Esqueceu a senha?

Terroristas Islâmicos devem ter derrubado avião

por Artigo compilado - sex nov 06, 6:52 pm

Explosão é ouvida em gravação de caixa-preta de avião que caiu no Egito

O barulho de uma explosão é ouvido claramente na gravação das caixas-pretas do avião russo que caiu no último sábado na Península do Sinai, no Egito, informou à rede de televisão estatal francesa “France 2” um dos investigadores que teve acesso ao áudio.

Segundo esta fonte, que não foi identificada, a explosão não aconteceu devido a uma avaria do motor, o que reforça as suspeitas de que a queda ocorreu por causa de uma bomba colocada dentro da aeronave.

A decodificação do gravador de dados de voo (Flight Data Recorder) e do gravador de voz na cabine (Cockpit Voice Recorder) indicam que “tudo estava normal”, tanto no nível dos instrumentos quanto no de conversações até o 24º minuto de voo, quando as duas máquinas pararam de funcionar repentinamente, um comportamento sintomático de uma “descompressão explosiva muito repentina”, indicou esta fonte, que pediu para ter sua identidade preservada.

“A hipótese de uma explosão originada por uma falha técnica, um incêndio ou outra coisa parece extremamente improvável, já que os aparelhos que gravam teriam apontado algo antes da ruptura e/ou os pilotos teriam dito algo”, avaliou a fonte. “Teoricamente, uma explosão acidental tão súbita é possível, mas, nos fatos, é muito improvável”, acrescentou.

“Um avião não para de transmitir dados tão bruscamente em plena altitude de cruzeiro se não ocorre uma explosão súbita”, destacou.

“(Foi algo) repentino, então o piloto não teve sequer tempo de enviar uma mensagem de socorro”, disse um especialista à rede de televisão “BFMTV”.

Segundo o site do jornal “Le Monde”, algumas das peças que aparecem nas fotos dos destroços da aeronave, que levava 224 pessoas, têm marcas de impactos de dentro para fora, “o que credencia ainda mais a tese de uma explosão”.

A BEA (Agência de Investigação Francesa) –um dos órgãos de investigação de acidentes aéreos mais renomados do mundo– enviou ao Egito cinco de seus especialistas para analisar as causas da queda. Eles se juntaram a outros seis técnicos da companhia construtora da aeronave, a Airbus.

A BEA  explicou que participa das análises como representante do Estado de concepção do avião, junto com suas homólogas da Alemanha –onde a aeronave foi construída– e da Rússia, país que a operava.

O presidente americano, Barack Obama, já tinha evocado na noite de quinta-feira a “possibilidade de que houvesse uma bomba” no Airbus russo, acrescentando que esta era uma pista levada “muito a sério”. Em Londres, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, falando da causa da queda da aeronave no Sinai, considerou “mais que provável que se trate de uma bomba terrorista”.

(Com agências internacionais)

Extraído do site da UOL em 06/11/2015


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Advertisement