Esqueceu a senha?

Hanegraaff comenta sobre a cientologia

por Artigo compilado - dom out 11, 9:25 am

A Igreja de Cientologia foi fundada na década de 1950 pelo autor de ficção científica Lafayette Ronald (L. Ron) Hubbard. Embora a igreja afirme ser compatível com o Cristianismo, as duas estruturas de crenças — uma firmada na ficção científica, e a outra em fato soteriológico — são contraditórias e não podem estar em harmonia.

Primeiro, a cientologia ensina que os seres humanos são thetans imortais, presos num universo físico de sua própria construção mental. Assim, os homens não são pecadores precisando de um salvador, mas seres imortais que podem superar engrans escravizadores — as memórias subconscientes — por meio da pseudopsicologia do método de auditoria — o processo de aconselhamento por meio do qual os adeptos podem situar e resolver experiências traumáticas do passado e alcançar a iluminação espiritual. Desta forma, a cientologia é uma rejeição das doutrinas bíblicas da criação, pecado original e salvação exclusiva por intermédio de Jesus Cristo (cf. Gênesis 1—3; João 14.6; Romanos 3.23; 6.23).

Além disso, a cientologia afirma que, à parte do método de auditoria, um contínuo ciclo de reencarnação (ou “renascimento”) espera cada um de nós. A fim de escapar desse círculo vicioso, devemos nos tornar autorrealizados através da pseudopsicologia da Cientologia. Nenhuma religião que ensina a autorrealização por meio da fuga do corpo pode estar de acordo com a fé cristã de perfeição, purificação e preservação através da ressurreição (1Coríntios 15).

Principais conceitos da cientologia:

Thetans – estado imortal dos seres humanos

Engramas – acúmulo de dolorosas lembranças subconscientes

Método de auditoria – processo de aconselhamento para identificar e superar engramas e alcançar a iluminação

Reencarnação – ciclo de renascimento para ser repetido até atingir a autorrealização

Ser Supremo – um deus notavelmente semelhante ao Brahman do Hinduísmo

Finalmente, apesar de permitir que seus adeptos creiam no deus que escolherem, a cientologia advoga um “Ser Supremo” que possui uma notável semelhança com o Brahman do Hinduísmo. Enquanto o “Ser Supremo” de L. Ron Hubbard é a ficção científica e, no final das contas, não pode curar nossa dor, o Ser Supremo da Bíblia pode remover o rasto de lágrimas da cientologia — thetans, engramas, método de auditoria, reencarnação — e suprir nossas necessidades mais profundas.

Enquanto o “Ser Supremo” de L. Ron Hubbard é a ficção científica e, no final das contas, não pode curar nossa dor, o Ser Supremo da Bíblia pode suprir nossas necessidades mais profundas.

E que, dentre vós mesmos, se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si. Portanto, vigiai, lembrando-vos de que, durante três anos, não cessei, noite e dia, de admoestar, com lágrimas, a cada um de vós” (Atos 20.30-31).

Pr.Hank Hanegraaff


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

3 Comentários

Comentários 1 - 3 de 3Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. o famoso ator americano, o galã : “tonho cruzes” faz parte desta seita, e é tão “espertão” que dá contribuições absurdas em dinheiro para está seita de calhordas.

  2. já pensou se todo catolico chamasse protestante de seita de calhordas?
    e vice versa?
    se vc acha alguem aclhorad mostre que eles abusam d emneores, estupram matam roubam, fazem lavagem cerebral, adoram o mal
    ai concordarei com vc
    calhorda me parace ser edurado cunha em quem votaste

  3. Babilônia. Não só essa. Tudo. A grande maioria.

Comentários 1 - 3 de 3Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement