Esqueceu a senha?

Jesus voltou de maneira invisível em 1914?

por Pr. Natanael Rinaldi - ter ago 22, 10:22 am

MATEUS 24.3 – ESTE VERSÍCULO DÁ SUPORTE À IDEIA QUE JESUS VOLTOU DE MANEIRA INVISÍVEL EM 1914?

O verso fala do “sinal da tua vinda” referindo-se à segunda vinda de Cristo. Na Tradução do Novo Mundo (das TJs), está escrito “o sinal da tua presença”. As TJs utilizam essa tradução distorcida para sustentar a visão de que Jesus retornou de forma invisível em 1914, e tem estado espiritualmente presente na terra desde então, mas os olhos do nosso entendimento não estão abertos para enxergar esse fato.

RESPOSTA APOLOGÉTICA: O termo grego parousia pode significar “presença”, mas com frequência significa “presença física”, “chegando ao lugar” e “chegando fisicamente”. Na versão ACF da Bíblia parousia foi traduzida 22 vezes por vinda e 2 vezes por presença. Por exemplo, em IICo. 7.6 “a vinda de Tito”; em Fp. 2.12 “na minha presença”. Esse termo é utilizado com o mesmo sentido de “vinda física” em Mateus 24.3. Jesus virá fisicamente, com um corpo, e de forma visível em sua segunda vinda (At. 1.11).

Esse termo parousia também está de acordo com outros termos gregos que são utilizados para descrever a segunda vinda de Jesus. O termo epiphaneia significa “aparecer” e Paulo usou em Tito 2.13. É interessante que a primeira vinda de Cristo, num corpo físico visível, foi referida como epiphaneia (IITm. 1.10).

Uma “presença invisível” é sempre difícil de ser contestada. É algo semelhante a um amigo que lhe diz receber a visita de um parente morto, que vem confortá-lo frequentemente, mas o faz invisivelmente, e procura convencê-lo de que isto é real. A “presença invisível” é um conceito que permitiu aos Adventistas associados com N. H. Barbour[1] afirmar que eles, apesar de tudo, tinham uma data correta para a presença de Cristo em 1874, mas um conceito errado, pois esperavam Cristo voltar corporalmente, quando Ele deveria fazê-lo em espírito, invisivelmente. Essa explicação foi também aceita e adotada por C. T. Russell. Não pode ser negado, porém, que a segunda vinda de Cristo é entendida como a “visita de um governador”, que é o vocábulo ou termo técnico da palavra grega parousia. Assim, Cristo voltará novamente (Jo. 14.2-3); aparecerá segunda vez (Hb. 9.28); manifestar-se-á (Cl. 3.4; IPe. 5.4; IJo. 2.28); virá como Rei dos reis (Ap. 19.11-16).

[1] Nelson Horatio Barbour foi um influente escritor e editor religioso ligado ao movimento adventista e posteriormente a Charles T. Russel, fundador da seita das Testemunhas de Jeová.

Extraído da apostila: O Mito do Ano 1914, Pr. Natanael Rinaldi


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

1 Comentário

Comentários 1 - 1 de 1Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. O blefe de Charles Russel de 1914 foi similar ao EGWhite quando ela revisou a grande decepção de 1844 de W.Miller. “jesus” fez algo, mas invisivel, e só eles russell e white viram ! e é lastimavel que como tem brasileiro que acredita nestes dois palhaços.

Comentários 1 - 1 de 1Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement