Esqueceu a senha?

Mentiras extravagantes

por Enviado por email - qui set 13, 4:26 pm

  • Comentários desativados em Mentiras extravagantes
  • 2215 views
  • Print

Tive a péssima surpresa e indignação ao assistir os vídeos do “Pastor” Davi Silva, pois nos mesmos ele declara profundo arrependimento e desejo de mudança total em sua vida. Acompanhado pelo Mike Shea, reconhece seus erros e mentiras e ambos até “choram” revelando “humildade”. Você pode estar se perguntando porque estou usando aspas em determinadas declarações neste artigo. Por quê? A Bíblia nos ordena: Examinai tudo. Retende o bem. (I Tessalonicenses 5:21). O Apóstolo João reverbera iluminado pela Terceira Pessoa da Trindade: Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo. (I João 4:1). Debaixo da autoridade máxima que é a Verdade Bíblica a qual “discerne os pensamentos e intenções do coração (Hebreus 4:12), podemos conhecer, examinar e avaliar tudo, pois o escrutínio bíblico é infalível. (vide Bereanos Atos 17:11). Urge verificarmos todas as coisas usando a “lâmpada para os nossos pés” (Salmo 119:105), para não sermos avassalados pelas “astutas ciladas do Diabo” (Efésios 6:11). Paulo revela-nos que não devemos “ignorar os seus ardis” (II Coríntios 2:11), e que ele e seus asseclas podem se mascarar: Por que tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo. E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. Não é muito, pois, que seus ministros se transfigurem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras. (II Coríntios 11:13-15). Exibo minhas preocupações e descréditos a declaração audiovisual que testemunha seu arrependimento.

Analise comigo:

1º) No vídeo, percebe-se que ambos estão lendo suas mensagens de arrependimento. Mas será que eu preciso ler uma declaração de arrependimento para dizer que estou arrependido? Ou segundo a “luz para nossos caminhos“ (Salmo 119:105) arrependimento brota de um coração esmagado pelo Espírito que o convence de pecado e abertamente declara como Davi (seu xará): Então disse Davi a Natã: Pequei contra o SENHOR. (II Samuel 12:13). Em outra ocasião Davi confessa: E pesou o coração de Davi, depois de haver numerado o povo; e disse Davi ao SENHOR: Muito pequei no que fiz; porém agora ó SENHOR, peço-te que perdoes a iniqüidade do teu servo; porque tenho procedido mui loucamente. E, vendo Davi ao anjo que feria o povo, falou ao SENHOR, dizendo: Eis que eu sou o que pequei, e eu que iniqüamente procedi; porém estas ovelhas que fizeram? Seja, pois, a tua mão contra mim, e contra a casa de meu pai. (II Samuel 24:10 e17). No livro das Crônicas há uma declaração semelhante que o Autor Sacro registrou: Então disse Davi a Deus: Gravemente pequei em fazer este negócio; porém agora sê servido tirar a iniqüidade de teu servo, porque procedi mui loucamente. E disse Davi a Deus: Não sou eu o que disse que se contasse o povo? E eu mesmo sou o que pequei, e fiz muito mal; mas estas ovelhas que fizeram? Ah! SENHOR, meu Deus, seja a tua mão contra mim, e contra a casa de meu pai, e não para castigo de teu povo. (I Crônicas 21:8 e 17). Posso citar também outros que fizeram o mesmo: Balaão: Então Balaão disse ao anjo do SENHOR: Pequei, porque não sabia que estavas neste caminho para te opores a mim; e agora, se parece mal aos teus olhos, voltarei. (Números 22:34), Acã: E respondeu Acã a Josué, e disse: Verdadeiramente pequei contra o SENHOR Deus de Israel, e fiz assim e assim. (Josué 7:20). Simei depois de apedrejar Davi e vendo que ele retornou como rei, lhe confessou: E, atravessando a barca, para fazer passar a casa do rei e para fazer o que bem parecesse aos seus olhos, então Simei, filho de Gera, se prostrou diante do rei, quando ele passava o Jordão. E disse ao rei: Não me impute meu senhor a minha culpa, e não te lembres do que tão perversamente fez teu servo, no dia em que o rei meu senhor saiu de Jerusalém; não conserve o rei isso no coração. Porque teu servo deveras confessa que pecou; porém eis que eu sou o primeiro que de toda a casa de José desci a encontrar-me com o rei meu senhor. (II Samuel 19:18-20). Por fim o Filho Pródigo, o sumo-exemplo de arrependimento: E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e perante ti, e já não sou digno de ser chamado teu filho. (Lucas 15:21). Perceba que essas pessoas mudaram seu modo de agir, revelando profundo arrependimento. Creio que pode acontecer de nos esforçarmos para deixar o pecado e nesse processo não conseguirmos imediatamente. Mas deve haver tristeza e disposição do cristão em deixa-lo. É necessário um coração aberto à direção do Espírito e ao Seu senhorio para mudança total. Somo transformados de glória em glória (II Coríntios 3:18), por isso estamos em um processo de aperfeiçoamento: Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo. (Efésios 4:13). Muitas vezes queremos uma mudança radical no outro mas tolerância para nossos atos. Isso é contrário à verdade. Ao contrário, vemos pessoas que apenas confessaram mas não mudaram seu proceder: Faraó: Então Faraó mandou chamar a Moisés e a Arão, e disse-lhes: Esta vez pequei; o SENHOR é justo, mas eu e o meu povo ímpios. (Êxodo 9:27), então Faraó se apressou a chamar a Moisés e a Arão, e disse: Pequei contra o SENHOR vosso Deus, e contra vós. (Êxodo 10:16) Saul também usou desse logro: Então disse Saul a Samuel: Pequei, porquanto tenho transgredido a ordem do SENHOR e as tuas palavras; porque temi ao povo, e dei ouvidos à sua voz. Disse ele então: Pequei; honra-me, porém, agora diante dos anciãos do meu povo, e diante de Israel; e volta comigo, para que adore ao SENHOR teu Deus. (I Samuel 15:24 e 30). Também ao perseguir Davi, jurou: Então disse Saul: Pequei; volta, meu filho Davi, porque não tornarei a fazer-te mal; porque foi hoje preciosa a minha vida aos teus olhos; eis que procedi loucamente, e errei grandissimamente. (II Samuel 26:21). E para finalizar, Judas, o exemplo-mor desse tipo de atitude confessional, mas não prática: Dizendo: Pequei, traindo o sangue inocente. (Mateus 27:4). Não creio em um arrependimento-discursivo, mas que, através dos exemplos citados um “derramar da alma” perante o pecado e os atingidos pelo mesmo. Discursar programadamente é ser um autômato e isso não é arrependimento segundo a Palavra de Deus.

2º) É mencionada também no vídeo uma isenção do material outrora produzido. Ora, como pode existir um reconhecimento das suas mentiras “feitas à púlpito”, declarando-se iluminação divina para seus dvds e cds? Se os seus materiais estão na direção de Deus, onde está o pecado? Se os seus testemunhos (mesmo que sejam alguns) são verdadeiros, onde se encontra a iniqüidade? Será que o que acontece é que eles querem continuar vendendo seus materiais e assumem um pretexto de humildade talvez por causa da baixa dos seus artigos de venda??? Como é que a unção de Deus continua com um ministro mentiroso profetizando MENTIRAS EXTRAVAGANTES? Impossível de se crer. Ou será que, depois de tripudiar sobre dos corações simples querem agora, por meio de uma pseudo-confissão, realçar a humildade antes não-praticada? Concordo que pode existir sim arrependimento, mas não dessa forma. Fiquemos com as palavras do Nosso Mestre:

E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane. (Mateus 24:3)

* Davi Silva (casa de Davi) bem como outros grupos nesta área, fazem parte do movimento “Adoração Extravagante”, por isso o título da postagem.

Autor: Eduardo França

  • Comentários desativados em Mentiras extravagantes
  • 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (Sem Votos)
    Loading...
  • 2215 views
  • Print

Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Comentários fechados neste artigo.

Advertisement