Esqueceu a senha?

Lucas 12.46-48 faz alusão ao purgatório?

por Artigo compilado - sex set 14, 4:07 pm

“Virá o senhor daquele servo no dia em que o não espera, e numa hora que ele não sabe, e separá-lo-á, e lhe dará a sua parte com os infiéis. E o servo que soube a vontade do seu senhor, e não se aprontou, nem fez conforme a sua vontade, será castigado com muitos açoites; Mas o que a não soube, e fez coisas dignas de açoites, com poucos açoites será castigado. E, a qualquer que muito for dado, muito se lhe pedirá, e ao que muito se lhe confiou, muito mais se lhe pedirá”.

O Catolicismo tenta usar esse texto pra arvorarem que a idéia de purgatório é Bíblica. De acordo com a teologia romanista, o purgatório além de ser um lugar de purificação de pecado é também um lugar onde a alma cumpre pena; pelo que o fogo do purgatório deve ser temido grandemente.

Jesus disse que as pessoas assim condenadas irão para o castigo eterno (Mt 25.46). Ele não disse nada sobre um lugar de purificação após a morte ou de que o pecador que partiu desta vida teria outra oportunidade (Hb 9.27).

O texto alvo de nosso comentário mostra que assim como haverá diferentes graus de glória (galardões) no novo céu e na nova terra (I Co 15.41,42), também haverá diferentes graus de sofrimento no inferno.

“E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna” 
(Mt. 25.46)

O texto de Lucas em nada se refere a idéia de purgatório, mas a grau de punição no inferno eterno – “A fumaça do seu tormento sobe para todo o sempre; e não têm repouso nem de dia nem de noite os que adoram a besta e a sua imagem, nem aquele que recebe o sinal do seu nome”. (Ap. 14.11).

Fonte:

Bíblia Pentecostal, Ed. CPAD



Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário