprirá ainda mais na 70.ª Semana de Daniel.

Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos. Mat. 24: 5.

Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. Mat 24:24.

  Eu vim em nome de meu Pai, e não me aceitais; se outro vier em seu próprio nome, a esse aceitareis.  – João 5:43

Tendo rejeitado o verdadeiro Messias, a nação judaica foi deixada a vaguear pelos desertos, tanto físico quanto espiritual.

E neles se cumpre a profecia de Isaías, que diz: Ouvindo, ouvireis, mas não compreendereis, E, vendo, vereis, mas não percebereis. Porque o coração deste povo está endurecido, E ouviram de mau grado com seus ouvidos, E fecharam seus olhos; Para que não vejam com os olhos, E ouçam com os ouvidos, E compreendam com o coração, E se convertam, E eu os cure. – Mat 13:14 -15

E, ainda que tinha feito tantos sinais diante deles, não criam nele; Para que se cumprisse a palavra do profeta Isaías, que diz: Senhor, quem creu na nossa pregação? E a quem foi revelado o braço do Senhor? Por isso não podiam crer, então Isaías disse outra vez: Cegou-lhes os olhos, e endureceu-lhes o coração, A fim de que não vejam com os olhos, e compreendam no coração, E se convertam, E eu os cure. Isaías disse isto quando viu a sua glória e falou dele. João 12: 37-41

E, como ficaram entre si discordes, despediram-se, dizendo Paulo esta palavra: Bem falou o Espírito Santo a nossos pais pelo profeta Isaías, Dizendo: Vai a este povo, e dize: De ouvido ouvireis, e de maneira nenhuma entendereis; E, vendo vereis, e de maneira nenhuma percebereis. Porquanto o coração deste povo está endurecido, E com os ouvidos ouviram pesadamente, E fecharam os olhos, Para que nunca com os olhos vejam, Nem com os ouvidos ouçam, Nem do coração entendam, E se convertam, E eu os cure.  Atos 28: 25-27

O Senhor advertiu que a nação judaica daquela geração seria como um homem que é despojado de um espírito imundo que retorna com outros sete espíritos malignos.

E, quando o espírito imundo tem saído do homem, anda por lugares áridos, buscando repouso, e não o encontra. Então diz: Voltarei para a minha casa, de onde saí. E, voltando, acha-a desocupada, varrida e adornada. Então vai, e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam ali; e são os últimos atos desse homem piores do que os primeiros. Assim acontecerá também a esta geração má. – Mateus 12: 43-45

O Senhor Jesus disse que a cegueira espiritual continuaria até que a nação de Israel O recebesse durante a Grande Tribulação.

Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e tu não quiseste! Eis que a vossa casa vai ficar-vos deserta; Porque eu vos digo que desde agora me não vereis mais, até que digais: Bendito o que vem em nome do Senhor. Mat. 23: 37-39

Desde a destruição do segundo templo no ano 70 d.C, os judeus tem estado à procura de um Messias que reconstruirá o templo. Na tradição Judaica Talmúdica, a reconstrução do templo está associada com a vinda do Messias. De acordo com Maimônides (também chamado de Rambam – ver apêndice acrescentado pelo tradutor), a mais alta autoridade rabínica, qualquer judeu que comece a reconstruir o templo é um potencial Messias.

A seguir são relacionadas algumas das figuras messiânicas que apareceram ao longo dos últimos 2.000 anos:

SIMÃO BAR KOKHBA foi o nome dado a Simon ben Kosiba. Quando Simon tentou libertar Jerusalém, em 132 dC, ele foi proclamado o Messias pelo Rabi Akiba ben Joseph e renomeado Bar Kokhba (“Filho da Estrela”) com base na profecia messiânica de Números 24:17. Os judeus cunharam a moeda de Bar Kokhba, que representando o templo com a arca da aliança em seu interior e a estrela messiânica no telhado. No outro lado foi inscrito “à liberdade de Jerusalém”. Em 135 d.C. a revolta foi derrubada pelos romanos com uma brutalidade tão terrível que levou à morte e escravidão de mais de meio milhão de judeus. A Judéia foi reduzida a escombros, com 50 cidades fortificadas e cerca de 1.000 aldeias arrasadas. Crianças judias foram alegadamente envolvidas em rolos da Torá e queimadas vivas. Também se deve notar que os judeus haviam anteriormenteestendido sua própria brutalidade aos cristãos que se recusaram a amaldiçoar Jesus e a aceitar a afirmação de que Simon era o Messias.

  —————–

MOSES DE CRETA levou muitos ao engano no quinto século. Seu verdadeiro nome era Fiskis, mas ele afirmou ser o novo Moisés, que levaria os judeus de volta à Palestina por meio do Mar Mediterrâneo. As expectativas elevaram-se de forma febril por causa das previsões no Talmud babilônico sobre o retorno do Messias no octogésimo quinto jubileu, entre 440-471 AD. Fiskis viajou por toda a Creta por um ano, ganhando seguidores. Eles deixaram as suas ocupações e posses, reuniram-se em um penhasco com vista para o mar, e os mais importantes deles lançaram-sepenhasco abaixo em seu comando. A Crônica de João de Nikiu afirma que “Moisés” pereceu com muitos de seus seguidores, enquanto a história de Sócrates Escolástico diz que ele simplesmente desapareceu.

—————–

SERENO DA SÍRIA anunciou-se como o Messias em 723, alegando que ele levaria Israel de volta à sua terra. “Ele tinha seguidores em lugarestão distantes como a Espanha”, mas ele foi preso pelo califa muçulmano Yasid e entregue aos judeus que não simpatizavam com ele.

  —————–

OBADIAS DE ISPHAHAN proclamou-se o Messias em 744 e liderou uma rebelião contra o Califa da Pérsia. Ele e seus seguidores foram mortos.

—————–

ABRAHAM ABULAFIA (1240-1291) da Síria praticava uma forma de judaica de Kabbalhaism por sincretizando judaísmo com o misticismo pagão. (A palavra significa kabbalah significa “tradição”). Através de interpretação alegórica da Escritura e suposto conhecimento esotérico ou secreto a respeito de Deus e do universo, o movimento Kabbalah produziu uma desconcertante variedade de pontos de vista. A Khabbala começou com rabinos que escreveram partes do Talmud. Em razão do ensino Cabala ter, por vezes, produzidos insanidade e apostasia os rabinos no século XVII limitaram o seu estudo Aos homens casados ​​mais de quarenta anos de idade. Abulafia promoveu um caminho místico para se alcançar a união com Deus. Chamado de “cabala profética” ou “kabbalah em êxtase”, que “visa produzir um estado de êxtase místico, em que as fronteiras que separam o ego de Deus são superadas” (Daniel Frank e Oliver Laman, misticismo judaico). Em tal condição, o místico se torna um profeta. Em 1280 ele viajou a Roma com o objetivo de converter o Papa Nicolau III, mas o papa morreu antes que ele chegasse. Abulafia declarou-se um Messias logo depois disso acontecer. Após escrever um manual de meditação em 1291, ele desapareceu da história. Suas técnicas de meditação incluem jejum, usar um filactério, fazer uso de letras hebraicas e dos nomes de Deus como mantras, técnicas de respiração, posições corporais, tremor, e imagens mentais. O objetivo é passar, um por um, através dos “Cinquenta Portões do Entendimento” para se chegar a Deus e ao perfeito conhecimento. Abulafia descreve “outro espírito” crescendo dentro de seu corpo através da meditação. “Então você vai se sentir como se um espírito adicional estivesse dentro de você, despertando-lhe e fortalecendo você, passando por todo o seu corpo e dando-lhe prazer” (Aryeh Kaplan, Meditação e Kabbalah, p. 85). Ele descreveu formas humanas que aparecem diante dele e se comunicam com ele e as experiências de medo de se tornar “outro homem”. Isso nos lembra do grande perigo espiritual das técnicas de meditação pagãs e seu potencial para a possessão demoníaca e ilusão espiritual.

—————–

SABETAI TZVI (1626-1676), um rabino sefardita e cabalista, proclamou-se Messias, em 1648, pronunciando o Tetagrammaton ou o nome de Jeová Deus aos seus seguidores, algo que, segundo a tradição judaica, foi permitida somente ao sumo sacerdote no Dia da Expiação. A Bíblia está cheia de menções do nome de Deus e de mandamentos para que o nome de Deus a seja pronunciado com reverência, mas a tradição judaica o tornou impronunciável. Sabetai cantava canções de amor espanhol durante toda a noite, dando-lhes interpretações místicas, e orou e chorou sobre túmulos. Nathan Benjamin Levi proclamou-se Elias Sabetai e declarou que 1665 seria o ano messiânico, quando o Messias conquistaria o mundo e levaria as “Dez Tribos Perdidas” de volta a Israel, “montado em um leão com um dragão de sete cabeças em suas mandíbulas”. Naquele ano, ele foi declarado o Messias na sinagoga de Smyrna “com o sopro de chifres”, e aos gritos de “Viva o nosso Rei, nosso Messias”. Seus seguidores o chamavam de “Nosso Senhor e Rei, Sua Majestade seja exaltada”. Ele tinha um grande número de seguidores, não só na Turquia e Síria, mas também na Europa, e muitos rabinos proeminentes aceitaram sua messianidade. Mas em 1666, depois de chegar a Constantinopla, a Sabetai foi dada três opções pelo sultão muçulmano Mehmed IV: suportar a prova pela seta (a saraivada de flechas seria atirado nele, e se eles perdessem estaria provado que ele era o Messias), ser empalado, ou se converter ao Islã. Sabetai escolheu a conversão. Ele tomou uma segunda esposa e denominou a si mesmo um ismaelita a fim de provar a sua sinceridade. Cerca de 300 famílias de seus seguidores seguiram o exemplo e ficaram conhecidos posteriormente como os dönmen (convertidos).

  —————–

NACHMAN DE BRESLAU (1773-1810), fundador do movimento hassídico Breslov, promovia Cabala e seus “segredos esotéricos”. Ele ensinou que Deus poderia ser abordado como um amigo íntimo, ignorando o fato de que a Escritura ensina a necessidade da expiação e mediação como o significado que ocorria pelo sacerdócio e ofertas levíticas. Ele ensinou seus seguidores a gastar uma hora por dia na solidão, se engajando em orações. Isso é chamado de hitbodedut (“fazer-se estar em solidão”). Ele promoveu uma confissão positiva que supostamente produziria felicidade contínua. Ele ensinou o uso de um mantra para meditação e usado Ribono shel Olam (Master of the Universe) como seu próprio mantra. Ele não reivindicou ser o Messias, mas de uma escrita secreta encontrada após sua morte, ele ensinou um mantra baseado em seu próprio nome que supostamente ajudará a trazer o Messias ao mundo. É Na Nach Nachman Nachma Meuman. No início de Cabala rabinos afirmam que uma canção seria revelada e que iria restaurar a verdadeira fé em Deus no mundo pelo Messias, e este mantra é considerado por muitos como sendo essa canção. Baseia-se as quatro letras hebraicas do nome Nachman, terminando com uma referência ao local de seu sepultamento em Uman, Ucrânia. Acredita-se que o mantra serve para dissipar a escuridão espiritual e trazer toda sorte de bênção, incluindo o perdão dos pecados. Esta canção foi  ijnserida na canção na música judaica contemporânea e pode ser visto inscrita em muitos lugares em Israel atualmente. Aqueles que usam o mantra são chamados os Na Nachs . Eles acreditam que é vontade de Deus que eles sejam felizes e que é seu dever de espalhar a felicidade através da sociedade dançando, jogando e rindo. Eles viajam em vans espalhando a música, e em luzes vermelhas saltando e dançando. Um adepto diz: “Espero que as pessoas sejam um pouco feliz quando passamos por, e eles vão obter a luz do rabino Nachman” ( “Ravers ortodoxos de Israel estão em uma missão Santo,” National Public Radio, 14 de março de 2014) . Eles acreditam que isso significa que eles se conectar com Deus.

—————–

RABINO MENACHIM SCHNEERSON (1902-1994), conhecido como o Rebe, não proclamar-se o Messias, mas ele foi considerado que por centenas de milhares de judeus em 1980 e 1990. Mesmo depois de sua morte, em 1994, muitos continuaram a considerá-lo o Messias e estão à espera de sua ressurreição. Alguns não acreditam que ele está morto. Schneerson foi o sétimo Rebe ou líder rabino de uma seita judaica ultra-ortodoxa chamada Lubavitch (também chamado de Chabad e Habad). Esta seita se concentra no retorno do Messias. Schneerson “transformou de um pequeno movimento para a maior e mais generalizado movimento judaico no mundo de hoje.” Ela enfatiza humanitária, bem como atividades religiosas. foto de Schneerson pode ser visto estampado em sinais e paredes em muitas partes de Israel. É muitas vezes acompanhada com uma coroa e a palavra hebraica Mashiach (Messias).

—————–

Outros falsos messias são Menahem ben Judah, David Alroy (1160), Asher Lemmlein (1502), Reubeni e Salomão Molko (1525), Isaac Lauria (1572), Sabbatai Zvi (b. 1626), Mordecai Mokiah (1680), Jacob Frank (1726-1771), Moses Luzzatto (17070-1747).

Muitos judeus ainda estão à procura de um construtor do templo, seja profeta ou Messias, e do Instituto do Templo preparou os artigos para o Terceiro Templo. Estes incluem o Menorah (feita a partir de 95 libras de ouro no valor de dois milhões de dólares), as peças de vestuário para os sacerdotes e sumo sacerdote, a mesa dos pães da proposição, a pia e a mesa de incenso. Em julho de 2012, o Instituto do Templo publicou um vídeo intitulado “As crianças estão prontas”, que mostra crianças construindo um modelo do Terceiro Templo em uma praia israelense.

Como vimos, na tradição judaica, a vinda do Messias está associado com a reconstrução do Templo. Qualquer judeu que começa a reconstruir o Templo é um potencial Messias(ver apêndice), e esta é a crença do Instituto do Templo.

Os judeus estão procurando por um Messias que trará paz, que vai resolver os seus problemas, que irá ajudá-los a reconstruir o templo, que lhes permitirá seguir a sua tradição em pé de igualdade com as Escrituras, e que não vai repreendê-los como pecadores, mas vai ajudá-los a seguir suas “inclinações positivas”.

O Anticristo vai ser tudo isso e muito mais – em primeiro lugar.

Quando o Anticristo vier, ele vai aparecer como sendo um homem sincero que quer ajudar o mundo. Ele não parecerá ser um monstro. Ele terá mais carisma do que qualquer governante que o precedeu na história. Ele vai ser um orador surpreendente, falando “grandes coisas” (Dan. 7: 8). Ele vai ser ousado e autoritário. Daniel diz que ele terá um rosto feroz e compreenderá adivinhações (Dan. 8:23). Ele será um mestre da intriga e terá uma capacidade surpreendente para resolver problemas antigos.

Mas será uma mentira. Cinco vezes em Daniel o Anticristo é chamado de mentiroso e bajulador (Dan. 11:21, 23, 27, 32, 34). Depois de três anos e meio, ele mostrará seu verdadeiro caráter, e seu programa de paz irá resultar em “repentina destruição” sob a forma de o maior tempo de angústia que o mundo já viu.

Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver.

Mateus 24:21

Tradução e adaptação por Pr Miguel Ângelo Luiz Maciel do texto publicado em 11 de Maio de 2016, por David Cloud, pelo The Way of Life Literature, http://www.wayoflife.org/reports/false_jewish_messiahs.html. Junho 2016, Rev. 01.

Por David Cloud, publicado em 11 de maio de 2016.

—————–

Apêndice

Décimo-segundo Princípio da Fé Judaica por Maimônides:

 
“Creio com plena fé na vinda de Mashiach. Mesmo que demore, esperarei por sua vinda a cada dia”.

A crença na vinda do Mashiach é um dos princípios fundamentais  do judaísmo. Infelizmente, esse conceito criou muitas divisões e disputas entre indivíduos, nações e religiões. Cada pessoa e cada grupo religioso têm direito a ter suas próprias opiniões, inclusive sobre a  identidade do Messias, sobre  quando ele virá e sobre o que ocorrerá na Era Messiânica.

No entanto, é importante observar o seguinte: o judaísmo apresentou ao mundo o conceito do Mashiach. Portanto, se buscamos conhecer objetivamente o assunto, temos que procurar em sua fonte original.

Segundo o judaísmo, para que um homem seja o Messias, é necessário que preencha as seguintes condições: seus pais precisam ter sido judeus e ele precisa ser descendente da Casa de David. Portanto, o Messias e todos os seus antepassados paternos têm que pertencer à tribo de Yehudá. Um Cohen ou Levi, por exemplo, não pode ser o Messias.

