Esqueceu a senha?

Intimidade com Deus

por Artigo compilado - seg out 28, 10:03 am

No início da minha vida de fé ficava intrigado com algumas frases, aqueles típicos jargões, clichês e outros “pirlimpimpins” que criamos no dialeto evangeliquês. Honestamente, algumas delas não só me intrigavam, como me perturbavam mesmo! 

“Deus quer se revelar a vocꔓDeus tem uma obra em sua vida”“Se humilhe diante de Deus”“Deus vai bradar na terra”“Deus vai fazer um reboliço”“Você precisa ter mais intimidade com Deus” são só algumas delas. Essa última, por sua vez, era a que mais me complicava, pois ficava pensando em como me tornar íntimo do Senhor Deus. O que poderia fazer para que o Senhor do Universo fosse meu “amigão do peito”, meu “best friend”, meu “camarada”, etc.?

Procurava seguir à risca as doutrinas, obedecer cegamente aos líderes, não questionar os costumes da denominação e investir pesado em jejuns, vigílias e reuniões de oração, etc., com o simples intuito de me tornar próximo o bastante de Deus, até que fosse considerado um entre os “dez mais”. Mas, o efeito que isso causava em minha mente era devastador! Isso acontecia em razão de querer ser íntimo d’Ele, ao passo em que O percebia tão distante quando me deparava com meus pecados, minhas contradições, minhas dúvidas, meus medos e tudo o mais que um mortal carrega dentro de si.

Como um Deus santo poderia ser meu amigo íntimo? Como o Criador de todas as coisas sentiria prazer em estar com alguém tão frágil e medroso? Por que Ele, o Senhor dos senhores, gastaria tempo para estar perto de um ser tendente a cair, e cair, e cair… ?

Sabe, o tempo passou. Cresci na fé e hoje encaro tudo aquilo lá atrás como fruto da imaturidade, ignorância pura. Quando me percebo agora mais adulto na fé, mais preparado, mais isto e aquilo, consigo entender melhor que “intimidade com Deus” é, primeiro, uma iniciativa d’Ele mesmo, é só mais uma benção proveniente da Graça que, na cruz, desfez a inimizade entre mim e Ele – Efésios 2.12-16. Depois (e só depois), manter-me íntimo de Deus é uma decisão pessoal e voluntária, é caminhar cada dia em Sua direção e manter uma vida que realmente Lhe agrade – Tiago 4.8. Simples assim!

Por enquanto é só pessoal!

Autor: Pr. Aécio Felismino da Silva

 


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Advertisement