- CACP – Ministério Apologético - http://www.cacp.org.br -

Livro nega a crucificação de Jesus

Irã alega ter encontrado livro que nega a crucificação de Jesus: ‘prova que o Islã é a verdadeira religião’

Um texto religioso – datado aproximadamente no século 5 – é a nova aposta do Islã para tentar causar um colapso no Cristianismo do mundo inteiro. A notícia foi veiculada por uma agência de notícias do Irã.

O livro, encadernado em couro, afirma que Jesus nunca foi crucificado e que Cristo previu a vinda do profeta Maomé. O texto foi escrito em siríaco – um dialeto do aramaico – também profetiza a chegada de um último messias islâmico. As informações foram divulgadas pela Basij Press e foram veiculadas pelo site conservador americano WorldNetDaily (WND).

As autoridades locais acreditam que a autoria é do discípulo Barnabé. A imprensa iraniana afirma que o seu conteúdo “vai desencadear a queda do cristianismo ao provar que o Islã é a verdadeira religião”. Porém, estudiosos consideram o material improcedente e uma clara propaganda anticristã.

“Deus se escondeu enquanto o Arcanjo Miguel os levou (Adão e Eva) para fora do céu, (e) quando Adão se virou, ele notou que sobre a porta de entrada para o céu estava escrito La elah ela Allah, Mohamad rasool Allah – Alá é o único Deus e Maomé é seu profeta”, estaria escrito em um trecho.

Apesar da descoberta já ter 13 anos, a notícia repercutiu em todo o mundo em fevereiro. O Vaticano emitiu um requerimento oficial para ter acesso ao livro. Segundo a Basij Press, o artefato é tão importante que pode abalar a política mundial.

“A descoberta da Bíblia original de Barnabé vai agora comprometer a Igreja e sua autoridade e revolucionar a religião no mundo”, alega a Basij Press em seu site. “O fato mais significativo, porém, é que essa Bíblia previu a vinda do profeta Maomé e comprovou a religião do Islã”, complementa.

“O regime iraniano está empenhado em erradicar o cristianismo por qualquer meio necessário, ainda que isso signifique executar cristãos convertidos, queimar Bíblias ou invadir igrejas”, disse Erick Stakelbeck, pesquisador de terrorismo e assuntos iranianos.

Nota do CACP: Sobre este equívoco do Islamismo, favor CLICAR AQUI [1]

Extraído do site portugues.christianpost.com em 29/05/2013

[2] [3]Compartilhar [4]