Esqueceu a senha?

Inri Cristo é o mesmo Jesus da Bíblia?

por Prof. Paulo Cristiano da Silva - sáb set 15, 9:00 pm

Convidamos você a ler abaixo o debate entre o Prof. Paulo Cristiano e o senhor Roberto, adepto da Igreja Mórmon. O debate teve como tema principal o seguinte assunto: Os mórmons eram racistas? 

Esperamos que as respostas dadas a estes e outros questionamentos levantados pelas seitas sirvam para o enriquecimento do conhecimento e a edificação de todos aqueles que procuram em nosso site argumentos para a defesa da fé cristã.

——————————————————–

Hélio Krauss Resende (adepto do Inri Cristo)
Caro Paulo,

Como vocês julgam INRI CRISTO um falso profeta, assim também eu, que não sou nada, apenas procuro a VERDADE há 29 anos, nascí no catolicismo e não deu para eu engolir de vocês o tal “Quer ir para o Céu? Então passe por aquí aceitando “NA MARRA” nossos dogmas de boca calada”. Isso é pra criancinha e/ou ignorante, convenhamos, isso só é ministrado por aproveitadores de incautos, inocentes e outros propositalmente alienados!)

Sem falar nas barbáries da “INQUISIÇÃO”; nos horrores das “GUERRAS SANTAS”; nas DESNEURONIAÇÃO ou LAVAGENS CEREBRAIS que se faziam e fazem nas chamadas aulas de catecismo; nos TÍTULOS DE SANTOS E SANTAS que eram vendidos a ricaços da época para que seus filhos e/ou filhas levassem em seus nomes; no pontífice e pai da MAIOR PROSTITUTA da época, chamada LUCRÉCIA BORJA; nas VENDAS DE INDULGÊNCIAS aos poderosos de então perdoando pecados seus e de suas famílias e de até de quem já havia desencarnado (que mina!); e mais atualmente, muito mal explicado o SUICÍDIO de um membro da igreja, participante de um esquema financeiro, em uma ponte na Inglaterra como também, muito mal explicada a morte súbita de João Paulo I; na PEDOFILIA RASGADA dentro da igreja, estampada em todos os jornais do mundo. Será que vocês acham isso tudo natural por ter se tornado corriqueiro aí dentro? Fico a imaginar QUE VERGONHA nosso bondoso, magnânimo e fraterno DEUS esteja sofrendo. QUANTOS ABSURDOS!
Com isso tudo, que é uma ínfima parte do que essa igreja cometeu durante 20 séculos, não dá para ser católico apostólico romano. Ao ponto do SENHOR DEUS enviar SEU FILHO, após 2.000 anos, com seu novo nome, INRI CRISTO, e pezarosamente ter que PROSCREVER a SUA Filha que se prostituiu (a prostituta vende seu corpo e a igreja vende seus sacramentos que é o seu corpo, pois o Corpo de DEUS está nesses Sacramentos) e vaticinar contra ela, que SEQUE para que a Nova Ordem (SOUST-SUPREMA ORDEM UNIVERSAL DA SANTÍSSIMA TRINDADE) viceje, sinto muito, mas niguém aguenta tantos absurdos até então escondidos (calando a imprenssa a poder de dinheiro).

No entanto a LEI DA REENCARNAÇÃO está aí em pleno vigor, pela GRANDE MISERICÓRDIA DO SENHOR DEUS, para que se pague dente por dente, olho por olho e assim ganharmos o Céu e vocês ainda vêm com essa de que os FRUTOS de MEU SENHOR E SALVADOR, agora JULGADOR, INRI CRISTO não presta! Que esta ÁRVORE, INRI CRISTO, é uma farsa! Só os donos de uma latrina que vomita, ou melhor engole barras e barras de ouro podem afirmar uma insanidade dessas. Que o SENHOR DEUS lhes arranje um escape (direção, pois não estou julgando ninguém) enquanto há tempo, ei-LO aquí no mundo a arrebanhar suas ovelhas. Conheça-O pessoalmente, num colóquio fora de TVS e outras mídias. Convide-O. Tenho a certeza de que ELE não recusará se notar sinceridade em seus corações.

Conheci o espiritismo (lí mais de 300 livros psicografados, de vários autores, vale lembrar que apesar de inúmeros convites, nunca participei de sessões em que diziam baixar espíritos). Nada daquilo alí me satisfez, como sempre, está faltando alguma coisa que a gente não detecta.

Conheci os livros dos mormons, sem frequentar suas igrejas, quando perguntei a um daqueles loirinhos americanos que andam por aí:

Que é, delas, as páginas de ouro onde estão escritas as palavras de DEUS que Joseph Smith recebera do Senhor, no monte, nos EEUU?

Resposta: Foram levadas de volta para o céu, (não dá para engolir também, apesar do que está escrito em seus livros de ensinamentos parecer-se com o que tem na Bíblia).

Conhecí durante mais ou menos 18 anos várias igrejas evangélicas, frequentando cultos e pela TV, comprando diversos livros de diversas correntes, só para ter uma idéia, livros uns l00 mais ou menos, fitas cassetes umas 100, fitas de vídeos umas 50 mais as que eu gravava em casa durante os programas. Bíblias? Entre as de estudo infantís, juvenil e adulta tenho 6 ou 8; em meu computador tenho umas 7 ou 8 gravadas em meus HD (que somam 240 gigas), Bíblias comparativas umas 2, Bíblias em CD-ROM umas 4, Bíblias explicativas umas 4 ou 5, Bíblia em ordem cronológica, “Bíblia” apócrifa com uns 80 ou 90 “texto bíblicos” refutados pelos autores da atual Bíblia por motivos que não cabem aquí discutí-los.

INRI CRISTO mesmo diz que na Bíblia (ELE usa a traduzida por Frei Matos que é a menos insincera) há Estórias, Fábulas, Parábulas e a PALAVRA DE DEUS proferida por ELE mesmo ou através dos profetas ou por INRI CRISTO quando era JESUS e que muitas partes foram desviadas, mal interpretadas, acrescentadas e subtraidas como a Lei da Reencarnação que equivale à Lei de Talião que não perdeu o valor, está em pleno vigor. Abaixo vou descrever como a Lei da Reencarnação foi subtraida da Bíblia Sagrada.

Ao conhecê-LO apenas através de seu Site, as suas VERDADES E LÓGICAS sem dogmas ou sofismas me tocaram e se deu o que está escritos nas Escrituras sagradas: “Pela minha voz o meu rebanho me reconhecerá”, se vocês não O reconheceram é simplesmente porque não fazem parte do rebanho DELE e aí as consequências vocês sobejamente já sabem!

Na verdade, umas duas semanas antes de conhecê-LO através de seu Site eu havia pedido a DEUS, por duas vezes ao orar para me deitar, à noite, para sonhar com o SENHOR JESUS e nada acontecera. Mas como de costume vou ao computador todos os dias, aquí em casa. Num daqueles dias entrei no “Cadê?” e sem opção de “procura” e nem me lembrando do pedido a DEUS, digitei “CRISTO”, abriram “n” páginas e logo na terceira chamada da primeira página estava INRI CRISTO, cliquei alí e caí em seu Site, onde comecei a navegar, me lembrando que já o vira na TV por uma ou duas vezes e até me lembro que com toda a “gozação” que faziam com ELE eu não levantara, na época da TV, nenhum juizo de valor a respeito DELE com aquela indumentária toda que é da mesma forma que se apresenta hoje em dia. Assim. fui tomando contato com seus esclarecimentos e o importante é que eu não CRIA e sim tinha a CONVICÇÃO que tudo exposto por ELE eram VERDADES, até que resolví entrar em contato com sua Igreja, na verdade com o MÉPIC (MOVIMENTO ECLÉTICO PRÓ INRI CRISTO), Instituição internacional que cuida da parte administrativa da Igreja.
Meus caros Sitistas deita a cabeça no travesseiro e faça um exame de consciência se não estão julgando a ÁRVORE sem conhecer SEUS FRUTOS.

Que a GRAÇA E PAZ DO SENHOR sejam conosco, respeitosamente, Hélio Krauss Resende

Resposta do Professor Paulo Cristiano

Caro amigo!

Infelizmente você está errado no fundo e na forma.

Eu conheço o Inri Cristo, aliás, Inri Cristo não porque ele não é Jesus, nem ressuscitado e muito menos reencarnado. Vamos falar do senhor Iuri Thais. Eu o conheço pessoalmente pois já estive em Curitiba em sua igreja, se é que pode ser chamado de igreja aquilo.
Ele apesar de patético não passa de mais um falso profeta, auto didático e esperto. Fiz muitas perguntas a ele que basbacou e não soube responder e as que ousou responder distorceu como é de praxe.

Não adianta você ter Bíblias ou conhecer varias religiões, isso só mostra sua inconstância psicológica e espiritual.
Estamos trabalhando em um livro sobre ele. Sugiro a você rever seus conceitos e fugir dessa barca furada em quanto há tempo.

Réplica de Hélio Krauss Resende (adepto do Inri Cristo)

Caro Paulo Cristiano,

Dia 25.08, agora, entrei no Site do CACP (Centro Apologético Cristão de Pesquisas), para conhecer com quem estava de colóquio via e-mail, pois até antes disso não sabia com quem estava conversando. E o lí por mais de 4 horas e meia, inclusive as arremetidas que ele indica. Com essa extensa leitura pude conhecer e levantar um juizo de valor a respeito de vocês mantenedores e de suas idéias.

Você Paulo Cristiano, é um estudioso, conhecedor de todas as letras, caminhos e descaminhos, concernentes à PALAVRA DE DEUS escritas nas Bíblias, Anais da História, fala Grego, deve conhecer Latim com apenas 30 anos de idade, com isso você encheu, lotou e entulhou seu exuberante e invejável cérebro de “LETRAS MORTAS” não deixando nenhum espaço para que o SENHOR DEUS lhe mostrasse entre as ‘LETRAS MORTAS” as SUAS verdades e as realidades que diz respeito à Humanidade. Esses conhecimentos amorfos mostram claramente o porque de você ser extremamente arrogante, empafioso, embófio, altivo e orgulhoso notado por mim ao ler seu Site. Você não tem culpa, não! Confesso que se eu tivesse toda essa munição de conhecimento (sem o principal, que é a direção do SANTO ESPÍRITO DE DEUS) também estaria mantendo essas más qualidades acima citadas, ainda com a ajudinha do inimigo para colocar mais lenha na fogueira da bravata. Portanto, Paulo após lê-lo, lógico que com a ajuda do SANTO ESPÍRITO DE DEUS, só pude enchergá-lo assim, infelizmente.

Quanto ao seu Presidente, nada ví que ele tenha escrito, assim, por dedução e concordância dele deve estar na mesma situação sua.

Para concluir essa parte, cheguei à seguinte conclusão, para ser bem simples e rápido, vocês deixam transparecer no Site, (brigando e contestando todas as igrejas, todas as seitas, todos os pensamentos que não os seus) que são cópia fiel da “SATÂNICA INQUISIÇÃO” da igreja romana que hoje leva o nome de “DOUTRINA DA FÉ’, a mesma que calou a boca de Leonardo Boff e outros. Longo tempo chefiada por Bento XVI, antes de se alçar a “primeiro” daquela igreja. A SATÂNICA INQUISIÇÃO BRANCA não queima em fogueira e nem empalam, mas perseguem todos que não atentam com o pensamento dela, sem distinção, “BRANCAMENTE”, isto é, perseguem às escondidas, traiçoeiramente, (usando o poder sobre Governos fracos e mantenedores da ordem pública tipo “sim-senhor”) a todos até às últimas consequências, para destruir e sobreviverem sózinhos cabrestiando os incautos, inocentes e outros arregimentados por ela. Pergunto: para que? Tudo isso para se manter pelo vil metal arrecadado dos já acima nomeados. (já disseram por aí: “o bom Governo é aquele que sabe cobrar Impostos e os usa para se manter lá!”)

De forma que, infelizmente, o que pude verificar em seu Site foi isso e é mau, deveras mau, muito mau mesmo, não deixando o SANTO ESPÍRITO DE DEUS te orientar quando dos estudos e leituras, se tornando assim letra morta, sem vida. Para tanto Paulo cabe aquí lhe dizer por que o SENHOR JESUS disse: “BEM AVENTURADOS OS POBRES DE ESPÍRITO…”. Sabe por quê? Porque os POBRES DE ESPÍRITOS não preenchem seus cérebros com verborragias como você, eles deixam espaços para que o SENHOR DEUS alí incuta suas VERDADES. Preste bem a atenção nisso e passe a deixar que o SANTO ESPÍRITO de DEUS lhe diga o que há nas entre-linhas das Sagradas Escrituras e pare com esses despropósitos mantidos pelo seu ORGULHO desfazendo dos outros. Ao invés disso procure orientá-los, como estou fazendo com você. Seja útil aos Planos do SENHOR DEUS e não útil à sua igreja ou seu lider.

A propósito vou te contar uma que aconteceu comigo: Sempre me intrigou niguém explicar: “PAI, FILHO E ESPÍRITO SANTO”. Toda parte das Sagradas Escrituras que falava disso eu lia relia, meditava e nada vinha para esclarecer. Quando em programas evangélicos que assitia pela TV aparecia a pergunta como explicar essa parte eu ficava atento aguardando uma resposta e sempre vinham aqueles absurdos: 3 Pessoas numa só, a vóz do PAI nas nuvens, o FILHO sendo batizado o ESPÍRITO SANTO DE DEUS descendo em forma de Pomba, essas loucuras de explicações todas e outras mais. Nenhuma me convencia! Até que depois de uns 2 ou 3 anos sempre pedindo explicação ao SENHOR DEUS, de repente, numa noite deitado para dormir nem me lembrando disso, tive aquela visão nítida e ao mesmo tempo mental, um negócio inexplicável, eu não via com os olhos mas enchergava mentalmente, não sei que olho é esse até hoje, e não sei explicar também se era uma voz que eu ouvia mas não com meus ouvidos, é isso aí, enfim! MOSTROU-ME QUEM ERA O FILHO DE DEUS! Pois bem vamos lá. Pergunto-lhe: Paulo quem é o FILHO de DEUS? Sem dúvida alguma e certamente você responderá em alto e bom som: JESUS. Pois bem, pergunto agora: quem é o teu filho Paulo? Você responderá se casado for e já o tiver, também em alto e bom som responderá: fulano ( não vamos citar nome, pois nem o sei). Torno a te perguntar: quem é o FILHO de DEUS, Paulo? Você insistirá: JESUS! Eu te digo que não é o SENHOR JESUS o FILHO DE DEUS. Acredita? Não? Pois bem, vou te dizer quem foi me mostrado que é o FILHO de DEUS: THAM, THAM, THAM, THAM, SUSPENSE: Paulo o FILHO do SENHOR DEUS É A PALAVRA DELE. O SENHOR DEUS mandou gerar um corpo perfeitíssimo denominado JESUS onde fez habitar a PALAVRA DELE. Entendeu? E agora, quem é o seu filho Paulo? A tua palavra que você profere usando o seu Livre Arbítrio (o Livre Arbítrio lhe permite falar a sua palavra ou a do SENHOR DEUS). Se você deixar de falar essas suas “abobrinhas”, que eu também falo as minhas e a humanidade inteira também fala as dela e passar a falar a PALAVRA DE DEUS, a coisa vai mundar e muito! Pense bem.

Tem mais Paulo, quando eu tive aquele lampejo (insight) me mostrando quem era o FILHO de DEUS, no mesmo momento tive um rapidíssimo lampejo querendo me mostrar quem era o ESPÍRITO SANTO DE DEUS, mas não deu para perceber, compreendí que não era para eu saber naquele momento, acho que era apenas para eu ter certesa que a primeira visão era veradeira e que me seria mostrado mais tarde quem é o ESPÍRITO SANTO DE DEUS. Vasculhei meu cérebro por vários e vários dias, vinha aquele rapidíssimo lampejo, acho que não era isso não, parecia que era só uma lembraça disso e não clareava nada. Passados uns 2 anos, outra vez de repente, na mesma situação, ao deitar etc, veio o lampejo mostrando quem é o ESPÍRITO SANTO de DEUS. Agora não vou fazer suspense não, vou explicar, as palavras são poucas para explicar, vou tentar: é a força, o poder de execução, o poder de feitura ou fazimento, que a PALAVRA de DEUS tem e faz, vou usar as Sagradas Escrituras para explicar melhor: LÁ está escrito: “ A PALAVRA DE DEUS É VIVA E EFICAZ, ELA É MAIS PENETRANTE DO QUE QUALQUER ESPADA DE DOIS GUMES, ELA PENETRA ATÉ A DIVISÃO DA ALMA E ESPÍRITO E DAS JUNTAS E MEDULAS E É ÁPTA PARA DISCERNIR PENSAMENTOS E INTENÇÕES DO CORAÇÃO”. Essa outra passagem também define: você conhece, vou só lembrá-lo, quando o SENHOR JESUS foi levado ao deserto, pelo ESPÌRITO SANTO para jejuar, ELE não usou nem uma palavra sua contra o inimigo, citou, apenas as PALAVRAS DE DEUS que estão nas ESCRITURAS SAGRADAS. Outra do SENHOR JESUS “nada digo de mim mesmo, tudo que digo vem de meu PAI”.

Assim Paulo, pense bem, ao invés de ficar mostranto sapiência morta e com ela pisar em todo mundo para satisfazer seu orgulho, acredito gerado por elogios que lhe fazem pelos seus conhecimentos mortos e que podem ser vivíssimos ( isso é falta de caridade. Entende?) procure ensinar os outros a BUSCAR nas ESCRITURAS SAGRADAS com a anuência do SENHOR DEUS através do ESPÍRITO SANTO a VERDADE.

Respeitosamente, Hélio Krauss Resende

PS: INRI CRISTO meu SENHOR E SALVADOR E DAQUÍ HA ALGUM TEMPO TAMBÉM JULGADOR DA HUMANIDADE, ontem e hoje, aproveitando SUA ida de Curitiba a Brasília para tratar de alguns assuntos, visitou-me aquí em minha terra e em conversa com ELE contei-LHE de nosso colóquio via e-mail então me pediu que dissesse a você para ler nas ESCRITURAS SAGRADAS a respeito das Pérolas lançadas aos porcos. Observe lá. OK? Hélio.

continuação do email…

Caro Paulo,

Fiquei de lhe explicar como foi subtraida das Sagradas Escrituras a Justa e Divina Lei da Reencarnação, o que para tanto, segue abaixo:

A Divina Lei da Reencarnação foi subtraida das Escrituras Sagradas a pedido da Imperatriz Teodora esposa do Imperador Justiniano no século VI, em 543 d.C. a qual mandava e desmandava nele e o trazia num cabresto danado, fazendo com que ele a atendesse em todas as suas imposições.

Por ter sido ela uma “cortesã”, “meretriz” ou “prostituta” mesmo e em sendo assim, com seus dotes, ela conquistou o coração do Imperaddor Justiniano com quem se casou. Com isso as colegas dela de cabaret ficaram se vangloriando abertamente, em praça pública, que tinham agora uma “colega” que era Imperatriz.

O povo revoltado, às portas do palácio, por esta ironia do destino, exigia explicações. Então para amenizar a situação e acabar com o burburinho no Império, Teodora, a Imperatriz, EXIGIU de seu marido “frouxo” Justiniano, o Imperador, que mandasse matar as mais de 500 colegas prostitutas e retirasse das Sagradas Escrituras a Justa e Divina Lei da Reencanação (Lei de Talião), com coisa que assim fazendo estaria livre de reencarnar mais de 500 vezes uma para cada morte engendrada e morrer uma morte para cada uma daquelas prostitutas e da mesma maneira ou semelhante a que sofreram. Como se não bastasse exigiu ainda que decretasse que quem abrisse a boca ou tocasse no assunto estaria condenado à pena de morte.

Bela contribuição à humanidade a dessa “madame”. Não é mesmo Paulo? Pois se a humanidade tivesse conhecimento dessa Justa e Divina Lei da Reencarnação, garanto-lhe que nossos esforços para ganharmos o Céu seriam outros, certamente.

Digo-lhe, se essa Lei não existe, seu deus é muito maldoso e vingativo, pois só Ela explica as pessoas nascidas sadia, em famílias boas, bem estabelecidas, com filhos perfeitos, sem vícios exagerados ou nenhum enquanto de outro modo nascem pessoas sem nada disso. Se você tiver uma explicação fora da Justa e Divina Lei da Reencarnação favor me dizer e convencer também, pois até agora do que já conheço ainda não ví nenhuma explicação plausível a não ser a Justa e Divina Lei da Reencarnação.

Tenho a impressão que por você ser evangélico que é contra o espiritismo o que sou também por não achar correto lidar com os desencarnados e a própria Bíblia condena invocar os espíritos dos mortos, te faz não crer nessa Lei. Daniel havia desencarnado e como o Rei Saul não tomava nenhuma atitude sem consultá-lo, foi a uma Indagaespírito, na época, para que invocasse o Espírito de Daniel para que ele, o Rei, fizesse algumas perguntas para resolver problemas do Reino. O Espírito de Daniel veio e deu a maior bronca no Rei Saul dizendo “pare de me importunar me chamando aquí e se mandou”. Conhece essa parte? Aguardo suas explicações e que me satisfaçam!

Sabe quem era o Profeta Daniel? Vou te contar: Adão que reencarnou como Noé, Abraão, Moisés, Davíd, DANIEL, Sansão etc… depois o SENHOR JESUS e agora INRI CRISTO. Veja se você acha lógica nisso: Adão pecou! Por que outro (no caso o SENHOR JESUS) iria pagar seu pecado e também da humanidade toda? Inconcebíovel Paulo! É mais fácil, lógico, concebível, coerente o que o bom senso nos diz: que Adão (não sei se por estar arrependido ou por ser obrigado pelo SENHOR DEUS) venha se Reencarnando naqueles Personagens e ajudando, (ao mesmo tempo em que se redime) o povo do SENHOR DEUS a se recuperar dos erros por ele propagado à humanidade até ao pagamento final na cruz pelo mesmo Adão Reencarnado como o SENHOR JESUS, do que ficar vendo um monte de gente aleijada e um monte de gente sã e não ter uma explicação convincente para tal aberração da natureza. Convenhamos Paulo!

Tenho mais uma para você Paulo. Vejamos: Adão é o primogênito do SENHOR DEUS. Perfeito? E o SENHOR JESUS também é o primogênito do SENHOR DEUS. Perfeito? Pode você explicar-me como o SENHOR DEUS tem 2 (DOIS) PRIMOGÊNITO [escrevo Primogênito alí atrás no singular porque niguém pode ter Primogênitos, no plural, que quer dizer “PRIMEIRA GERAÇÃO” e em sendo assim niguém pode ter 2 (DUAS) primeiras gerações]. Se você vier com aquela que para o SENHOR DEUS nada é impossível eu desisto, porque o SENHOR DEUS não atropela as LEIS DELE!

Para completar trranscrevo abaixo o que encontrei no Site http://www.guia.heu.nom.br/supressao_da_reencarna%C3%A7ao.htm, onde você pederá conferir e confirmar o dito acima a respeito de como a Justa e Divina Lei da Reencanação foi subtraida das Sagradas Escrituras.

O Concílio de Constantinopla – 553 D.C.

Até agora, quase todos os historiadores da igreja romana acreditam que a Doutrina da Reencarnação foi declarada herética durante o segundo Concílio de Constantinopla em 553 D.C, atual Istambul, na Turquia. No entanto, a condenação da Doutrina se deve a uma ferrenha oposição pessoal do finado imperador Justiniano, que nunca esteve ligado aos protocolos do Concílio. Segundo Procópio, uma mulher de nome Teodora, filha de um guardador de ursos do anfiteatro de Bizâncio, era a ambiciosa esposa de Justiniano, e na realidade, era quem manejava o poder. Ela, como cortesã, iniciou sua rápida ascensão ao Império. Para se libertar de um passado que a envergonhava, ordenou, mais tarde, a morte de quinhentas antigas “colegas” e, para não sofrer as conseqüências dessa ordem cruel em uma outra vida como preconiza a lei do Carma, empenhou-se em suprimir toda a magnífica Doutrina da Reencarnação. Estava confiante no sucesso dessa anulação, decretada por Justiniano ” em nome de DEUS ” !

Em 543 D.C, o déspota imperador Justiniano, sem levar em conta o ponto de vista clerical, declarou guerra frontal aos ensinamentos de Orígenes – exegeta e teólogo ( 185 – 235 D.C ), condenando tais ensinamentos através de um sínodo especial. Em suas obras: De Principiis e Contra Celsum, Orígenes tinha reconhecido, abertamente, a existência da alma antes do nascimento e sua dependência de ações passadas. Ele pensava que certas passagens do Novo Testamento poderiam ser explicadas somente à luz da Reencarnação.
Do Concílio convocado por Justiniano só participaram bispos do oriente (ortodoxos). Nenhum de Roma. E o próprio “Papa”, que estava em Constantinopla nesta ocasião, deixou isso bem claro.

O Concílio de Constantinopla, o quinto dos Concílios, não passou de um encontro, mais ou menos em caráter privado, organizado por Justiniano, que, mancomunado com alguns vassalos, excomungou e maldisse a doutrina da preexistência da alma, com protestos do Papa Virgílio, e a publicação de seus anátemas. Embora estivesse em Roma naquela época, o Papa Virgílio seqüestrado e mantido prisioneiro de Justiniano por oito anos, recusou-se a participar deste Concilio, quando Justiniano não assegurou o mesmo quórum de bispos representantes do leste e do oeste.

Uma vez convocado, o Concilio só incluiu 165 bispos da Cristandade em sua reunião final, dos quais 159 eram da Igreja oriental. Tal fato garantiu a Justiniano todos os votos de que precisava.

A conclusão oficial a que o Concílio chegou após uma discussão de quatro semanas teve que ser submetida ao “Papa” para ratificação. Na verdade, os documentos que lhe foram apresentados (os assim chamados “Três Capítulos”) versavam apenas sobre a disputa a respeito de três eruditos que Justiniano, há quatro anos, havia por um edito (decreto) declarado heréticos. Nada continham sobre Orígenes. Os “papas” seguintes, Pelagio I ( 556 – 561 D.C ), Pelagio II ( 579 – 590 D.C ) e Gregório ( 590 – 604 D.C ), quando se referiram ao quinto Concílio, nunca tocaram no nome de Orígenes.

E a Igreja aceitou o edito de Justiniano – “Todo aquele que ensinar esta fantástica preexistência da alma e sua monstruosa renovação, será condenado” – como parte das conclusões do Concílio. Esta atitude da Igreja levou a reações tais como a do Cardeal Nicolau de Cusa que sustentou, em pleno Vaticano, a pluralidade das vidas e dos mundos habitados, com a concordância do Papa Eugênio IV (1431 -1447), embora isso provocasse descontentamento de influentes clérigos da Cúria Romana. Porém, havia e houve sempre o interesse em sepultar esse conhecimento. Então, ao invés de uma aceitação simples e clara da Reencarnação, a Igreja passou a rejeitá-la, justificando tal atitude com a criação de Dogmas que lançam obscuridade sobre os problemas da vida, revoltam a razão e impõem dominação, ignorância, apatia e graves entraves à autonomia da razão humana e ao desenvolvimento espiritual da humanidade…

Caro Paulo, viu só essa História faz parte dos Anais, não foi inventada por ninguém. A igreja romana vislumbrou uma grande conquista em cima dos incautos, ignorantes, desavisados como você que já não é mais, Graças a Deus, humildes cabisbaixos diante da igreja romana e assim, com o seu dogma: “ Quer ir para o Céu? Então passe por aquí pelas nossas leis e não pelas leis do SENHOR DEUS”, mas INRI CRISTO está aquí no mundo de carne e osso e já proscreveu essa tal igreja romana, como “comercial romana” e fundou a verdadeira IGREJA DO SENHOR DEUS, a SOUST (SUPREMA ORDEM UNIVERSAL DA SANTÍSSIMA TRINDADE) onde se reunirá com suas ovelhas, somente aquelas que o reconhecerem!

Por que é tão importante a origem de INRI CRISTO para você? Se os judeus da época do SENHOR JESUS achavam que DEUS mandaria um FILHO no meio deles como um REI para destruir toda a humanidade e eles ficarem com a MÂE TERRA somente para eles, nadando de braçadas pelo mundo todo, como se diz por aí. Tudo isso aconteceu só que do jeito que o SENHOR DEUS planejou e não do jeito que os judeus queriam e imaginavam. Assim os judeus ficaram desapontados que nem acreditaram (“um’unzinho lá da manjedora? “Qualé”, veja lá se nosso REI, dos JUDEUS, vem duma manjedora, num burrico!”) (dentro do parêntese anterior é imaginação minha), pelo contrario, alguns e não são poucos, costuraram a morte do SENHOR.

Da mesma maneira está acontecendo agora, “virei na calada da noite e num dia que não saberás, mas antes vou sorver os últimos goles da taça da reprovação” e está sorvendo, lógico que contando com a proteção do SENHOR DEUS, pois há quanto tempo ELE vem nessa luta. Desde 1979 quando completou SEUS 30 anos de idade e niguém acabou com ELE e nem vai acabar. Porque agora ELE não veio para morrer por nós e sim para JULGAR-nos. Para tanto ELE teria de inteirar-se de como a humanidade vive hoje para abalizar seu futuro JULGAMENTO e não cometer injustiças. Por isso o SENHOR DEUS, sem revelar-LHE sua identidade, O deixou viver a vida do mundo que você eu e toda espécie humana vive sobre a terra, conheceu tudo (manteiga), experimentou tudo (mel).

Rejeitado por todos e em todos os lugares, com raras exceções, como eu, que somente lí seus esclarecimentos em SEU Site www.inricristo,org,br e não crí não me convencí mesmo, e outros fiéis.

Quero crer que assim também aconteceu ao SENHOR JESUS dos 12 aos 30 anos de idade (comendo manteiga e bebendo mel para distinguir o mal do bem. Você estudioso do assunto não vai querer me dizer que manteiga e mel se tratavam de alimentos, por favor!).

Estimado Paulo, se você fosse mais atento às Escrituras Sagradas não iria à igreja alguma e nem fundaria uma, pois o SENHOR JESUS disse: “quando quiseres orar adentre só em seu quarto, feche (Imperativo) a porta e ora ao PAI que te ouve em silêncio e ELE te ouvirá”. E você argumentará: _ e a Igreja fundada por ELE em Pedro. Respondo-te: _ pura sabedoria Divina, Paulo. O SENHOR DEUS já contava com esse esparramote da igreja fundada em Pedro que todos conhecemos e rejeitamos (só a título de amostragem veja: se Pedro ao lado do SENHO JESUS, com toda a proteção do Céu, O negou por 3 vezes, que dirá o SENHOR DEUS de nós que estamos há 2.000 anos longe DELE, entre aspas, e cheio de lobos vestidos de ovelhas à nossa volta). Que faremos? Então o SENHOI DEUS já nos adiantou a solução para nós que não entramos nessa de DOGMAS, Paulo: “entre só em seu quarto, feche a …”!

Caríssimo Paulo, quando conseguir mais argumentos sobre a Justa e Divina Lei da Reencarnação farei questão de te colocar a par. Por hora te agradeço a atenção a mim, ou melhor, aos meus argumentos dispensados e que a GRAÇA E PAZ DO SENHOR sejam conosco agora e sempre, um abraço, Hélio Krauss Resende.

Tréplica do professor Paulo Cristiano

Caríssimo Hélio Krauss Resende, graça e paz:

Em meu primeiro e-mail deixei um conselho a você e reitero: ele ainda está valendo em relação ao movimento ou idéias do senhor Iuri Thaís, que, diga-se de passagem, nunca foi, não é e nunca será Jesus Cristo…e muito menos reencarnado.

Fico aqui pensando comigo: o que levaria um ser humano a dar crédito à teorias, fábulas e lendas tão gratuitas como as contadas por Inri Cristo?

Apesar das múltiplas respostas que nos vem à mente neste instante, contudo inclino-me a creditar tão débil crendice a um único fator – fator este – aliás – irrefutável e de fácil verificação, qual seja, as próprias palavras de alerta do Senhor Jesus quando falou de modo enfático que nos últimos dias surgiriam “falsos cristos e falsos profetas” para enganar. Frase esta que lhe cai como uma luva, mas que é usada de modo desavergonhado por Thaís, aplicando-a a si mesmo, como se ele, Thaís, a dois mil anos atrás, tivesse proferido tais advertências.

O pior é que algumas pessoas acreditam nisso. Não é por menos que o chefe da propaganda nazista do III Reich, Joseph Goebbels, asseverava: “Uma mentira repetida mil vezes, acaba-se tornando verdade!”, ou como dizia Voltaire: “Menti, menti sempre, alguma coisa vai ficar”.

A resposta à incógnita acima é o engano – mas não um engano onde as pessoas são ludibriadas de modo premeditado. Não. Este engano é um engano esperado, aceito, calculado, pois as pessoas deleitam-se em ser enganadas. Gostam do erro. Elas estão até mesmo dispostas a defender este erro desde que ele satisfaça suas ideologias e filosofias religiosas.
É por isso que a Bíblia nos diz que Deus enviou a operação do erro para darem crédito à mentira. Aquele que não se compromete com a verdade é presa fácil de tais espíritos de engano.

Para sustentar e perpetuar o engano na teoria da reencarnação que é a base para as teses de Iuri Thaís o senhor me apresenta um texto apócrifo sem nenhuma comprovação histórica e quer que acreditemos nessa lenda inventada de modo irresponsável e inescrupuloso por pessoas que não conseguindo provar suas teorias de modo satisfatório através da palavra de Deus, forjaram um complô fictício imperial contra a doutrina espírita da reencarnação.

Há de esclarecer que tal estorieta anda circulando pela Internet procurando mentes predispostas ao erro para lhes dar crédito. Pelo jeito, infelizmente, encontrou guarida em sua mente.
Fico espantado como uma pessoa que tenta defender uma teoria religiosa não disponha de nenhum senso crítico. Não pesquisa e engole tudo o que lhe põe à frente desde que concorde com seus pontos de vista.
Ante um frágil senso crítico como o seu dá para entender a frase quase extasiada enviada a mim:

“Caro Paulo, viu só essa História faz parte dos Anais, não foi inventada por ninguém.”

Anais da história? Que história amigo? Diante de sua abordagem nada crítica dessa estorieta podemos, da mesma maneira, dar crédito a chapeuzinho vermelho, papai Noel, branca de neve…
Cadê as provas? Que eu me lembre você não citou nenhum documento, bibliografia ou alguma prova material para sustentar tal asseveração estapafúrdia.

Montar fatos fictícios em cima de um fato histórico como foi o Concílio de Constantinopla para daí tirar conclusões que a própria historia não atesta é usar de má fé.

Elaborar pontos argumentativos em cima de especulações sem nenhum fundamento é temeroso, pois pode comprometer toda a base onde a tese se apóia.

É bom saber que todos os historiadores gabaritados no assunto, até hoje, nunca mencionaram a reencarnação como parte do corpo doutrinário da igreja cristã. Nem mesmo Allan Kardec ousou ir tão longe …
Mas para piorar as coisas e desacreditar ainda mais essa versão espúria, a mesma estória é contada de diversas maneiras. Não há uma versão única dela. Tempos atrás tivemos de refutar um tal senhor Araújo que nos enviou essa estória. Comparando as duas versões percebemos ligeiras modificações que só vem corroborar nosso ponto de vista de que se trata não de fatos reais, mas de uma invenção elaborada com o fito de enganar os mais incautos e preguiçosos que por vezes se contentam em comer pelas mãos dos outros.

Vamos agora analisar a estória da suposta supressão da reencarnação no II Concílio de Constantinopla em 553.

Hélio, considere por um instante o seguinte e você há de concordar comigo: Não é mesmo difícil acreditar que meros preconceitos particulares da mulher do Imperador fosse capaz de mobilizar uma reforma política no império por causa da doutrina da reencarnação, que alega-se – toda a cristandade acreditava até então? Você não acha que isto é forçar demais os fatos?

Outra, se a tal Teodora soubesse e acreditasse na suposta “doutrina cristã” da reencarnação sabendo que esta é uma lei irreversível e espiritual, posta mesmo pelo próprio Deus (como ensinam os espíritas), que diferença substancial iria ela fazer mudando a mentalidade da época, sendo que no final ela não teria controle sobre sua vida (carma), vindo mesmo a se reencarnar numa vida futura novamente como uma prostituta?! Adiantaria alguma coisa toda essa subversão a tal doutrina? Qual a vantagem prática que ela poderia tirar com uma simples mudança de crença, sendo que de um jeito ou de outro, mais cedo ou mais tarde ela poderia enfim reencarnar numa prostituta?! Simplesmente toda essa estória não se encaixa de modo lógico e há uma forte razão para isso: ela é totalmente inverídica. Acredite.

Prossegue nosso amigo espírita em suas explicações: “E assim, o Concílio realizado em Constantinopla, no ano de 553 D.C, resolveu rejeitar todo o pensamento de Orígenes de Alexandria”.

É interessante ressaltar que em nenhum momento o Concílio se quer mencionou a doutrina da reencarnação como ensina essa estorieta. Não há em nenhuma de suas atas menção a tal doutrina oriental, e isto pode ser verificado ainda hoje através de uma tradução latina (o original da época se perdeu devido a invasão de Constantinopla em 1453). Por séculos a fé de milhões de cristãos se baseava apenas na ressurreição e não na reencarnação. Todos os documentos antigos de escritores cristãos antes desse concílio mencionam como base de fé a ressurreição. Por outro lado, esses mesmos escritores não pouparam esforços em rechaçar fortemente a reencarnação, doutrina esta alheia à fé cristã, só mencionada em seitas heréticas provindas do paganismo egípcio, babilônico ou hindu.

Também tenha em mente que não só este Concílio, mas todos os demais antes ou depois deste (mesmo sendo presidido pelo catolicismo já apostatado) se quer mencionaram alguma condenação sobre a reencarnação, simplesmente porque ela nunca foi ponto de fé dos cristãos.

É mesmo difícil de acreditar que uma doutrina que supostamente fosse parte do credo cristão desde a época de Cristo, houvesse sido retirada assim tão bruscamente sem nenhuma contestação por parte dos demais. Ora, na época, Roma ainda não dominava o mundo e o primeiro bispo romano com a investidura de papa propriamente dita só veio a aparecer no cenário mundial no VI século com Gregório, o Grande. Roma nunca impôs sua autoridade doutrinária em toda a cristandade. Se a doutrina da reencarnação fosse dogma cristão, esperaríamos encontrar registrados nos anais da historia de vários protestos a respeito desta mudança. Mas o silêncio sobre isso é sepulcral e a razão é simples: nunca houve essa tal supressão doutrinária. Isso não passa de fantasia inventada para dar sentido à ausência desta doutrina nos dogmas cristãos, que, diga-se de passagem, não tem nada a ver com Cristo ou com o cristianismo posterior.

É interessante a menção de Orígenes nesse episódio, e talvez toda a validez desta argumentação esposada por você gira em torno de uma má compreensão da doutrina esposada por Orígenes.

Orígenes, ao contrário do que alegam muitos espíritas, não cria na reencarnação, mas na ressurreição. Certa vez combatendo algumas idéias heréticas chegou a condenar tal doutrina, dizendo que a Igreja de Deus nunca creu nisso. O que na verdade ele cria era num tipo de preexistência das almas (que muitos erroneamente confundem com reencarnação). Segundo ele, toda pessoa já havia sido criada no céu como espírito e a terra funcionava como um tipo de provação às mesmas. A pessoa viria à terra de acordo com seu pecado em sua preexistência. Ela poderia receber a Cristo e ir para o céu novamente ou então rejeitá-lo e se perder eternamente no inferno, mas em nenhum momento ele fala sobre a pessoa se reencarnar. Isto estava fora de cogitação nos escritos de Orígenes.

