Esqueceu a senha?

Família em baixa, crime em alta

por Pr. Natanael Rinaldi - ter set 11, 11:31 pm

O jornal O ESTADO DE SÃO PAULO* publicou um artigo de Carlos Alberto Di Franco com o título “FAMÍLIA EM BAIXA, CRIME EM ALTA”. Diz o texto do artigo: “Jovens de classe média e média alta têm freqüentado o noticiário policial. Crimes, vandalismo, consumo e tráfico de drogas deixaram de ser marca registrada das favelas e da periferia das grandes cidades. O novo mapa do crime transita nos bares badalados, vive nos condomínios fechados, estuda nos colégios da moda e não se priva de regulares viagens ao exterior. O fenômeno, aparentemente surpreendente, é o reflexo de uma cachoeira de equívocos e de uma montanha de omissões. O novo perfil da delinqüência é o resultado acabado do crise da família, da educação permissiva e do bombardeio de setores do mundo do entretenimento que se empenham em apagar qualquer vestígio de valores. Os pais da geração transgressora têm grande parte da culpa. Choram os desvios que cresceram no terreno fertilizado pela omissão. O delito não é apenas reflexo da falência da autoridade familiar. Os adolescentes, disse alguém, necessitam de pais morais, e não de pais materiais. Pr. Natanael Rinaldi esse artigo é deveras profundo para analisar a forma como a sociedade brasileiras se conduz: caminha para um caos.

Pergunto: Quais as razões da situação descrita nesse artigo?

A permissividade pessoal e social é característica dos tempos pós modernos. O padrão de comportamento justo e correto, com seus limites, à luz dos ensinos bíblicos, tem sido removido, resultando nessa falência moral da sociedade e comprometendo seriamente a vida de todos. (RM 1:22) “Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos.” (RM 1:23) “E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.” (RM 1:24) “Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si;” (RM 1:25) “Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.”(RM 1:26) “Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.” (RM 1:27) “E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.” (RM 1:28) “E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm;” (RM 1:29) “Estando cheios de toda a iniqüidade, prostituição, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade;”

2. O artigo que estamos comentando aponta três falhas da família brasileira: “O novo perfil da delinqüência é o resultado acabado da l) crise da família, da 2) educação permissiva e 3) do bombardeio de setores do mundo do entretenimento que se empenham em apagar qualquer vestígio de valores. Os pais da geração transgressora têm grande parte da culpa.” Isso encontra apoio na Bíblia? 

Sim. Os instrumentos da permissividade podem ser indicados: a má formação da família; a má formação bíblica; o mau uso da mídia secular. Por exemplo quanto à má formação da família observamos que o padrão bíblico está em (GN 2:24) “Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne.” O núcleo básico é marido, mulher e filhos. E o que observamos hoje? O jugo desigual, a falta de companheirismo, infidelidade entre os cônjuges, o desleixo na prioridade dos valores espirituais, a falta de autoridade no lar . Tudo isso significa brechas abertas para a permissividade (DT 7:26) “Não porás, pois, abominação em tua casa, para que não sejas anátema, assim como ela; de todo a detestarás, e de todo a abominarás, porque anátema é.” Em segundo lugar a má formação bíblica. Esta é o resultado a falta de conhecimento bíblico por parte dos pais. Dá-se o que se deu no passado com o povo de Israel. Diz a Bíblia que eles não quiseram dar valor aos ensinos transmitidos através de Moisés. É o que se dá hoje: a falta do culto doméstico nas famílias e os filhos crescem no desconhecimento da Bíblia: (PV 3:13) “Bem-aventurado o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire conhecimento;” (PV 3:14) “Porque é melhor a sua mercadoria do que artigos de prata, e maior o seu lucro que o ouro mais fino.” (2TM 3:14) “Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido,”(2TM 3:15) “E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus.” (2TM 3:16) “Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça;” (2TM 3:17) “Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.” E por fim o mau uso da mídia. A mídia promove os valores que levam a permissividade, ao materialismo e ao ocultismo. Satanás e seus agentes estão por trás desse tipo de mídia.Enquanto dispomos de poucas horas semanais pra a devoção e estudo da Bíblia, tanto em casa quanto na igreja, os meios de comunicação bombardeiam nossos lares com mensagens repulsivas e pecaminosas. E estas são adotadas como modelo pela geração atual.

3. Como podemos combater essa permissividade que ocorre no mundo atual e é apontada como muita propriedade o nosso eminente articulista? 

Pela formação bíblica e familiar. A doutrina bíblica ensina e aplicada produz a formação familiar cristã ideal. Se os fundamentos da fé estão bem consolidados e o Espírito Santo tem plena liberdade de ação e controle total da pessoa – espírito alma e corpo (1TS 5:23) “E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso SENHOR Jesus Cristo.” No que tange a vida sexual a Bíblia declara: (HB 13:4) “Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém, aos que se dão à prostituição, e aos adúlteros, Deus os julgará.” Quanto à TV, internet todas as coisas inclusive interagir com a mídia de entretenimento, são lícitas, mas nem tudo é necessariamente proveito ou edificante. (1CO 6:12) “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma.” (1CO 10:23) “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam.”

* jornal O ESTADO DE SÃO PAULO de 21 de novembro de 2005


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Advertisement