Esqueceu a senha?

Mateus 24.24: É possível enganar os escolhidos?

por Artigo compilado - seg out 27, 2:13 pm

biblia homem lendo 

“Pois aparecerão falsos cristos e falsos profetas que realizarão grandes sinais e maravilhas para, se possível, enganar até os eleitos” (Mateus 24.24)

Calvinistas argumentam, com base neste texto, que é impossível enganar os eleitos. Mas não é isso o que o texto diz. O texto não está dizendo “se fosse possível”, e sim “se possível”, no sentido de “se conseguir”. Este é o sentido que permeia todo o Novo Testamento nas ocasiões em que o mesmo termo é empregado em outras passagens. Atos 20.16, por exemplo, diz:

“Paulo tinha decidido não aportar em Éfeso, para não se demorar na província da Ásia, pois estava com pressa de chegar a Jerusalém, se possível antes do dia de Pentecoste” (Atos 20.16)

“Se possível”, logicamente, está no sentido de “se conseguir”. Trata-se de uma possibilidade, e não de uma impossibilidade. Prova disso é que Paulo de fato conseguiu chegar dois antes do Pentecoste (At 21.17). Como vemos, o mesmo termo é empregado para algo tão possível que, de fato, ocorreu! Outro texto que nos mostra a possibilidade aberta dentro do termo “se possível” é Romanos 12.18, que diz:

“Se for possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens” (Romanos 12.18)

Mais uma vez, vemos que o “se possível” abre uma possibilidade, ao contrário de uma impossibilidade. Se não fosse assim, teríamos que pensar que Paulo estava dizendo que viveríamos inevitavelmente em guerra com todos os homens e que nada poderíamos fazer para mudar isso! Logicamente, o “se possível” abre uma possibilidade no sentido de “se conseguir”. Desta forma, se for possível, temos que viver em paz com todos os homens; se for possível Paulo chegaria antes do Pentecoste, e se for possível o anticristo enganará os eleitos.

A possibilidade existe: os eleitos podem ser enganados, da mesma forma que Paulo podia chegar em Jerusalém antes do Pentecoste e que nós podemos viver em paz com todos os homens. São casos similares que presumem uma interpretação linear que seja coerente com o todo das Escrituras, que, mais uma vez, demonstram que até mesmo alguns que hoje estão no grupo dos eleitos podem vir a ser enganados pelo anticristo, desviando-se da fé.

Extraído do livro “Calvinismo X Arminianismo: quem está com a razão?”, cedido pela comunidade de arminianos do Facebook


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Comentários fechados neste artigo.

Advertisement