Mashiach será um grande  líder e um profeta, um Tzadik e um Sábio que irá seguir meticulosamente a Torá Escrita e a Torá Oral. Ele irá liderar todos os judeus de volta ao caminho do judaísmo e fortalecerá o cumprimento de suas leis.

Além de possuir tais qualidades, há certas coisas que o Messias precisa fazer para comprovar ser quem é. Precisa construir o Templo Sagrado de Jerusalém e reunir todos os judeus que vivem na Diáspora e levá-los à Terra de Israel. Ele, então trará uma era de paz para todo o mundo. Liderará este mundo à sua perfeição e levará todos os seres humanos – judeus ou não – a servirem a D’us em unidade.

Na Era Messiânica, não haverá idolatria, roubo nem injustiça. Não haverá guerras nem fome.  A inveja e a competição deixarão de existir, pois todas as coisas boas abundarão e todos os tipos de delícias serão comuns como o pó da terra. A principal ocupação da humanidade será conhecer D’us.  Nas palavras do profeta Isaías:  “… porque a Terra estará repleta do conhecimento do Eterno, como as águas cobrem o mar” (Isaías, 11:9).

 

Fonte: Maimônides: Os Treze Princípios da Fé Judaica. Revista Morashá. Edição 88 – Junho de 2015. http://www.morasha.com.br/leis-costumes-e-tradicoes/maimonides-os-treze-principios-da-fe-judaica.html


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

39 Comentários

Comentários 1 - 39 de 39Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. Ótimo artigo. Há um tempo atrás estava buscando isso, já está nos favoritos.

  2. Um falso messias que conhecemos bem também é um tal de Jesus, que a cristandade o coloca como ‘deus”. Leiam corretamente e pesquisem, chegarão a conclusão de que o Novo Testamento tem somente de 25 a 30 % de veracidade e o resto foi enxerto ou deturpações romanas.

    1. noxa … só porque você quer ?!

      “chegarão a conclusão” ?! como você prediz um tempo no futuro, parece-me que quem quer “profetizar”, é você então concluo que você mesmo é um falso-profeta. deixe de pesquisar na “revista super interessante” seu mané.

    2. O NT tem, provavelmente, o triplo ou quádruplo de cópias comparadas a outros fatos históricos ou obras consideradas confiáveis, como a biografia de Alexandre O Grande ou as Ilíadas. Entre outros fatores, o nível de confiabilidade chega a 99%!

    3. Se o nível, segundo pesquisas e historiadores, é de 99 – 100%, a questão é crer ou não e baseado em que. Desconsiderar o NT não é válido para negar o que Jesus é e foi, o nosso Salvador.

    4. Te converte! Pois O Verdadeiro Jesus está voltando.

    5. sr templário
      a prática de gerar falsos profetas vem da soberba protestante, não da revista superinteressante
      essa revista não vive de marcar datas para o fim do mundo
      sem mais

  3. Que ELE tenha misericórdia de ti Cristiano pois ti não sabe o que diz.

  4. Se o nível, segundo pesquisas e historiadores, é de 99 – 100%,

    Sr Danilo.Quem crê em Jesus deve fazê-lo por um ato de fé e não baseado em pesquisas de historiadores.O sr age como os gentios que tanto critica.

  5. Por exemplo, a igreja hoje, Sr Davison, se existe, não é por causa de governos nem de mídia.Se eles deixarem de existir, a igreja permanecerá.Querer despertar a fé de pessoas por meio de documentos historicos vai na contramão do que lhe devia ser ensinado na igreja

  6. “deixe de pesquisar na “revista super interessante” seu mané”.

    amigo, primeiro vc exalta ordem templária, criada pela ICAR.Depois usa palavras chulas para argumentar.O sr é evangélico mesmo?

    1. eu nunca exaltei a ordem templária … alias os mesmos nem existem mais, são só lendas. apenas tenho um nick name certo dona “sabida” ?! e também nunca usei palavras sujas, não seja uma jovem mito-maniaca que inventa bobagens.

      estude mais.

    2. obrigado por me chamar de jovem.Eu nem me considero, mas já que o sr assim vê…
      a verdade meu jovem dói, mas tem que ser dita.Saudades dos tempos em que se produzia bons apologistas e não pessoas deslumbradas que pregam contra algo e a exaltam por trás

    3. dona regina, cara jovem, eu não sou apologista, sou visitante do site assim como você és ok.
      estude mais.

    4. meu jovem
      não há vergonha em admitir que se é apologista, embora ainda principiante
      se o sr caro jovem trilhar os caminhos da humildade e moderar seu linguajar, está fazendo progresso

    5. se a ordem templária não existe mais, que que p sr faz revirando o fundo de baú velho?
      em pleno sec XIX, o sr quer voltar para a idade média?
      quem vive de passado é museu amigo

  7. regina
    boa observação
    a boca suja do individuo dispensa comentarios
    mas ele se diz templario…acho que a igreja universal tá fazendo escola

    1. deixe de falar mi mi mi … o seu “acho” não tem fundamento.

      vai estudar ..o que falta em voces é muito estudo, e trabalho duro .

    2. quanto ao trabalho duro mencionado por vossa senhoria, acho que caberia este site, em vez do boca sujismo, tentar estancar os arroubos da teologia da prosperidade, que é uma vergonha ao cidadão que trabalha de sol a sol.

    3. Sr. Ostilio, parece-me que o sr. está com mito-mania e não sabe que fala, estude mais, e muito trabalho duro de sol a sol que esse mi mi mi passa.

    4. a expressão mi mi mi sai da boca de quem, por vezes, não tem argumento
      a verdade dói, eu sei, mas a igreja perde muito com a hipocrisia, a falta de sapiência e argumentação pobre
      seja simples e amoroso

    5. Até agora não vi nenhuma argumentação do sr. …aonde está? estude mais.

  8. eu achei o comentário do sr davison bem pertinente.Que história é essa de agir como pagão querendo provar a fé com base em documento histórico?será que para se crer que moisés abriu o mar a gente vai ter que recorrer ao cartório do egito agora?

  9. o protestantismo, em sua historia, também produziu muitos falos profetas e continua produzindo, graças à arrogância e prepotência de não quererem se corrigir

    1. corrigir no que ? só tagarelar como fazes é fácil…

    2. perfeito seu comentário nato;
      existem acho eu mais de mil igrejas protestantes por aí, e todo dia surge mais
      nem todas são sérias.Hoje se vc compra dez cadeiras de plástico, caixa e microfone e começa a gritar que o papa não presta já é ungido

    3. pergunte a Deus meu amigo…ele saberá te responder melhor que a mídia

    4. e tem mais
      a igreja protestante hoje cada dia mais se envolve com o poder.Por que este site não menciona isso?é financiado por político?

  10. regina ter ago 23 at 12:22 am meu jovem
    não há vergonha em admitir que se é apologista, embora ainda principiante
    se o sr caro jovem trilhar os caminhos da humildade e moderar seu linguajar, está fazendo progresso.

    1. linda jovem não navegue na maionese … estude a Palavra. ok.

  11. robson ter ago 23 at 12:28 am sr templário a prática de gerar falsos profetas vem da soberba protestante, não da revista superinteressante.

    Mas a sua fonte de pesquisa parece-me ser a superinteressante e gibis. meu conselho para voce é estude mais a palavra.

  12. pelo menos este site deixou de fazer política partidária

  13. engraçado que este site posta isso.Mas quantas igrejas evangélicas por aí não se utilizam dos símbolos do judaísmo?

  14. derrotados em vários embates pelos adventistas, os protestantes deste site agora partem para falar de falsos profetas, quando o meio deles está cheio disso

  15. eu tb conheço falsos profetas: macedos, malafaias, valdemiros…não botam esses aqui não ou são coniventes?

  16. boa tarde,

    quem é william soto santiago?

  17. E o transhumanismo e o chip? Essas coisas mensuráveis que nos cercam a cada dia que passa. Será que quem vai controlar tudo? uma divindade cibernética? IA? Os caras tem grana e tecnologia

  18. Já pesquisei as Profecias da Escrituras Hebraicas e posso afirma que Jesus é o único Messias verdadeiro.

  19. De onde se aprende que Jesus foi o messias, que eu saiba ele não cumpriu nenhuma profecia, nada mudou, o mundo continua no mesmo percurso e Israel ainda se encontra no exílio. Só isso basta.

Comentários 1 - 39 de 39Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement