Esqueceu a senha?

Jesus: Um mestre-de-obras?

por Prof. Paulo Cristiano da Silva - qui jan 22, 12:07 am

jesus-mera-criatura-paras-testemunhas-de-jeova

“O próprio Jeová me produziu como princípio do seu caminho…” (Provérbios 8.22)

 “Similarmente, a Palavra deve ter sido o amado” mestre-de-obras “, descrito em Provérbios 8.22-31 como a sabedoria personificada, que trabalhou ao lado de Jeová na criação de todas as coisas. Depois de Jeová tê-lo traduzida `a existência…” (Conhecimento que Conduz a Vida Eterna pág. 39) 

Com este versículo elas querem provar que Jesus neste texto tido como a sabedoria foi criado por Jeová e por isso não pode ser Deus.

VERDADEIRO: Essa interpretação além de forçada é totalmente desprovida de apoio etimológica, pois ninguém pode assegurar pela Bíblia que a sabedoria de Provérbios capítulo 8 era Jesus. Essa interpretação começou a ser dada na época dos pais da igreja por alguns dentre eles.

Vejamos:

  • A) Se Jesus realmente era a sabedoria de Provérbios, que foi criada por Deus, então a conclusão lógica a que chegamos é que houve um tempo em que Deus ficou sem sabedoria? Isso é ridículo!
  • B) Se aplicarmos a interpretação alegórica de que Jesus é a sabedoria, quem seria então a prudência com a qual ela diz que reside no verso 22 ? Teria ela da mesma maneira de ser uma pessoa se seguirmos a mesma linha de raciocínio e sermos coerentes.
  • C) Este argumento cai por terra de uma vez quando analisamos o original hebraico, pois a palavra no idioma hebraico para criar é “bara” que significa criar do nada. A palavra para “possuir” seria “Qanah”. A problemática toda está no fato de que a tradução grega do V.T chamada de Septuaginta traduziu erroneamente por criar e não por possuir como está no original. Este erro pode ser visto até hoje nas Bíblias que são traduzidas da septuaginta e não diretamente do original hebraico; compare por exemplo a “Bíblia na Linguagem de Hoje” com a  versão da “Revista e Corrigida” de João Ferreira de Almeida.

Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Comentários fechados neste artigo.

Advertisement