Esqueceu a senha?

Jesus e o Sábado

por Artigo compilado - qua set 05, 10:06 pm

  • Comentários desativados em Jesus e o Sábado
  • 5265 views
  • Print

Esse homem (Jesus) não é de Deus, porque não guarda o sábado. (João 9:16)

A Lei foi entregue aos Judeus, povo escolhido de Deus. Este povo segue até hoje com sua tradição, própria deles e de nenhum outro povo, por esta não ter sido estendida a outros. A Torah (os cinco livros de Moisés) é o que os orienta espiritualmente. Eles não reconhecem o Novo Testamento, ou seja, a figura de Jesus, tanto preconizada no Velho Testamento pelos profetas. Os Judeus ainda acreditam que o Messias estar por vir. Deste ponto de vista, eles estão certos em guardar o sábado e todo procedimento religioso, particular da tradição judaica. Não nos compete, aqui, questionar o povo judeu, mesmo porque Deus tem um propósito para com eles, mas aqueles que, erroneamente, se orientam da Bíblia, sem considerar que, com a vinda de Jesus, “o véu do santuário rasgou-se de alto a baixo”, ou seja, a Lei deu lugar à Graça Divina. Se não vejamos: Gálatas 5:4 “De Cristo vos desligastes, vós que procurais justificar-vos na lei; da graça decaístes.” Todo o Novo Testamento é escrito diretamente na pessoa de Jesus, nas suas obras e mensagens. Cristo, agora, é o cabeça, a luz que nos guia, o leão de Judá. Jesus não é um profeta, mas o Senhor. João Batista sim, foi o último profeta. A morte de João Batista, tendo a cabeça cortada, foi o sinal disto.

“Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também” – João 5:17

Observando todo o capítulo bíblico, e não somente o versículo mencionado, de imediato se compreende porque Jesus foi perseguido: por ter trabalhado no sábado, realizado curas e prodígios neste dia, o que não era permitido pela Lei. No versículo 10 temos: “Por isso, disseram os judeus ao que fora curado: Hoje é sábado, e não te é lícito carregar o leito.” Diziam isto porque, sob pena da Lei, qualquer judeu seria apedrejado, até a morte, caso não observasse a guarda do sábado. Mas o que encontramos na Bíblia a este respeito? É Cristo Jesus rompendo com a Lei, com este jugo pesado. Gálatas 5:1 “Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submeteis, de novo, a jugo de escravidão.”

Mateus 12: “Por aquele tempo, em dia de sábado, passou Jesus pelas searas. Ora, estando os seus discípulos com fome, entraram a colher espigas e as comer. Os fariseus, porém, vendo isso, disseram-lhe: Eis que os teus discípulos fazem o que não é lícito fazer em dia de sábado. Mas Jesus lhes disse: Não lestes o que fez Davi quando ele e seus companheiros tiveram fome? Como entrou na Casa de Deus, e comeram os pães da proposição, os quais não lhes era lícito comer, nem a ele nem aos que com ele estavam, mas exclusivamente aos sacerdotes? Ou não lestes na lei que, aos sábados, os sacerdotes no templo violam o sábado e ficam sem culpa? Pois eu vos digo: Aqui está quem é maior que o templo. Mas, se vós soubésseis o que significa: Misericórdia quero e não holocaustos, não teríeis condenado inocentes. Porque o Filho do homem é senhor do sábado.

A questão maior da perseguição a Jesus, embora saibamos que foi plano de Deus a vinda de seu Filho e sua crucificação à redenção e salvação do homem , foram as maravilhas realizadas aos sábados. Mateus 12:9-14 “Tendo Jesus partido dali, entrou na sinagoga deles. Achava-se ali um homem que tinha uma das mãos ressequida; e eles, então, com o intuito de acusá-lo, perguntaram a Jesus: É licito curar no sábado? Ao que lhes respondeu: Qual dentre vós será o homem que, tendo uma ovelha, e, num sábado esta cair numa cova, não fará todo o esforço, tirando-a dali? Ora, quanto mais vale um homem que uma ovelha? Logo, é lícito, nos sábados, fazer o bem. Então, disse ao homem: Estende a mão. Estendeu-a, e ela ficou sã como a outra. Retirando-se, porém, os fariseus, conspiravam contra ele, sobre como lhe tirariam a vida.” E continuamos com o testemunho de Jesus ao rompimento da guarda do sábado: João 9:13-16 “Levaram, pois, aos fariseus o que dantes fora cego. E era sábado o dia em que Jesus fez o lodo e lhe abriu os olhos. Por isso, alguns dos fariseus diziam:

Esse homem (Jesus) não é de Deus, porque não guarda o sábado.

Diziam outros: Como pode um homem pecador fazer tamanhos sinais? E houve dissensão entre eles.”

Em todo o Novo Testamento Jesus faz-se Senhor absoluto, incontestável da nova aliança, do novo pacto, do momento da Graça. E todo o Velho Testamento está realçado na vinda do Messias, Daquele cujo jugo é suave e o fardo é leve. A Lei, entretanto, foi entregue aos judeus através de Moisés. Lei esta que não se restringe somente aos Dez Mandamentos, mas a inúmeros requisitos impostos aos judeus, os quais até hoje vivem sob tal jugo. O que a Lei diz, vejamos: Lucas 13:14 “O chefe da sinagoga, indignado de ver que Jesus curava no sábado, disse à multidão: Seis dias há em que se deve trabalhar; vinde, pois, nesses dias para serdes curados e não no sábado.” E o que Jesus nos diz? “Disse-lhe, porém, o Senhor: Hipócritas, cada um de vós não desprende da manjedoura, no sábado, o seu boi ou o seu jumento, para levá-lo a beber? Por que motivo não se devia livrar deste cativeiro, em dia de sábado, esta filha de Abraão, a quem satanás trazia presa há dezoito anos?”. II Coríntios, capítulo 3, melhor nos fala da nova aliança: “ . . . o qual nos habilitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata, mas o espírito vivifica. E se o ministério da morte, gravado com letras em pedras, se revestiu de glória, a ponto de os filhos de Israel não poderem fitar a face de Moisés, por causa da glória do seu rosto, ainda que desvanecente, como não será de maior glória o ministério do Espírito!”. E como fica a Lei com o advento do Novo Testamento de Cristo? Gálatas 5:14: “Porque toda a lei se cumpre em um só preceito, a saber: Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. E para completar, leiamos Gálatas 5:18: “Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais sob a lei.”

Devemos nos preocupar para que não anulemos o sacrifício de Cristo na cruz.

I Coríntios 1:17 “ . . . para que não se anule a cruz de Cristo.”
 Há que se ter coerência e sabedoria ao usarmos as escrituras (entendimento), desobrigados de qualquer interesse, buscando A Palavra Revelada, e, acima de tudo, o mover do Espírito Santo, chamando atenção que o Descanso é Espiritual. Os versículos bíblicos usados corretamente, completam uns aos outros, se confirmando. Sabemos, também, que existem três espíritos: O Espírito Santo de Deus, o espírito do homem, e o espírito do maligno. Busquemos, pois, a Comunhão com o Senhor.

Ninguém, pois, vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados. (Cl. 2:16)

Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos dias, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios, pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm cauterizada a própria consciência, que proíbem o casamento e EXIGEM ABSTINÊNCIA DE ALIMENTOS que Deus criou para serem recebidos, com ações de graças, pelos fiéis e por quantos conhecem plenamente a verdade; pois tudo que Deus criou é bom, e, recebido com ações de graças, nada é recusável, porque, pela palavra de Deus e pela oração, é santificado. (1TM 4:1-5)

Johnson Machado

  • Comentários desativados em Jesus e o Sábado
  • 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos)
    Loading...
  • 5265 views
  • Print

Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Comentários fechados neste artigo.

Advertisement