Orígenes, na verdade, chegou a refutar veementemente as idéias reencarnacionistas de certo Basilídes que pretendeu basear-se para tal nas palavras de Paulo, “vivi outrora sem lei”. Chegou a chamar tal doutrina de fábulas ineptas e ímpias.

Também é digno de nota que esta doutrina foi elaborada por Orígenes como uma solução para o problema filosófico do mal, mas como não havia base bíblica para tal, foi sabiamente condenada neste Concílio. Não podemos ver ai nenhuma ligação com a doutrina da reencarnação, persistir nisso seria distorcer a realidade dos fatos.

Há de se ressaltar ainda que este Concílio nunca condenou nenhuma passagem se quer dos Evangelhos. Nenhum espírita conseguiu provar isso até hoje, mesmo assim preferem permanecer na pertinácia em afirmar esta história mítica, inventada com o fito de solucionar a suposta omissão da reencarnação na Bíblia e na história da Igreja. Sugiro aos espíritas de plantão que sejam mais criteriosos em suas apologias, além de não ser honesto, não é nada inteligente basear sua defesa em fatos que nunca existiram, pois poderão ser facilmente desmascarados.

Isto posto, rejeitamos essa tentativa de envolver o Concílio de Constantinopla numa doutrina que ele nunca tratou. A reencarnação nunca fez parte dos dogmas cristãos ou judaicos. É alheia ao corpo doutrinário judaico-cristão. É doutrina oriental refinada ao sabor ocidental. Não se baseia na Bíblia e nem de longe encontramos alguma menção mesmo que indireta a esta doutrina no livro sagrado ou na história da igreja. Somente pessoas obstinadas levadas por pressupostos errôneos e preconceituosos ainda persistem em acreditar poder encontrar vestígios dessa doutrina na Bíblia. Querer juntar doutrinas espíritas com doutrinas cristãs é querer unir o que Deus separou para sempre.

Mas as fraudes não param por ai – o autor da estorieta em lide quer que acreditemos – e ele realmente tenta levar o leitor menos atento para essa direção – que o Concílio foi arrumado pelo Imperador porque participou dele apenas bispos do oriente e não o papa.

É lamentável ver pessoas adulterarem de modo gritante fatos históricos em causa própria.

O que o autor desse horrendo artigo não explicou – porque isso não lhe interessa – é que todos os primeiros concílios foram orientais, pois tratava de casos envolvendo teólogos orientais e lembrando que Orígenes era da igreja oriental. Como já lhe disse em tópicos anteriores, Roma não possuía nenhum papa aos moldes da idade média. Um papa com plenos poderes só começou a tomar vulto no século VI em diante com Gregório, o Grande. Portanto, a competência era da igreja oriental e não ocidental. Os principais concílios ecumênicos foram todos no Oriente como Nicéia I, Calcedônia, Éfeso, Constantinopla e Nicéia II, logo a maioria dos bispos tinha de ser forçosamente oriental. Também o custo de uma comitiva eclesiástica naquela época era muito caro, daí a pouca participação de bispos ocidentais.

Outro fato que vem desmantelar este arcabouço fraudulento erigido em cima do Concílio é o fato de o assunto principal girar em torno da polêmica monofisista e não da reencarnação.

Não podemos esquecer que a própria imperadora Teodora era amiga e defensora de grupos que apoiavam a teologia de Orígenes, chamados de origenistas. Muitos desses origenistas apoiaram o imperador nas decisões da conferencia de 532.

Na verdade o origenismo já há muito havia sido condenado, mas estava ressurgindo e ganhando muitos adeptos principalmente na Síria. Por isso Efrém de Antioquia, convocou um sínodo em 542 que condenou o origenismo. Eles apelaram para o imperador que em 543 reafirma a condenação do movimento através de um edito. Todos assinaram esse edito, até mesmo o papa Virgílio e os origenistas de Constantinopla. O bispo romano só não participou do Concílio [nem mesmo Justiniano participou pessoalmente] por questões políticas e rixas teológicas.

Qualquer pessoa de mente sã, desprovida de preconceitos, ao estudar a história verificará que a condenação do movimento origenista com as idéias de Orígenes, não tem nada a ver com a estória fictícia de Teodora e as prostitutas, antes sua causa é bem mais teológica envolvendo o monofisismo, a questão dos Três Capítulos e a questões políticas.

Como bem dizem por ai: “a mentira só prevalece quando a verdade está ausente”, ou numa versão mais econômica, “a mentira tem perna curta”

A verdade nua e crua é que a história nada fala sobre reencarnação ou de um suposto complô da imperatriz Teodora.

Também a doutrina de Orígenes da preexistência das almas que fora condenada não tem nada a ver com reencarnação.

O senhor presume que se a imperatriz não houvesse suprimido a doutrina da reencarnação da Bíblia toda a humanidade estaria melhor. Pois bem, aproveitando essa deixa aí vai a minha última pergunta à queima roupa: ora, se foi suprimida tais passagens a favor da reencarnação então quais foram os livros ou capítulos que eles tiraram? Alguém aí pode provar?

Outra, se aquele Concílio realmente suprimiu a doutrina reencarnacionista da Bíblia eles fizeram um péssimo trabalho, pois até hoje os espíritas lançam mão desta mesma Bíblia supostamente “mutilada” em Constantinopla II, para provar a reencarnação. Inclusive citam até textos tais como os que falam sobre “nascer de novo”, “reencarnação de Elias em João Batista” e outros. Até mesmo você cita textos bíblicos com o fito de sustentar biblicamente tal doutrina. Isso não é só contradição, mas reflete algo mais profundo, qual seja, a sua cegueira espiritual em assuntos espirituais.

Isto posto – desmascarada a mentira envolvendo o 5º Concílio Ecumênico – passamos para outros pontos do e-mail.

Após a explanação desse conto da carochinha o senhor passa a defender a reencarnação como situação sine qua non para a justiça divina. Contudo, ledo engano e vamos provar o porquê.

A doutrina da reencarnação é contraditória e injusta por diversos motivos. Apesar de querer tornar Deus justo ela acaba por colocar o Deus espírita em grande embaraço, vejamos:

1. Ela joga a culpa pelos infortúnios do ser humano em Deus. Se como dizem os espíritas: Deus criou os espíritos simples e ignorantes para depois soltá-los à própria sorte numa escala ascendente, que culpa tenho pelos erros cometidos? Ora, não foi Deus quem me fez imperfeito? Seria justa tal lei?

2. Ora, se tudo subsiste pela lei da causa e efeito e o mal no presente é explicado pelo mal praticado no passado, onde começou o primeiro mal?

3. Se a reencarnação é uma lei de progresso como afirmam os espíritas e demais espiritualistas, onde está então uma prova empírica dela? O que vemos na verdade é o contrário do que alega a doutrina espírita. O mundo deveria esta evoluindo tanto moralmente como espiritualmente, mas o que vemos é uma regressão de ambos. Ora, após milênios de evolução humana, será que o mundo não deveria apresentar-se bem mais humano, bem mais desenvolvido humanitariamente? Isto não deveria ser visível? Onde estão os espíritos adiantados provenientes de tantas reencarnações e purificações?

4. Seria Deus justo em destinar seres humanos a castigos por faltas de que nem tem consciência? Como irei me arrepender de erros que desconheço? Seria Deus justo castigando pessoas que foram criadas imperfeitas?

5. Se o pecado ou falta cometida na vida passada envolveu alma e corpo, não é justo que o corpo atual pague pelo corpo da última reencarnação. O ser humano não é dualista, mas um ser único, o homem sem seu corpo não é ser humano. Quem cometeu o pecado foi o homem integral, então o homem integral terá de pagar.

Pergunto: que culpa tem Hitler ou Nero pelo que fez? Pela justa lei da reencarnação eles estariam apenas pagando carmas de suas vidas pregressas. Porque condená-los?

Por que ajudar as pessoas que estão sofrendo? Por que a caridade? Ora, deixemos que sofram pois estão apenas pagando o que cometeram no passado…

A questão porque uns nascem doentes e outros sadios, uns pobres e outros ricos não precisa ser explicada necessariamente pela reencarnação. Aliás, há uma lei de causa e efeito vigente nessa vida. Tudo que fazemos pagamos em parte aqui mesmo, não em outras vidas. Sugiro a você que leia nosso artigo no link “espiritismo” sob o título “Por que uns nascem cegos, aleijados e outros não?”, onde respondo esta questão mais detalhadamente num debate com um líder espírita.

Você me pede para comentar o aparecimento de Daniel ao rei Saul. Não me admira você engolir tantas barbaridades e confundir-se nelas. Se o senhor não sabe nem o básico da Bíblia o que dirá de outras questões?

Caro Hélio, não foi Daniel quem apareceu a Saul, mas o profeta Samuel, que, diga-se de passagem, não era o verdadeiro profeta, mas um demônio se passando por Samuel. Para saber mais acesse nosso site sobre o tema “Saul e a Pitonisa de Endor” no link espiritismo.

Creio que ficou patente nas linhas acima que a doutrina da reencarnação não tem nada de justa e por fim coloca o Deus espírita numa tremenda enrascada.

Passamos agora a refutar o não menos mentiroso e falso Cristo interpretado por Iuri Thaís – o famigerado Inri Cristo.
Thaís é a contradição em pessoa, dono de uma excentricidade que beira ao ridículo.

Mas mesmo assim o senhor corajosamente tenta provar que ele é a reencarnação não só de Jesus, mas até mesmo de Adão. Confesso que é um trabalho hercúleo…

Você tenta partir de pressupostos confusos e nada lógicos para daí querer nos provar essa heresia.

“Sabe quem era o Profeta Daniel? Vou te contar: Adão que reencarnou como Noé, Abraão, Moisés, Davíd, DANIEL, Sansão etc… depois o SENHOR JESUS e agora INRI CRISTO. Veja se você acha lógica nisso: Adão pecou! Por que outro (no caso o SENHOR JESUS) iria pagar seu pecado e também da humanidade toda? Inconcebíovel Paulo! É mais fácil, lógico, concebível, coerente o que o bom senso nos diz: que Adão (não sei se por estar arrependido ou por ser obrigado pelo SENHOR DEUS) venha se Reencarnando naqueles Personagens e ajudando, (ao mesmo tempo em que se redime) o povo do SENHOR DEUS a se recuperar dos erros por ele propagado à humanidade até ao pagamento final na cruz pelo mesmo Adão Reencarnado como o SENHOR JESUS, do que ficar vendo um monte de gente aleijada e um monte de gente sã e não ter uma explicação convincente para tal aberração da natureza. Convenhamos Paulo!”

Você ainda tem a coragem de me perguntar se há lógica nesta monstruosidade? É claro que não.

Qual a prova bíblica que você me oferece para dizer que Adão se reencarnou em Noé que se reencarnou em Abraão que por sua vez foi Moisés, Davi, Daniel, Sansão, ops…Sansão? Daniel se reencarnou em Sansão? De que maneira amigo, se Sansão viveu antes de Daniel? Sansão é do período dos juízes séculos antes de Daniel nascer. Por aí se percebe quanta lógica você empregou nessa teoria!!!!

Segure aí Hélio, coragem, pois vamos avançar mais um pouco em sua lógica…

Uma teoria muito aceita entre os espíritas é a seguinte: o ser humano da última reencarnação desaparece, dando origem a uma outra pessoa. Por exemplo, vamos pedir emprestado um pouco do raciocínio usado por você para ilustrar essa questão: Estritamente falando não existe mais um Jesus Cristo se este agora se reencarnou em Iuri Thaís. A última reencarnação desapareceu, correto? O que temos agora não é mais Jesus Cristo, mas o Inri Cristo. Vamos aplicar essa mesma regra nestes personagens que você citou a pouco e veremos se resiste à prova.

Jesus Cristo, certa feita discutindo com os saduceus revelou a seguinte verdade:

“Quanto aos mortos, porém, serem ressuscitados, não lestes no livro de Moisés, onde se fala da sarça, como Deus lhe disse: Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó? Ora, ele não é Deus de mortos, mas de vivos. Estais em grande erro.” [Marcos 12.26,27]

Você percebeu acima a lógica de Jesus senhor Hélio? Ele diz que Deus estava falando a Moisés que Ele é Deus de vivos e não de mortos. Para Deus Abraão estava vivo e não morto ou reencarnado. E olha que ele disse isso a Moisés que seria sua próxima reencarnação de acordo com sua própria cronologia. Este texto mostra que Abraão não havia se reencarnado em Moisés, mas estava vivo com Deus. Parafraseando as palavras de Jesus eu diria que você também está em grande erro. Concerta-te.

Para jogar mais lama em sua lógica Hélio, ou seria a do Inri Cristo, bem, não importa de quem seja, o caso é que em Mateus 17.1-4, acontece um fato que quebra de vez a teoria das supostas reencarnações do Inri.

“Seis dias depois, tomou Jesus consigo a Pedro, a Tiago e a João, irmão deste, e os conduziu à parte a um alto monte;e foi transfigurado diante deles; o seu rosto resplandeceu como o sol, e as suas vestes tornaram-se brancas como a luz.E eis que lhes apareceram Moisés e Elias, falando com ele.Pedro, tomando a palavra, disse a Jesus: Senhor, bom é estarmos aqui; se queres, farei aqui três cabanas, uma para ti, outra para Moisés, e outra para Elias.”[destaque meu]

Espera aí Hélio, como Moisés poderia aparecer a Jesus se ele foi sua antiga reencarnação? Explique-me, por favor?

Mas não para por aí, tem mais uma, caro Hélio: explique-me porque somente reencarnado como Jesus Cristo, Adão veio pagar os pecados por ele cometido? Porque não pagou como Noé, Abraão ou Moisés? Explique-me essa incógnita.

Explique-me também porque depois que se encarnou em Jesus Cristo, Adão passou dois mil anos sem se reencarnar? Caso contrário, quem foi a última reencarnação antes do senhor Iuri Thaís?

Agüenta que vem mais por ai: Se Jesus era Adão reencarnado porque Paulo, numa comparação metafórica, fala que Jesus é o segundo Adão e não o mesmo do Éden?

“Assim também está escrito: O primeiro homem, Adão, tornou-se alma vivente; o último Adão, espírito vivificante.” [I Co. 15.45]

Porque Paulo fala que Adão é apenas figura de Jesus e não sua reencarnação?

“No entanto a morte reinou desde Adão até Moisés, mesmo sobre aqueles que não pecaram à semelhança da transgressão de Adão o qual é figura daquele que havia de vir.” [Rom. 5.14]

Outro problema com essa lógica esposada pelo senhor Iuri e adotada por você Hélio, é que não foi só Adão quem pecou. O pecado original não é fruto de um homem, mas de um casal. Adão e Eva pecaram e a humanidade herdou o pecado deste casal.

“ E Adão não foi enganado, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão” [I Tm. 2.14]

Responda-me a seguinte questão Hélio: Se Eva também pecou junto com Adão, então ela também fez a humanidade pecar. Ora, para sermos coerentes teremos de adotar o mesmo critério para Eva que se adotou para Adão. Logo quem seria Eva reencarnada hoje?

Se Jesus estivesse apenas pagando seus próprios pecados cometidos no Éden, mesmo assim a humanidade continuaria perdida, porque não foi só o pecado de Adão que afetou toda sua descendência, mas o pecado do casal. Na melhor das hipóteses Jesus pagou somente 50% do pecado.

E agora Hélio, como você vai descascar esse ananás?

A Bíblia mostra que Jesus viria pagar não seus próprios pecados, mas os pecados da humanidade toda, diz Paulo que era “o justo pelos injustos”.

Jesus não tinha pecado

“Porque nos convinha tal sumo sacerdote, santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores, e feito mais sublime que os céus;” [Hebreus 7.26]

Jesus mesmo admitia que não tinha pecados. Ele até desafiava seus inimigos a apontar um único pecado Nele.

“Quem dentre vós me convence de pecado?” [João 8.46]

Agora contraste estas frases de Cristo com as confissões da vida mundana do senhor Iuri Thaís. Convenhamos meu caro, a diferença é gritante.

Um outro problema com o Adão/Jesus do senhor Thaís é que a Bíblia quando fala em Adão, ela menciona-o como uma criatura de Deus [I Tm. 2.13], mas quando se reporta a Jesus diz que Ele é Deus [João 1.1-3] e não criatura.

Por fim você lança seu último desafio na tentativa malograda de recuperar a confiança na reencarnação de Inri Cristo.

Deus pode ter dois primogênitos?

É claro que eu não preciso forçar Deus a quebrar nenhuma de suas leis para poder explicar essa questão. Aliás, uma questão muito fácil de explicar, mas que você não compreende, caindo assim, na condenação de Jesus:

“Errais, não compreendendo as Escrituras nem o poder de Deus” [Mat. 22.29]

O texto que você quis citar com certeza é o de Colossenses 1.15.

Se Jesus fosse o primogênito no sentido de ser o primeiro ser criado, Paulo teria logicamente usado a palavra “Protoxtíoti”, que quer dizer, “primeiro-criado” e não “Prõtotókos”, que significa “primogênito”. A palavra primogênito prõtotokos vem de duas palavras gregas prõtos “primeiro” e tiktõ “gerar”.
A Bíblia usa a palavra primogênito no sentido de ter preeminência, primazia. Se primogênito nesta passagem significa o primeiro criado, então para sermos coerentes, teríamos que aplicar o mesmo sentido no verso 18 onde diz que Jesus é o “primogênito dos mortos” significando que Jesus foi o primeiro homem a morrer, mas sabemos que isto não é verdade.

Outro ponto importante é que esse texto de Colossenses é uma aplicação do Salmo 89:27, que é messiânico. Originalmente foi aplicado ao rei Davi, que era o caçula de sua família (Salmo 89:20); no entanto, segundo esse salmo, Deus o colocaria como “primogênito”, e explica o porquê: “O mais excelso dos reis da terra”, que equivale ao título “rei dos reis” (Apocalipse 17:14). Que a idéia de soberania está implícita, basta conferir 1º Samuel 10:1, onde Samuel diz a Davi que Deus o ungiu para ser o líder ou chefe de Israel. Assim, o termo primogênito fala da posição soberana de Cristo sobre tudo e todos, e não que ele seja o primeiro de uma série. Jesus é o primogênito no sentido de Ter preeminência em tudo, tudo veio por meio Dele e sem Ele nada do que foi feito se fez João 1:3.

Este termo não tem um só significado fixo como você quer Hélio, ele pode ter diversos significados na Bíblia.

Ele é usado para dizer que Jesus foi o primogênito de Maria [Lc. 2.7].

Ele é usado com sentido de proeminência [Ex. 4.22 e Dt. 21.16,17].

Ele é o primogênito entre os irmãos [Rm. 8.29]

Ele é o primogênito de toda a criação [Col. 1.15]

Ele é o primogênito dentre os mortos [Col. 1.18 – Ap. 1.5]

Ele é o primogênito de Deus [Hebreus 1.6]

Em todos estes textos está implícito a questão da proeminência e superioridade e não o primeiro de uma série.

Adão realmente foi o primogênito de Deus [Lc. 3.38], mas não como Jesus. A primogenitura de Jesus é de proeminência, já a de Adão é de geração ou criação. Sendo assim, Deus possui dois primogênitos: o seu primeiro filho humano criado diretamente de sua mão, Adão [Gn. 1.27] e seu Filho unigênito Jesus Cristo, que sempre existiu com o Pai [João 1.1].

Viu como é fácil quando se conhece as Escrituras senhor Hélio? Percebeu como eu não precisei apelar para o sobrenatural e fazer Deus quebrar suas leis para poder provar que Ele possui de fato dois primogênitos, porém distintos? É isso aí…

Quanto ao texto citado por você como prova da suposta volta de Inri Cristo, “virei na calada da noite e num dia que não saberás, mas antes vou sorver os últimos goles da taça da reprovação”, diga-se de passagem não se encontra nas Escrituras. Aliás, você não foi feliz, até agora só cometeu erros ao citar as Escrituras…

Há sim um texto que diz que Jesus virá como ladrão quando ninguém o espera [Ap. 3.3]. O texto está falando da segunda volta de Jesus, não como Inri Cristo, mas como Jesus Cristo.

Mas veja o que a Bíblia diz sobre a segunda vinda Dele,

“assim também Cristo, oferecendo-se uma só vez para levar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação.” [ Hebreus 9.28]

Ora caro amigo, convenhamos, este não pode ser o mesmo Iuri. Ele deveria se envergonhar ao distorcer os textos que falam sobre a segunda vinda de Jesus e aplicá-los a ele mesmo, querendo provar que o texto está se referindo a vinda de Inri Cristo neste século.

O texto é claro, na segunda vinda de Jesus, Ele virá sem pecado. Porventura é este o estado do senhor Iuri Thaís? É isso que ele prega? Você mesmo confessou que ele está cheio de pecados, logo não pode se referir ao Cristo das Escrituras.

Quanto à ojeriza dele com a igreja católica é bem contraditória, posto que ao mesmo tempo que açoita com suas palavras o catolicismo, recorre a ele para provar sua identidade fisionômica com o Cristo católico do Santo Sudário que é outra farsa semelhante a ele. É de causar inveja a qualquer seitário a capacidade de ludibriar dessa persona.

A bem da verdade a SOUST, não passa de mais uma seita entre as muitas que existem por aí e seu líder não passa de um farsante que poderia muito bem ser preso por falsidade ideológica.

Outras questiúnculas que você levantou em cima deste personagem cômico, chamado Inri Cristo, não carece de comentários por ser de debilidade evidente.

A própria lógica da conta de refutá-los.

Hélio, diante de tudo que foi exposto acima, quero lhe fazer um apelo: volta-se para o verdadeiro Jesus, aquele que pode lhe dar realmente vida eterna. A Bíblia já tem libertado milhares de vidas das garras religiosas de farsantes e seitários como este que você acredita ser a reencarnação de Jesus de Nazaré.

A Bíblia nos diz: “Se o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”. Acate esse conselho e se entregue ao verdadeiro Jesus e não a uma caricatura dele.

Um forte abraço, Paulo


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

6 Comentários

Comentários 1 - 6 de 6Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. o palhaço do mau, é ridiculo, e psicótico, e astuto porque não rejeita nenhum convite para ir em programas humoristicos e passar pelas piores estripulias com intenção de propaganda grátis pois ele tem itens proprios a venda. Aquele aro na cabeça do coiso são espinhos? 

  2. Esse Inri Cristo é um farsante. Blasfemador e tem o espirito do Anticristo. Quer a gloria de Deus para si, esta querenso enganar os outros com essa hiatoria de reencarnacao, mas isso nao existe.

  3. carissimos irmãos, tenho tentado compreender a história da fé e o fenômeno da fé, a fé realmente é algo intrigante e e meticuloso, fico consternado em saber que, muitas vezes o fenômeno da fé é amplamente explorado por diversas pessoas. A fé deve ser pura. mas o mal está em tudo.

  4. tenho observados os diversos eruditos sobre fé, e tenho observado muita malícia em todas as denominações, lembramos o que disse o Cristo – Quem não receber o Reino como uma criança não entrará nele.

  5. EXISTE:
    A FÉ CERTA, NO dEUS ERRADO.
    A FÉ ERRADA, NO DEUS CERTO.
    A FÉ CERTA, NO DEUS CERTO.

  6. Vejo debate entre pessoas que buscam o conhecimento através de palavras e ofensas mútuas.
    Deus não age assim.
    As ações e existência de Deus não se explicam por meio da razão humana. Feliz daquele que simplesmente crê e prega a palavra IMUTÀVEL de Deus.
    Graça e Paz a todos.

Comentários 1 - 6 de 6Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement