Esqueceu a senha?

Homofobia ou Teofobia?

por Pr. João Flávio Martinez - seg set 10, 9:37 am

A Bíblia é a regra de fé da cristandade de maneira geral. Seus princípios fundamentais são inquestionáveis e inegociáveis ao cristão verdadeiro e militante.

Atualmente o Congresso Nacional, alienado dos princípios cristãos, aprovou um projeto onde tornar-se crime a pregação contra o pecado de homossexualismo. A lei é contra a homofobia, mas como está parece mais a “Lei de Teofobia”, ou seja, uma lei que arvora contra a cosmovisão cristã da vida e contra a própria natureza de Deus.

A Bíblia é muito explicita quanto à condenação da prática homossexual (cf. Rm. 1; ICo. 6:9-11). Teologicamente falando o homossexualismo é uma perversão da natureza, um pecado e um erro do qual o homem precisa se consertar.

Se a presente Lei for aprovada no Senado e sancionada pelo Presidente não poderemos mais pregar a Bíblia com relação a esse pecado. Toda a nossa democracia e direitos adquiridos estarão em xeque! Nesse contexto o pastor, padre, imã islâmico ou líder religioso que pregar que é pecado a prática homossexual estará em desacordo com a Lei e poderá ser preso – o que é um absurdo! Nossa democracia então terá se tornado em uma “ditadura da liberdade”.

Não estou aqui dizendo que os homossexuais devam ser perseguidos, maltratados ou feridos em seus direitos democráticos. Vivemos em um estado laico e cada um, respeitando os limites, pode fazer o que quiser da sua vida. Entretanto, não vamos aceitar a perca da nossa liberdade religiosa só porque alguns querem que nos calemos – não vamos deixar de pregar os ensinos bíblicos por causa de uma Lei obtusa e sem fundamentação.

Como cristãos, nós evangélicos, corroboramos com a Bíblia e entendemos que a prática do homossexualismo é inaceitável. Nossas Igrejas estão de portas abertas aos indivíduos que querem ajuda para libertar-se de qualquer infortúnio que lhes causem aflição de alma. O cristianismo que pregamos é redentor e transformador até mesmo para o homossexual que assim quiser.


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

1 Comentário

Comentários 1 - 1 de 1Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. Ser evangélico é opção, já a homossexualidade é epigenética. Não dá para comparar uma livre opção, que é a escolha religiosa, com a condição genética, hormonal de um indivíduo. Por isso deixar os homossexuais em paz não altera as escolhas individuais dos evangélicos.

Comentários 1 - 1 de 1Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement